Pedreira terá show de música eletrônica em formato drive-in

Aos poucos o mundo todo vai se adaptando ao distanciamento social e buscando novas formas de manter as atividades de divertimento e lazer. E não há dúvidas que os shows e apresentações no formato drive-in são os grandes protagonistas dessa nova realidade. Pensando em oferecer a melhor experiência neste conceito, o Planeta Drive-In Curitiba, implantado na icônica Pedreira Paulo Leminski, vai promover mais um grande show da era drive-in na capital paranaense. Neste sábado, dia 26 de setembro, o espaço promete agitar os amantes de música eletrônica com a apresentação das DJs brasileiras Eli Iwasa e Ella Whatt, duas grandes referências da música eletrônica nacional.

Atuando na cena eletrônica desde o início dos anos 1990 e consolidada como referência nacional em Techno e House music, Eli Iwasa possui um histórico expressivo no segmento com participações em grandes festivais, incluindo o Rock in Rio. A artista chega a Curitiba com a promessa de trazer toda a personalidade e clima de suas apresentações habituais, agora para o formato drive-in. Completando o line up, Ella Whatt, pseudônimo da DJ e produtora Grazi Largura. Nome em ascensão na música eletrônica brasileira, a DJ Ella Whatt, que já atuou no duo Drunky Daniels, agora constrói uma carreira solo que se destaca pelo estilo único que passeia entre o House e o Techno. Com a experiência de apresentações em diversas cidades europeias, a DJ preparou um set list exclusivo para a plateia curtir de dentro de seus carros com a icônica Pedreira Paulo Leminski como cenário.

As apresentações de Eli Iwasa e Ella What acontecem neste sábado, dia 26 de setembro, a partir das 17h, no Planeta Drive-In Curitiba, implantado na Pedreira Paulo Leminski – Parque das Pedreiras (R. João Gava, 970).  Os ingressos, vendidos antecipadamente, custam a partir de R$ 100 por carro (com até 4 pessoas por automóvel), valor que pode ser parcelado em até 3 vezes no cartão de crédito, e estão disponíveis no site www.planetadrivein.com. Mais informações nas redes sociais oficiais da Planeta Brasil Entretenimento e do Planeta Drive-In.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Museu Oscar Niemeyer reabre neste sábado com medidas sanitárias

O Museu Oscar Niemeyer reabre ao público neste sábado (09) seguindo todas as orientações de segurança determinadas pela Secretaria de Estado da Saúde. Em 2020, devido à pandemia, o espaço ficou fechado de 17 de março a 16 outubro e, depois, após 6 de dezembro.

Entre as várias medidas adotadas está o limite de pessoas para visitação nas salas expositivas e em todo o museu para garantir o distanciamento seguro. O material impresso, como guias e folders, foi substituído por versões digitais, disponíveis por QR codes.

Apesar do fechamento temporário, nos últimos meses o museu inaugurou seis exposições físicas que podem ser vistas agora pelo público: Ásia: a Terra, os Homens, os Deuses – Segunda Edição; Tony Cragg – Espécies Raras; Gente no MON, de Dico Kremer; A Violência sob a Delicadeza, de Vera Martins; Yutaka Toyota – O Ritmo do Espaço e Fernando Velloso por ele mesmo.

Também estão em cartaz as mostras O Mundo Mágico dos Ningyos; Luz ≅ Matéria; África, Mãe de Todos Nós; Museu em Construção; Espaço Niemeyer; Cones e obras do Pátio das Esculturas.

Protocolo de segurança do MON

– Será permitida a entrada de até 200 pessoas simultaneamente.

– Prefira horários com menor fluxo de público: pela manhã ou após as 16h.

– Compre o ingresso pelo site. É rápido, seguro e evita passar pela bilheteria.

– Para compra de ingresso na bilheteria haverá uma sinalização especial para evitar aglomerações e orientação de equipe do museu.

– É necessário usar máscaras de proteção e recomendável levar mais uma para que possa ser substituída ao longo da visita, se necessário. Quem esquecer em casa pode adquirir na MON Loja

– Em caso de filas é preciso respeitar as marcações de solo que indicam a distância segura de dois metros.

– Na entrada do museu, no detector de metais, haverá aferição da temperatura corporal e a higienização individual de bandejas porta-objetos e outros itens. Tapetes desinfetantes também foram instalados nesse local para garantir a higienização dos calçados.

– Na entrada e depois, em diversos locais do MON, há dispensadores com álcool em gel 70% para que as mãos sejam higienizadas com freqüência.

