Prêmio valoriza projetos sociais na pandemia e divulga vencedores

O Prêmio Ação Solidária de 2020 divulgou nesta semana os nomes das instituições que venceram a corrida simbólica do bem contra o novo coronavírus. A Pastoral da Criança conquistou a categoria Saúde, a Associação Evangélica Cristo Redentor Unidade Dorcas foi a melhor na seletiva de Educação e a CUFA Paraná dominou em Necessidades Básicas.

A edição deste ano reconheceu instituições que promoveram atividades solidárias e voluntárias no âmbito da pandemia da Covid-19. Foram 127 instituições habilitadas no edital, que ficou aberto durante um mês (23 de outubro a 23 de novembro). A eleição ocorreu em um sistema misto que envolveu votação popular e avaliação de um comitê formado por secretários de Estado, servidores da Educação e da Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e uma procuradora do Ministério Público.

O prêmio foi concebido pelo Governo do Estado, por meio da Superintendência Geral de Ação Solidária (SGAS), com o objetivo de valorizar, reconhecer e dar visibilidade a projetos e instituições que se reinventaram no período da crise de saúde pública. O concurso também recorda o Dia Internacional do Voluntário e o Dia Internacional da Solidariedade Humana, comemorados em dezembro.

“Esse prêmio é fruto de uma campanha desenvolvida pela Superintendência Geral de Ação Solidária e tem natureza simbólica”, afirmou a primeira-dama Luciana Saito Massa, que preside o Conselho da SGAS. “Buscamos valorizar projetos sociais realizados por instituições do terceiro setor durante o enfrentamento da pandemia, concedendo reconhecimento e visibilidade para suas causas. Foi um ano muito desafiador no voluntariado e esse prêmio ajuda a celebrar esses esforços que salvaram vidas”.

Segundo a primeira-dama, o Prêmio Ação Solidária de 2020 ajudou a gerar engajamento nas comunidades e nos municípios e mostrou mais uma vez que a sociedade ganha quando o Governo do Estado, o setor privado e as instituições que agrupam iniciativas sociais trabalham em parceria.

Os responsáveis pelas iniciativas vencedoras poderão ser convidados a participar de eventos ou missões organizadas pela SGAS com o objetivo de valorizar, incentivar e disseminar ainda mais atividades de voluntariado. Esse calendário ainda não está definido e depende das condições da pandemia no Paraná.

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL – Um dos critérios para a habilitação das iniciativas das instituições foi o atendimento a pelo menos um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU), como erradicação da pobreza, promoção de saúde e bem estar, estímulo a cidades e comunidades sustentáveis e fortalecimento da paz e da justiça.

Dessa maneira, o Prêmio Ação Solidária também ajudou a fortalecer uma agenda cada vez mais presente no Governo do Estado e que conta com a parceria da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O Paraná é pioneiro ao estabelecer projetos pilotos e uma rotina diária de avaliação de indicadores nos municípios para alcançar resultados satisfatórios na área social.

PASTORAL DA CRIANÇA – A Pastoral da Criança concorreu com as ações desenvolvidas junto às famílias acompanhadas pela instituição com o AppVisita Domiciliar, um material de “E-capacitação” sobre o coronavírus, com informações específicas e atualizadas para ajudar famílias mais vulneráveis a enfrentar a pandemia.

Além desse material, a Pastoral da Criança disponibiliza uma ferramenta para organizar redes de solidariedade em comunidades, facilitando as ações e minimizando os riscos. Cerca de 1.100 pessoas recebem, diariamente, conteúdos e mensagens via correio do aplicativo.

A Pastoral da Criança acompanha apenas no Paraná 87.093 crianças, 4.582 gestantes, em 2.683 comunidades de 291 municípios, por meio de 7.796 voluntários.

DORCAS – O projeto Dorcas, idealizado por membros da igreja luterana Comunidade do Redentor em Curitiba, nasceu em 1996. Desde então os participantes auxiliam famílias em situação de vulnerabilidade social de Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba, principalmente com atividades educacionais, esportivas e capacitação de jovens e adultos.

Durante a pandemia, a instituição promoveu a entrega de cestas básicas a 104 famílias, distribuiu itens de higiene e limpeza, organizou pelo WhatsApp um sistema de atividades para as crianças e adolescentes e promoveu aulas online de música, inclusive com o empréstimo de instrumentos para garantir a continuidade do interesse das crianças. Os técnicos da Dorcas ainda promoveram atendimento psicológico e social.

