Polícia Civil do Paraná prende suspeitos de golpe bilionário em empresas estrangeiras

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu dois suspeitos envolvidos em golpe contra empresas estrangeiras, por meio de contratos fraudulentos, que superam R$ 1 bilhão. As prisões ocorreram durante operação deflagrada na manhã desta terça-feira (30) no Paraná e no Rio de Janeiro. 

Os policiais civis também cumpriram quatro mandados de busca e apreensão em endereços relacionados aos suspeitos, em Curitiba e Pinhais, no Paraná, e Macaé (RJ).

Foram apreendidos bolsas de grife, joias, celulares, computadores, um veículo e documentos que irão auxiliar na investigação. Também foram determinados bloqueio de contas bancárias e sequestro de bens dos suspeitos. Eles devem responder por associação criminosa, estelionato, falsificação de documento público e particular.

OUTROS PAÍSES 

A PCPR já identificou empresas vítimas do golpe em países como Chile, China, Noruega, Turquia, Hong Kong, Estados Unidos e Canadá. Uma das empresas chegou a depositar R$ 320 milhões na conta do estelionatário.

As investigações também revelaram que o suspeito conseguiu receber ao menos R$ 3 milhões com as fraudes negociadas, pois algumas instituições financeiras se negaram a intermediar o recebimento dos demais valores, ao verificar que a documentação apresentada era fraudulenta.  

COMO FUNCIONAVA

O principal suspeito praticava fraudes há cerca de quatro anos. Ele falsificava documentos públicos e particulares e induzia as vítimas a depositarem altas quantias na conta de sua empresa, sob a promessa de entregar produtos que nunca chegavam ao destino.

Para concretizar as “vendas”, o investigado apresentava aos clientes um portfólio, que atribuía a ele parcerias com empresas de renome no cenário nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ação policial interdita sete estabelecimentos em Curitiba

As operações da Ação Integrada de Fiscalização Urbana (AIFU) contra o descumprimento das medidas de combate à Covid-19 desta quarta-feira (23), em Curitiba, resultaram na interdição de sete estabelecimentos comerciais por irregularidades envolvendo jogos de azar e contrabando. Foram abordadas 22 pessoas, sendo que seis acabaram detidas. Sete autuações administrativas foram aplicadas pelas equipes.

A ação foi conduzida por policiais militares da Capital, com apoio da Guarda Municipal e da Secretaria Municipal de Urbanismo. As fiscalizações tiveram início por volta das 13h30 e foram até as 21h, e contaram com a atuação de oito viaturas e um veículo oficial municipal na formação do comboio. Dos 12 pontos fiscalizados, sete deles foram interditados pela AIFU e três encontrados fechados.

O coordenador da AIFU, capitão Ronaldo Carlos Goulart, destaca a importância das denúncias da população. “De diferentes formas, as pessoas têm contribuído com as ações da AIFU”, disse ele. “Nestes tempos de pandemia recebemos denúncias de festas clandestinas e de outros eventos que envolvem aglomerações. A participação das pessoas com o fornecimento de informações contribui de maneira decisiva para que as ações de fiscalização tenham maior efetividade “.

Nos estabelecimentos vistoriados as equipes apreenderam 150 maços de cigarro em situação irregular, 21 máquinas caça-níqueis, 110 cartelas de jogo do bicho, 10 máquinas deste mesmo jogo, duas impressoras, um monitor, uma CPU, quatro televisores e R$ 2.363,00 em dinheiro. Foram seis Termos Circunstanciados de Infração Penal por jogos de azar lavrados e três Boletins de Ocorrência por contrabando.

Fiscalização apreende nove máquinas caça-níquel e fecha estabelecimentos comerciais em Curitiba

As equipes da Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu), coordenadas pela Polícia Militar do Paraná, apreenderam em Curitiba nove máquinas caça-níquel, uma máquina de jogo do bicho e dois monitores em um estabelecimento comercial. A situação foi flagrada na noite de quarta-feira (16). A fiscalização verificou, mais uma vez, o cumprimento das medidas sanitárias de combate ao coronavírus, estabelecidas em decreto estadual.

As equipes da Aifu abordaram um estabelecimento comercial na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), denunciado por aglomeração. No local, havia cerca de 40 pessoas. Foram localizadas nove máquinas caça-níquel, com R$ 115,00 no interior. Também havia uma máquina do jogo do bicho com dois monitores, além de R$ 878,00.

Operação AIFU

Dois homens foram detidos e encaminhados, juntamente com os equipamentos, ao cartório do 23º BPM. A Secretaria Municipal de Urbanismo (SMU) aplicou uma multa de R$ 20 mil ao estabelecimento por estar em atividade irregular.

Ao todo, foram fiscalizados cinco estabelecimentos comerciais em Curitiba e todos foram interditados. Também foram aplicadas cinco autuações administrativas e dois pontos comerciais acabaram desativados. A Guarda Municipal participou da ação.