Secretário pede para população pensar em Natal de 2021 e diz que Paraná está preparado para vacinação

A Secretaria da Saúde do Paraná participou nesta quinta-feira (10) de reunião por videoconferência com a Coordenação-Geral do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde

O secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto, afirmou em comunicado enviado à imprensa nesta quinta-feira (10) que o estado passa por um “momento muito crítico” da pandemia e que a população deve começar a pensar no Natal de 2021, já que o atual período não é recomendado para reuniões. Ele também disse que o Paraná tem estrutura e equipes preparadas para dar início à vacinação contra o coronavírus.

“Estamos em um momento muito crítico da pandemia. Houve um aumento muito grande no número de casos e isso repercute também nas vagas dos hospitais em todo o Paraná, principalmente em Curitiba e Região Metropolitana. Hoje temos enfermarias e leitos de UTI no limite crítico, batendo na casa dos 95% de ocupação, e ainda muitas pessoas aguardando leitos”, alertou o secretário.

Beto Preto segue insistindo para que a população redobre os cuidados, evite aglomerações e confraternizações de fim de ano. “E já começar a pensar no Natal de 2021, esse momento não é de reuniões familiares”, continua ele.

Sobre a vacinação da população paranaense contra a Covid-19, ele revela que muito trabalho já tem sido feito. “Em relação às vacinas, temos trabalhado muito e preparado toda a nossa equipe e dos municípios. No momento em que tivermos os insumos, estaremos preparados para atender todo o Paraná, como sempre estivemos”, defende o secretário.

No que diz respeito à imunização, o estado sempre foi muito forte, de acordo com Beto Preto. “A imunização no Paraná sempre foi muito forte. Temos quase duas mil salas de vacinas nas Unidades Básicas de Saúde dos municípios. Um grande trabalho, de muita gente e que já vem há muito tempo. No momento em que tivermos os insumos, as nossas salas de vacinas serão verdadeiras portas abertas”.

Plano preliminar de vacinação

A Secretaria da Saúde do Paraná participou nesta quinta-feira de reunião por videoconferência com a Coordenação-Geral do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde para discussão do Plano Preliminar Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19.

O plano vem sendo elaborado desde o mês de setembro, com a participação de técnicos de todos os estados e de representantes de instituições da área da saúde, como Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), Conselho Nacional de secretários de Saúde (Conass), Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Fiocruz, Instituto Butantan e conselhos nacionais de profissionais, entre outros.

“Ainda não temos a vacina definida pelo Ministério da Saúde, porém o Governo do Estado reforça a posição de que seguirá as recomendações do Programa Nacional de Imunizações, que tem expertise desde a década de 80, com a realização de grandes e importantes campanhas de vacinação em todo território”, afirmou Beto Preto.

“Neste momento o Paraná também está aberto a negociações com fabricantes das várias vacinas em testes, mas só consolidaremos qualquer tipo de aquisição com o aval da Anvisa”, informou o secretário.

CENÁRIO – O plano preliminar apresentado nesta quinta-feira pelo Ministério da Saúde destaca as características da vacina a ser definida. Elas “deve conferir proteção contra a doença grave e moderada, ter elevada eficácia, possibilidade de uso em todas as faixas etárias e grupos populacionais e apresentar tecnologia com baixo custo de produção”.

Segundo o Ministério da Saúde, várias vacinas se enquadram neste portfólio. Hoje existem 48 vacinas em estudo clínico, 11 estão em fase mais avançada de aprovação.

CAMPANHA  – Os objetivos da campanha de vacinação são contribuir para a redução de morbidade e mortalidade pela Covid-19, para a redução da transmissão da doença, vacinar grupos prioritários com maior risco de desenvolver complicações e óbitos pela doença e vacinar populações com maior risco de exposição e transmissão do vírus.

