Paraná discute ampliação da cobertura vacinal contra a Covid-19 e combate à dengue

A 5ª Reunião Ordinária da Comissão de Intergestores Bipartite (CIB) foi realizada nesta quarta-feira (30), por videoconferência, com cerca de 200 participantes, entre diretores de Regionais de Saúde do Estado e secretários que integram o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Paraná (Cosems). Foram discutidas ações de ampliação da cobertura vacinal, de enfrentamento à Covid-19 e de combate à dengue.

Na abertura do encontro, o secretário estadual da Saúde, Beto Preto, disse que o Governo do Estado reitera o agradecimento pelo apoio que vem recebendo dos gestores municipais no enfrentamento da Covid-19. “São quase 200 dias de ações diárias de enfrentamento e hoje, se o Paraná está em situação de estabilidade quanto aos números de casos da doença, é preciso reconhecer a parceria com os secretários municipais de Saúde e, principalmente, agradecer o empenho dos profissionais de saúde envolvidos neste trabalho”.

O monitoramento a casos de mortalidade materna provocados pela Covid-19 foi um dos assuntos discutidos e apresentados para análise dos gestores. “O Estado apresenta redução na taxa de mortalidade infantil nos últimos oito anos, mas neste momento de pandemia é preciso muita atenção no acompanhamento das gestantes”, disse a coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesa, Acácia Nasr.

O Paraná registra 12 óbitos maternos confirmados pelo novo coronavírus – seis aconteceram na fase do puerpério (40 dias após o parto); três após o puerpério; dois na gestação e um no parto.

“São dados que reforçam a necessidade de um olhar atento dos profissionais para a gestante. A Sesa tem, inclusive, a Nota Orientativa nº 9, publicada em nosso site, (saúde.pr.gov.br) com recomendações para as equipes e profissionais sobre a linha de cuidado materno-infantil durante a pandemia, trazendo o detalhamento sobre o fluxo de atendimentos em portas de entrada de assistência obstétrica”, disse a coordenadora.

RASTREAMENTO – O Paraná desenvolve ainda, como estratégia de controle, o rastreamento de contatos, uma ação de vigilância epidemiológica, que monitora a rede mais próxima de contatos das pessoas que apresentam casos confirmados e aplica medidas preventivas, em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

VACINAÇÃO – Na reunião também foi ressaltada a importância das ações de vacinação no Estado. “A Sesa antecipou a Campanha de Vacinação contra a Poliomielite e a Multivacinação com o objetivo de proteger crianças e adolescentes, e para que tenhamos resultados efetivos precisamos que os gestores municipais realizem atividades incentivando a imunização e a atualização da caderneta de vacinação”, disse o secretário da Saúde, Beto Preto.

No Paraná, a campanha começou em 28 de setembro e seguirá até 30 de outubro.

DENGUE – No encontro da Comissão de Intergestores Bipartite foi definida ainda a pactuação do plano de ação para enfrentamento da dengue, zika vírus e chikungunya para o período 2020/2021. “Esta é uma etapa importante do plano, representa a deliberação dos municípios quanto aos aspectos operacionais. O aval da CIB às nossas ações reitera o compromisso do trabalho conjunto entre municípios e Governo do Estado, buscando consolidar e fortalecer o Sistema Único de Saúde”, afirmou Beto Preto.

O plano estabelece ações de Vigilância Epidemiológica, Controle Vetorial, Assistência, Gestão e Comunicação, que serão implementadas para prevenir e combater as doenças.

“A grande inovação do Plano de Ação e Enfrentamento fica por conta a integração entre os setores técnicos envolvidos, que são Atenção Primária à Saúde, Urgência e Emergência e as Vigilâncias Epidemiológica e Ambiental”, explicou a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde, Maria Goretti David Lopes.

