Rapper curitibano lança DVD gravado no Teatro Paiol de Curitiba

Bernardo Beduino, artista que fundou e apresenta a Batalha das Casinhas
na UFPR, lançou seu DVD “Música Popular Beduína no
Paiol”. A obra foi o único projeto de Rap contemplado no edital Paiol
Musical, da Fundação Cultural de Curitiba, em 2020, um marco
importante para a arte de rua da cidade.


A realização de um projeto grande, com financiamento via leis de
incentivo, é algo muito distante da realidade dos artistas de rua da capital
paranaense. Para Beduino, essa distância surge devido a uma combinação
de fatores estruturais, sendo necessárias duas frentes para superar essa
barreira.

“Acredito que é necessário desmistificar o sistema de fomento,
principalmente facilitando o acesso a informação. Além disso é necessário
que se amplie o leque de obras contempladas nos editais, gerando mais
diversidade de linguagens”, afirmou o artista.

Foto: Paloma Ferroli (@palomaferroli)


Apesar de outros artistas dessa linguagem já terem ocupado esse palco
antes, existem poucos registros audiovisuais dessas apresentações. O
lançamento do DVD Música Popular Beduína no Paiol contribui para
ampliação do acervo desses registros, além de servir de inspiração e
precedente para que mais artistas de rua participem desses programas.


Além disso, o projeto tem o potencial de aproximar o público do Teatro
Paiol de Curitiba, levando um conteúdo audiovisual de qualidade para
dentro da casa das pessoas, através da internet. Beduino mesmo, nunca
tinha entrado no Teatro Paiol até o ensaio geral, um mês antes da
gravação.

Foto: Paloma Ferroli (@palomaferroli)

Sobre o DVD

O DVD Música Popular Beduína no Paiol traz versões exclusivas das músicas mais conhecidas de Beduino, em um formato inédito com banda, que conta com a participação de DJ Bk12 nos tocadiscos; poeta Jaquelivre como voz de apoio e intervenções poéticas; cantora Mayah como backing vocal; multiinstrumentista Renan Loop, como músico de apoio e diretor musical; e Caco, vocalista da banda Notívagos, como convidado especial.

Foto: Paloma Ferroli (@palomaferroli)

A trilha do DVD é composta pelos dois lançamentos mais recentes do artista,
o álbum “Música Popular Beduína”, que mistura ritmos brasileiros ao Hip
Hop e o EP “Normal”, que relata a experiência do rapper na quarentena. O
DVD Música Popular Beduína no Paiol está disponível no canal de Youtube de Beduino e também em todas as plataformas digitais de streaming.

Para assistir o DVD Música Popular Beduína no Paiol é só clicar aqui.

Sobre o Beduino

O curitibano Bernardo Beduino é um dos nomes responsáveis por
movimentar a arte marginal de sua cidade. Além de realizar performances ao vivo do seu álbum “Música Popular Beduína”, o MC é criador de iniciativas como a Batalha das Casinhas, um evento multicultural mensal que busca a integração do Hip Hop com as mais diversas expressões artísticas, e do projeto Poesia Abstrata, em parceria com a poeta Jaquelivre e a Poeta Gabriela, que já reuniu centenas de poetas marginais em torno de vídeos, apresentações, eventos, oficinas, slams, intervenções e saraus. Como
educador, Beduino ministra oficinas de escrita para alunos de escolas
públicas, além de palestras e intervenções em instituições de ensino,
apresentando o Rap como poderoso aliado da Educação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nota Paraná procura curitibano que ganhou R$ 1 milhão em sorteio e não deixou telefone para contato

O prazo para a retirada do prêmio é de um ano

O Governo do Paraná está a procura do curitibano que ganhou R$ 1 milhão em sorteio do Nota Paraná, nesta segunda-feira (11), e ainda não sabe disso. O ganhador seria um jovem de 19 anos que não costuma acessar o saldo de sua conta no site ou no aplicativo do programa estadual.

De acordo com a assessoria de imprensa do Executivo, o novo milionário tem dois endereços cadastrados, um em Curitiba e outro em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Porém, não há registro de nenhum telefone para contato.

O governo estadual está atrás do curitibano para fazer a entrega do dinheiro e, caso ele continue sem aparecer para buscar o valor, uma visita deve acontecer aos endereços indicados no cadastro.

O prazo para a retirada do prêmio é de um ano, por isso é importante que todos que participam do programa verifiquem seus saldos periodicamente.

