Pedreira Paulo Leminski terá segunda edição da “Noite do Terror” com filme de horror e sustos ao vivo

Publicidade
Publicidade

A atração, realizada em parceria com a produtora de teatro Vigor Mortis, será realizada neste sábado, dia 19 de setembro, com a exibição de “Invocação do Mal 2”

Que tal curtir um filme de terror e ser assombrado por criaturas assustadoras durante a sessão? Neste sábado, dia 19 de setembro, o Planeta Drive-In Curitiba, que funciona na icônica Pedreira Paulo Leminski, vai promover a segunda edição da “Noite do Terror Ao Vivo”.  Após o sucesso de sua edição de estreia, o evento, promovido em parceria com a produtora de teatro Vigor Mortis, que há mais de 20 anos vem realizando o que há de melhor de horror em Curitiba, contará com a exibição do aterrorizante “Invocação do Mal 2” e terá performances ao vivo de artistas fantasiados, que serão responsáveis por sustos adicionais ao do filme. 

Foto: Divulgação

O premiado Paulo Biscaia Filho, diretor da companhia, é o  grande responsável pela ação dos cosplayers durante as exibições especiais. “Este tipo de sessão de drive-in com atores já foi feita com sucesso nos Estados Unidos e no Japão. O público adora porque vai muito além de uma simples sessão de cinema. É uma experiência verdadeiramente imersiva de sustos seguidos de gargalhadas”, diz Biscaia.

O filme selecionado para a segunda edição da “Noite do Terror Ao Vivo” é o longa metragem “Invocação do Mal 2”, dirigido por James Wan. O filme arrecadou mais de U$320 milhões em bilheteria no mundo todo e se tornou um dos queridinhos dos amantes do gênero. A história, baseada no caso Enfield Poltergeist, se passa em 1977, quando os investigadores paranormais Ed (Patrick Wilson) e Lorraine (Vera Farmiga) desembarcam em Londres, na Inglaterra, para ajudar uma mãe solteira que acredita que tenha algo maligno em sua casa.

Na “Noite de Terror”, além da projeção do filme, o público será surpreendido por aparições de personagens do filme, entre eles a icônica freira demoníaca, que irão saltar em frente aos carros garantindo a diversão com muitos sustos e boas risadas. Não precisa nem mesmo dizer que a sessão não é recomendada para pessoas facilmente impressionáveis. Mesmo assim, a produção garante que é uma programação inesquecível tanto para novatos como para os fãs do gênero. 

Foto: Divulgação

           
A segunda edição da “Noite do Terror Ao Vivo”, com exibição do filme “Invocação do Mal 2”, será realizada neste sábado, dia 19 de setembro, a partir das 22h, no Planeta Drive-In Curitiba. O espaço multicultural funciona na Pedreira Paulo Leminski – Parque das Pedreiras (R. João Gava, 970). Os ingressos, vendidos antecipadamente, custam a partir de R$ 100 por carro (até 4 pessoas por automóvel) e estão disponíveis no site www.planetadrivein.com. Mais informações nas redes sociais oficiais da Planeta Brasil Entretenimento e do Planeta Drive-In.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Governador Ratinho Junior está em São Paulo para trazer as primeiras vacinas ao Paraná

Publicidade
Publicidade

Nesta manhã, em Guarulhos, o Governador Ratinho Junior, o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, e o chefe da Casa Civil, Guto Silva, se encontraram com o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, no Centro de Distribuição de Vacinas do Ministério.

Como será a vacinação?

GRUPOS – A definição de grupos prioritários para receber as doses da vacina contra a Covid-19 seguiu critérios do Ministério da Saúde, tempo de contato (ou exposição) com os pacientes Covid-19 e pessoas com maior risco de complicações pela infecção causada pelo Sars-CoV-2. O anexo II do Plano Estadual de Vacinação conceitua Trabalhadores de Saúde aquele que “desenvolve diferentes funções em ambientes diversos, e não exclusivamente na assistência ao usuário de serviços de saúde, foram adotados critérios relacionados à atividade desenvolvida e ao ambiente de trabalho. ”

Na primeira etapa da vacinação a população alvo a ser vacinada contra a Covid-19 é composta por profissionais que aplicarão as vacinas, pessoas com mais de 60 anos que residem em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) e os profissionais que atuam nos locais, população indígena, todos os trabalhadores que atuam em unidades de saúde que atendem pacientes com suspeita ou confirmados de infecção pelo novo coronavírus. Na sequência o Estado planeja vacinar pessoas com 80 anos ou acima desta idade, pessoas entre 75 e 79 anos e assim sucessivamente até aqueles que tem idade variando entre 60 e 64 anos. O detalhamento, assim como a estimativa da quantidade de pessoas em cada grupo prioritário constam na página 4 do Plano.

