UFPR coordena estudo sobre Covid-19 em pets; equipe recruta animais com tutores que testaram positivo

Este será o primeiro estudo do gênero em um país tropical, já que algo semelhante só foi desenvolvido na Itália

Um projeto de pesquisa coordenado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) vai avaliar cerca de mil animais com tutores que testaram positivo para covid-19. A ideia é avaliar os riscos de transmissão homem-animal no Brasil.

Este será o primeiro estudo do gênero em um país tropical, já que algo semelhante só foi desenvolvido na Itália. A equipe procura voluntários – animais cujos tutores testaram positivo para o coronavírus. Informações e contato podem ser feitos pelo e-mail COVID19@ufpr.br.

Cinco capitais

A pesquisa, financiada pelo CNPq e Ministério da Saúde, será realizada em Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Recife (PE) e São Paulo (SP). Serão dois momentos de avaliação, com amostras biológicas coletadas com intervalo médio de sete dias, entre animais cujo tutor esteja em isolamento domiciliar, com diagnóstico laboratorial confirmado por RT-qPCR ou resposta imunológica apenas por IgM.

De acordo com o coordenador da pesquisa, professor Alexander Biondo, do Departamento de Medicina Veterinária da UFPR, em Curitiba uma equipe de pesquisadores fará a coleta à domicílio. Caso necessário, o trabalho também poderá ser feito no Hospital Veterinário. “Se possível, também coletaremos sangue para realizar a sorologia”, explica, reforçando que “o estudo pode dar resposta definitiva sobre a susceptibilidade e o papel de cães e gatos como reservatórios do vírus”.

Os resultados dos testes serão o mais brevemente possível informados aos tutores ou familiares através de contato telefônico e pela emissão de laudo eletrônico, que será enviado por e-mail ou aplicativo de comunicação. Em caso positivo, de acordo com ele, os demais animais da residência também serão testados em pool por espécie. Além disso, os familiares serão orientados a estabelecer o acompanhamento veterinário por 14 dias, intensificando medidas de higiene e proteção individual e coletiva.

Prevenção

A pesquisa pretende contribuir para a tomada de decisão pelo poder público quanto a medidas de prevenção e controle de COVID-19 em animais de estimação. “Espera-se estabelecer propostas de ações intersetoriais entre as instituições de pesquisa e as secretarias municipais de saúde, para que essas, por meio de ações integradas entre a Vigilância Ambiental e a Atenção Primária à Saúde, possam estabelecer fluxogramas internos de atenção à saúde animal e proteção à saúde humana”.

Segundo Biondo, a pesquisa realizada na Itália trabalhou com uma amostra de 817 animais. Nenhum foi positivo no PCR, mas 3.4% dos cães e 3.9% dos gatos apresentaram anticorpos contra o SARS-CoV-2. “Até o final de 2020, esperamos ter em torno de mil amostras nas cinco capitais estaduais”. A definição do número amostral levará em conta o total de indivíduos positivos no trimestre anterior à coleta, considerando aproximadamente 10% do total de casos em humanos.

O professor comenta que não há, até o momento, uma rede de colaboração de enfrentamento à SARS-CoV-2 cujo enfoque seja em Saúde Única e na promoção de ações voltadas aos animais de companhia. Para participar da pesquisa, os tutores ou familiares voluntários receberão o termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE) e um questionário de tele-vigilância. O objetivo é determinar as características ambientais e outros fatores associados à infecção nos animais.

Conforme Biondo, o projeto ainda proporcionará a expansão de colaborações interinstitucionais, envolvendo diferentes universidades brasileiras e instituições internacionais que já vinham sendo fortalecidas na Rede One Health Brasil (OHB). Entre os participantes, estão o Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães – FIOCRUZ Recife, a Universidade de São Paulo e o setor de diagnóstico molecular do Laboratório TECSA/MG, com estrutura certificada necessária para o diagnóstico RT-qPCR. No âmbito internacional, a colaboração envolve a London School of Hygiene and Tropical Medicine-LSHTM, a University of London e a Purdue University, USA. Além disso, há o compromisso de parceria com as Secretarias Municipais de Saúde.

