Oscar 2021: Confira a lista completa dos vencedores

A maior festa do cinema mundial chegou a sua 93ª edição. A cerimônia de entrega do Oscar 2021 aconteceu na noite deste domingo (25) e precisou ter seu formato modificado por causa da pandemia.

Veja a lista dos vencedores do Oscar 2021:

MELHOR FILME

Nomadland

MELHOR ATRIZ

Frances McDormand – Nomadland

MELHOR ATOR

Anthony Hopkins – Meu Pai

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Yuh-Jung Youn – Minari – Em Busca da Felicidade

MELHOR ATOR COADJUVANTE

Daniel Kaluuya – Judas e o Messias Negro

MELHOR DIREÇÃO

Chloé Zhao – Nomadland

MELHOR FILME INTERNACIONAL

Druk – Mais uma Rodada (Dinamarca)

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

Meu Pai

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

Bela Vingança

MELHOR FIGURINO

A Vos Suprema do Blues – Ann Roth

MELHOR TRILHA ORIGINAL

Soul – Trent Reznor, Atticus Ross e Jon Batiste

MELHOR ANIMAÇÃO

Soul

MELHOR CURTA

Two Distant Strangers

MELHOR CURTA DE ANIMAÇÃO

Se Algo Acontecer… Te Amo

MELHOR DOCUMENTÁRIO

Professor Polvo

MELHOR DOCUMENTÁRIO EM CURTA-METRAGEM

Colette (Time Travel Unlimited)

MELHOR FOTOGRAFIA

Mank

MELHOR MONTAGEM

O Som do Silêncio

MELHOR CABELO E MAQUIAGEM

A Voz Suprema do Blues

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL

Fight for You – Judas e o Messias Negro

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO

Mank

MELHORES EFEITOS ESPECIAIS

Tenet

MELHOR SOM

O Som do Silêncio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blonde (2022): quando a denúncia se torna cumplicidade

Baseado no livro homônimo da escritora Joyce Carol Oates, Blonde propõe um exercício de ficção em torno da figura de uma das maiores estrelas da história do cinema, a atriz Norma Jeane, mais conhecida como Marilyn Monroe. O longa tem produção da Netflix e a missão de adaptar a história para as telas ficou a cargo do diretor neozelandês Andrew Dominik, mais conhecido pelo filme O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford (2007).

Os primeiros 20 minutos já são mais que suficientes para que o espectador entenda qual será o tom do filme pelas próximas 2h27 e de que forma Dominik irá lidar com essa história que é permeada por traumas. Afinal, nesse curto intervalo de tempo já é possível ver agressões físicas, abuso infantil, uma tentativa de assassinato e uma cena de estupro. Além disso, é possível identificar algumas escolhas estilísticas que também irão permanecer durante todo o filme, como a troca de aspect ratio (formato do quadro cinematográfico) e a alternância entre filmar em cor e em preto e branco. Ambas escolhas são completamente esvaziadas de sentido, já que não encontram nenhuma função na narrativa que não seja meramente estética.

Não há como julgar a intenção de um filme, apenas o resultado final. E por mais que Blonde tenha intenção de denunciar os abusos que acontecem não somente com a protagonista, mas também com as mulheres em Hollywood de maneira geral, o que acontece na prática é exatamente o oposto. Dominik se torna cúmplice do que parece querer condenar ao reduzir a figura emblemática de Monroe a uma mulher cujo único propósito é o sofrimento e este não pode ocorrer de qualquer modo, já que a angústia da personagem é sempre capturada de uma maneira estéticamente agradável. Consequentemente, a estrela de cinema Marilyn Monroe se apaga quase que completamente, já que sua relação com os próprios filmes é sempre tratada de maneira superficial e/ou exploratória, seja indo às lágrimas na leitura de roteiros ou quando enfim aparece durante a gravação de um dos momentos icônicos de sua carreira no filme O Pecado Mora ao Lado (1955), cena que não apenas trata o acontecimento como mera objetificação masculina, mas também a utiliza como motivação para uma nova agressão.

