Prefeitura vai passar a monitorar 804 faixas de trânsito com radar eletrônico em Curitiba

Atualização do sistema faz parte do programa Muralha Digital

Curitiba vai atualizar o sistema utilizado para a gestão do trânsito. Para melhorar a segurança viária e pública, serão monitoradas com radar eletrônico 804 faixas de trânsito em pontos estratégicos da cidade, o equivalente a 191 locais com equipamentos a serem instalados.

A modernização dos radares de velocidade é um dos pilares que integra o programa da Muralha Digital.

“A tecnologia do sistema e dos novos equipamentos é uma ferramenta a mais no combate a diversas modalidades criminosas, podendo intensificar e proporcionar mais agilidade nas ações desenvolvidas pelas polícias e pela Guarda Municipal”, destaca o secretário municipal de Defesa Social e Trânsito, Péricles de Matos. 

Com a fiscalização eletrônica, grande parte dos nossos equipamentos conterá um software de segurança que permitirá traçar possíveis rotas de veículos suspeitos.

“Poderemos identificar e traçar padrões de comportamento de todos os veículos que transitarem em vias monitoradas por equipamentos de fiscalização eletrônica”, explica o secretário.

Como funciona

O novo sistema de gestão do trânsito é dividido em dois lotes (um para a região sul e outro para a região norte da cidade), cada um com monitoramento de 402 faixas de trânsito. O lote I ficará sob responsabilidade do Consórcio das Araucárias e o lote II do Consórcio Monitora Curitiba.

Estão previstos dois tipos de equipamento, a depender do local a serem implantados: um deles contém apenas a funcionalidade metrológica para fiscalização de excesso de velocidade permitida e outro que, além dessa função, contempla avanço de sinal, parada sobre a faixa de pedestre, conversão ou retorno proibidos, tráfego em faixa exclusiva para ônibus e deixar de conservar o veículo em faixa a ele destinada.

Tecnologia

A tecnologia de todos os novos equipamentos passa a ser no modelo mais atual: não intrusiva (por ondas doppler). É diferente do método pelo qual funcionam os radares instalados há mais de dez anos na cidade, ativados por laços magnéticos, o que causa uma maior interferência no pavimento.

A mudança proporciona uma maior cobertura dos veículos em cada faixa de trânsito, além de maior facilidade e rapidez no remanejamento e na manutenção do dispositivo eletrônico.

A superintendente de Trânsito, Rosangela Battistella, ressalta a relevância desse sistema de radares para inibir infrações de trânsito e reduzir o risco de tragédias.

“A cada vez que temos um acidente grave envolvendo abuso do motorista em exceder a velocidade ou em avançar o sinal vermelho, aumenta a cobrança da sociedade sobre uma maior atuação do poder público. Os equipamentos de fiscalização eletrônica cumprem esse papel”, pontua ela.

Instalação prevista e novos contratos

Com os consórcios vencedores da licitação, a Superintendência de Trânsito (Setran) está fazendo o levantamento de cruzamentos e trechos previstos para instalação dos radares. A infraestrutura para os novos equipamentos que compõem o sistema de trânsito começa a ser instalada nas próximas semanas.

“A próxima fase é a elaboração do projeto executivo pelas empresas, que deve ser aprovado pela Defesa e Trânsito. E, na sequência, começa então a migração para o novo sistema com a instalação concreta dos equipamentos”, explica a superintendente. 

Vencedores do certame, que foi dividido em dois lotes, o Consórcio Monitora Curitiba (empresa líder Velsis e consorciada Dataprom) e o Consórcio das Araucárias (empresa líder Perkons e consorciada Fiscal Tech) são os responsáveis pela implantação e manutenção de todo o sistema, que substituirá os atuais radares instalados nas vias da cidade.

O projeto tem apoio técnico do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), laboratório com expertise contratado para fazer os testes de campo, e da Superintendência de Tecnologia da Informação (SIT) da Prefeitura para os testes de software. Além disso, a Viação Gloria cedeu um ônibus para os testes de campo.

Contrato

O novo contrato para a gestão do trânsito na cidade é válido por 30 meses, podendo ser prorrogável por igual período. A licitação foi retomada em agosto de 2020, oito meses após decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE) determinando a suspensão temporária do processo.

Lançado inicialmente em dezembro de 2019, o edital para contratação do serviço teve representação de empresas participantes do processo e foi suspenso pelo TCE durante aquele mês. A autorização para continuidade do processo licitatório foi anunciada pelo TCE no dia 15 de julho de 2020.

