Paraná registra mais 4.255 casos e 282 óbitos pela Covid-19

O Paraná registrou mais 4.255 casos 282 mortes em decorrência da Covid-19, segundo informe da Secretaria de Estado da Saúde divulgado nesta terça-feira (5). Os dados do monitoramento mostram que o Estado soma agora 859.300 diagnósticos e 17.568 óbitos, desde o início da pandemia.

Os casos confirmados divulgados nesta terça-feira são de abril (2.997), março (1.151), fevereiro (56) e janeiro (4) de 2021 e dos seguintes meses de 2020: junho (2), julho (1), agosto (1), setembro (3), outubro (1), novembro (25) e dezembro (14).

VACINA 

A Secretaria da Saúde possui um vacinômetro atualizado em tempo real à medida que os municípios inserem o número de doses aplicadas no sistema.

INTERNADOS 

O boletim relata que há 2.639 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 internados. São 2.072 em leitos SUS (949 em UTI e 1.123 em enfermaria) e 567 em leitos da rede particular (308 em UTI e 259 em enfermaria).

Há outros 2.626 pacientes internados, 965 em leitos UTI e 1.661 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão nas redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

ÓBITOS 

A Secretaria da Saúde informa a morte de mais 282 pacientes. São 129 mulheres e 153 homens, com idades que variam de 23 a 97 anos. Os óbitos ocorreram de 21 de janeiro a 6 de abril de 2021.

Os pacientes que faleceram residiam em Curitiba (44), Londrina (15), Ponta Grossa (13), São José dos Pinhais (11), Guarapuava (9), Santo Antônio da Platina (9), Paranavaí (8), Rolândia (8), Francisco Beltrão (7), Maringá (7), Foz do Iguaçu (6), Paranaguá (6), Almirante Tamandaré (5), Cambé (5), Cascavel (5), Castro (4), Ibiporã (4), Mandirituba (4), Pinhais (4), Dois Vizinhos (3), Faxinal (3), Fazenda Rio Grande (3), Ibaiti (3), Jaguariaíva (3), Marechal Cândido Rondon (3), Sarandi (3), Balsa Nova (2), Campo Largo (2), Cianorte (2), Colombo (2), Jandaia do Sul (2), Marialva (2), Mariluz (2), Medianeira (2), Paiçandu (2), Pontal do Paraná (2), São Pedro do Iguaçu (2), Toledo (2) e Wenceslau Braz (2).

A Secretaria da Saúde registra, ainda, a morte de uma pessoa que residia em cada um dos seguintes municípios: Adrianópolis, Andirá, Antonina, Arapoti, Assaí, Assis Chateaubriand, Barracão, Bela Vista do Paraíso, Bituruna, Cafeara, Cambira, Campo Mourão, Candói, Carambeí, Clevelândia, Coronel Vivida, Cruzeiro do Oeste, Figueira, Flor da Serra do Sul, Floresta, Francisco Alves, Guaratuba, Iguaraçu, Ivaí, Ivaiporã, Jaboti, Japira, Japura, Joaquim Távora, Lapa, Laranjeiras do Sul, Mamborê, Mandaguaçu, Marilândia do Sul, Marilena, Marmeleiro, Nossa Senhora das Graças, Nova América da Colina, Nova Olímpia, Paraíso do Norte, Paranacity, Pato Branco, Paula Freitas, Pinhal de São Bento, Piraquara, Prudentópolis, Quatro Pontes, Quitandinha, Rio Azul, Santa Fé, Santa Helena, Santa Tereza do Oeste, Santa Terezinha de Itaipu, São Jorge do Ivaí, São Pedro do Ivaí, São Sebastião da Amoreira, Serranópolis do Iguaçu, Tamboara, Tapejara, Tibagi e Umuarama.

FORA DO PARANÁ 

O monitoramento da Secretaria da Saúde registra 5.377 casos de residentes de fora, sendo que 117 pessoas foram a óbito.

Confira o informe completo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quase 90% das cidades paranaenses não registraram mortes por Covid nos últimos dez dias

Um levantamento da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), realizado nesta quinta-feira (11), mostra que 344 municípios do Paraná não registraram óbitos em decorrência da Covid-19 em novembro. Os dados consideram os dez primeiros dias do mês e representam 86,2% do Estado.