CUFA PARANÁ – A CUFA é uma organização reconhecida nacionalmente pelas atividades desenvolvidas nas favelas. Ela foi criada a partir da união entre jovens de várias comunidades do Rio de Janeiro que buscavam espaços para expressarem suas artes e questionamentos.

No Paraná, a organização elabora projetos sociais, culturais, desportivos e de empreendedorismo. A instituição é responsável, por exemplo, pela Taça das Favelas, Conexão Cultura, Fórum Paranaense das Favelas e Viradão Esportivo.

A CUFA Paraná distribuiu cerca de R$ 13 milhões em doações em seis meses de atendimento em conjunto com parceiros da iniciativa privada. Em média, a entidade atendeu 221 mil pessoas por mês em mais de 500 comunidades de 25 municípios do Estado. As ações fizeram parte das campanhas Favela contra o Vírus e Mães da Favela.

Informações AEN.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Sabores do Sertão: hambúrguer com chimichurri leva primeiro lugar em Foz do IguaçuSabores do Sertão: hambúrguer com chimichurri leva primeiro lugar em Foz do Iguaçu

Um hambúrguer com chimichurri, que conta um pedaço da história de Foz do Iguaçu, foi o prato vencedor do Concurso Gastronômico Sabores do Sertão. A ação faz parte da 30ª edição do Rally dos Sertões e tem como objetivo valorizar a história e as tradições das cidades por onde a competição vai passar. No total, serão 14 municípios, do Sul ao Norte do Brasil, contemplando os mais diversos biomas e ecossistemas do País.

Na etapa de Foz do Iguaçu, cidade que sediará a largada do Rally, foram 12 pratos inscritos, sendo que todos deveriam conter pelo menos um dos três ingredientes propostos pela organização: molho chimichurri, carne de cordeiro ou mandioca; podendo ser utilizados em pratos doces ou salgados. Depois de divulgadas as opções, o público pôde eleger os melhores em uma votação online, que somou mais de 800 votos.

Felipe Benvenuto, proprietário da Mamute Burgers, que levou o prêmio, explica que o prato vencedor é uma releitura do primeiro hambúrguer servido pela empresa, há sete anos. Por isso, ele foi batizado de “El Primero”. Na receita, além do molho chimichurri, o sanduíche leva maionese de alho confit, pão tradicional, hambúrguer de 160g, bacon em fatias e queijo muçarela. Uma junção que remonta a história da cidade e, também, do estabelecimento, que foi o primeiro food truck de Foz do Iguaçu.

“Nós fizemos uma campanha muito grande para convidar os clientes a votarem. Fizemos muitos posts nas redes sociais, enfatizamos o nosso prato e demos muito destaque para a receita e para a história dela. Estamos com a sensação de dever cumprido. É um concurso grande, feito com duas grandes instituições como o Sebrae e o Rally, e o resultado vai impulsionar ainda mais a nossa empresa”, enfatizou Felipe.

Como parte da premiação, a Mamute Burgers recebeu troféu e um selo de reconhecimento, além de um espaço em um guia especial de comemoração dos 50 anos do Sebrae, com veiculação nacional.

“É mais uma forma de valorizarmos as nossas raízes e mostrarmos os sabores das mais diversas regiões do País. Estamos felizes por realizar um concurso dessa magnitude em Foz do Iguaçu, pois sabemos que a ação movimentou a economia local e incentivou os empreendedores a pensarem de forma inovadora para atingirem o desafio”, celebra o gerente da Regional Oeste do Sebrae Paraná, Augusto Stein.

Finalistas

Além da Mamute Burgers, outras duas empresas de Foz do Iguaçu também garantiram o lugar no pódio: o restaurante Dom Liro, em segundo lugar; e a Oficina do Sorvete, em terceiro. No restaurante, os clientes puderam experimentar o “Tropeiro do Iguaçu”, uma releitura do tradicional feijão tropeiro, com dois adicionais especiais: um filé regado com molho chimichurri e mandioca cozida.

“Todas as quintas-feiras, servimos o tropeiro no restaurante e, para o concurso, queríamos reforçar esse costume, mas trazendo uma novidade, que era a inclusão desses ingredientes. Foi um sucesso e já incluímos como uma opção fixa no cardápio”, explica Marcelo Chiappa, proprietário do Dom Liro.