Mais prêmios

O ganhador concorreu com apenas dois bilhetes e gastou R$ 250,00 em compras. Ainda nesta segunda-feira, os dois prêmios de R$ 200 mil saíram para Paranaguá, no Litoral, e Pato Branco, no Sudoeste.

Também foram sorteados 100 prêmios de R$ 10,00 mil e 40 mil prêmios de R$ 10,00. Ainda nesta semana os vencedores serão notificados pela coordenação do programa e terão os valores depositados nas contas correntes cadastradas.

No total, foram sorteados R$ 5 milhões referentes às notas emitidas nas compras de setembro – R$ 2,8 milhões para cidadãos que colocaram o CPF na nota fiscal e R$ 2,2 milhões para instituições da sociedade civil sem fins lucrativos cadastradas no programa.

Para as instituições foram 10 prêmios de R$ 20 mil e 20 mil prêmios de R$ 100.

Informações Banda B.

Curitibano terá wi-fi público gratuito em 254 locais

O cidadão curitibano poderá contar com wi-fi de acesso público gratuito em 254 locais da cidade que têm grande fluxo de pessoas, como terminais, Ruas da Cidadania, Mercado Municipal, Faróis do Saber e da Inovação, Liceus do Ofício, Centro Histórico, estabelecimentos de saúde e a área de atendimento do Palácio Solar 29 de Março, sede da Prefeitura, no Centro Cívico.

O anúncio foi feito pelo prefeito Rafael Greca ao lado da primeira-dama Margarita Sansone, na tarde desta quinta-feira (7/1), no Salão Brasil, no Palácio 29 de Março, durante a cerimônia de assinatura do protocolo de intenções entre a Prefeitura de Curitiba e o Instituto das Cidades Inteligentes (ICI). A expectativa é que a estrutura esteja concluída em 180 dias.

O Wi-fi Curitiba integra o Vale do Pinhão, movimento de inovação comandado pela Prefeitura em busca de soluções para diversas áreas e vai facilitar o acesso aos serviços públicos já oferecidos pela internet.

“Vamos inaugurar o futuro, assim como fizemos esta semana com a Muralha Digital. Vem aí a inclusão digital para garantirmos facilidade de acesso aos aplicativos da Prefeitura. A cidade há de ser um espaço de oportunidade e igualdade para todos”, comemorou o prefeito ao falar das possibilidades de conectividade para os curitibanos.

“Os cidadãos inteligentes e conectados terão a senha da sua cidadania digital”, disse o prefeito, que espera expandir para mais pontos de acesso futuramente.

O secretário de Administração e de Gestão de Pessoal, Alexandre Jarshel de Oliveira, destacou alguns dos aplicativos já disponíveis e que terão seu acesso facilitado pelo Wi-fi Curitiba. “O curitibano poderá utilizar o Saúde Já, o Curitiba App, 156 Mobile e outras funcionalidades que venham a ser oferecidas ao cidadão e que poderão ser acessadas pela rede de wi-fi público da cidade”, exemplificou. “O objetivo é a inclusão digital, o acesso à internet de qualidade”, completou.

Contrapartida social

A implantação de toda a estrutura será feita pelo Instituto das Cidades Inteligentes (ICI), sem custos para a Prefeitura de Curitiba. Desde 2019, o Instituto tem um contrato de gestão com a Prefeitura.

A implantação do wi-fi público foi o projeto escolhido pela Comissão de Avaliação do Contrato de Gestão, da qual participam diversas secretarias e órgãos municipais. Este comitê elegeu o Wi-fi Curitiba como projeto de responsabilidade social relativo ao contrato.

Para ter acesso ao Wi-fi Curitiba, o cidadão deverá ser autenticado pelo Passaporte Curitiba, que gerencia todas as redes sem fio de internet pública gratuita, de acordo com o marco regulatório da internet. O usuário utilizará o mesmo login e senha onde quer que esteja, sem burocracia. Para se cadastrar, basta acessar o portal (https://passaporte.ici.curitiba.org.br/ )

O presidente em exercício do ICI, Marcelo José de Araújo Prado, declarou que o Wi-fi Curitiba está relacionado ao propósito do ICI, que é melhorar a vida das pessoas. O Instituto das Cidades Inteligentes foi representado ainda pelos diretores Jurídico, Alexandre Scolari, e Técnico, Fernando Matesco.