Paraná distribui 369,6 mil novas doses e começa a vacinar idosos acima de 70 anos

A Secretaria da Saúde enviou nesta segunda-feira (22) mais 369.650 doses de vacina contra o coronavírus às 22 Regionais do Paraná. O número é correspondente à nona remessa recebida pelo Paraná do Ministério da Saúde no sábado (20), composta por 240,4 mil doses, junto com a  segunda metade da remessa recebida na última terça-feira (16), somando mais 129,2 mil doses.

O lote recebido no sábado é composto por 234.200 doses da Coronavac, produzidas no Instituto Butantan, e 6.250 desenvolvidas pela Universidade de Oxford/Astrazeneca, parte do primeiro lote produzido Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Já as 129,2 mil doses recebidas na semana passada são todas Coronavac.

“Estamos sob orientação direta do Ministério da Saúde fazendo com que todas essas doses cheguem aos paranaenses e fiquem imediatamente à disposição dos municípios. Faço um apelo para que os municípios gastem todas essas vacinas, é fundamental que elas sejam utilizadas o mais rápido possível”, afirmou o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

As doses foram enviadas por via aérea do Aeroporto do Bacacheri para 15 regionais (Jacarezinho, Cornélio Procópio, Londrina, Apucarana, Ivaiporã, Paranavaí, Umuarama, Cianorte, Campo Mourão, Maringá, Pato Branco, Francisco Beltrão, Foz do Iguaçu, Cascavel e Toledo). As outras sete regionais (Paranaguá, Metropolitana, Ponta Grossa, Irati, Guarapuava, União da Vitória e Telêmaco Borba) buscaram suas doses presencialmente no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar).

Distribuição de vacinas para as 22 Regionais de Saúde do Estado – Curitiba, 22/03/2021 – Foto: José Fernando Ogura/AEN

MAIS GRUPOS – Com a distribuição, o Paraná inaugura a vacinação de mais dois grupos prioritários: idosos de 70 a 74 anos e comunidades quilombolas. São 264.910 doses destinadas à nova faixa etária dos idosos, correspondendo a 78,87% da população do grupo no Estado; e 6.250 destinadas às comunidades quilombolas, representando 63,1% do total do grupo.

Além disso, o Paraná segue imunizando os grupos de profissionais da saúde (que recebem mais 11.850 doses) e idosos de 75 a 79 anos, com 86.640 doses, referente a 47,11% da população desta faixa etária).

NOVA ESTRATÉGIA – A extensão da vacinação para os novos grupos é parte de uma nova estratégia de vacinação do Ministério da Saúde, que recomendou aumentar a população vacinada pela primeira dose. Desta maneira, as 129,2 mil doses restantes do oitavo lote recebido, que estavam armazenadas no Cemepar até a data indicada para a segunda dose, passam a ser destinadas à primeira dose dos grupos.

A expectativa é que, com o aumento da produção de doses das vacinas no País, o Ministério envie novas remessas referentes às segundas doses dentro do prazo recomendado pelas fabricantes.

“Nós queremos que as vacinas cheguem nos braços dos paranaenses para aumentar a imunização no Estado. A primeira dose já consegue dar, depois de alguns dias, condições para que o paciente se porventura for infectado tenha um quadro muito mais leve, não permitindo a necessidade de uma internação hospitalar”, explicou o secretário. “O Ministério da Saúde nos garante um maior fluxo de vacinas, e eu reitero a necessidade de que esse fluxo seja cumprido. Estamos em um momento em que precisamos ampliar a base de vacinados. Aumentando as pessoas vacinadas pela primeira dose, rapidamente nós conseguimos duplicar esse número”. 

