UFPR inicia testagem de Covid-19 para a comunidade universitária; saiba quem pode fazer

A ação é uma parceria entre o Setor de Ciências Biológicas (SCB), o Setor de Ciências da Saúde (SCS), a Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progepe) e os cursos de Enfermagem, Farmácia e de Pós-Graduação em Bioinformática

A partir desta quarta-feira, 14 de outubro, a Universidade Federal do Paraná (UFPR) inicia uma força-tarefa para realizar testes de Covid-19 em docentes, técnico-administrativos e estudantes que apresentarem sintomas compatíveis com a doença, ou que tiveram contato com pessoas contaminadas.

A ação é uma parceria entre o Setor de Ciências Biológicas (SCB), o Setor de Ciências da Saúde (SCS), a Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progepe) e os cursos de Enfermagem, Farmácia e de Pós-Graduação em Bioinformática, com o apoio da Reitoria. O financiamento é do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), via Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), pelo projeto Laboratórios de Campanha, e do Ministério da Educação (MEC).

Para ter acesso ao serviço, é necessário cadastro prévio pelo site https://www.bioinfo.ufpr.br/testecovid19/. Caso haja indicação médica para realizar o exame, basta digitalizar o documento e enviar pelo formulário. Neste caso, o sistema direcionará para o agendamento de coleta.00:00/00:00

Quem não tiver solicitação de teste por um médico, passará por uma triagem baseada no perfil do paciente. Um algoritmo leva em consideração os sintomas que o paciente apresenta, o contato com casos positivos e se pertence aos grupos de risco. Conforme o caso, o sistema indicará a necessidade de se realizar o exame, além do melhor período para sua realização, como explica o diretor do SCB, professor Edvaldo da Silva Trindade: “Há uma janela específica entre o início dos sintomas e a carga viral. No começo e no fim do ciclo, a carga viral é pequena. Se alguém tiver o contato hoje, a quantidade de vírus pode ser indetectável. Por isso, o sistema fará uma triagem para adequar o agendamento”.

Caso não haja indicação para o exame, o usuário será direcionado a contatar a equipe do Centro de Atenção à Saúde (Casa 3), que irá orientar, acompanhar e indicar a realização de exame ou de consulta médica, se necessário. “Todos que procurarem o sistema serão atendidos. Ninguém ficará sem resposta, ou com medo”, ressalta a enfermeira Ana Cazé, chefe do Casa 3.

No Laboratório-Escola do Departamento de Análises Clínicas da UFPR, localizado no Campus Botânico, foi montada uma tenda para realização das coletas em sistema drive-thru. Uma equipe de professores, enfermeiros, farmacêuticos e técnicos de laboratório dos cursos de Enfermagem e de Farmácia farão o atendimento de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h. A princípio, estão previstas até 30 coletas por dia, pelos próximos dois meses. Porém, há a possibilidade de se ampliar o atendimento, conforme a necessidade.

Após a coleta, o material será encaminhado ao Setor de Ciências Biológicas para análise RT-qPCR que detecta a presença do material genético do Sars-CoV-2 e é considerado padrão-ouro no diagnóstico da doença pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A identificação rápida de casos positivos permitirá isolá-los e evitar a propagação do vírus. “Vários relatos na literatura mostram que a Covid-19 se espalha rapidamente nas comunidades universitárias, gerando surtos com grande número de casos. Essa iniciativa tem como objetivo evitar que isso ocorra na UFPR”, explica o Professor Emanuel Maltempi de Souza, vice-diretor do SCB e presidente da Comissão de acompanhamento e controle de propagação do Coronavírus na UFPR.

A equipe do SCB responsável pelos exames já realiza testes junto a funcionários terceirizados, trabalhadores da saúde sintomáticos, pessoas que tiveram contato com pacientes positivos, pacientes para cirurgia eletiva e pessoas em vulnerabilidade, como moradores de rua e a população da Penitenciária Feminina de Piraquara.

O grupo espera fornecer resultados rapidamente, comunicando-os aos pacientes em até dois dias. O Serviço Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde também será notificado de forma automática. Os casos positivos serão encaminhados para o Sistema Único de Saúde (SUS) para tratamento e terão acompanhamento da equipe do Casa 3. “Trata-se de uma ação que mostra a importância multiprofissional no combate à doença”, resume o diretor do SCS, professor Nelson Rebellato.