Os critérios para elencar os primeiros grupos a receberem a vacina ainda estão sendo estabelecidos, mas no momento já foi definido que terão prioridade os trabalhadores da saúde, pessoas de 80 anos ou mais, pessoas de 75 e 79 anos e indígenas. Os demais grupos e faixas etárias serão incorporados no decorrer da campanha.

O MS prevê o início da distribuição nacional dos primeiros lotes, com 30 milhões de doses de vacinas, entre janeiro e março de 2021.

RECUPERAÇÃO – Simultaneamente à elaboração do plano preliminar de vacinação da Covid-19 a Secretaria Nacional de Vigilância em Saúde recomenda a todos os estados a implantação da estratégia de recuperação do esquema de vacinação atrasado de crianças menores de 5 anos de idade.

Seguindo a orientação, a Secretaria Estadual da Saúde realizou na tarde desta quinta-feira, (10) reunião via online com as equipes das 22 Regionais de Saúde, coordenadores de imunização dos municípios e responsáveis pelas salas de vacinas. Mais de 600 profissionais participaram da capacitação.

Estes profissionais devem estar atentos na recuperação das vacinas em atraso junto aos usuários do sistema de saúde informando, orientando e ofertando as doses disponíveis.

“Temos a oferta de vacinas que protegem contra a difteria, coqueluche, poliomielite, sarampo, caxumba rubéola, meningite meningocócica, hepatite, entre outras, que conferem proteção à criança e que estão distribuídas em toda a rede de saúde”, explicou a chefe do programa estadual de imunização, Vera Rita da Maia.

Na reunião, os profissionais foram atualizados sobre as instruções normativas do Calendário Nacional de Vacinação, farmacologia das vacinas, técnicas para redução de dor na aplicação das doses e questões operacionais do registro de doses aplicadas.

O Paraná tem 1.850 sala de vacina distribuídas nos 399 municípios.

Informações Banda B.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OS BARÕES DA PISADINHA E ATITUDE 67 EM GUARATUBA

Fenômeno musical do momento, Os Barões da Pisadinha fazem sua estreia na melhor programação de verão do litoral paranaense.  Rodrigo Barão (voz) e Felipe Barão (teclado) desembarcam nas areias de Guaratuba na sexta, dia 21 de janeiro, para animar a galera em uma das noites mais esperadas do Verão 2022 do Café Curaçao (R: Brejatuba, 500). A casa abre às 21h30.

A carreira dos músicos deu um salto nos últimos anos e Os Barões da Pisadinha realizaram recentemente uma turnê pelos Estados Unidos, comprovando o sucesso de hits como “Tá Rocheda”, “Recairei”, “Meia noite”, “Unha de Gel” e “Esquema preferido”, que vão estar no set list do show. No Réveillon 2021, Os Barões da Pisadinha tiveram a música mais tocada no mundo. Segundo serviço de streaming, entre o dia 31 dezembro e 1 de janeiro, “Recairei” foi a canção mais executada no planeta.

E, claro, já são sucesso entre os jovens na internet: com mais de um milhão de ouvintes mensais no Spotify, os Barões estão no Top 100 de artistas dentro da plataforma no Brasil e têm várias músicas com pelo menos 2,5 milhões de plays na plataforma. Além disso, vídeos de usuários no YouTube com a música da banda chegam a 60 milhões de views.

Os Barões saíram de Heliópolis, na Bahia, para conquistar o país: hoje, eles não fazem menos de vinte shows por mês. Só em novembro, foram 33 apresentações marcadas. Em outubro, foram 24 e em setembro, 31. E não há limites geográficos para o sucesso: em Tocantis, na cidade de Porto Nacional, cantaram para mais de 30 mil pessoas; em Parauapebas, no Pará, se apresentaram para um público igual. E até as fronteiras já ultrapassaram: Neymar, em Paris, já dançou ao som de Tá Rocheda, outro sucesso de Felipe e Rodrigo.

