Pesquisadores das universidades estaduais estão entre os melhores do mundo

Dezessete pesquisadores das universidades estaduais do Paraná estão entre os principais cientistas do mundo na área das Ciências Biológicas, segundo estudo publicado pelo periódico PLOS Biology Journal. A revista é responsável por reunir pesquisas e levantamentos importantes da área.

Aparecem na classificação oito pesquisadores da Universidade Estadual de Maringá (UEM), cinco da Universidade Estadual de Londrina (UEL), três da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e um da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro).

O levantamento, elaborado por autores vinculados à Universidade de Stanford (EUA), à Inteligência em Pesquisa da Elsevier (Holanda) e à SciTech Strategies (EUA), analisa o desempenho científico no ano de 2019.

Os pesquisadores receberam notas nos quesitos: artigos publicados, citações recebidas em 2019, posição mundial e nacional do pesquisador na subárea em que atua. No total, foram classificados 853 brasileiros vinculados a universidades federais, estaduais, institutos de pesquisa, fundações e universidades privadas.

“Ficamos felizes em ver o reconhecimento internacional dos pesquisadores das nossas universidades, que se dedicam constantemente a novas descobertas e em soluções para o Paraná”, disse o superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona.

PESQUISADORES – Na UEM, os cientistas que aparecem na classificação são o docente voluntário no Programa de Pós-Graduação em Ecologia de Ambientes Aquáticos Continentais, Angelo Antonio Agostinho; o professor do departamento de Odontologia, Mauricio Guimaraes Araujo; o professor do departamento de Farmácia, Marcos Luciano Bruschi e o professor do departamento de Matemática, Marcelo Moreira Cavalcanti.

Também aparecem na lista o pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em Química, Andre Luiz Cazetta; o professor do departamento de Ciências Básicas da Saúde, Benedito Prado Dias Filho; o professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas, Celso Vataru Nakamura, e o docente voluntário do Programa de Pós-Graduação em Ciência de Alimentos, Jesui Vergilio Visentainer.

De acordo com o reitor da UEM, Júlio César Damasceno, estes resultados demonstram o nível de excelência dos pesquisadores, com uma história de empenho, entrega, responsabilidade, e também a qualidade da universidade. “O resultado atesta a consolidação da UEM como uma das principais universidades do país, com reconhecimento internacional e impacto regional na formação de pessoas, realização de pesquisas, produção de conhecimentos e prestação de serviços de alta qualidade”.

Na UEL, entre os pesquisadores referência na área das Ciências Biológicas estão a professora do departamento de Bioquímica e Biotecnologia, Suzana Mali de Oliveira; a professora do Programa de Pós Graduação em Ciências Biológicas, Claudia, Bueno dos Reis Martinez; o professor do programa de Pós-Graduação em Patologia Experimental, Waldiceu Aparecido Verri Junior; o professor do departamento de Fisioterapia, Fábio de Oliveira Pitta e o professor do departamento de Química, César Ricardo Teixeira Tarley.

“Esse ranking nos honra muito, pois demonstra a qualidade da pesquisa desenvolvida pela UEL. Uma das nossas missões é produzir conhecimento e para isso acontecer é necessário que sejam realizadas pesquisas importantes. Os investimentos do Governo do Estado nas universidades estaduais têm gerado bons frutos, validados pelas classificações internacionais”, destacou o reitor da UEL, Sérgio Carvalho.

Três professores da UEPG também aparecem na classificação: os professores de Odontologia, Alessandro Dourado Loguercio e Alessandra Reis e o professor do curso de Matemática, Giuliano La Guardia. A professora de Farmácia da Unicentro Rubiana Mara Mainardes também entre as melhores do mundo na sua área.

Informações AEN.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nível de reservatórios melhora e rodízio da RMC terá mais um dia com água

A Sanepar acrescentará mais um dia com água no rodízio da Região Metropolitana de Curitiba a partir de segunda-feira (17). O tempo de abastecimento será de três dias e meio (84 horas com água) e até 36 horas de suspensão. Este novo modelo é possível devido à elevação do nível das barragens do Sistema de Abastecimento Integrado de Curitiba e Região Metropolitana (SAIC), que chega nesta sexta-feira (14) a 73,81%.

A tabela do rodízio no novo modelo já tem a programação até 28 de janeiro (confira AQUI ).

As chuvas deste início de ano têm reforçado a recuperação dos reservatórios, iniciada gradualmente a partir de outubro e que vem mantendo o nível médio acima dos 70%, a partir de 6 de janeiro, maior patamar desde a implantação do rodízio em março de 2020. A expectativa da Companhia é manter este modelo até que as barragens atinjam o nível médio de 80% e seja então possível suspender o rodízio.

Segundo Claudio Stabile, diretor-presidente da Sanepar, a preocupação é com a sustentabilidade de médio e longo prazos. “O esforço da Companhia e também da população que tem nos ajudado a manter a META20 com o uso racional da água permitiu essa nova flexibilização no sistema de rodízio”, afirma.

Em 2021, o País viveu a pior seca em 91 anos. O Paraná tem sido afetado pela crise hídrica desde 2020, quando os reservatórios atingiram níveis mínimos históricos. O estado está sob Decreto de Emergência em todo o seu território devido à estiagem.

EXCEÇÕES – Em parte das cidades de Almirante Tamandaré e Colombo, o rodízio segue em horários diferentes por serem regiões abastecidas por sistemas isolados, e não pelo SAIC. Em Almirante, o abastecimento é feito também pelo Rio Barigui; e, em Colombo, por poços do aquífero Karst. Os horários podem ser consultados em tabela divulgada no site da Sanepar www.sanepar.com.br.

Matinhos adota exigência de ‘passaporte da vacina’ e de imunização de todos os servidores

Com o avanço dos casos de Covid-19 e da Influenza no Litoral do Paraná, a Prefeitura de Matinhos determinou a adoção do ‘passaporte da vacina’ na cidade e a obrigatoriedade da imunização para todos os servidores municipais. As novas regras foram publicadas, nesta quarta-feira (12), em três decretos com medidas de prevenção contra as doenças.

O decreto n.º 946 disponibiliza a lotação dos cargos comissionados da administração municipal à disposição da Secretaria da Saúde. Já o decreto n.º 947 estabelece a apresentação de comprovante de vacinação contra Covid-19 para entrar em espaços públicos e privados de uso coletivo em todo o território de Matinhos.

Sobre a obrigatoriedade da vacinação contra Covid-19 e Influenza a todos os servidores do Poder Público Municipal, a determinação está no decreto n.º 948.

Alta de casos

As novas medidas levam em conta a alta dos casos positivos para Covid-19 entre os dias 23 de dezembro e 10 de janeiro, o crescimento no número de pacientes positivados para os vírus da Influenza e também os casos de coinfecção de Covid-19 e Influenza na cidade.

Os decretos passam a valer imediatamente no município. Novos decretos com medidas restritivas devem ser editados nos próximos dias, em reforço às medidas já adotadas.