Paraná ultrapassa 5 mil óbitos por coronavírus

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta sexta-feira (23) mais 1.126 casos confirmados e 37 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 203.342 casos e 5.035 mortes em decorrência da doença. Há ajuste de caso confirmado detalhado ao final do texto.

INTERNADOS – Nesta sexta-feira (23) são 700 pacientes internados com diagnóstico confirmado de Covid-19 – 572 em leitos SUS (256 em UTI e 316 em enfermaria) e 128 em leitos da rede particular (39 em UTI e 89 em enfermaria).

Há outros 629 pacientes internados, 325 em leitos UTI e 304 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

ÓBITOS – A secretaria estadual informa a morte de mais 37 pacientes. Todos estavam internados. São 15 mulheres e 22 homens com idades que variam de 35 a 86 anos. Os óbitos ocorreram entre 28 de agosto e 22 de outubro.

Os pacientes que faleceram residiam em Londrina (8), Curitiba (5), Colombo (2), Foz do Iguaçu (2), Maringá (2) e Ponta Grossa (2). O boletim também confirma um óbito em cada um dos seguintes municípios: Almirante Tamandaré, Altamira do Paraná, Campina Grande do Sul, Campo Mourão, Cascavel, Castro, Fazenda Rio Grande, Lapa, Manoel Ribas, Medianeira, Pato Branco, Rio Azul, Rio Branco do Sul, Rolândia, Sarandi e Wenceslau Braz.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento registra 2.138 casos de pessoas que não moram no Estado – 49 pessoas foram a óbito.

AJUSTES:

Um caso confirmado no dia 5/7 em Jardim Alegre foi transferido para Roncador;

Um caso confirmado no dia 7/7 em Jardim Alegre foi transferido para Curitiba;

Um caso confirmado no dia 18/7 em Ivaiporã foi transferido para Curitiba;

Um caso confirmado no dia 1/8 em Jardim Alegre foi transferido para Jaguapitã;

Um caso confirmado no dia 12/8 em Cândido de Abreu foi transferido para Reserva;

Um caso confirmado no dia 12/8 em Ivaiporã foi transferido para Curitiba;

Um caso confirmado no dia 20/8 em Jardim Alegre foi transferido para Curitiba;

Um caso confirmado no dia 28/8 em São João do Ivaí foi transferido para Curitiba;

Um caso confirmado no dia 4/9 em Jardim Alegre foi transferido para Londrina;

Um caso confirmado no dia 12/9 em Jardim Alegre foi transferido para Curitiba;

Um caso confirmado no dia 17/9 em Jardim Alegre foi transferido para Curitiba;

Exclusões

Um caso confirmado no dia 10/9 em Cambará foi excluído por duplicidade de notificação.

Confira o informe completo.

Informações AEN.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sete casos suspeitos da variante Ômicron são descartados no Paraná

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) informa que nesta segunda-feira (6) os sete casos suspeitos da variante Ômicron no Paraná, divulgados na última semana, foram descartados por não apresentarem a detecção do vírus Sars-Cov-2.

Os casos haviam sido isolados e foram acompanhados pela Vigilância Epidemiológica da Sesa e dos municípios de Curitiba e Foz do Iguaçu, após contato com um caso confirmado em São Paulo, no aeroporto de Guarulhos.

Considerando que não houve confirmação para a Covid-19, as amostras não foram encaminhadas para sequenciamento genômico na Fiocruz. Neste momento, não há mais suspeitas da circulação da variante no Paraná.

Óbitos por Covid-19 reduziram 94% desde março; 199 cidades estão há 2 meses sem mortes

Um levantamento da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), realizado nesta quinta-feira (02), aponta que 344 óbitos ocorreram em novembro em decorrência da Covid-19, número 94,6% menor do que os registros de março deste ano, pico até então, quando 6.453 paranaenses faleceram após contraírem a doença.

Este é o quinto mês consecutivo que o Paraná registra queda nas mortes: foram 2.602 em julho, 1.564 em agosto, 1.326 em setembro, 783 em outubro e 344 em novembro. A última vez que o Estado tinha registrado menos de 400 óbitos em 30 dias tinha sido em maio de 2020 (119).

A redução também foi observada no número de casos confirmados. Em novembro, 12.154 exames detectaram a presença do vírus Sars-CoV-2 no Estado, 93,7% abaixo dos dados de maio, os piores até então, com 195.165 testes positivados. É o terceiro mês consecutivo em número de casos de Covid-19 – foram 60.320 em setembro, 28.515 em outubro e 12.154 em novembro – e o menor número também desde maio do ano passado (5.117).

“Não há dúvidas de que essas reduções estão diretamente ligadas com a vacinação. O Paraná tem feito seu papel neste enfrentamento levando a vacina até o braço das pessoas e contamos com a colaboração da população para que continuem se vacinando e mantendo os cuidados”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Segundo a Sesa, 287 municípios não registraram óbitos pela doença em novembro. O número representa quase 73% dentre as 399 cidades do Estado. Destes, 199 (quase 50%) estão há pelo menos 60 dias sem registro de mortes.

VACINAÇÃO – Dados do Vacinômetro nacional mostram que 17.296.176 vacinas contra a Covid-19 foram aplicadas no Paraná. Destas, 8.874.149 primeiras doses (D1), 7.590.315 segundas doses (D2) ou doses únicas (DU), 55.914 doses adicionais (DA) e 775.798 doses reforço (DR).

A população adulta do Estado estimativa pelo Ministério da Saúde ema 8.720.953 de pessoas, já foi integralmente convocada para a D1 e 87% estão completamente imunizados com a D2 ou DU. Já com relação aos adolescentes, estima-se que o Paraná tenha 936.296 jovens de 12 a 17 anos. Destes, pelo menos 690.611 receberam a D1, atingindo mais de 73,7% do público-alvo.

LEITOS – Com o avanço da vacinação e a diminuição no número de casos da Covid-19, a média de ocupação dos leitos exclusivos para atendimento à doença também tem baixado. Somente nos leitos de UTI, a média diária de novembro foi a menor em 19 meses no Paraná.

Segundo a Regulação Estadual de Leitos, nesta quinta-feira (2), 777 pacientes estão internados em leitos de UTI exclusivos e 798 em leitos de enfermaria. A taxa de ocupação é de 31% e 25% respectivamente.

Pensando na retomada de procedimentos cirúrgicos eletivos e continuidade no atendimento de urgência e emergência, o Governo do Estado, em conjunto com gestores municipais e hospitalares, optou por desabilitar parte dos leitos exclusivos para que estas unidades voltem para a Rede. Desde o início da desativação programada em 8 de julho deste ano, 1.230 leitos de UTI e 2.116 de enfermaria foram desabilitados do atendimento exclusivo para a doença.

Confira o balanço completo AQUI .

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com