Os ingressos estão disponíveis e variam a partir de Pista – R$80,00 (meia-entrada) + taxa adm/ Área Vip – R$160,00 (meia-entrada) + taxa adm. Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Enquanto isso no sábado, dia 22 de janeiro, uma mistura de pagode com elementos do samba, rap, reggae e funk vai ditar o ritmo no Café Curaçao Guaratuba (Av. Brejatuba, 500). Atitude 67 vai levantar o público com a grande festa que acontece no beach club. Todo o astral já começa, a partir das 21h30, no deck à beira-mar com músicos convidados.

Se Mato Grosso do Sul tem fama de ser o celeiro do universo sertanejo — de lá vieram nomes como Luan Santana e Michel Teló —, a banda Atitude 67 está aí pra provar que as coisas mudaram. As músicas “Cerveja de Garrafa” e “Saideira” não só caíram no gosto do público como chamaram a atenção de ninguém menos do que Thiaguinho. O cantor é um dos empresários da banda e, inclusive, gravou uma versão de um dos sucessos do Atitude 67, divindo os vocais com os músicos. Além disso, ele gravou uma canção composta pelo grupo (Seu Tom).

Além de apresentarem novo trabalho, não ficarão de fora sucessos como ‘Tudo ao Contrário’, ‘Casal do Ano’, ‘Vou Te Escrever Um Rap’ e ‘Tá Gostando Mais ou Menos’.

Os ingressos estão disponíveis e variam a partir de Pista – R$50,00 (meia-entrada) + taxa adm/ Área Vip – R$100,00 (meia-entrada) + taxa adm. Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Os ingressos estão à venda através do www.diskingressos.com.br , bilheteria do Café Curaçao e demais pontos de venda. O pagamento pode ser feito em até 3x pelo cartão de crédito. Pessoas VACINADAS com pelo menos 1 dose pagam meia-entrada. A meia-entrada é para estudantes, maiores de 60 anos, professores, doadores de sangue, portadores de necessidades especiais (PNE) e de câncer. Clientes Clube Prime e Clube Disk Ingressos possuem 50% de desconto na compra de até dois ingressos por associado. Promoções não cumulativas com descontos previstos por Lei.  Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio. Os ingressos podem ser adquiridos através do Disk Ingressos (Ventura Shopping – de segunda a sexta, das 11hs às 22hs, aos sábados, das 10 às 22 horas, e aos domingos, das 14 às 20hs), Call-center Disk Ingressos (41) 33150808 (de segunda a sexta, das 9h às 22hs, e aos domingos, das 9 às 18hs), bilheteria do Café Curaçao (das 11 às 20h), Guarasurf (Caiobá e Guaratuba), Crocosfiha (Guaratuba), Red Point (Garuva),  DVICZ (Paranaguá), Maxi Mundial (Praia de Leste,  Caiobá, Morretes e Paranaguá), Óticas Diniz (Joinville, Londrina, Jaraguá do Sul, Francisco Beltrão, Ibiporã, Apucarana, Arapongas, Cambé e Rolândia), Posto Dubai e Canadá (Maringá), Lojas Havaianas (Cascavel), Livraria Verbo (Ponta Grossa), Rede Farma (Umuarama), Casa Ajita (Foz do Iguaçu) e Royal Comércio de Roupas (Campo Largo). É obrigatória a apresentação de documento previsto em lei que comprove a condição do beneficiário na compra do ingresso e na entrada da casa.

