Polícia fecha 15 estabelecimentos em Curitiba durante feriado de Natal

A Ação Integrada de Fiscalização Urbana (AIFU), coordenada pela Polícia Militar fechou 15 estabelecimentos comerciais em Curitiba durante o feriado de Natal. A ação, realizada para conter a perturbação de sossego e garantir o cumprimento do decreto estadual de combate ao COVID-19, atuou em Curitiba e no Litoral entre os dias 23 e 27 de dezembro. 

A Ação é composta por equipes da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal e Vigilância Sanitária, em uma parceria entre Governo do Estado e prefeitura de Curitiba. No litoral paranaense, a AIFU atuou com Patrulha do Sossego.

De acordo com o balanço, as equipes fiscalizaram, em Curitiba, 20 pontos nos três dias de operação, sendo que 15 foram fechados. Segundo informações da AIFU, 23 pessoas foram abordadas e quatro delas foram detidas. Um adolescente foi apreendido. 

Outras duas pessoas foram encaminhadas para a lavratura de termo circunstanciado. No total, 597 objetos foram apreendidos durante a operação. 

Dentre os locais fechados pela Operação AIFU estava um estabelecimento com fins de jogo de azar – bingo clandestino, no bairro do Rebouças. No local foram apreendidos 17 computadores (apenas CPU), 14 monitores LCD, nove aparelhos de televisão de LED, sete controles de TV, 19 teclados, uma impressora, dois painéis multimídias, uma roleta com tabuleiro de bingo e R$ 3.239,00. Uma pessoa foi encaminhada para a lavratura de termo circunstanciando.

LITORAL – Nas cidades de Matinhos e Guaratuba também houve ações da AIFU, mas voltadas à Patrulha do Sossego. No último sábado e domingo, foram dez atendimentos a partir do 190, que resultam em 12 pessoas abordadas, das quais seis foram detidas. Deste total, cinco assinaram termo circunstanciado, e tiveram seus aparelhos de som apreendidos. 

Informações AEN.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Matinhos adota exigência de ‘passaporte da vacina’ e de imunização de todos os servidores

Com o avanço dos casos de Covid-19 e da Influenza no Litoral do Paraná, a Prefeitura de Matinhos determinou a adoção do ‘passaporte da vacina’ na cidade e a obrigatoriedade da imunização para todos os servidores municipais. As novas regras foram publicadas, nesta quarta-feira (12), em três decretos com medidas de prevenção contra as doenças.

O decreto n.º 946 disponibiliza a lotação dos cargos comissionados da administração municipal à disposição da Secretaria da Saúde. Já o decreto n.º 947 estabelece a apresentação de comprovante de vacinação contra Covid-19 para entrar em espaços públicos e privados de uso coletivo em todo o território de Matinhos.

Sobre a obrigatoriedade da vacinação contra Covid-19 e Influenza a todos os servidores do Poder Público Municipal, a determinação está no decreto n.º 948.

Alta de casos

As novas medidas levam em conta a alta dos casos positivos para Covid-19 entre os dias 23 de dezembro e 10 de janeiro, o crescimento no número de pacientes positivados para os vírus da Influenza e também os casos de coinfecção de Covid-19 e Influenza na cidade.

Os decretos passam a valer imediatamente no município. Novos decretos com medidas restritivas devem ser editados nos próximos dias, em reforço às medidas já adotadas.

Filhote de lobo-marinho é flagrado em praia do litoral do Paraná; aparição não é comum nesta época

Um filhote de lobo-marinho fez uma aparição em uma praia de Caiobá, em Matinhos, no litoral do Paraná, na manhã desta quinta-feira (13). A presença do animal, segundo a Universidade Federal do Paraná (UFPR), foi considerada “inesperada”.

De acordo com o Laboratório de Ecologia e Conservação (LEC) da UFPR, não é comum animais da espécie aparecerem na região nesta época do ano.

“Em pleno mês de janeiro a ocorrência desta espécie na região não é esperada, visto ser um animal de espécie migratória característica de inverno/primavera ao longo da costa brasileira”, divulgou o LEC, em uma rede social.

Uma equipe de especialistas esteve no local e isolou, com ajuda de pessoas que passavam pela região, o espaço onde o lobo-marinho descansava. Em seguida, o filhote foi encaminhado ao Centro de Reabilitação, Despetrolização e Análise da Saúde da Fauna Marinha (Cred).

“Estamos em contato com os demais grupos de pesquisa brasileiras para avaliarmos se este animal seria um indivíduo previamente reabilitado e liberado há pouco tempo”, disse a bióloga e coordenadora do LEC, Camila Domit.

Após avaliações do estado de saúde do lobo-marinho, ele deve ser devolvido ao habitat natural.