Pronto Atendimento da Santa Casa de Curitiba é reinaugurado

O Pronto Atendimento da Santa Casa de Curitiba passou por reforma completa e foi reinaugurado nesta segunda-feira (9). O espaço, reformado em nove meses, ampliou a capacidade de atendimento e vai proporcionar maior comodidade aos pacientes.

Para o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, o local reflete o que prima o Sistema Único de Saúde (SUS) que é dar assistência a quem mais tem necessidade. “A Santa Casa de Curitiba é um marco na saúde do Paraná. É um hospital que está há mais de 140 anos prestando serviços aos cidadãos e se colocando à disposição de quem mais precisa”, afirmou ele, na solenidade.

MELHORIAS – O Pronto Atendimento teve uma reforma completa. A fachada foi refeita, espaço e áreas internas foram adequadas em relação à acessibilidade, uma área coberta para embarque e desembarque de pacientes foi construída. Outro espaço da Santa Casa reformulado foi o Centro de Diagnóstico e Tratamento que está com equipamentos novos, ambiente e fluxo de atendimento mais humanizados.

O secretário Beto Preto destacou a parceria da Santa Casa com o Governo do Estado na assistência de pacientes residentes do município de Colombo e lembrou que está em desenvolvimento o projeto para a construção do local para receber usuários SUS via transporte aéreo.

“Em nome do governador Carlos Massa Ratinho Júnior agradeço a diretoria e o Provedor da Irmandade Santa Casa de Misericórdia de Curitiba, Dom Carmo João Rhoden, por toda a parceria que estamos tendo na obra do heliponto, que é extremamente necessária para este local e também pelo apoio com o município de Colombo”, disse Beto Preto.

Após a revitalização, o local passou a ser chamado de Pronto Atendimento Dra Wanessa Portugal, advogada que atuou em favor dos doentes e mais humildes. O Centro de Diagnóstico e Tratamento também foi batizado como forma de homenagem ao Monsenhor Marco Eduardo Jacob da Silva.

ATENDIMENTOS – O Pronto Atendimento Dra Wanessa Portugal funciona 24 horas por dia, durante toda a semana. Serão atendidos no local pacientes SUS, assim como de convênios e particular. O fluxo dos atendimentos também é novo e foi pensado com base em protocolos clínicos internacionais a fim de garantir as reais prioridades e a segurança dos pacientes.

Informações AEN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previsão do tempo é de chuva para os próximos dias em Curitiba

Na tarde desta segunda-feira(18), a chuva chegou em Curitiba e a previsão é de mais água nos próximos dias. Segundo o SIMEPAR, a previsão é de muita chuva durante toda a semana.

Nos próximos dias Curitiba terá mínima de 18°C e máxima de 23°C. A temperatura só deve aumentar no sábado (23), com máxima de 25°C.

Confira a previsão:

Fonte: Simepar

Secretária diz que Curitiba precisa estar pelo menos 60% imunizada para pensar em abrir mão da máscara

A secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, demonstrou otimismo com a chegada da vacina a Curitiba, mas também fez um alerta com relação às demais medidas de contenção da Covid-19. Segundo ela, é necessário que a cidade tenha pelo menos de 60% a 70% de imunização para começar a pensar em abrir mão da máscara, por exemplo.

“A vacina não elimina o novo coronavírus. Nós vamos continuar tendo casos de Covid, vamos continuar a depender do uso da máscara, distanciamento social, evitar aglomerações, arejar os ambientes, álcool em gel, tudo vai permanecer por um bom tempo. Nós temos uma maratona, não é uma corrida de 100 metros. Não é que a pessoa vacine e pode abandonar a máscara. Nós precisamos ter pelo menos de 60% a 70% de cobertura da população para aí sim poder liberar algumas medidas, como o uso da máscara”, afirmou Huçulak.

Com a aprovação da Anvisa, o uso emergencial da Coronavac pode começar ainda nesta segunda-feira (18) no Paraná. A expectativa é que a primeira aplicação ocorra no Hospital do Trabalhador.

A imunização sistemática da população, porém, terá início na próxima quarta-feira (20), na estrutura que está sendo montada no pavilhão do Parque Barigui. O primeiro lote destinado ao Paraná tem cerca de 242 mil doses da vacina, sendo que caberá a Curitiba aproximadamente 48 mil doses. Como a vacina é aplicada em duas doses, esse volume será suficiente para atender 24 mil pessoas.

Segundo a secretária, o dia é muito especial para a cidade. “A pauta é esperança, finalmente aprovada, uma vacina eficaz e temos a possibilidade de aplicar em nossa população”, concluiu.

Nesta segunda-feira (18), os profissionais de saúde já passam por um trabalho de capacitação na Secretaria.

O primeiro grupo a ser vacinado a partir de quarta-feira será o de servidores de saúde, os idosos abrigados em Instituições de Longa Permanência (ILPs) e indígenas (150 indígenas que moram na aldeia Kakané-Porã, no Tatuquara).

Informações Banda B.