Senado aprova projeto que autoriza doação de refeições não vendidas

O Senado aprovou ontem (14) um projeto de lei que autoriza a doação de refeições prontas para consumo que foram produzidas em excesso e, por isso, não foram comercializadas. O projeto, do senador Fernando Collor (Pros-AL), visa dar respaldo jurídico para doações de refeições, algo que, segundo Collor. Agora o projeto segue para análise da Câmara dos Deputados.

“Hoje, e é incrível isso, não podem fazer essa doação porque a legislação brasileira não permite. Então, essa é a forma de legalizarmos e darmos condições para que o excedente da produção de alimentos chegue na ponta, para as pessoas que estão necessitadas e precisam se alimentar, sobretudo no momento em que essa pandemia traz desassossego aos lares brasileiros”, disse o autor do projeto, aprovado com unanimidade.

O projeto trata das empresas que fornecem refeições prontas para hospitais, supermercados e cooperativas, entre outros. Neste caso, o excedente da produção que não for comercializado, e que ainda esteja próprio para consumo, pode ser doado. A doação, segundo o projeto, pode ser feita diretamente, tendo colaboração do poder público ou de entidades beneficentes de assistência social que prestam serviço assistencial.

Receberão as doações pessoas, famílias ou grupos em situação de vulnerabilidade ou de risco alimentar ou nutricional. Os senadores aprovaram o projeto de maneira unânime e criticaram a falta de regulamentação, até então, de uma política de doação de alimentos. “Em um país em que as pessoas estão passando fome é inaceitável que a gente jogue comida fora”, disse Leila Barros (PSB-DF).

“Essa iniciativa amplia a possibilidade de doações no período em que todos nós estamos tocados pela gravidade da crise. E a gente vê que o brasileiro tem se mostrado solidário. Essa iniciativa vai atender muitas pessoas que precisam de comida. Lembro aqui os moradores de rua, que poderão ser fortemente contemplados”, disse líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE).

Via: Agência Brasil

Curso “40 dias para amar” promete transformar relacionamentos que estão passando por crise

 

“Descobri que existe uma maneira de passar essa fase e finalizá-la antes que ela termine com sua relação e você nem perceba”, disse Fabiano, fundador e mentor do curso.

Com 15 minutos de duração e 40 dias de aula, o treinamento promete revolucionar relacionamentos, e apresentar as pessoas sentimentos, pensamentos e atos de amor que elas ainda não vivenciaram.

 

Curso

“40 dias para amar” começa no dia 24 de agosto e é totalmente gratuito.

Conteúdo

  • Áudios do organizador
  • Mini-textos reflexivos
  • Tarefas simples para casa
  • Canal de atendimento individual
  • Encontros semanais ao vivo pela plataforma de vídeo

 

Sobre o fundador:

Fabiano Pereira é formado em comunicação social, especialista em análise comportamental e inteligência emocional.

Pós-graduado em neurociência e performance humana. Fabiano também é casado há 17 anos, e conta que, mesmo com a formação acadêmica e o relacionamento duradouro, ele percebeu que não era o suficiente para manter o relacionamento longe das crises.

Inscrições

Para participar do curso basta  acessar os links de grupos no telegram ou whats

Telegram

Whatsapp

Com foto icônica de Salles, fotógrafo paranaense concorre no prestigiado prêmio Brasília Photo Show

O fotógrafo curitibano Eduardo Matysiak, colaborador da Fórum, foi indicado em duas categorias do prêmio Brasília Photo Show, evento que é considerado o maior festival de fotografia do Brasil – chamado por alguns de “o Oscar da fotografia brasileira”.

Matysiak estará concorrendo em duas categorias. Em “fotojornalismo documental”, ele participa com uma foto polêmica do ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente, na que ele aparece com dois “chifrinhos”, formados pelas pontas dos mastros das bandeiras, que aparecem no fundo da foto, publicada em diversos veículos de comunicação.

O fotojornalista também está indicado na categoria “lockdown”, que inclui fotos sobre a pandemia do coronavírus, com a foto abaixo.

Foto: Eduardo Matysiak

O Brasília Photo Show reúne os principais profissionais da fotografia do Brasil e do mundo, e conta com a participação do público, que pode interagir com sugestões e apoios através das redes sociais, que são fundamentais para a escolha dos vencedores. A imagem de Salles feita por Matysiak e que concorre ao prêmio foi publicada na página oficial do Brasília Photo Show no Facebook, e é neste link que os internautas podem fazer a interação e demonstrar apoio ao fotógrafo. Também possível reagir à foto que concorre na categoria “lockdown” aqui.

A página do evento, para obter maiores informações a respeito, pode ser acessada clicando neste link.