– O guarda-volumes estará aberto e devidamente higienizado. inclusive as chaves, e serão disponibilizadas embalagens plásticas individuais para colocar os pertences antes de guardá-los nos armários. O ideal é que o visitante sempre leve o mínimo de objetos possível. Líquidos, alimentos, mochilas e bolsas grandes devem sempre ser guardados.

– Como medida preventiva, os empréstimos de cadeiras de rodas e de carrinhos de bebê estão temporariamente suspensos para que não sejam compartilhados.

– Pessoas com mobilidade reduzida terão prioridade no uso dos elevadores e eles estarão liberados para uso individual ou por pessoas de um mesmo grupo de convivência (famílias, por exemplo).

– A visitação das salas expositivas, bem como de todo o museu, terá um limite de pessoas.

– São sugeridas algumas rotas dentro do museu, sinalizadas nos pisos, assim como uma indicação dos sentidos para subida e descida nas rampas para deixar o fluxo mais organizado e seguro.

– A recomendação é evitar tocar nos corrimãos, portas e outros objetos, como expositores de vidro. Embora devidamente higienizados, o ideal é evitar o contato. O mesmo vale para as salas expositivas e o Pátio das Esculturas.

– O material informativo do museu, como guia da programação e folders das exposições, foi substituído do papel para versões digitais, disponíveis por QR codes encontrados na entrada e também nas salas expositivas.

– O Centro de Documentação está temporariamente fechado para visitas e consultas presenciais, mas solicitações de pesquisa podem ser encaminhadas pelo e-mail pesquisa@mon.org.br.

– As oficinas artísticas e as visitas mediadas acontecem agora de forma virtual. Acompanhe nas redes sociais e consulte o site do museu.

– Pessoas cegas ou com baixa-visão que desejem visitar o espaço tátil do programa MON Para Todos deverão agendar a visita pelo e-mail agendamento@mon.org.br para que sejam tomadas todas as medidas de higienização necessárias. Por segurança, o acesso a esse espaço não está disponível para os demais visitantes.

Serviço
Museu Oscar Niemeyer
Rua Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico – Curitiba
Visitação: terça a domingo, das 10h às 18h
http://www.museuoscarniemeyer.org.br

Informações Banda B.

Conheça o Cânion e a Cachoeira do Rio São Jorge, localizados a 2 horas de Curitiba

O Cânion e a Cachoeira do Rio São Jorge, ficam localizados em Ponta Grossa, são considerados unidades de conservação municipal.  O local possui diversas quedas d’ água e no final forma-se um cânion com uma cachoeira espetacular, com 30 metros de altura.   

Foto via @_lugaresporai_

A área onde estão as atrações é equipada com camping, banheiros e lanchonete, proporcionando maior conforto durante o passeio. Além disso, no local é possível praticar rappel, mas lembrando que a prática exige equipamentos adequados, segurança, experiência ou acompanhamento de alguém experiente. 

Foto via @_lugaresporai_

A cachoeira do Rio São Jorge fica em uma propriedade particular, mantida pela família Zapotoczny. A entrada custa R$15 por pessoa. Para aproveitar a hospedagem no camping é cobrado uma taxa de R$40 por pessoa, a pernoite. 

O local é ideal para aproveitar momentos de contato com a natureza. A cachoeira e o cânion ficam aproximadamente a 127 km da capital Curitiba, e a 15 km do centro de Ponta Grossa. Horário de funcionamento é das 8h às 18h. 

Foto via @_lugaresporai_

Para mais informações entre em contato pelo número: (42) 3226-3731.

Serviço

Localização/ Acesso: Localizado a 15km do centro urbano de Ponta Grossa. O acesso ao Cannyon do Rio São Jorge é feito pela Avenida Carlos Cavalcanti. Na frente do Campus da UEPG-Uvaranas, entra-se na primeira rua à esquerda. Na próxima rua dobra a direita. O acesso se dá pela rodovia Arichermes Carlos Gobbo (deve-se virar à esquerda, após passar o viaduto sobre o pátio da ALL, em direção ao núcleo habitacional Dal Col). Após percorridos 2 km, deve-se virar à direita, após o matadouro municipal, passando por baixo de um viaduto da linha férrea. Deve-se seguir em frente por mais 5Km e virar à esquerda, seguindo por mais 1 Km até à próxima bifurcação. Deve-se então virar à direita e percorrer mais 2 Km de terra batida até o rio São Jorge.