Sanepar suspende rodízio em cidades do Oeste e Sudoeste

As chuvas do mês de janeiro trouxeram alívio para o Paraná e possibilitaram o fim do rodízio no Oeste e Sudoeste. Essas regiões foram beneficiadas com um volume acima da média histórica para o primeiro mês do ano.

Em Cascavel, por exemplo, onde choveu mais de 400 milímetros, a quantidade de chuva supera os registros dos últimos 10 anos para janeiro.

A gerente-geral da Sanepar, Rita Camana, diz que, além das chuvas, foi de fundamental importância a colaboração da população. “Embora o uso racional deva fazer parte do dia a dia das cidades, as pessoas entenderam que o momento estava crítico e que necessitava ainda mais da participação e apoio de todos, priorizando o uso da água para atividades essenciais de alimentação e higiene dos ambientes”, destaca.

Na região Oeste, Cascavel, Medianeira e Três Barras do Paraná saíram da fase de alerta. Os rios que abastecem as três cidades estão com níveis normais e estáveis. Assim, a partir de fevereiro fica suspenso o rodízio no abastecimento de água.

Palotina, abastecida por poços e minas, vai permanecer em alerta e com avaliação diária do sistema. Mesmo com toda a chuva, esses mananciais não voltaram a ter estabilidade em suas vazões.

SUDOESTE – Com as chuvas regulares, a Sanepar também decidiu suspender em definitivo o alerta de rodízio para cinco das seis cidades da região Sudoeste. Capanema, Dois Vizinhos, Nova Prata do Iguaçu, Planalto e Salgado Filho saem da zona de risco. Apenas Pranchita vai permanecer em estado de alerta. Os poços que abastecem a cidade ainda não recuperaram suas vazões em níveis normais. Para este sistema, as equipes farão a avaliação semanal.

Informações AEN.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nível de reservatórios melhora e rodízio da RMC terá mais um dia com água

A Sanepar acrescentará mais um dia com água no rodízio da Região Metropolitana de Curitiba a partir de segunda-feira (17). O tempo de abastecimento será de três dias e meio (84 horas com água) e até 36 horas de suspensão. Este novo modelo é possível devido à elevação do nível das barragens do Sistema de Abastecimento Integrado de Curitiba e Região Metropolitana (SAIC), que chega nesta sexta-feira (14) a 73,81%.

A tabela do rodízio no novo modelo já tem a programação até 28 de janeiro (confira AQUI ).

As chuvas deste início de ano têm reforçado a recuperação dos reservatórios, iniciada gradualmente a partir de outubro e que vem mantendo o nível médio acima dos 70%, a partir de 6 de janeiro, maior patamar desde a implantação do rodízio em março de 2020. A expectativa da Companhia é manter este modelo até que as barragens atinjam o nível médio de 80% e seja então possível suspender o rodízio.

Segundo Claudio Stabile, diretor-presidente da Sanepar, a preocupação é com a sustentabilidade de médio e longo prazos. “O esforço da Companhia e também da população que tem nos ajudado a manter a META20 com o uso racional da água permitiu essa nova flexibilização no sistema de rodízio”, afirma.

Em 2021, o País viveu a pior seca em 91 anos. O Paraná tem sido afetado pela crise hídrica desde 2020, quando os reservatórios atingiram níveis mínimos históricos. O estado está sob Decreto de Emergência em todo o seu território devido à estiagem.

EXCEÇÕES – Em parte das cidades de Almirante Tamandaré e Colombo, o rodízio segue em horários diferentes por serem regiões abastecidas por sistemas isolados, e não pelo SAIC. Em Almirante, o abastecimento é feito também pelo Rio Barigui; e, em Colombo, por poços do aquífero Karst. Os horários podem ser consultados em tabela divulgada no site da Sanepar www.sanepar.com.br.

Matinhos adota exigência de ‘passaporte da vacina’ e de imunização de todos os servidores

Com o avanço dos casos de Covid-19 e da Influenza no Litoral do Paraná, a Prefeitura de Matinhos determinou a adoção do ‘passaporte da vacina’ na cidade e a obrigatoriedade da imunização para todos os servidores municipais. As novas regras foram publicadas, nesta quarta-feira (12), em três decretos com medidas de prevenção contra as doenças.

O decreto n.º 946 disponibiliza a lotação dos cargos comissionados da administração municipal à disposição da Secretaria da Saúde. Já o decreto n.º 947 estabelece a apresentação de comprovante de vacinação contra Covid-19 para entrar em espaços públicos e privados de uso coletivo em todo o território de Matinhos.

Sobre a obrigatoriedade da vacinação contra Covid-19 e Influenza a todos os servidores do Poder Público Municipal, a determinação está no decreto n.º 948.

Alta de casos

As novas medidas levam em conta a alta dos casos positivos para Covid-19 entre os dias 23 de dezembro e 10 de janeiro, o crescimento no número de pacientes positivados para os vírus da Influenza e também os casos de coinfecção de Covid-19 e Influenza na cidade.

Os decretos passam a valer imediatamente no município. Novos decretos com medidas restritivas devem ser editados nos próximos dias, em reforço às medidas já adotadas.