SERVIÇO:
VERÃO 2022 CAFÉ CURAÇAO GUARATUBA
OS BARÕES DA PISADINHA
LOCAL: 
Café Curaçao (Av. Brejatuba,500)
OS BARÕES DA PISADINHA
Quando:
 21 de janeiro de 2022 (Sexta)
Horário: a partir das 21h30
Ingressos: variam a partir de Pista – R$80,00 (meia-entrada) + taxa adm/ Área Vip – R$160,00 (meia-entrada) + taxa adm. Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.
Pessoas VACINADAS com pelo menos 1 dose pagam meia-entrada.
A meia-entrada é para estudantes, maiores de 60 anos, professores, doadores de sangue, portadores de necessidades especiais (PNE) e de câncer. Clientes Clube Prime e Clube Disk Ingressos possuem 50% de desconto na compra de até dois ingressos por associado. Promoções não cumulativas com descontos previstos por Lei. 
Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.
É obrigatória a apresentação de documento previsto em lei que comprove a condição do beneficiário na compra do ingresso e na entrada da casa.

ATITUDE 67
Quando:
 22 de janeiro de 2022 (Sábado)
Horário: a partir das 21h30
Ingressos: variam a partir de Pista – R$50,00 (meia-entrada) + taxa adm/ Área Vip – R$100,00 (meia-entrada) + taxa adm. Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.
Pessoas VACINADAS com pelo menos 1 dose pagam meia-entrada.
A meia-entrada é para estudantes, maiores de 60 anos, professores, doadores de sangue, portadores de necessidades especiais (PNE) e de câncer. Clientes Clube Prime e Clube Disk Ingressos possuem 50% de desconto na compra de até dois ingressos por associado. Promoções não cumulativas com descontos previstos por Lei. 
Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.
É obrigatória a apresentação de documento previsto em lei que comprove a condição do beneficiário na compra do ingresso e na entrada da casa.

Forma de pagamento: dinheiro, crédito em até 3x e Pix

Pontos de Venda:  Disk Ingressos (Ventura Shopping – de segunda a sexta, das 11hs às 22hs, aos sábados, das 10 às 22 horas, e aos domingos, das 14 às 20hs), Call-center Disk Ingressos (41) 33150808 (de segunda a sexta, das 9h às 22hs, e aos domingos, das 9 às 18hs), bilheteria do Café Curaçao (das 11 às 20h), Guarasurf ( Caiobá e Guaratuba), Crocosfiha (Guaratuba), Red Point (Garuva),  DVICZ (Paranaguá), Maxi Mundial (Praia de Leste,  Caiobá, Morretes e Paranaguá), Óticas Diniz (Joinville, Londrina, Jaraguá do Sul, Francisco Beltrão, Ibiporã, Apucarana, Arapongas, Cambé e Rolândia), Posto Dubai e Canadá (Maringá), Lojas Havaianas (Cascavel), Livraria Verbo (Ponta Grossa), Rede Farma (Umuarama), Casa Ajita (Foz do Iguaçu) e Royal Comércio de Roupas (Campo Largo).
Censura: 16 anos (de 12 a 16 anos somente com os pais ou acompanhado por um responsável maior de 18 anos).
Informações para o público: 41 33150808 / 41 98117532 (Whatsapp bilheteria)

Um ano após início da vacinação, PR tem mais de 70% da população completamente imunizada

Em 18 de janeiro de 2021, o Paraná recebia as primeiras doses do imunizante CoronaVac, produzido pelo laboratório Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. A data marcou a aplicação das primeiras doses em oito profissionais de saúde da linha de frente do Complexo Hospitalar do Trabalhador, de Curitiba, e o início de uma campanha de vacinação em massa para diminuir os efeitos devastadores da pandemia de Covid-19.

Um ano depois, nesta terça-feira (18), o Estado já ultrapassou uma série de etapas no que diz respeito à imunização, como, por exemplo, o número de paranaenses completamente imunizados: mais de 70% da população já recebeu as duas doses ou dose única, e mais de 80% já tomaram a primeira. O Paraná é o sexto estado com o maior número de aplicações.

