Pesquisadores das universidades estaduais estão entre os melhores do mundo

Dezessete pesquisadores das universidades estaduais do Paraná estão entre os principais cientistas do mundo na área das Ciências Biológicas, segundo estudo publicado pelo periódico PLOS Biology Journal. A revista é responsável por reunir pesquisas e levantamentos importantes da área.

Aparecem na classificação oito pesquisadores da Universidade Estadual de Maringá (UEM), cinco da Universidade Estadual de Londrina (UEL), três da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e um da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro).

O levantamento, elaborado por autores vinculados à Universidade de Stanford (EUA), à Inteligência em Pesquisa da Elsevier (Holanda) e à SciTech Strategies (EUA), analisa o desempenho científico no ano de 2019.

Os pesquisadores receberam notas nos quesitos: artigos publicados, citações recebidas em 2019, posição mundial e nacional do pesquisador na subárea em que atua. No total, foram classificados 853 brasileiros vinculados a universidades federais, estaduais, institutos de pesquisa, fundações e universidades privadas.

“Ficamos felizes em ver o reconhecimento internacional dos pesquisadores das nossas universidades, que se dedicam constantemente a novas descobertas e em soluções para o Paraná”, disse o superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona.

PESQUISADORES – Na UEM, os cientistas que aparecem na classificação são o docente voluntário no Programa de Pós-Graduação em Ecologia de Ambientes Aquáticos Continentais, Angelo Antonio Agostinho; o professor do departamento de Odontologia, Mauricio Guimaraes Araujo; o professor do departamento de Farmácia, Marcos Luciano Bruschi e o professor do departamento de Matemática, Marcelo Moreira Cavalcanti.

Também aparecem na lista o pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em Química, Andre Luiz Cazetta; o professor do departamento de Ciências Básicas da Saúde, Benedito Prado Dias Filho; o professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas, Celso Vataru Nakamura, e o docente voluntário do Programa de Pós-Graduação em Ciência de Alimentos, Jesui Vergilio Visentainer.

De acordo com o reitor da UEM, Júlio César Damasceno, estes resultados demonstram o nível de excelência dos pesquisadores, com uma história de empenho, entrega, responsabilidade, e também a qualidade da universidade. “O resultado atesta a consolidação da UEM como uma das principais universidades do país, com reconhecimento internacional e impacto regional na formação de pessoas, realização de pesquisas, produção de conhecimentos e prestação de serviços de alta qualidade”.

Na UEL, entre os pesquisadores referência na área das Ciências Biológicas estão a professora do departamento de Bioquímica e Biotecnologia, Suzana Mali de Oliveira; a professora do Programa de Pós Graduação em Ciências Biológicas, Claudia, Bueno dos Reis Martinez; o professor do programa de Pós-Graduação em Patologia Experimental, Waldiceu Aparecido Verri Junior; o professor do departamento de Fisioterapia, Fábio de Oliveira Pitta e o professor do departamento de Química, César Ricardo Teixeira Tarley.

“Esse ranking nos honra muito, pois demonstra a qualidade da pesquisa desenvolvida pela UEL. Uma das nossas missões é produzir conhecimento e para isso acontecer é necessário que sejam realizadas pesquisas importantes. Os investimentos do Governo do Estado nas universidades estaduais têm gerado bons frutos, validados pelas classificações internacionais”, destacou o reitor da UEL, Sérgio Carvalho.

Três professores da UEPG também aparecem na classificação: os professores de Odontologia, Alessandro Dourado Loguercio e Alessandra Reis e o professor do curso de Matemática, Giuliano La Guardia. A professora de Farmácia da Unicentro Rubiana Mara Mainardes também entre as melhores do mundo na sua área.

Informações AEN.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Reunião alinha operação do ferry boat de Guaratuba durante o verão

Representantes do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) participaram nesta terça-feira (21) da primeira reunião para discutir medidas a serem tomadas na travessia da Baía de Guaratuba durante a operação verão deste ano.

O principal objetivo é reforçar a segurança dos usuários durante esse período de maior movimento na travessia, em que, devido ao grande número de turistas e viajantes no Litoral, o tempo de espera para cruzar a baía não pode ultrapassar os 22 minutos.

Pelo mesmo motivo, ficam proibidos veículos com mais de três eixos e/ou superiores a 14 metros de comprimento nas embarcações. Essa integração geral vai ajudar a embasar as operações de fiscalização e controle a partir de dezembro.

Participaram da reunião a equipe de fiscalização do DER/PR, representantes da Prefeitura de Guaratuba, do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) da Polícia Militar do Paraná e da concessionária que opera a travessia.

Outras reuniões serão agendadas futuramente, para continuar a discussão sobre melhorias no serviço ao longo desses meses de maior procura.

Ação da Comec empresta bicicletas para passageiros do transporte coletivo

Para celebrar o Dia Mundial Sem Carro, comemorado todo início da primavera, em 22 de setembro, a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) iniciou, em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, uma ação para incentivar o uso de meios alternativos de transporte. Em parceria com a Viação Santo Ângelo, empresa operadora de ônibus, foi lançado nesta quarta-feira (22) o projeto Última Milha, que disponibiliza bicicletas para que os usuários do transporte coletivo utilizem até o seu destino final.

A ação acontece de forma experimental no Terminal Guaraituba, em Colombo, e busca incentivar o uso da bicicleta nos quilômetros finais que não são atendidos pelo transporte coletivo. Neste primeiro momento, a Viação Santo Ângelo disponibilizará sete bicicletas, que poderão ser emprestadas sem custo pelos passageiros por um período de 18 horas. Para retirar a bicicleta, será necessário preencher um pequeno cadastro na bilheteria do terminal.

Para o presidente da Comec, Gilson Santos, a ideia é mostrar que a bicicleta pode funcionar como um modal complementar ao ônibus. “O ônibus e a bicicleta são complementares, e queremos que os usuários percebam essa possibilidade e adotem esta prática que é mais sustentável, saudável e barata”, afirmou. “Em alguns municípios, como Campo Largo, esta prática é bastante utilizada pela população. O usuário vai de bicicleta até o terminal e de lá entra no ônibus até Curitiba ou para se deslocar na cidade”.

Para o diretor-geral da Viação Santo Ângelo, Edilson Miranda, a ação poderá ser ampliada para os demais terminais da Região Metropolitana. “Realmente esperamos contar com a população para que esta ação dê certo e possa ser replicada em outros locais”, salientou. “Será muito bacana ver a população utilizando as bicicletas e, quem sabe, até mudando alguns hábitos”, destacou.

CAMPANHA – Uma campanha promovida pela Comec desde o início do mês tem o objetivo de incentivar o uso da bicicleta de forma integrada ao Transporte Coletivo. Ela está disponível nas redes sociais, no site da autarquia e em pontos de mobiliários urbanos digitais espalhados por Curitiba.

Comec em parceria com empresa viação santo angelo lançou o projeto ultima milha. Foto: Ari Dias/AEN

Segundo o presidente da Comec, mesmo que o trajeto seja longo, o veículo de duas rodas continua sendo uma alternativa viável para chegar até o terminal ou ponto de ônibus. “Na Região Metropolitana, muitas vezes trabalhamos com grandes distâncias, o que pode inviabilizar o uso da bicicleta, trazendo uma nova alternativa e também facilidade para os usuários”, explicou Santos.