O professor Edvaldo Trindade, que coordena a ação, afirma que a força–tarefa dará apoio e segurança à comunidade da UFPR e reforça a integração entre as áreas da Universidade. “As parcerias tem sido gratificantes, especialmente porque as equipes trabalham de forma voluntária, valorizando as habilidades de cada grupo: o acolhimento do usuário, a coleta por pessoal especializado e a testagem utilizando o estado da arte da tecnologia. Nesse sentido, cada uma das equipes envolvidas é essencial”.

Trindade pontua que a ação conta com apoios de pró-reitorias da UFPR e de outros colegas, que contribuem para o cuidado da comunidade e agradece a Reitoria, pela parceria na busca da obtenção dos recursos e no apoio institucional.

Testes para a detecção de Covid-19 em sistema drive-thru

Quando: a partir de 14/10, de segunda à sexta, das 9h às 12h.

Local: No estacionamento em frente ao Laboratório-Escola da UFPR – Av. Prefeito Lothário Meissner, 632 – Jardim Botânico

Triagem e agendamento prévios: https://www.bioinfo.ufpr.br/testecovid19/

Maiores informações: 3361-3066 e 3361-3643

Informações Banda B.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vendedor de espetinhos é atropelado e morto na garagem de casa por carro desgovernado

Logo após o atropelamento, dois rapazes saíram a pé, sem prestar socorro ao trabalhador

O vendedor de espetinhos Clóvis Lopes, 49 anos, foi atropelado em frente a casa dele por um carro desgovernado no bairro Tatuquara, em Curitiba. O Fiat Palio arrastou o trabalhador para dentro da garagem e ainda destruiu parte da parede da sala de estar. Socorrisas tentaram reanimá-lo por cerca de 40 minutos, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu. Os ocupantes do Fiat Palio fugiram.

A atropelamento aconteceu em frente a casa do trabalhador, na rua Ernesto Germano Francisco Hanemann, por volta das 22 horas. Ele vendia espetinhos quando foi atingido pelo carro.

Uma ambulância do Corpo de Bombeiros esteve no local para os primeiros socorros, mas Clóvis não resistiu. Socorristas tentaram uma reanimação por cerca de 40 minutos.

O tenente Rocha do Batalhão de Polícia Militar (Bptran) disse que os dois ocupantes fugiram sem prestar socorro. “Infelizmente, não temos muitas informações, uma mulher que passava por aqui viu e avisou a família. Esse homem estava vendendo espetinhos em frente de casa quando esse acidente aconteceu. Segundo informações, dois rapazes saíram correndo logo após o atropelamento. Nem prestaram socorro, se evadiram”, contou o policial à Banda B.

O veículo Fiat Palio não possui alerta de furto e/ou roubo. Com o impacto da batida, a parede da sala de estar da residência foi destruída. Lá dentro, ninguém se feriu.

Informações Banda B.

Paraná chega a 4.998 óbitos causados pelo novo coronavírus

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta quinta-feira (22) mais 1.265 casos confirmados e 13 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 202.217 casos e 4.998 mortes em decorrência da doença. Há ajuste de caso confirmado detalhado ao final do texto.

INTERNADOS – Nesta quinta-feira são 700 pacientes internados com diagnóstico confirmado de Covid-19: 572 em leitos SUS (261 em UTI e 311 em clínicos/enfermaria) e 128 em leitos da rede particular (39 em UTI e 89 em leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 825 pacientes internados, 376 em leitos UTI e 449 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

ÓBITOS – A secretaria estadual informa a morte de mais 13 pacientes. Todos estavam internados. São oito mulheres e cinco homens com idades que variam de 54 a 86 anos. Um óbito ocorreu em 3 de setembro e os demais em outubro.

Os pacientes que foram a óbito residiam em Maringá (4) e Cascavel (2), além de um registro em cada um dos seguintes municípios: Arapongas, Foz de Iguaçu, Itaguajé, Paranaguá, Paranavaí, Toledo e Umuarama.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento contabiliza 2.109 casos de pessoas que não moram no Estado – 49 foram a óbito.

AJUSTES:

Exclusões:

Um óbito confirmado no dia 28/06 em Curitiba (M, 34) foi excluído por erro de notificação.

Confira o informe completo ou acesse direto o arquivo PDF.

Informações AEN.