Tripé da segurança

O programa Muralha Digital, lançado pela Prefeitura de Curitiba, é composto de um tripé entre o sistema de monitoramento do poder público, câmeras privadas e radares. O videomonitoramento da cidade inclui equipamentos com reconhecimento facial, panorâmicas e térmicas que já começaram a ser instalados em pontos estratégicos.

O compartilhamento de imagens de empresas da iniciativa particular e cidadãos que tenham esse interesse está previsto na lei municipal de videomonitoramento nº 15.405/2019.

A Muralha Digital é inspirada em grandes cidades que já têm esse método funcionando, como Jerusalém, Tel Aviv, Chicago e Barcelona.

Informações Banda B.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ponto “instagramável” de Curitiba, Praça das Nações é revitalizada

A Praça das Nações, localizada na confluência dos bairros Alto da XV, Tarumã e Cristo Rei, é um desses locais da paisagem urbana chamados de “instagramáveis”: tem um bom plano de fundo para fotos postadas nas redes sociais, especialmente no Instagram. Por estar em uma área alta, a praça oferece uma vista privilegiada do skyline, o horizonte da cidade contornado pelos edifícios. Por isso, é bastante procurada para fotos no por-do-sol e em noites de lua cheia. 

Foto: Daniel Castellano / SMCS

Agora, a praça está ainda mais fotogênica com a revitalização feita pela Prefeitura. O trabalho foi realizado por equipes da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA) a pedidos de moradores da região e frequentadores do local. Incluiu reparos de rachaduras no concreto e correção dos desníveis na calçada.

“Recebemos com atenção os pedidos dos curitibanos para tornar a Praça das Nações ainda melhor. O prefeito Rafael Greca escutou as solicitações e determinou as melhorias, que proporcionam bem-estar aos frequentadores”, destaca a administradora da Regional Matriz, Rafaela Lupion.

Melhorias

Além da correção das rachaduras nos paredões das áreas de estar e do parquinho, feita com concreto armado, as equipes também melhoraram o sistema de drenagem, evitando o acúmulo de água das chuvas.

No parquinho, todos os equipamentos foram recuperados e os acessos foram refeitos, em cimento alisado. 

Foto: Daniel Castellano / SMCS

O calçamento da praça foi restaurado, inclusive com a correção de falhas no meio-fio. O piso em petit-pave do parquinho, da área de estar e junto à Rua Presidente Beaurepaire Rohan também foi reformado.

Trincheira sem pichação

As benfeitorias se estenderam à trincheira que liga a Avenida Victor Ferreira do Amaral (Tarumã) à Rua XV de Novembro (Alto da XV) e faz parte do complexo da Praça das Nações. As paredes receberam pintura antipichação em uma área de 5 mil m², serviço feito pelas equipes da Superintendência de Manutenção Urbana no projeto de revitalização assinado pelo Ippuc.

Foto: Daniel Castellano / SMCS

Múltiplas paisagem

A Praça das Nações oferece ainda outras paisagens para contemplação. Além da vista privilegiada da área central de Curitiba a partiir da Rua XV de Novembro, quem volta olhar em direção oposta, ao Tarumã, enxerga os contornos da Serra do Mar.

Foto: Daniel Castellano / SMCS

Outro atrativo da praça é o painel do artista curitibano Poty Lazzarotto na parede da casa de bombas do Reservatório Cajuru, a Caixa-d’Água do Alto da XV. Este ano, o mural de 23 metros de comprimento por 3 metros de altura completou 25 anos. Ele foi inaugurado como parte das comemorações dos 303 anos de Curitiba, em 1996.

Drive do Zoo de Curitiba vai arrecadar ração para pets resgatados

Quem agendar visitas de carro ao Zoo de Curitiba a partir da próxima semana vai poder colaborar com o Banco de Ração da Rede de Proteção Animal da Prefeitura. No passeio, podem ser doadas rações comerciais para cães e gatos secas ou úmidas, em embalagens fechadas, que serão distribuídas às ONGs e protetores de animais parceiros da Rede. 

Os interessados podem entrar no Agenda Online a partir das 20h desta sexta-feira (18). Serão abertos quatro horários por dia (10h, 11h, 14h e 15h) de terça-feira a sábado. As rações serão entregues na entrada do drive-thru à equipe de recepção dos visitantes.

Foto: Pedro Ribas/SMCS

“Além de matar as saudades dos animais do Zoo e aprender sobre eles de um jeito diferente, a população vai poder ajudar pets resgatados”, diz o diretor do Departamento de Pesquisa e Conservação da Fauna, Edson Evaristo.

O Banco de Ração da Prefeitura de Curitiba existe desde 2019. Até hoje foram distribuídas 107 toneladas de alimento para os animais resgatados.

Leia mais aqui