Informação Banda B.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CoronaVac é incluída no plano de vacinação para crianças

O Ministério da Saúde anunciou hoje (21) a inclusão da vacina contra a covid-19 CoronaVac para crianças e adolescentes de 6 a 17 anos pelo Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19. A pasta abriu negociações com o Instituto Butantan, responsável pela produção do imunizante, para a aquisição de doses.

A inclusão ocorre um dia após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar o uso da CoronaVac em pessoas de 6 a 17 anos. Foi o segundo imunizante pediátrico autorizado pela agência. O primeiro foi o da Pfizer.

Nesta sexta-feira, em Brasília, o secretário executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, informou que a pasta oficiou o Instituto Butantan para saber qual o quantitativo disponível para uma possível compra. A instituição de pesquisa respondeu com a disponibilidade de sete milhões de doses.

No entanto, um contrato de compra ainda depende de um levantamento dos estados. Cruz declarou que o Ministério da Saúde vai sondar os estados, pois ainda há em estoques da pasta seis milhões de doses, além de outros três milhões em estoques de diferentes estados.

“A gente vai provocar os estados para que eles nos informem se querem receber CoronaVac ou Pfizer e quanto tem na rede estadual e municipal para que façamos distribuição mais equânime”, disse o secretário executivo. Segundo Cruz, o processo deve ser concluído na próxima semana, a depender do levantamento dos estados.

Em nota, o Instituto Butantan informou que pode ampliar a produção para além dos sete milhões, caso haja interesse por parte do Programa Nacional de Imunizações.

Fim de semana será com festivais esportivos e recreação em seis parques da cidade

O segundo fim de semana do Verão Curitiba 2022 vai agitar os seis parques da cidade que recebem as atividades recreativas e esportivas preparadas pela Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude (Smelj). No sábado (22/1) e domingo (23/1), os curitibinhas e suas famílias vão poder aproveitar as brincadeiras gratuitas das 14h às 18h nos parques Barigui, Bacacheri, Lago Azul, Náutico, Passaúna e Passeio Público. 

Todas as atividades seguem os cuidados e protocolos sanitários contra a covid-19. Em caso de chuvas, as atividades são suspensas. 

O Verão Curitiba 2022 tem o patrocínio da RIC TV e apoio da Megamania, MRV, Hospital de Olhos do Paraná e Jovem Pan Curitiba. Confira aqui os locais onde são feitas as atividades do Verão Curitiba 2022.

Profissionais de Educação Física da Smelj estarão nos locais para orientar os participantes e reforçar a importância dos cuidados sanitários durante a prática das atividades. Entre as atrações recreativas para as famílias estarão disponíveis orientações para a prática segura de atividade física, aulões de ginástica, jogos de tabuleiro gigantes e brincadeiras.

Festivais esportivos

Neste fim de semana os festivais esportivos da Smelj terão Caçador, Queimada e Badminton no Parque Barigui; Futebol de Areia no Parque Bacacheri; Atletismo – Arremesso no Passeio Público; Minivoleibol e Skate no Parque Náutico; Caçador – Queimada no Parque Lago Azul; e Bets e Tênis de Mesa no Parque Passaúna.

O fim de semana do Verão Curitiba 2022 vai agitar os seis parques da cidade que recebem as atividades recreativas e esportivas preparadas pela Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude. Foto: Fabio Decolin/Smelj

Atividades sistemáticas em todos os parques (todo fim de semana, das 14h às 18h):

Aulões de Ginástica
Pintura no papel kraft
Circuito infantil de bicicleta
Atividades esportivas
Jogos lúdicos de tabuleiro
Xadrez gigante, ping-pong e perna de pau
Brinquedos inclusivos

Cuidados

Caso algum integrante da família apresente sintomas respiratórios leves, a orientação é que não vá participar das ações do Verão Curitiba. A pessoa deve se isolar e procurar o suporte dos serviços de Saúde da Prefeitura, prioritariamente pela Central 3350-9000.

Aqui você pode conferir todas as orientações e cuidados em caso de suspeitas de covid-19 ou gripe.