Transporte escolar de Curitiba terá limite de ocupação de 70% na volta às aulas


Com a volta às aulas presenciais, os operadores de transporte escolar de Curitiba terão que respeitar os protocolos sanitários da covid-19. A Urbanização de Curitiba (Urbs) determinou que as vans que transportam os estudantes tenham ocupação máxima de 70% e disponibilizem álcool gel. O uso de máscara é obrigatório. 

As 140 mil crianças e estudantes da rede municipal de ensino de Curitiba iniciarão o ano letivo de 2021 no dia 18 de fevereiro em modelo híbrido – parte deles irá presencialmente para a unidade e os demais acompanharão os conteúdos por meio de videoaulas, como tem ocorrido desde abril devido à pandemia do novo coronavírus. A escolha do modelo caberá as famílias.

Pandemia

Durante o período de escolas fechadas, a Prefeitura de Curitiba adotou medidas para reduzir o impacto da pandemia no setor de transporte escolar. 

Em 2020, as vistorias dos veículos do serviço de transporte escolar realizadas a partir do segundo semestre de 2019 foram aceitas para efetivação do cadastro junto à Urbs. As novas vistorias começam no dia 25 de janeiro visando atender aos estudantes com segurança após o retorno das atividades escolares. O cronograma está disponível no site da Urbs (https://www.urbs.curitiba.pr.gov.br/transporte/escolar).

Além da prorrogação do prazo de cadastramento e de renovação de vistoria dos veículos, a Prefeitura concedeu parcelamento da outorga e isenção de taxas de serviços realizados pelo Município.

A primeira parcela do Preço Público do ano de 2020 referente às autorizações do Serviço de Transporte Escolar (STE) deverá ser quitada até 31/03/2021, sendo que a data de vencimento da segunda parcela fica programada para trinta dias após o retorno das atividades escolares e limitada à 31/12/2021.  A taxa de outorga é de R$ 640.

Os autorizatários também terão o benefício, até o 31/3, de isenção das taxas cobradas pelos serviços realizados pela Urbs, como licença cadastral de condutor/monitor e vistoria veicular, emissão de licença provisória de condutor, certidões, dentre outros. Juntos, esses valores somam R$ 150.

De acordo a Urbs, há 914 vans cadastradas na cidade. Juntas, têm capacidade para transportar 24 mil alunos em todos os turnos. A Urbs controla o serviço, emite as licenças, fiscaliza o trabalho dos operadores.

O setor de transporte escolar na capital tem cerca de 218 empresas ativas. Metade desse número é formada por Microempreendedores Individuais (MEIs), que também foram beneficiados por medidas da Prefeitura para combater o impacto econômico da pandemia, como a prorrogação, no ano passado, do pagamento do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ponto “instagramável” de Curitiba, Praça das Nações é revitalizada

A Praça das Nações, localizada na confluência dos bairros Alto da XV, Tarumã e Cristo Rei, é um desses locais da paisagem urbana chamados de “instagramáveis”: tem um bom plano de fundo para fotos postadas nas redes sociais, especialmente no Instagram. Por estar em uma área alta, a praça oferece uma vista privilegiada do skyline, o horizonte da cidade contornado pelos edifícios. Por isso, é bastante procurada para fotos no por-do-sol e em noites de lua cheia. 

Foto: Daniel Castellano / SMCS

Agora, a praça está ainda mais fotogênica com a revitalização feita pela Prefeitura. O trabalho foi realizado por equipes da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA) a pedidos de moradores da região e frequentadores do local. Incluiu reparos de rachaduras no concreto e correção dos desníveis na calçada.

“Recebemos com atenção os pedidos dos curitibanos para tornar a Praça das Nações ainda melhor. O prefeito Rafael Greca escutou as solicitações e determinou as melhorias, que proporcionam bem-estar aos frequentadores”, destaca a administradora da Regional Matriz, Rafaela Lupion.

Melhorias

Além da correção das rachaduras nos paredões das áreas de estar e do parquinho, feita com concreto armado, as equipes também melhoraram o sistema de drenagem, evitando o acúmulo de água das chuvas.

No parquinho, todos os equipamentos foram recuperados e os acessos foram refeitos, em cimento alisado. 

Foto: Daniel Castellano / SMCS

O calçamento da praça foi restaurado, inclusive com a correção de falhas no meio-fio. O piso em petit-pave do parquinho, da área de estar e junto à Rua Presidente Beaurepaire Rohan também foi reformado.

Trincheira sem pichação

As benfeitorias se estenderam à trincheira que liga a Avenida Victor Ferreira do Amaral (Tarumã) à Rua XV de Novembro (Alto da XV) e faz parte do complexo da Praça das Nações. As paredes receberam pintura antipichação em uma área de 5 mil m², serviço feito pelas equipes da Superintendência de Manutenção Urbana no projeto de revitalização assinado pelo Ippuc.

Foto: Daniel Castellano / SMCS

Múltiplas paisagem

A Praça das Nações oferece ainda outras paisagens para contemplação. Além da vista privilegiada da área central de Curitiba a partiir da Rua XV de Novembro, quem volta olhar em direção oposta, ao Tarumã, enxerga os contornos da Serra do Mar.

Foto: Daniel Castellano / SMCS

Outro atrativo da praça é o painel do artista curitibano Poty Lazzarotto na parede da casa de bombas do Reservatório Cajuru, a Caixa-d’Água do Alto da XV. Este ano, o mural de 23 metros de comprimento por 3 metros de altura completou 25 anos. Ele foi inaugurado como parte das comemorações dos 303 anos de Curitiba, em 1996.

Drive do Zoo de Curitiba vai arrecadar ração para pets resgatados

Quem agendar visitas de carro ao Zoo de Curitiba a partir da próxima semana vai poder colaborar com o Banco de Ração da Rede de Proteção Animal da Prefeitura. No passeio, podem ser doadas rações comerciais para cães e gatos secas ou úmidas, em embalagens fechadas, que serão distribuídas às ONGs e protetores de animais parceiros da Rede. 

Os interessados podem entrar no Agenda Online a partir das 20h desta sexta-feira (18). Serão abertos quatro horários por dia (10h, 11h, 14h e 15h) de terça-feira a sábado. As rações serão entregues na entrada do drive-thru à equipe de recepção dos visitantes.

Foto: Pedro Ribas/SMCS

“Além de matar as saudades dos animais do Zoo e aprender sobre eles de um jeito diferente, a população vai poder ajudar pets resgatados”, diz o diretor do Departamento de Pesquisa e Conservação da Fauna, Edson Evaristo.

O Banco de Ração da Prefeitura de Curitiba existe desde 2019. Até hoje foram distribuídas 107 toneladas de alimento para os animais resgatados.

Leia mais aqui