A escolha isolada de mostrar uma vida repleta de abusos não é necessariamente boa ou ruim, mas o que acontece em Blonde é que o diretor não oferece nenhuma progressão para a sua protagonista em meio a tanta desgraça. Quando vemos Marilyn sofrer não aprendemos nada novo (parece que ela também não) ou sequer temos oportunidade de observar como a personagem lida com tantas questões traumáticas. A montagem, que busca confundir mais do que explicar, também colabora para que haja uma sensação de que o filme está apenas saltando de um abuso para o outro, como se a protagonista estivesse presa numa versão macabra de Feitiço do Tempo (1993) ou algo parecido.

A única questão que permanece ao longo do filme, para além dos repetidos abusos, é a necessidade de Norma Jeane em conhecer seu pai, cujas cartas pareciam ser a única coisa que a personagem tinha de bom e verdadeiro em sua vida. Entretanto, no ato final, a personagem descobre que quem escrevia as cartas em nome de seu pai era na verdade um de seus ex-namorados, ou seja, o único alívio na vida de Norma também era uma mentira. Após esse ponto, não há surpresa alguma com a sugestão de suicídio que encerra o filme.

Por se tratar de uma biografia ficcional, Blonde poderia ter explorado os mais diversos caminhos ou, na pior das hipóteses, ter tratado sua protagonista – uma das maiores estrelas de cinema e da cultura pop de todos os tempos –  com um pouco mais de dignidade. É preciso destacar também que Ana de Armas oferece uma grande atuação e sua caracterização está impecável, especialmente nos trejeitos e no tom de voz assustadoramente parecido com o de Monroe, no entanto, seu talento e dedicação perdem força à medida em que Andrew Dominik opta por fazer um filme completamente apelativo, explorando o sofrimento, o corpo e o peso histórico da atriz a troco de nada, ou melhor, talvez na esperança de conseguir uma indicação ao Oscar.

Texto por André Fernandes

Blonde (2022) está disponível em streaming na Netflix.


Agenda do fim de semana em Curitiba tem circo, cinema e muito mais. Confira e aproveite

Agenda do fim de semana em Curitiba tem circo, cinema e muito mais. Confira e aproveite

Nesta sexta-feira, sábado e domingo (2, 3 e 4/12), os espaços da Fundação Cultural de Curitiba terão atrações imperdíveis. Com cinema, quadrinhos, circo e atrações natalinas, a programação deste final de semana conta com eventos gratuitos e para todos os públicos.

Nesta sexta-feira (2/12), acontece mais uma sessão do Cineclube Unihorror, que traz para a Cinemateca de Curitiba o clássico Häxan: a bruxaria através dos tempos. Lançado em 1922, este filme é um documentário que explora as origens da feitiçaria e do satanismo através dos séculos, desde a antiguidade até os tempos modernos.

Um dos destaques de sábado (3/12) será o GEG Steampunk de Natal, oferecido pela Gibiteca de Curitiba. São três oficinas especiais focadas no desenvolvimento da escrita criativa.

A primeira, às 14h, tem como tema a narração de contos de Natal do século XIX; a segunda, às 15h, é sobre desenvolvimento de personagens e roteiros para quadrinhos; e a terceira consistirá de um desafio a partir das duas atividades anteriores. Também haverá um sorteio de uma estátua feita em impressão 3D para aqueles que fizerem as três atividades.

Também no sábado começam as apresentações do espetáculo A Arca de Noé, inspirado nas canções de Vinícius de Moraes e Toquinho. Também haverá apresentações no domingo.

Viagem pelo mundo

No domingo, vários espaços contarão com eventos que celebram o patrimônio cultural de Curitiba, com atrações que lembram os povos e culturas que fazem parte da história da cidade. Uma dessas atrações é o Natal das Etnias, que será realizado das 12h às 17h30, no Memorial Polonês de Curitiba, no Bosque do Papa João Paulo II.