Conforme anunciado pelo Ministério da Saúde, a quantidade de vacinas a serem destinadas ao Paraná é de 5% do total que o país tiver disponível. Com a quantidade de doses disponibilizadas, seguindo a ordenação por grupos prioritários, a previsão é vacinar o total de 4.019.115 pessoas até maio de 2021. A vacinação ocorrerá de acordo com o recebimento dos imunizantes, de forma gradual e escalonada.

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, afirma que a vacinação é prioridade e que o planejamento prevê o início da aplicação das doses simultaneamente em todos os municípios do estado. “Nossa estrutura é muito segura e sustentada. As nossas regionais já estão recebendo as seringas, agulhas e outros insumos necessários para distribuir aos municípios. O processo de distribuição do imunizante será realizado como os demais que já fazemos, ágil, seguro e monitorado e também com apoio aéreo para maior agilidade”.

A expectativa do Governo do Paraná é expandir a longo prazo a estratégia de vacinação para a população acima de 18 anos de idade ainda não vacinada totalizando 8.736.014 pessoas, de acordo com projeções do IBGE 2020 no Paraná, que estima um total de 11.516.840 pessoas residentes no estado.

INDICAÇÃO – Além de estar no público-alvo para a vacinação, a Sesa recomenda que mesmo pessoas que já tiveram a Covid-19 podem ser vacinadas. Mas recomenda-se o adiamento da vacinação nas pessoas com infecção confirmada, ou seja, que estejam doentes. Sugere-se aguardar a recuperação clínica total e pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas ou quatro semanas a partir da primeira amostra de PCR positiva em pessoas assintomáticas. A Sesa indica ainda que as pessoas devem levar a carteira de vacinação para registro das doses.

CONTRAINDICAÇÃO – De acordo com as pesquisas em andamento, e os critérios de exclusão utilizados nestes estudos, não devem ser vacinadas: pessoas menores de 18 anos de idade (Atençãoː este limite de faixa etária pode variar entre as vacinas, portanto sempre será recomendada a confirmação desta informação diretamente na bula);  gestantes e pessoas com histórico de reação anafilática confirmada associada a dose anterior da Vacina contra COVID-19 ou a qualquer um de seus componentes. Porém, de acordo com o Plano de Vacinação, a contraindicação pode variar conforme o tipo da vacina.

A Sesa também não recomenda a administração simultânea de vacinas. A orientação é que as vacinas sejam aplicadas com intervalo de no mínimo de 30 dias entre uma e outra.

LOGÍSTICA – O Ministério da Saúde anunciou que enviará para a Secretaria de Estado da Saúde 5% do total de doses da vacina contra a Covid-19 que o país conseguir adquirir nos próximos dias. Após o recebimento dos lotes no Aeroporto Afonso Pena, será realizada a conferência e organização para o envio no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar). As caixas com o imunizante seguirão via terrestre acondicionadas em caminhões baús refrigerados (com sistema de rastreamento via satélite), até as 22 Regionais de Saúde onde serão guardadas em câmaras frias. Em locais mais afastados as caixas serão transportadas por aviões. Cada município é responsável por retirar as caixas com as quantidades de doses para aplicação na sua população.

OUTROS INSUMOS – Em 2020 a Secretaria de Estado da Saúde adquiriu 11 milhões de seringas e agulhas para uso exclusivo para a vacina contra a Covid-19. A Sesa tem em estoque luvas, algodão, máscaras, face shield e demais equipamentos de proteção individual para a uso na operação de aplicação das vacinas.

SALAS DE VACINAÇÃO – O Paraná tem 1.850 salas de vacinação nos 399 municípios. A quantidade de locais varia em cada cidade de acordo com o tamanho da população. Os municípios são responsáveis pela gestão dos profissionais para aplicação das doses da vacina, assim como pelas estratégias de vacinação chamada extramuros, ou seja, fora das salas de vacinação. Um exemplo de desse formato é a vacinação em terminais de ônibus ou drive-thru.

TREINAMENTO – Os profissionais que atuarão na aplicação das doses das vacinas devem passar por treinamento para registro de dados dos vacinados no sistema de informação do Ministério da Saúde, registro de notificações de eventos adversos, acompanhamento entre outras informações. O primeiro treinamento realizado pela Sesa aconteceu no dia 7 de janeiro de 2021 com técnicos das áreas de imunobiologia e epidemiologia das 22 Regionais de Saúde.

“Perdeu Piá”, canal de policiais curitibanos faz sucesso no YouTube

Publicidade
Publicidade

Perseguições policiais, apreensão de drogas e prisões de traficantes misturados com um sotaque curitibano e bom humor. Este é o canal “Perdeu Piá”.  A realidade de policiais militares que se arriscam em prol de proteger a população em vídeos postados toda a semana.


Segundo a descrição, o canal foi idealizado pelo soldado Da Costa, do 23 batalhão da Polícia Militar.

Confira o trabalho deles:


Canal no YouTube: https://youtube.com/c/PerdeuPi%C3%A1

Instagram:

https://instagram.com/perdeupia?igshid=1uimfeojkciqj