Polícia prende homem que vendia material hospitalar em site falso

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu em flagrante um homem, de 35 anos, que mantinha uma página falsa na internet para venda de materiais hospitalares e medicamentos que nunca eram entregues. A prisão ocorreu na manhã desta sexta-feira (17), no bairro Novo Mundo, em Curitiba.

Segundo as investigações, o suspeito já teria lucrado mais de R$ 100 mil com os golpes. Entre as vítimas estão empresas e pessoas físicas do Paraná, de São Paulo e de Santa Catarina. Cerca de 50 boletins de ocorrência já foram registrados pela Polícia Civil de São Paulo denunciando o golpe.

No site eram oferecidos desde máscaras e álcool em gel até medicamentos especiais e respiradores mecânicos.

GOLPE –- Com documentos falsos, o suspeito criou uma empresa que teria sede em Curitiba e abriu uma conta bancária virtual. Por ser programador, criou um website profissional com informações de venda falsas. Para tentar passar despercebido também mantinha um Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC).

No momento do flagrante o suspeito estava com o computador aberto e conversando com as vítimas do golpe. Ainda na delegacia, várias mensagens chegavam no SAC. As vítimas queriam saber porque os produtos ainda não haviam chegado.

O suspeito ainda fazia propaganda do site no youtube. Na casa dele os policiais apreenderam diversos cartões de crédito, dois lap-tops. O homem confessou o crime e que teria obtido cerca de R$ 100 mil com os golpes.

FLAGRANTE –- O homem foi autuado pelos crimes de estelionato, falsificação de documento público e corrupção ativa, já que no momento da prisão ofereceu dinheiro aos agentes para que não fosse preso. Ele já tem passagem por estelionatos no Paraná e em Santa Catarina.

Via: AEN

Sérgio Moro recebe carteira da OAB e abre escritório em Curitiba

Antes de começar a advogar, no entanto, Moro deverá acabar de cumprir a quarentena de seis meses determinada pela Comissão de Ética da Presidência.

O ex-juiz federal que conduziu a Lava Jato e colecionou desafetos entre alguns criminalistas vai atender sua futura clientela em um endereço de Curitiba, base e origem da maior operação já desencadeada no País contra a corrupção.

Antes de começar a advogar, no entanto, Moro deverá acabar de cumprir a quarentena de seis meses determinada pela Comissão de Ética da Presidência. Levando em consideração a data em que anunciou sua renúncia e acusou o presidente de suposta tentativa de interferência na Polícia Federal, 24 de abril, a quarentena do ex-juiz terminará no fim de outubro.

Informações Banda B.

Curitiba tem 362 novos casos e sete mortes por covid-19

Curitiba registrou nesta quarta-feira (16/9), 362 novos casos de covid-19 e sete óbitos de moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus, conforme boletim da Secretaria Municipal da Saúde.

As novas vítimas são três homens e quatro mulheres, com idades entre 39 e 92 anos. Quatro destes óbitos ocorreram nas últimas 48 horas. Os demais foram nos dias 9 e 14 de agosto.

Apenas um dos pacientes não apresentava fator de risco para as complicações da covid-19.  

Até agora são 1.156 mortes na cidade provocadas pela doença neste período de pandemia.

Novos casos

Com os novos casos confirmados, sobre 39.631 moradores de Curitiba testaram positivo para a covid-19 desde o início da pandemia, dos quais 33.831 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença.

São 4.644 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus.

UTIs do SUS

Nesta quarta-feira (16/9), a taxa de ocupação dos 334 leitos de UTI SUS exclusivos para covid-19 é de 87%. Todos os pacientes que são internados com quadro de síndrome respiratória aguda grave vão para os leitos exclusivos covid-19 e não apenas os casos confirmados da doença. No momento restam 47 leitos livres.

Números da covid-19 em 16 de setembro

362 novos casos
7 novos óbitos

Números totais

Confirmados – 39.631
Investigação: 630
Recuperados – 33.831
Óbitos – 1.156