Já no Pavilhão Étnico, no Memorial de Curitiba, será realizada uma comemoração dos 25 anos do grupo de capoeira Arte e Raça, das 9h às 17h. E no Oratório de Bach, no Bosque Alemão, a Laternenfest, comemoração do Dia de São Martinho, das 19h às 21h.

Serviço

Artes visuais

Dias 2 a 4 (sexta-feira a domingo) – das 10h às 19h

Vermelho: Emerson Persona

Local: Museu Municipal de Arte – MuMA (Portão Cultural, Avenida República Argentina, 3034 – Portão)

Classificação: Livre

Grátis

Dias 2 a 4 (sexta-feira a domingo) – das 10h às 19h

Tempo Corrente

Local: Museu Municipal de Arte – MuMA (Portão Cultural, Avenida República Argentina, 3034 – Portão)

Classificação: Livre

Grátis

Dias 2 a 4 (sexta-feira a domingo) – das 10h às 19h

O Corpo Moderno

Local: Museu Municipal de Arte – MuMA (Portão Cultural, Avenida República Argentina, 3034 – Portão)

Classificação: 14 anos

Grátis

Dias 2 a 4 (sexta-feira a domingo) – 10h às 19h

Conheça 2022: Novos Nomes das Artes Visuais em Curitiba

Local: Museu de Arte de Curitiba – MUMA (Portão Cultural, Av. República Argentina, 3034, Portão)

Classificação: Livre

Grátis

Dias 2 a 4 (sexta-feira a domingo) – das 10h às 19h

Azul: Rossana Guimarães

Local: Museu Municipal de Arte – MuMA (Portão Cultural, Av. República Argentina, 3034 – Portão)

Classificação: Livre

Grátis

Dias 2 a 4 (sexta-feira a domingo) – Das 15h às 16h

Visitas Guiadas Memorial Paranista

Local: Memorial Paranista (Rua Mateus Leme, 4700 – São Lourenço)

Classificação: Livre

Grátis

Dia 3 (sábado) – 14h

GEG Steampunk de Natal

Local: Gibiteca de Curitiba (Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 533 – Centro)

Classificação: Livre

Grátis

Dia 3 (sábado) – 10h30 às 12h

Oficina de desenho – Descobrindo materiais

Local: Memorial Paranista (Rua Mateus Leme, 4700 – São Lourenço)

Classificação: Livre

Grátis (sympla.com.br/memorialparanista)

Dia 3 (sábado) – 14h às 18h

Oficina de escultura – Aprenda modelagem com Luna Lu

Local: Memorial Paranista (Rua Mateus Leme, 4700 – São Lourenço)

Classificação: A partir de 14 anos

Grátis (sympla.com.br/memorialparanista)

Cinema

Dia 2 (sexta-feira) – 19h30

Häxan – A Feitiçaria através dos tempos – Cineclube Unihorror apresenta Experimentos Malditos

(Dinamarca, 1922, 91 min) Direção: Benjamin Christensen

Local: Cinemateca de Curitiba (Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1.174 – São Francisco)

Classificação: 14 anos

Grátis

Dia 3 (sábado) – 9h

Eu sou Kunta Kintê, Kunta Kintê sou eu – Roda de capoeira seguida da exibição do documentário

(BR, 2020, documentário, 93′, livre) Direção: Melyssa Gonçalves

Local: Cinemateca de Curitiba (Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1.174 – São Francisco)

Classificação: Livre

Grátis

Dia 3 (sábado) – A partir das 15h

Eco encontro de Natal

15h – Feira de trocas

17h – Exibição do filme CIDADES LIXO ZERO

(2019, documentário, 52′, livre)

Local: Cinemateca de Curitiba (Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1.174 – São Francisco)

Classificação: Livre

Grátis

Dia 4 (domingo) – 18h

Se não for divertido não tem graça

(BR, 2020, documentário, 14′, livre) Direção: Vinicius Comoti

Local: Cinemateca de Curitiba (Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1174 – São Francisco)

Classificação: Livre

Grátis

Literatura

Dias 2 e 4 (sexta-feira e domingo) – (até 30/03/2023) Das 9h à 12h, das 13h30 às 18h (segunda a sexta) e 9h às 14h (domingos)