Até o momento, foram 19.045.464 vacinas aplicadas na população geral, sendo que, destas, 9.099.905 foram destinadas à aplicação da primeira dose, e 8.397.774 à segunda dose ou dose única. As doses de reforço em idosos e imunossuprimidos já contabilizam 1.664.602 aplicações. Em relação à dose adicional, para imunossuprimidos que receberam mais uma dose, além das duas normais ou dose única, foram aplicadas 141.868. Os dados constam no sistema do Ministério da Saúde, atualizado em tempo real pelos estados, portanto, pode haver algumas divergências.

Segundo o secretário estadual de Saúde, Beto Preto, o alto índice de cobertura vacinal no Estado contribuiu para uma redução na ocupação de leitos, no número de mortes e também na incidência de casos graves. “Nós conseguimos ultrapassar os momentos difíceis por causa da vacina. Senão, teríamos perdido a vida de muitos paranaenses”, ressaltou.

No dia 18 de janeiro de 2021 o índice de internamento em UTI era de 84% (1.199 leitos). O último boletim do Estado mostra ocupação de 56% em 477 leitos. Apesar da nova onda ligada à Ômicron, a média de óbitos diária é de 2, contra 28 em janeiro de 2021. Em janeiro do ano passado foram 1.936 mortes. Em dezembro, 120, diminuição de 93,8%.

Além disso, o secretário fez questão de ressaltar a mobilização do Estado para garantir a execução da campanha de vacinação. “Nossa imunização é exemplar porque temos a cultura da vacina no Estado, onde temos pessoas extremamente conhecedoras do tema, e que nos ajudam a fazer acontecer essa vacinação lá na ponta. Através delas, nós tivemos esse resultado tão positivo, mas que não acabou. A tarefa continua”, reforçou.

“A vacina é fundamental. Quem não toma vacina está vulnerável, vira uma presa fácil dos vírus. Começa a ocorrer uma seleção natural e o vírus vai tentando se reproduzir através da infecção, e ele vai procurar o hospedeiro que tenha menos imunidade. Quem não tomou vacina está com menos imunidade que os outros nesse momento”, ressaltou o secretário.

CRIANÇAS – No último sábado (15), o Paraná deu mais um passo no objetivo de imunizar completamente a população, com o início da vacinação de crianças com idade entre 5 e 11 anos. O secretário faz um apelo para que os pais levem seus filhos aos postos de vacinação. “Nós temos um momento importante para cumprir nos próximos dois ou três meses, e quero convocar os paranaenses para ficarem muito alertas. Vamos fazer essa vacinação acontecer da melhor forma possível”, afirmou o secretário.

PÚBLICOS – O Paraná aplicou 14.807.472 doses de imunizantes no público com idade acima de 18 anos. Foram, por exemplo, 1.318.626 doses nos profissionais da saúde; 1.429.357 em pessoas com comorbidades; 543.756 em trabalhadores da educação; 162.713 em profissionais do transporte; 137.740 em gestantes e puérperas; 119.271 em pessoas com deficiência permanente; 57.722 na população privada de liberdade; 23.496 em indígenas; e 6.260 em pessoas em situação de rua.

MUNICÍPIOS – Em números absolutos, os dez municípios que mais aplicaram vacinas foram Curitiba (3.277.908); Londrina (1.035.844); Maringá (862.911); Cascavel (583.327); Ponta Grossa (512.855); São José dos Pinhais (388.652); Foz do Iguaçu (432.346); Colombo (423.528); Guarapuava (254.364); e Paranaguá (266.290).

DISTRIBUIÇÃO – Ao longo de um ano de imunização, foram distribuídas no Paraná quatro vacinas aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa): CoronaVac, vacina adsorvida inativada, fabricada pela Sinovac (China) e Instituto Butantan (Brasil); AstraZeneca, vacina recombinante, elaborada pela AstraZeneca, Oxford e Fiocruz; Pfizer, vacina de RNA mensageiro (RNAm), da parceria Pfizer e BioNTech; e Janssen, vacina recombinante, produzida pela Janssen-Cilag, braço farmacêutico da Johnson & Johnson.