Polícia do PR fecha cerco contra quadrilha que usava dados de cartões para aplicar golpes

Os policiais civis têm a missão de cumprir dez ordens judiciais, de forma simultânea, no Paraná e em Goiás

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) está nas ruas desde as primeiras horas da manhã desta quinta-feira (15), para desmantelar uma associação criminosa comandada por um homem suspeito de ser um dos maiores estelionatários do país. O bando é investigado por criar falsos sites de vendas de variados segmentos e comercializar dados de cartões de crédito obtidos indevidamente de terceiros.

Os policiais civis têm a missão de cumprir dez ordens judiciais, de forma simultânea, no Paraná e em Goiás. Entre os mandados, cinco referem-se a prisão temporária e cinco a busca e apreensão em endereços relacionados aos alvos.

As investigações tiveram início no mês de abril deste ano, quando o líder do grupo foi preso em flagrante por manter ativo um site falso para venda de máscaras, álcool em gel, medicamentos e respiradores mecânicas. Na época, estimou-se vantagem superior a R$ 100 mil em cima de empresas e pessoas físicas do Paraná, São Paulo em Santa Catarina.

Em continuidade às diligências, a PCPR descobriu que este era só um dos tantos sites criados exclusivamente para aplicar golpes. Além disso, o golpista seria detentor de um site que oferecia cursos para outros estelionatários. Entre as modalidades ofertadas estavam: criação de sites fraudulentos e aquisição indevida de dados bancários para compras em nome de terceiros.

Os demais investigados teriam função de gerenciamento e suporte a outros estelionatários ou até mesmo vítimas. Estes também gerenciavam sites fraudulentos criados pelo líder do bando, com apoio de estelionatários de São Paulo e Ceará. Para cada golpe bem sucedido, os associados a ele recebiam 70% do valor.

As investigações continuam com o intuito de identificar demais pessoas envolvidas com o grupo criminoso.

Informações Banda B.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Paciente descumpre isolamento, casos sobem e prefeitura alerta para transmissão comunitária no Litoral

O descumprimento do isolamento social de um paciente é apontado pela Prefeitura de Guaraqueçaba, no Litoral do Paraná, como principal motivo do aumento de casos de Covid-19 na cidade. De 19 de outubro a 10 de novembro, a Secretaria Municipal da Saúde havia registrado apenas quatro novos casos da doença. O boletim divulgado nesta quarta-feira (18), porém, confirmou 16 novas infecções em apenas uma semana.

De acordo com a administração municipal, os números confirmam a transmissão comunitária no município de 7,5 mil habitantes.

“O fato ocorreu devido a um caso confirmado ter desobedecido as normas impostas pela vigilância em Saúde, descumprindo o isolamento social, agravando a situação e contaminando idosos, jovens e adultos que, por sua vez já transmitiram para seus familiares”, disse a prefeitura.

Assim, a Secretaria Municipal da Saúde convocou moradores que estiveram na Pousada dos Pinheiros, Canoa Quebrada e encontro de jovens no deck do Mercado Municipal, entre os dias 6 e 14 de novembro, para a realização de exames.

Desde o início da pandemia, Guaraqueçaba confirmou 81 casos e quatro mortes pela doença.

Informações Banda B.

Primeiras provas do concurso público para a Polícia Civil do Paraná serão em fevereiro

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) realizará as primeiras provas do concurso público em 21 de fevereiro de 2021. A data foi definida em uma reunião da comissão do concurso com a banca examinadora da Universidade Federal do Paraná (UFPR) na terça-feira (17).

No dia 21 de fevereiro serão aplicadas as provas para os candidatos a cargos de investigador, papiloscopista e delegado. A prova de conhecimento específico para delegado será realizada no dia 11 de abril de 2021.

O cronograma da primeira e segunda fase foram marcados após um plano de biossegurança ser aprovado junto à Secretaria de Estado da Saúde no dia 9 de novembro. O plano foi desenvolvido pela UFPR e normatiza as regras sanitárias que deverão ser seguidas no certame.

Mais detalhes da convocação AQUI

A instituição oferece 400 vagas no concurso 2020, sendo que 50 serão para delegado de polícia, 300 para investigador de polícia e 50 para papiloscopista.

O período de trabalho é de 40 horas semanais com remuneração a ser recebida pelo profissional contratado no valor de R$ 5.588,05 a R$ 18.280,05, conforme o cargo escolhido.

Informações Banda B.