“Nossa missão nesta pandemia sempre foi salvar vidas e cada vez mais, com o avanço da vacinação, temos conseguido frear a disseminação do vírus e a evolução da doença no Paraná. A baixa na taxa de mortalidade sem dúvidas é reflexo da efetividade e segurança das vacinas”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Ainda segundo a Secretaria, 168 cidades paranaenses não registram mortes pela Covid-19 há pelo menos dois meses e 92 municípios estão há 30 dias sem notificações de óbitos. Boa Esperança do Iguaçu é a única cidade que não registrou mortes pela doença desde o início da pandemia.

“Os números comprovam que vacinas salvam vidas. Então quem ainda não se vacinou, ou atrasou a segunda dose ou dose reforço, deve procurar uma Unidade de Saúde mais próxima, se informar com o município e realizar a imunização. Só iremos vencer essa doença com a população vacinada e protegida”, reforçou Preto.

VACINAÇÃO – Segundo os dados do Vacinômetro Nacional, o Paraná aplicou mais de 16,5 milhões de vacinas contra a Covid-19, sendo 8.733.296 primeiras doses (D1), 7.127.911 segundas aplicações (D2) ou doses únicas (DU), 46.701 doses adicionais (DA) e 600.858 doses reforço (DR).

Atualmente, o Estado possui 81,7% da população adulta (estimada em 8.720.953 pessoas) completamente imunizada com a D2 ou DU. Quando considerado a população em geral (11.597.484 pessoas), o Paraná é o 4º estado no ranking do consórcio de imprensa com duas doses ou dose única e o 2º com a primeira dose.

“Os municípios tem vacinado de domingo a domingo desde janeiro e graças a esse esforço hoje o Paraná está entre os estados mais avançados na imunização e atingindo quase 82% da população adulta com as duas doses”, afirmou.

ADOLESCENTES – A vacinação dos adolescentes de 12 a 17 anos também tem avançado no Estado. Desde que as primeiras doses para este público chegaram ao Paraná, no dia 24 de setembro, 596.927 vacinas foram aplicadas.

De acordo com o Vacinômetro, 589.636 são D1, o que representa quase 63% dos adolescentes com pelo menos uma dose – seis pontos percentuais a mais do que o registro desta segunda-feira (8). A estimativa do Ministério da Saúde é que o Estado tenha 936.296 pessoas nesta faixa etária.

Confira o levantamento da Secretaria de Saúde AQUI.

Com 80% dos adultos já vacinados com 2 doses, Paraná traça meta para flexibilizar uso da máscara

Com 80% dos adultos já vacinados com 2 doses, o Paraná traça meta para flexibilizar o uso da máscara. Em entrevista coletiva concedida nesta segunda-feira (8), o secretário estadual da Saúde, Beto Preto, informou que o estado coloca como “ponto” de novas flexibilizações a marca de 85% da população com esquema vacinal completo contra a Covid-19, o que deve acontecer até o fim do mês.

“Com isso acontecendo, vamos trabalhar com várias hipóteses, incluindo a flexibilização do uso da máscara”, explicou Beto Preto.

Para isso acontecer, porém, o estado não pode ter novo crescimento de casos ou alta ocupação dos leitos de enfermaria e UTI.

Caso a flexibilização aconteça, a máscara seria liberada primeiramente em ambientes abertos. “Mas isso tudo ainda está sendo pensado. O governador [Ratinho Junior] nos orientou a buscar essa saída de acordo com os números. Vamos tomar medidas sempre defendendo a vida dos paranaenses, como a gente tem feito desde o início da pandemia”, disse o secretário.

Crítica

Apesar do bom panorama, Beto Preto fez uma crítica para o descumprimento das medidas de proteção contra a Covid-19. Segundo ele, tem ficado claro o não uso de máscara, por exemplo. “Isso não está sendo cumprido como deveria. A pandemia não acabou, ainda continuamos com leitos ocupados e os números não caíram como a gente gostaria. Tudo que fazemos é com olho para daqui 15, 30, 90 dias. O foco agora é vacinar e manter as medidas não farmacológicas, por isso o uso da máscara segue sendo fundamental.

Vacinados

Nesta segunda-feira, o Paraná alcançou a marca de 80,2% da população adulta completamente imunizada contra a Covid-19. São 7.001.518 paranaenses com o esquema vacinal completo, segundo o Vacinômetro. Em adolescentes, dos 936.296 jovens de 12 a 17 anos, 532.634 receberam a primeira dose, que corresponde a cerca de 57% desse público.

Informações Banda B