Símbolo de Curitiba, as capivaras são os maiores roedores do mundo

As capivaras viraram símbolos de Curitiba, isso porque elas podem ser encontradas nos principais parques da cidade. Devido a notoriedade desse morador tão simpático, decidimos fazer uma matéria pra falar um pouco sobre esse animal que conquistou os curitibanos.

Seja os moradores ou turistas, todos conhecem Curitiba como a cidade das capivaras, muita gente até acha que ela é o símbolo oficial da cidade, mas não. Na verdade, a nossa cidade é conhecida por vários símbolos: a rosácea das calçadas, a araucária com seus pinhões, o jardim botânico e sim, a capivara. 

Foto: @guriah_curitibana

Mesmo não sendo o mascote oficial da cidade, a capivara já tem esse título garantido no coração dos curitibanos. E elas podem ser vistas em alguns parques da cidade. Esse “bichinho” que chama nossa atenção, é o maior roedor do mundo. A capivara tem em média 40 kg, mas pode chegar a 91.

Algumas das características das capivaras é que elas tem uma pequena pele entre os dedinhos, o que as torna animais semi-aquáticos, por isso sempre encontramos elas em lugares com água. Afinal, Parque Barigui, Parque Tingui e seus arredores são os lugares escolhidos por elas. Outro lugar que também costuma ter a presença das capivaras é o Parque São Lourenço, então já sabe né, quando passar por lá fique de olho!

Foto: @dudatoews.fotografia

É importante lembrar que mesmo as capivaras sendo amigáveis com outros animais e com os seres humanos, é sempre bom respeitar os limites e manter uma certa distância delas, isso por que as capivaras não gostam muito dos nossos perfumes e isso pode deixá-las um pouco ariscas. 

E o melhor de tudo é que você pode ter uma capivara em casa! Não gente, vocês não podem pegar uma capivara do Barigui e levar pra casa, calma. Estamos falando da super coleção de capivaras do Curitiba na Bagagem, lá vocês encontram chaveiros, lápis, quebra cabeça, ímã, porta post it, entre outros. Também é possível encontrar outras lembrancinhas de capivara nas lojas #CuritibaSuaLinda, mas infelizmente as lojas estão fechadas devido a pandemia. 

É isso pessoal, quando forem passear nos parques aproveitem para admirarem a presença das nossas famosas capivaras, e também tirem muitas fotos – elas são muito fotogênicas. E se você já tem uma foto de capivara, entre no nosso facebook e poste sua foto nos comentários do post dessa matéria.

Foto: @guriah_curitibana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No primeiro dia de vacinação contra Covid-19, Curitiba aplica 807 doses da Coronavac

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba aplicou nesta quarta-feira (20/01) 807 doses da Coronovac, vacina que imuniza contra o novo coronavírus. Foram vacinados moradores, funcionários e cuidadores de instituições de longa permanência e profissionais de saúde.

A SMS ressalta que nenhum cidadão precisa procurar os serviços de saúde em busca da vacina. Todos os vacinados vão ser convocados, de acordo com o fluxo de vacinação, pelo aplicativo Saúde Já.

Primeiro dia de vacinação da Covid-19 em Curitiba. Idosos e pacientes do Pequeno Cotolengo foram vacinados na tarde de hoje – Curitiba, 20/01/2021 – Foto: Daniel Castellano / SMCS

Para essa primeira fase Curitiba recebeu 23.160 doses da Coronavac. O montante é referente às primeiras doses a serem aplicadas no público prioritário elencado pelo Plano Municipal de Imunização. As vacinas para a segunda dose ficarão estocadas no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar) e serão repassadas ao município nas próximas semanas, assim que encerrada a primeira rodada de vacinação. 

Ao todo Curitiba deve receber nessa primeira etapa cerca 46.320 unidades de vacina, contando primeira e segunda dose. A primeira remessa deve contemplar 27,5% das 79.910 pessoas da primeira fase do plano municipal.

Prefeitura de Curitiba inicia campanha de vacinação contra a Covid-19. Curitiba, 20/01/2021. Foto: Ricardo Marajó/SMCS

Grupos

Os grupos que estão sendo vacinados nesse momento são: os 250 profissionais da enfermagem que atuarão como vacinadores na campanha; os cerca de 6 mil moradores, funcionários e cuidadores das 127 instituições de longa permanência; 93 indígenas aldeados da aldeia Kakané-Porã, na Regional Tatuquara; os cerca de 12 mil profissionais de saúde da linha de frente da pandemia em toda a cidade; e as equipes das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), além de profissionais de serviços de remoção médica particulares. São cerca de 2.500 profissionais.

Matrículas para novos estudantes na rede de Curitiba podem ser feitas a partir do dia 3

Quem perdeu os prazos regulares de matrículas no ano passado, para crianças de 4 anos ou mais (pré-escola e Ensino Fundamental), ainda pode fazer a matrícula para o ano letivo de 2021.

A partir de 3 de fevereiro as famílias podem procurar uma das unidades da rede municipal de ensino.

As matrículas para novos estudantes (que não fizeram cadastramento) e outros casos (como mudança de cidade) estarão abertas a partir do próximo dia 3 e também podem ser feitas ao longo do ano, em caso de necessidade da família (como mudanças de cidade).

Os pais ou responsáveis devem procurar diretamente as unidades, respeitando o distanciamento social e com uso de máscara.

É necessário levar a certidão de nascimento da criança, histórico escolar, carteira de vacinação, CPF e RG do responsável e comprovante de residência da família (conta de energia elétrica).

Volta às aulas híbrida

O ano letivo de 2021 será iniciado no dia 18 de fevereiro em duas modalidades, com modelo híbrido ou remoto, no qual parte dos estudantes irá presencialmente para a unidade e os demais acompanharão os conteúdos por meio de videoaulas, como tem ocorrido desde abril de 2020 devido à pandemia do novo coronavírus.

A escolha do modelo caberá as famílias, e pode ser mudada a qualquer momento. Quem optar pelas aulas presenciais assinará um termo de responsabilidade e levará o filho para unidade.

No outro modelo, o estudante terá acesso ao mesmo conteúdo da sala de aula, conforme seu ano escolar, por meio das videoaulas da TV Escola Curitiba.

As normas e orientações para o retorno presencial estão no Protocolo de Retorno das Atividades Presenciais.

Veja aqui a íntegra do protocolo.