Polícia Civil flagra cassino clandestino com aglomeração na RMC; maioria das pessoas eram idosas

A Polícia Civil flagrou nesta segunda-feira (01) um cassino clandestino em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Dezessete pessoas, a maioria idosa, estavam aglomeradas, praticando o jogo ilegal, além de descumprir as medidas preventivas estabelecidas pelo Decreto nº 6.983/21, publicado na sexta-feira (26) para conter o avanço da Covid-19.

Na tarde desta segunda-feira (01/03), a Polícia Civil do Paraná flagrou um cassino clandestino em Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba (RMC). No local, dezessete pessoas, a maioria idosas, que estavam aglomeradas, praticando o jogo ilegal, além de descumprir às medidas preventivas do Decreto Estadual nº 6.983/21 para conter o avanço da Covid-19. – Foto: Divulgação PCPR

De acordo com o delegado do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) da Polícia Civil, Rodrigo Brown de Oliveira, a equipe recebeu denúncias de que o local atendia aproximadamente 50 pessoas por dia. “Na hora do almoço, os policiais civis ficaram um tempo em observação e constataram um fluxo de pessoas entrando e saindo, o qual chamava a atenção por possuir muitas câmeras de segurança, mas nenhuma indicação de atividade comercial”, disse.

Na tarde desta segunda-feira (01/03), a Polícia Civil do Paraná flagrou um cassino clandestino em Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba (RMC). No local, dezessete pessoas, a maioria idosas, que estavam aglomeradas, praticando o jogo ilegal, além de descumprir às medidas preventivas do Decreto Estadual nº 6.983/21 para conter o avanço da Covid-19. – Foto: Divulgação PCPR

Ao chegar ao local a equipe constatou que, além da prática ilegal do jogo, os frequentadores também estavam em desacordo com as novas medidas estabelecidas pelo Governo do Estado. Muitos não usavam sem máscara e não havia álcool em gel disponível.

As pessoas praticavam vários tipos de jogos ilícitos, entre fichas, dados, máquinas e carteado. Além disso, o local é fechado, sem ventilação, propício para a propagação do novo coronavírus, de acordo com o delegado.

“Aqui o movimento é maior à noite, mas quando tivemos conhecimento, preferimos cessar a atividade, justamente para evitar o risco de mais pessoas ficarem aglomeradas e precisarem ser conduzidas à delegacia, aumentando o risco de todos os policiais e dos presentes em relação à contaminação pela Covid-19”, explicou o delegado.

Na tarde desta segunda-feira (01/03), a Polícia Civil do Paraná flagrou um cassino clandestino em Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba (RMC). No local, dezessete pessoas, a maioria idosas, que estavam aglomeradas, praticando o jogo ilegal, além de descumprir às medidas preventivas do Decreto Estadual nº 6.983/21 para conter o avanço da Covid-19. – Foto: Divulgação PCPR

As 17 pessoas que estavam no local foram encaminhadas à delegacia. Quinze delas assinaram termos circunstanciados e duas foram responsabilizadas por descumprimento de medidas sanitárias e pela prática de jogos ilegais. As máquinas, fichas, dados, baralho e outros materiais utilizados nos jogos foram apreendidos.

Informações AEN PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia Civil prende seis suspeitos de envolvimento em roubo avaliado em R$ 1,2 milhões em empresa de Curitiba 

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu seis indivíduos envolvidos em um roubo de R$ 1,2 milhões contra uma empresa de pneus, na capital paranaense. A ação contou com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Os cumprimentos ocorreram em Curitiba e Região Metropolitana, além dos estados de Minas Gerais, Mato Grosso e São Paulo. Cinco dos suspeitos tinham mandado de prisão pelo roubo, dois deles também foram autuados em flagrante por tráfico de drogas.

Os policiais civis também cumpriram 17 mandados de busca e prenderam um homem em flagrante em posse ilegal de munição de uso permitido.

Além disso, apreenderam R$ 41 mil, duas espingardas de calibre permitido, 14 munições de calibre permitido, 538 gramas de maconha, uma balança de precisão, três rádios comunicadores, dois caminhões e três carretas.

Um dos suspeitos não foi localizado e encontra-se foragido.

CRIME

O roubo ocorreu na madrugada do dia 3 de maio de 2020, em uma empresa de pneus, na Cidade Industrial de Curitiba. Na ocasião, os suspeitos fortemente armados invadiram o local e fizeram refém três vítimas. Cerca de 15 homens participaram do roubo e levaram mais de 800 pneus e aparelhos celulares das vítimas. A empresa estima um prejuízo de R$ 1,2 milhões.

Ao serem ouvidas, as vítimas contaram que os suspeitos utilizaram três caminhões grandes, um caminhão baú e uma caminhonete SUV para levar os pneus. Além disso, os homens obrigaram e ameaçaram, para que as vítimas ajudassem no roubo.

INVESTIGAÇÃO

A PCPR fez oitivas, analisou imagens próximas ao local e realizou diversas diligências para identificar envolvidos no crime. Foi solicitado também apoio à PRF para identificar os caminhões utilizados no roubo.

Ainda na investigação, a PCPR descobriu que se trata de uma associação criminosa composta por diversos suspeitos com funções pré-definidas, desde os atos de preparação, de execução e de consumação após a prática dos crimes em apuração. Além disso, a organização possui ramificações atuantes no Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso.

Com covid, motorista de aplicativo é flagrado fazendo corridas em Pinhais

Uma das principais recomendações para conter a propagação da Covid-19 é o isolamento social. No caso de pessoas que testam positivo para a doença, ficar em casa passa a ser uma obrigatoriedade. Entretanto, em Pinhais estão sendo registradas situações de pacientes que, mesmo tendo assinado o termo e se responsabilizado a seguir essa regra, infringem a lei e saem de casa para ir ao comércio ou trabalhar.

Nesta semana, a Secretaria de Saúde, a Guarda Municipal e Polícia Militar abordaram um motorista de aplicativo que foi denunciado por estar descumprindo o isolamento e colocando em risco os seus clientes. “Além de ser, primeiramente, um ato criminoso, essas pessoas estão expondo outras ao risco de serem contaminadas. Tal atitude envolve responsabilidade e cidadania”, afirma a secretária de Saúde, Adriane da Silva Jorge Carvalho.

O superintendente da Guarda Municipal, Dorival Selbach Júnior, explica que após terem conhecimento do descumprimento da medida de isolamento, em conjunto com a Saúde, seguem com o protocolo cabível. “É realizado B.O. e, em alguns casos, alegam não ter conhecimento de que estariam positivo, estando sujeitos ao encaminhamento à delegacia, podendo responder por crime de infração de medida sanitária tipificado no artigo 268 CP: ‘infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa”, explica o responsável pela GM Pinhais.

O descumprimento das medidas pode configurar infração de medida sanitária preventiva, com pena de detenção de um mês a um ano, além de multa. Além disso, quem não cumprir com o isolamento será encaminhado à Promotoria do Ministério Público para possíveis providências cível, administrativa e criminal necessárias, além de iniciado o processo de responsabilidade civil e administrativa pelo próprio município.

Importante ressaltar também que mesmo com o teste positivo de somente um dos moradores da casa, toda a família precisa fazer isolamento social, pois são considerados suspeitos.

A Ouvidoria da Saúde recebe denúncias, quem constatar irregularidades neste sentido pode entrar em contato pelo telefone 3912-5313 que também atende whatsapp.

Informações Banda B