“Todos os serviços trabalharão de forma conjunta e organizada, desde a atualização dos profissionais, identificação e manejo clínico de casos, definições de locais estratégicos de eliminação de criadouros, até o suporte técnico para os municípios em casos de intervenção com inseticidas e inovações na eliminação do mosquito, todos estarão alinhados para implementação deste plano”, disse a diretora da Secretaria da Saúde.

Informações AEN.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

“Férias com Luccas Neto” é garantia de diversão para crianças no Shopping São José

As férias de verão são perfeitas para quem ama aproveitar o tempo junto com as crianças, criando memórias inesquecíveis. Para quem está em busca de atividades diversificadas para divertir e arrancar aquelas gargalhadas da criançada, o Shopping São José preparou uma ação bem especial para o próximo mês. Até o dia 12 de fevereiro o empreendimento vai receber as “Férias com Luccas Neto”, um circuito em formato de gincana, com brincadeiras para meninos e meninas de todas as idades.

Baseado nas histórias e visuais do desenho animado de Luccas Neto, maior produtor de conteúdo infanto-juvenil do Brasil, a atração vai transformar a praça de eventos do Shopping São José em um universo lúdico com entretenimento garantido para os fãs mirins aproveitarem muito. O espaço temático, que contará com monitoria, inclui escorregador gigante com piscina de bolinhas, acerte ao alvo com estilingue gigante, cantinho da pintura e cabine de leitura do mundo das boias coloridas.

“O período de férias escolares sempre traz esse desafio de seguir estimulando e entretendo os pequenos, e nossa programação é pensada exatamente para proporcionar uma opção descomplicada, criativa e dinâmica para que as famílias curtam momentos divertidos e de qualidade“, destaca Talita Dallmann Sabino, gerente de marketing do do Shopping São José.  A atração faz parte da programação de férias do Shopping São José e estará disponível diariamente até 12 de fevereiro. A gincana terá duração de 20 minutos e os ingressos custam R$ 12 por criança.

Sobre Luccas Neto

Maior produtor de conteúdo infanto-juvenil do Brasil e um dos mais relevantes do mundo, Luccas Neto é um fenômeno quando o assunto é entretenimento para crianças. Com vídeos curtos que trazem números musicais, aventuras e histórias com mensagens positivas e tópicos pedagógicos voltados ao público infantil, o artista domina o nicho com um canal no Youtube que acumula mais de 38 milhões de inscritos. Com um público cativo e apaixonado pelos seus conteúdos, Luccas Neto ainda conta com uma versão em desenho animado, brinquedos exclusivos e um espetáculo musical que viaja o país com uma super produção.

O Shopping São José fica na Rua Dona Izabel A Redentora (n° 1434), no Centro de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. As lojas funcionam de segunda a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos e feriados, das 14h às 20h. Já a praça de alimentação e as opções de lazer funcionam de segunda a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos e feriados, das 11h às 22h. Mais informações no site www.shoppingsaojose.com.br ou no perfil oficial do empreendimento no Instagram (@shopsaojose).

Confira dez dicas da Saúde de Curitiba para evitar acidentes com a aranha-marrom

Confira dez dicas da Saúde de Curitiba para evitar acidentes com a aranha-marrom

Dias quentes e úmidos? É hora de sair do esconderijo e caçar. Essa é a natureza da aranha-marrom nos meses mais quentes do ano, como no verão. Para evitar contato e acidentes com o aracnídeo, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) ensina dez dicas essenciais.

Os acidentes com a aranha-marrom aumentam nessa época do ano, mas podem ser facilmente evitados, com medidas de limpeza e prevenção, confira as principais delas:

1- Limpeza é a regra de ouro, com uso de pano e aspirador de pó atrás de móveis e quadros das paredes.

2 – A maioria das picadas ocorrem à noite, quando as aranhas saem de seus “esconderijos” em busca de alimento (insetos). Elas atacam os humanos ao se defenderem de algum contato acidental quando estavam escondidas entre roupas, nos calçados, roupas de cama. Por isso, é importante sacudir roupas e calçados antes de usa-los.

