Prefeitura abre novo acolhimento para população de rua com suspeita de covid

A Prefeitura de Curitiba abriu neste domingo (7/3) uma nova unidade de acolhimento para pessoas em situação de rua com suspeita de covid-19. O abrigo fica no bairro Campina do Siqueira e conta com 30 vagas, para homens e mulheres, de 18 a 59 anos.

A medida foi adotada em função do aumento do número de pessoas abordadas nas ruas que aceitam atendimento e apresentam sintomas gripais. Em apenas oito dias, a Fundação de Ação Social (FAS) encaminhou 42 pessoas para acolhimento com suspeita de covid-19. Durante todo o mês de fevereiro, este número foi 67 e, em janeiro, 30.

Todas as pessoas encaminhadas para a nova unidade são atendidas pela equipe da Saúde do município e fazem o exame PSR. Se o resultado for positivo para a covid-19, o usuário será encaminhado para a unidade de acolhimento institucional Santo Expedido, que fica no bairro Alto Boqueirão , exclusiva para pessoas infectadas pelo novo coronavírus.  

A Prefeitura de Curitiba abriu uma nova unidade de acolhimento para pessoas em situação de rua com suspeita de covid-19. Foto: Andre Wormsbecker

Em caso de resultado negativo para a covid-19, o acolhido será mantido no abrigo em isolamento social por até 14 dias, de acordo com a recomendação médica.

Até o momento, 12 pessoas estão acolhidas na nova unidade, onde podem se alimentar, fazer higiene e dormir protegidas.  

Proteção

Esta é a quinta unidade emergencial aberta pela durante a pandemia para atender pessoas em situação de rua, totalizando 205 vagas. As quatro primeiras – que recebem pessoas do grupo de risco da covid-19, casos suspeitos e confirmados – começaram a funcionar a partir de março, de 2020, logo após o registro dos primeiros casos da doença na cidade.  

O presidente da FAS, Fabiano Vilaruel, diz que a abertura da nova unidade emergencial busca a contenção da transmissão do vírus e proteção das pessoas acolhidas durante período de recuperação.

“Em função da condição em que vive, a população de rua é, neste momento, o grupo prioritário da assistência social no município”, explica.

Cuidados

Desde o início da pandemia da covid-19, a FAS adotou protocolos – como uso de álcool em gel, máscara e distanciamento – e ampliou o atendimento às pessoas em situação de rua de Curitiba. Além dos novos abrigos emergenciais, aumentou o número de unidades com atendimento 24 horas para essa população.

Para reforço do serviço de abordagem social foram contratados 35 educadores sociais por processo seletivo simplificado (PSS) e outros 120 cuidadores para apoiar as equipes nos acolhimentos.

O fornecimento de alimentos foi ampliado em todos os acolhimentos e as pessoas que ainda não se vincularam aos serviços da assistência social e às demais políticas públicas são atendidas pelo Programa Mesa Solidária, parceria da FAS e da Secretaria Municipal da Segurança Alimentar (SMSAN) com organizações da sociedade civil.

A FAS também transformou a Praça Plínio Tourinho, no bairro Rebouças, em um complexo de atendimento para pessoas em situação de rua ou desabrigadas. O local está sendo chamado de Praça Solidariedade e conta com duas unidades de acolhimento com a oferta de alimentação, espaços para higiene pessoal, guarda-pertences, canil, lavanderia com tanques, máquinas de lavar e secar roupas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curitiba vacinou 695.294 pessoas contra a covid-19

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba imunizou, até domingo (20), 695.294 pessoas com a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus. Até esta data foram vacinados: 302.048 idosos, 93.514 profissionais dos serviços de saúde da cidade (incluindo as equipes de vacinação), 6.859 moradores, funcionários e cuidadores de instituições de longa permanência, 14.704 trabalhadores das forças de segurança, 80 indígenas, 8.908 gestantes e puérperas, 7.623 pessoas com deficiência, 111.855 pessoas com comorbidades, 35.320 educadores (entre professores e trabalhadores da Educação Básica) e 114.483 pessoas do grupo sem comorbidades (convocadas por idade).

Segunda dose

Em Curitiba, 234.901 pessoas receberam a segunda dose da vacina até domingo (20). A vacinação com a segunda dose está sendo feita nas instituições de longa permanência, em profissionais de saúde e idosos.

Cronograma

Nesta segunda-feira (21), Curitiba vacina a população com 50 anos ou mais. A orientação é que os nascidos no primeiro semestre (1º de janeiro a 30 de junho) busquem um dos pontos de vacinação das 8h às 12h. Já os nascidos no segundo semestre (1º de julho a 31 de dezembro) devem buscar a imunização entre 13h e 17h

Também estão sendo atendidas com a primeira dose pessoas com comorbidades entre 18 e 59 anos, pessoas com deficiência permanente acima de 18 anos, gestantes e puérperas, trabalhadores de drogarias e farmácias de manipulação, funcionários da Fundação de Ação Social (FAS), idosos com 60 anos ou mais que ainda não tenham recebido a vacina e profissionais de Saúde com registro em conselho de classe de 14 áreas.

Doses recebidas

Até o momento, Curitiba recebeu do Ministério da Saúde, repassadas pelo Governo do Paraná, 1.038.672 doses de vacinas, sendo 740.972 para primeira dose e 297.700 para segunda dose. Nesse montante já estão contabilizados os 5% de reserva técnica.

A reserva técnica é uma medida de segurança, faz parte dos protocolos da logística e é necessária para evitar problemas no fluxo de imunização que possam ser causados por imprevistos eventuais, como por exemplo, quebra acidental de frascos.

Além da reserva técnica, a SMS precisa manter um estoque de vacinas para garantir a imunização de remanescentes dos grupos já contemplados – pessoas que por algum motivo não fizeram a imunização nas datas estipuladas. Por exemplo, quem estava em processo de confirmação de comorbidade ou não comparecido no dia programado para sua imunização. Essas pessoas têm o direito e serão vacinadas quando comparecerem aos postos de vacinação.

CIEE tem 2,5 mil vagas de estágio no Paraná; saiba como se inscrever

O programa de estágio do Centro de Integração Empresa-Escola do Paraná (CIEE-PR) possui mais de 2,5 mil vagas abertas, em diversas cidades do estado. Deste total, 1,3 mil vagas são para Curitiba e região. Podem participar estudantes a partir de 16 anos, matriculados em ensino médio, técnico ou superior.

As áreas com mais oportunidades são para estágio em administração, com 497 vagas, e tecnologia em processos gerenciais, com 427 vagas disponíveis no estado.

Os interessados podem se inscrever no programa e verificar as vagas disponíveis pelo site do CIEE ou tirar dúvidas pelo telefone 0800 300 430.