Projetos curitibanos são finalistas em prêmio da ONU

Plataforma AMA e Ambiente Livre estão entre 45 iniciativas selecionadas para enfrentar os desafios climáticos nas cidades

A UN-Habitat (ONU) e a Agência de Inovação da Suécia (Viable Cities) anunciaram na última semana a lista de empresas inovadoras que demonstrarão soluções de tecnologia limpa nas cidades de Bogotá (Colômbia), Bristol (Inglaterra), Curitiba (Brasil) e Makinde Sabagebu (Uganda). Um total de 45 finalistas foram selecionados entre quase 200 propostas. As inscrições foram avaliadas com base em três critérios: se estão prontas para serem demonstradas em um ambiente real, adequadas para integrar uma equipe e seu  potencial de impacto na população.

A Plataforma AMA e o Coletivo Ambiente Livre foram as iniciativas brasileiras selecionadas no concurso internacional. Ambos participam do desafio, em Curitiba, no projeto de zero emissão de CO2 e de promoção do desenvolvimento socioambiental. Nove finalistas participam do processo que culminará com o suporte para a capital do Paraná desenvolver um modelo de redução de gases do efeito estufa com foco na sustentabilidade energética, gestão de resíduos e mobilidade limpa e de baixo custo nas áreas definidas na proposta que habilitou a capital paranaense a participar do Climate Smart Cities Challenge.

Agentes do Meio Ambiente
A plataforma AMA funciona como rede social que conecta pessoas interessadas no compromisso global de desenvolvimento sustentável. Para isso, cria atividades remuneradas para incentivar novos hábitos, contribuir para a educação socioambiental e gerar dados relevantes para as cidades. O app está disponível no site https://cidadeama.com.br/.

Coletivo Ambiente Livre
O projeto Compostroca, desenvolvido pelo Coletivo Ambiente Livre, já é aplicado na Fazenda Urbana de Curitiba. O Compostroca incentiva a população a fazer a compostagem em suas casas para evitar que os resíduos sejam encaminhados para os aterros sanitários contaminando o solo, lençol freático e produzindo gases que geram o efeito estufa.

Próximas etapas
Nos próximos quatro meses, os finalistas poderão trabalhar com as partes interessadas da cidade para ajustar soluções, adaptar-se ao contexto da cidade e formar relacionamentos entre outros finalistas para construir uma equipe de parceiros complementares.

Em junho de 2022, até quatro equipes vencedoras serão anunciadas no Fórum Urbano Mundial em Katowice, Polônia. As equipes vencedoras compartilharão até 400 mil euros em uma fase de planejamento para construir a demonstração de suas soluções nas cidades em 2023, com o objetivo final de desenvolver soluções que criarão um futuro melhor nas cidades ao redor do mundo.

As equipes vencedoras do Climate Smart Cities Challenge trabalharão com cidades, investidores e outros parceiros para demonstrar novos caminhos e capacidades para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, além de contribuir para a restauração da natureza, justiça social, saúde, segurança, emprego e outros benefícios sociais.

Finalistas

A lista dos finalistas alinhados à proposta de Curitiba são: Ambiente Livre e Agentes do Meio Ambiente, do Brasil; Green Bricks, Chile; Smart Green Station; Allihop e Nudgd, Suécia; Marula Proteen, Holanda; SunEmission Solar Energy, India e Vacuum Gravity Energy, Ucrânia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.