Confira a quantidade de doses que cada Regional de Saúde recebe nesta remessa:

1ª RS – Paranaguá – 9.000 doses

2ª RS – Metropolitana – 103.640 doses

3ª RS – Ponta Grossa – 18.030 doses

4ª RS – Irati – 4.760 doses

5ª RS – Guarapuava – 15.950 doses

6ª RS – União da Vitória – 4.890 doses

7ª RS – Pato Branco – 9.100 doses

8ª RS – Francisco Beltrão – 12.310 doses

9ª RS – Foz do Iguaçu – 11.800 doses

10ª RS – Cascavel – 16.970 doses

11ª RS – Campo Mourão – 12.110 doses

12ª RS – Umuarama – 10.540 doses

13ª RS – Cianorte – 4.980 doses

14ª RS – Paranavaí – 9.680 doses

15ª RS – Maringá – 29.500 doses

16ª RS – Apucarana – 13.630 doses

17ª RS – Londrina – 38.050 doses

18ª RS – Cornélio Procópio – 9.200 doses

19ª RS – Jacarezinho – 10.280 doses

20ª RS – Toledo – 14.650 doses

21ª RS – Telêmaco Borba – 5.450 doses

22ª RS – Ivaiporã – 5.130 doses

TOTAL – 369.650 doses

Informações AEN PR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Colombo oficializa chegada de 15 novas empresas com expectativa de geração de 1,2 mil empregos

Iniciando o planejamento da mudança de patamar na economia local, a Prefeitura Municipal de Colombo através da Secretaria de Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho, anunciou nestes 100 dias de gestão em ato com autoridades e empresários paranaenses na tarde desta quinta-feira (15), a oficialização da instalação de 15 empresas e geração de aproximadamente 1.200 empregos diretos a população do município. No evento foi realizada a assinatura do protocolo de intenções dos empresários que irão ampliar seus negócios e investir em Colombo.

Prefeito de Colombo, Helder Lazarotto, ao lado do vice-governador Darci Piana (Foto: Divulgação)

Para o prefeito Helder Lazarotto, a chegada de novas empresas marcam o início dos trabalhos para elevar a economia local. “Com todas as dificuldades, em apenas 100 dias de gestão, nosso município já atraiu novas empresas e com isso vai gerar emprego e renda diretamente a população daqui. “Neste momento de pandemia, onde muitas famílias enfrentam dificuldades, oficializar a chegada de novas oportunidades nos enche de esperança e a confiança de que estamos no caminho certo. Com trabalho, mais pessoas garantem o sustento dos seus lares”.

O vice-governador do Paraná, Darci Piana declarou seu apoio ao desenvolvimento de novas ações para a cidade e investimentos em diversos setores. “A chegada de novos empresários e ampliação dos negócios de quem já faz parte do setor empresarial do município é um marco para gestão com oportunidades para as famílias que aqui residem”.

Já o Secretário Estadual da Saúde, Beto Preto destacou que Colombo tem tudo para avançar. “Estamos vendo boas ações administrativas e o investimento de empresários na cidade vai alavancar a economia do município, fazendo de Colombo um município com excelente desenvolvimento econômico”.

O secretário Municipal de Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho, Plínio Toniolo Schmidt, ressaltou que a implantação dos novos negócios gera oportunidade e renda para os colombenses. “Com o projeto Colombo + Emprego & Renda vamos trazer esperança e também novas conquistas para cidade, caminhando para atrair mais empresas e investimentos ao município. Ainda temos muito a fazer, mas tenho certeza que estamos no caminho para aquecer a economia local com a chegada de novos investidores”.

Oportunidades

Ao todo 15 empresas estão iniciando a ampliação e investindo em novas instalações na cidade de Colombo. O projeto desenvolvido pela Secretaria de Indústria e Comércio atraiu as seguintes empresas:

– Jandira Alimentos – 120 empregos;
– Max Muffato – 350 empregos;
– Hotel Rural – 50 empregos;
– Indústria Química Bonardi – 90 empregos;
– Sorvetes Vêneto – 30 empregos;
– Iswara Indústria Química – 40 empregos;
– Alvorada Auto Peças – 30 empregos;
– CRV Parafusos – 120 empregos;
– RK Ferramentaria LTDA – 120 empregos;
– Dacla Reboque e Engates – 60 empregos;
– Jallcard Personalização de cartões – 120 empregos;
– LP Frios – 40 empregos;
– JG Transportes – 250 empregos;
– Gim Colombo e Franciscon – estruturando projeto para futuras instalações na cidade.