3 – Mantenha a residência bem arejada e evite o acúmulo de qualquer material nos quintais de casa.

4 – No ambiente externo, a localização mais frequente é em meio a telhas, materiais de construção e restos de madeira.

5 – Bloqueie o acesso da aranha ao interior da casa, colocando lâminas de borracha na parte inferior das portas.

6 – Não utilize venenos.

7 – As presenças de lagartixas são bem-vindas nas residências: são predadoras naturais das aranhas e não fazem mal aos seres humanos.

8 –  Examinar bem as roupas antes de vestir e calçados antes de calçar, principalmente aqueles que estavam guardados a bastante tempo.

9 – Se for abrir cômodos ou armários há muito tempo fechados, faça uma boa inspeção antes de tocar nos objetos, se possível use luvas de borracha e calçados fechados.

10  – Tampe todos os buracos vazios das paredes e forros, bem como rodapés e cantoneiras.

Em caso de acidentes

Em caso de não conseguir evitar o contato com a aranha-marron a orientação da saúde é buscar atendimento a um serviço de saúde o mais rápido possível.

Em Curitiba as 108 unidade de saúde estão preparadas para fazer o atendimento dessas situações e que o quanto antes a pessoa procure tratamento em caso de suspeita de ter sido picada, melhor.

“É um acidente dolorido, a pessoa que sofre a picada da aranha-marrom depois sente um desconforto no corpo e um mal-estar. Cerca de 85% dos acidentes são leves e tratados com medicamentos. Em poucas situações, as mais graves, será necessário o soro antiaracnídio”, explica o diretor do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde, Alcides de Oliveira.

Cerca de 3% a 5% dos acidentes evoluem para casos graves, em que a lesão na pele evolui para a necrose (morte do tecido que forma a pele). Independentemente da gravidade, os sintomas iniciais são sempre os mesmos.

Como identificar a picada e o que fazer

– A picada da aranha é caracterizada por um ponto na pele e causa uma sensação de ardor leve. O local pode ficar vermelho, cerca de meia hora após a picada. Entre 8 e 10 horas depois, as dores no local aumentam, como se fossem queimaduras, assim como o inchaço. Ao longo dos dias, pode haver febre, mal-estar, coceira.

– Em caso de suspeita de picada, procure imediatamente um serviço de saúde. Caso consiga capturar o animal, leve-o em um recipiente. Isso facilita a identificação da espécie e a conduzir o tratamento.

– O tratamento é feito conforme o quadro do paciente e envolve desde limpeza no local, medicamentos como antialérgicos, corticoides e remédios para dor. Apenas nos casos mais graves recomenda-se o soro antiaracnídio.

Como identificar a aranha-marrom

– A aranha-marrom mede de 3 a 4 cm, tem pernas longas e finas, e seu abdome parece uma azeitona.

– Ela habita locais escuros, quentes e secos. Pode ser facilmente encontrada em residências, principalmente em armários, atrás de quadros e em objetos que têm pouco manuseio na casa.

Acidentes

Em Curitiba, os casos confirmados de acidentes com aranha-marrom têm diminuído ao longo dos anos, com o aumento da atenção dos moradores na prevenção e da capacitação dos profissionais de saúde no atendimento.

Enquanto nas primeiras décadas dos anos 2000 a média de acidentes foi de 3,1 mil casos registrados por ano na cidade, em 2021, foram 591. Em 2022, dados preliminares apontam 708 acidentes com o aracnídeo. Esse número, porém, ainda está em fase de confirmação e alguns casos ainda podem ser descartados.

Em 2020 com a pandemia da covid-19 e maior tempo de permanência das pessoas em casa, Curitiba registrou o menor número de acidentes com aranha-marrom da série histórica, foram 472 casos.

Para segurança nas férias, Saúde orienta vacinar contra febre amarela

Capacitações qualificam abordagem ao paciente da saúde mental em Curitiba

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com