Sobre o concurso, o empresário garante: o resultado deu grande visibilidade para a empresa e poderá fazer a diferença para os negócios.

“Temos o restaurante há cerca de três anos e há pouco tempo abrimos outra unidade, na região central. O concurso deu muita ênfase para a nossa empresa e tivemos a oportunidade de conquistar novos clientes. Foi uma oportunidade muito especial”, garante.

No terceiro lugar, a sobremesa moderna e conceitual da Oficina do Sorvete conquistou olhares e paladares. Batizado de “A lenda de Mani”, um prato composto por sorvete de mandioca com mel de guabiroba e tuile branca, que remete ao efeito das brumas das Cataratas do Iguaçu.

“Nossa filosofia está relacionada à valorização das nossas origens e na criação de novidades. Nós criamos pratos através da história e essa foi uma experiência muito linda porque a Oficina do Sorvete pôde mostrar mais, uma vez, que é uma empresa diferente, que acredita na inovação e está comprometida em levar novidades para os clientes”, enfatiza o representante da Oficina do Sorvete, Inácio Imperador.

Os dois pratos também receberão menções especiais no guia e todos os três finalistas continuarão oferecendo as opções do concurso até o dia 27, por preços acessíveis, entre R$ 20,00 e R$ 60,00. Programação que, segundo a organizadora do Rally dos Sertões, Leonora Guedes, envolve os empreendedores, especialmente os ligados aos pequenos negócios, e tem a parceria do Sebrae.

“Esse concurso é uma iniciativa muito importante que coloca o rally na programação das cidades antes mesmo de chegarmos no local com as nossas comitivas. Ficamos muito felizes por proporcionar isso em uma cidade como Foz do Iguaçu, que está sempre de portas abertas para receber turistas, visitantes e eventos”, afirma Leonora.

Sabores do Sertão 2022 – Estrela Sebrae 50+50 Em todo o Brasil, foram inscritos 167 restaurantes em 14 cidades. Em cada uma delas, foram propostos ingredientes típicos de cada local, como mandioca, em Foz do Iguaçu, carne seca em Campo Grande (MS), buriti em Balsas (MA) e açaí em Paragominas (PA), por exemplo. Durante todo o concurso, foram computados mais de 11 mil votos

Casa Eliseu Voronkoff reúne artes visuais e música na próxima sexta-feira

Carioca, nascida em 1961, Clara Luhm é uma adoradora das artes desde pequena. Pesquisa, estuda e experimenta muitas técnicas. A mãe estudou na faculdade de Belas Artes no Rio de Janeiro, com Poty Lazarotto, o que iniciou seu interesse pelas artes. Estudou com Andrade Lima (desenho e pintura); Fernando Calderari e Elvo Benito (gravura em metal, litogravura e xilogravura); Maria de Lourdes Zanelatto (aquarela e acrílico aquarelado); Ana Muller (aquarela); casa Alfredo Andersen (desenho).
Participou de exposições com obra premiada na Câmara Municipal de Curitiba, Casa Alfredo Andersen, ABO e Solar do Rosário, entre outros espaços.

A música ficará por conta do Grupo Vocal Curitibôcas, do qual Caita e Ana Paula Frazão, gestora da Casa Eliseu Voronkoff são integrantes. O grupo é formado por 16 participantes, que atuam em diferentes profissões. Sob a regência de Dirceu Saggin, o Curitibôcas, que estreou em 1998, tem seu repertório voltado para a Música Popular Brasileira e realiza um encontro de timbres variados e um diálogo musical, conferindo ao trabalho uma sonoridade única com esmero e acuidade das vozes. E já realizou inúmeros shows e apresentações, inclusive fora do país, tendo se apresentado na Argentina e em Portugal.

O evento será gratuito. A Casa Eliseu Voronkoff fica na Rua Julieta Vidal Ozório, 413 Centro Araucária.

Serviço:

Abertura da Exposição O Mundo em Cores e Luzes, de Caita Luhm, com a participação do Grupo Vocal Curitibôcas.

12 de agosto de 2022, 19h

Casa Eliseu Voronkoff – Rua Julieta Vidal Ozório, 413 Centro Araucária.

Evento Gratuito

Informações: 41 3031 5355 – 41 99850 6246