Exposição Poética: O Jardim da felicidade

Local: Feira do Poeta (Largo da Ordem, Rua Coronel Enéas, 30 – São Francisco)

Classificação: Livre

Grátis

Dia 4 (domingo) – 10h até 14h

Poesia em Curitiba Hoje – Foro de Literatura  apresenta: Poesia em Curitiba Hoje

Local: Feira do Poeta, Largo da Ordem (Rua Cel. Enéas, 30 – São Francisco)

Grátis

Patrimônio Cultural

Dia 3 (sábado) – 12h30 às 17h

Kleeschen – Dia de São Nicolau

Local: Memorial Polonês de Curitiba (Rua Euclides Bandeira s/n – Centro Cívico)

Classificação: Livre

Grátis

Dia 4 (domingo) – 12h às 17h30

Natal das Etnias – Jaselka

Local: Memorial Polonês de Curitiba (Rua Euclides Bandeira s/n – Centro Cívico)

Classificação: Livre

Grátis

Dia 4 (domingo) – 9h às 17h

25 Anos de Capoeira Arte e Raça

Local: Pavilhão Étnico de Curitiba – Memorial de Curitiba (Rua Dr. Claudino dos Santos, 79 – São Francisco)

Classificação: Livre

Grátis

Dia 4 (domingo) – 19h às 21h

Laternenfest – Dia de São Martinho

Local: Oratório de Bach – Bosque Alemão (Rua Schubert 175 – Vista Alegre)

Classificação: Livre

Grátis

Dança

Dia 4 (domingo) – 11h às 13h

PORTAS ABERTAS – Improviso Dança e Música: ‘Movimento-Som’ com convidado Luam Clarindo

Local: Casa Hoffmann (Rua Dr. Claudino dos Santos, 58 – São Francisco)

Classificação: Livre

Grátis

Teatro

Dia 4 (domingo) – 11h

Leve… Levo/substrato Cênico

Local: Teatro de Bonecos Piá, Palacete Wolf (Praça Garibaldi 07 – São Francisco)

Classificação: Livre

Grátis

Xadrez

Dia 1º a 9 (quinta a sexta-feira) – 19h (1º e 2/12), 14h (3/12), 18h (5 a 9/12) [dias 2 a 3 (sexta-feira a sábado)

Abertura do “Memorial Irídio Johansen de Moura Torneio de Xadrez” e Exibição e discussão do filme “O Sétimo Selo” do diretor Ingmar Bergman

Local: Teatro Universitário de Curitiba – TUC (Galeria Julio Moreira s/n – Centro, prox.a Pça Tiradentes)

Classificação: Livre

Grátis

Circo

03, 04/12

A Arca de Noé

Inspirado nas canções de Vinícius de Moraes e Toquinho

A ARCA DE NOÉ, de Vinícius de Moraes e Toquinho, é um verdadeiro caso de amor da literatura, do teatro e da música popular brasileira. Vinícius escreveu poemas de espírito infantil para seus filhos e um dia resolveu transformá-los em música com a parceria de Toquinho. Dali para o teatro foi um pulo e “A Arca de Noé” com alguns de seus poemas mais famosos como “O Pato”, “Corujinha”, “Pinguim” e “São Francisco” transformaram-se em verdadeiros hinos cantados por crianças do Brasil inteiro. É uma verdadeira viagem pelo mundo encantado das rimas, da imaginação e da inteligência.

Programação Especial do Natal de Curitiba

Circo da Cidade

3/12 (sábado) – 14h30 e 16h

4/12 (domingo) – 14h30 e 16h

20/12 (terça) – 9h e 14h30

Entrada gratuita.

Os ingressos devem ser retirados antecipadamente no site Sympla e apresentados no dia e horário do espetáculo.

Gênero: Infantil | Duração:  60 minutos | Classificação: Livre

Produção: Marcio Roberto | MRG Produções Artísticas | 30 anos.

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com