Informações Banda B

Com Corujão, Paraná começa a vacinar população contra a Covid-19 também à noite

O Paraná iniciou nesta quinta-feira (15) a campanha Corujão da Vacinação, que estende o horário de aplicação das vacinas contra a Covid-19 até a meia-noite. A imunização com horário ampliado começou às 19 horas e foi realizada em 12 municípios: Campina Grande do Sul, Colombo, Cornélio Procópio, Jacarezinho, Londrina, Maringá, Morretes, Paranaguá, Pinhais, Piraquara, Pontal do Paraná e Quatro Barras. 

Foto: AEN PR

O chefe da Casa Civil, Guto Silva, e os secretários da Saúde, Beto Preto, e do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas, João Carlos Ortega, acompanharam o lançamento da campanha em Piraquara, no Complexo Vila da Cidadania, onde foram vacinados com a primeira dose idosos acima de 64 anos. 

Guto Silva reforçou que o Corujão da Vacinação se soma à campanha Vacina Paraná de Domingo a Domingo para agilizar a imunização no Estado. “O Corujão tem essa finalidade de poder estender o horário para facilitar a vida das pessoas. O Paraná tem pressa e com o apoio de prefeitos, de secretários municipais, montamos uma logística afinada para poder vacinar rapidamente grande parte da população”, disse Guto Silva. 

Para ele, além de dar novo ritmo ao programa de vacinação, o Corujão vai ajudar a reduzir o número de pessoas que deixam de tomar a segunda dose porque não podem ou não têm quem as acompanhe aos locais de vacinação durante o expediente. Dados do Ministério da Saúde divulgados no início da semana dão conta que 1,5 milhão de brasileiros estão nessa situação. 

MAIS VACINAS – Em Piraquara, o chefe da Casa Civil também informou o Governo aguarda para esta quinta a chegada de um novo lote de vacinas enviado pelo Ministério da Saúde, a maior parte destinada a primeiras doses. “Teremos um grande volume para vacinar no sábado e no domingo. O importante é deixar toda a logística ativa, as secretarias municipais prontas para receber e aplicar rapidamente na população do Paraná”, afirmou.  

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, confirmou que estão sendo aguardadas 368.050 vacinas, e que 61% são destinadas à primeira dose. “Em poucas horas vamos receber esse novo lote e amanhã faremos a distribuição para as Regionais de Saúde. Assim que chegarem aos municípios, as vacinas vão rapidamente para os braços dos paranaenses, seja durante a semana, no fim de semana ou à noite”, disse. 

Beto Preto afirmou que a capacidade vacinação do Paraná pode chegar a 200 mil doses por dia. “Temos as salas montadas, equipes municipais, agulhas, seringas. Só precisamos de mais vacinas. Toda a estrutura está pronta para vacinar até 200 mil paranaenses por dia”, afirmou. 

PANDEMIA – Quem também acompanhou o lançamento do Corujão da Vacinação em Piraquara foi o secretário estadual do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas, João Carlos Ortega, que definiu o Corujão como mais uma resposta do Governo para que o Paraná saia rápido da crise sanitária e da crise econômica causada por ela. 

“É uma medida inovadora do nosso governo, em parceria com as prefeituras, que vai acelerar a vacinação no Estado. E isso é muito importante, porque a vacina é o remédio para a pandemia”, afirmou Ortega. 

De acordo com o Vacinômetro da Secretaria de Estado da Saúde, 1.350.397 paranaenses receberam a primeira dose da vacina até o final da tarde desta quinta, o que representa cerca de 13% da população.  

ALTERNATIVA – Assim como em todas as regiões do Estado, a estratégia de vacinar de domingo a domingo acelerou o calendário de imunização em Piraquara e o prefeito Josimar Fróes acredita que o Corujão terá o mesmo efeito. “Piraquara é uma das cidades que mais avançou nas faixas etárias na Região Metropolitana nos últimos dias”, disse.  

No último domingo, o município começou a atender o público de 64 anos e já projeta alcançar faixas etárias menores na próxima semana, com a chegada de novas doses. 

“É um ato de bravura do Governo criar campanhas que flexibilizam dias e horários, dando mais oportunidade para que as pessoas se vacinem. O que todos buscam é a vacina, que é o respiro da vida nesse momento”, completou.