Montagem da decoração do Natal de Luzes da Itaipu começa dia 20

O evento será aberto no dia 5 de dezembro. Projeção mapeada na Catedral Nossa Senhora de Guadalupe vai até dia 23 de dezembro; a decoração natalina permanecerá até a primeira semana de janeiro

A montagem da decoração do Natal de Luzes da Itaipu Binacional começa nesta sexta-feira (20), no terreno da Catedral Nossa Senhora de Guadalupe, em Foz do Iguaçu (PR). Tudo foi planejado com o maior carinho e com todos os protocolos de segurança sanitária para que a festa seja a mais democrática e encantadora possível.

As melhorias no terreno começaram nesta segunda-feira (16), como corte de grama e ajustes no relevo. A festa natalina no local está marcada para começar no dia 5 de dezembro. O evento inclui projeção mapeada, sempre das 20h à meia-noite. O espetáculo poderá ser visto de todos os ângulos e de todos os jeitos: a pé ou de carro, pelo sistema drive-thru.

As apresentações diárias, com várias sessões, ocorrem até dia 23. Já a decoração permanece até a primeira semana de janeiro. Além da projeção mapeada, com um roteiro surpresa, o terreno da catedral abrigará uma vila de Natal, com barracas de artesanato e elementos decorativos para visitação do público. O prédio do Centro Executivo também será decorado com o mesmo tema.

“A realização da festa é uma forma de movimentar a economia, melhorar a autoestima da população e encantar a todos: moradores e turistas. É o nosso agradecimento por um acolhimento tão carinhoso e respeitoso”, diz o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna.

O projeto do Natal de Luzes foi desenvolvido com base numa proposta apresentada pelas áreas de Comunicação Social e Turismo de Itaipu. A produtora responsável pela apresentação é a Visualfarm, empresa de São Paulo (SP) pioneira no Brasil na criação de espetáculos públicos projetivos e no uso do vídeo mapping (mapeamento de vídeo).

Não haverá cobrança de ingresso, mas quem quiser poderá levar um quilo de alimento não perecível. As doações serão repassadas para entidades beneficentes.

O Natal de Luzes da Itaipu integra os esforços da campanha “Vem pra Foz!”, desenvolvida pela Itaipu e parceiros para atrair visitantes ao Destino Iguaçu. O turismo foi um dos setores mais afetados pela crise de covid-19. A cada feriado, desde o lançamento da campanha, o movimento cresce, nos atrativos, hotéis na gastronomia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Parque Nacional divulga fotos inéditas das Cataratas feitas à noite com o céu estrelado; confira

Ver as galáxias, as estrelas e a poeira cósmica numa das maravilhas mundiais da natureza: as Cataratas do Iguaçu,  no Parque Nacional do Iguaçu, na fronteira do Brasil com a Argentina. Foi o que fez uma equipe comandada pelo fotógrafo Victor Lima, autorizada entrar no local à noite para fazer fotos incríveis.

Apaixonado pela astrofotografia, ele fez uma primeira visita ao Parque Nacional do Iguaçu com a família há cerca de dois anos. Em sua segunda visita, em março de 2021, veio ao parque com as imagens e sonhos na cabeça, fotografias memorizadas, e organizou, junto com a administração da unidade, a liberação especial para realizar uma expedição fotográfica à noite, fora do horário de atendimento ao público.

É preciso ler as fotografias com calma para identificar os astros do Universo, do mesmo modo que Victor precisou aguardar o momento certo, ter paciência, olhar concentrado, para conseguir identificá-los e registrá-los no céu das Cataratas.

Via Láctea

Foto: Victor Lima e equipe

Nesta fotografia temos o braço da Via Láctea (galáxia espiral da qual o sistema solar faz parte) no lado esquerdo da imagem. É possível identificar na parte superior a Cruzeiro do Sul (menor de todas as constelações e considerada a mais importante) e a nebulosa Eta Carinae (magenta), que é uma das maiores estrelas e a mais luminosa da nossa galáxia; não é visível a olho nu. Já à direita, observa-se a grande e a pequena Nuvens de Magalhães, duas galáxias-satélites anãs irregulares da nossa galáxia. As duas podem ser vistas a olho nu no Hemisfério Sul.

Foto: Victor Lima e equipe

A Via Láctea surge na diagonal sobre o elevador das Cataratas do Iguaçu. Nesta fotografia podem ser vistas as nebulosas de emissão (nuvem de gás ionizado que emite luz de várias cores), nuvens brilhantes de poeira (poeira que existe no espaço sideral) e gás interestelar, como a Nebulosa da Águia (M16), a Nebulosa Ômega (M17), a Nebulosa da Lagoa (M8) e a NGC 6357, entre outras. Acima do núcleo da Via Láctea observa-se Antares (estrela supergigante vermelha na constelação de Scorpius).

Foto: Victor Lima e equipe

Como fez?

Registros incríveis, não é mesmo? Para captar essas cenas, Victor Lima utilizou uma câmera Canon 6D full-frame e fez uso da técnica de longa exposição, quando o sensor precisa de mais tempo para captar a imagem, e geralmente isso é feito em ambientes com pouca luminosidade. O profissional apoiou a câmera em um tripé e utilizou lente convencional. Usou e abusou da paciência e da pesquisa no local previamente para atingir os resultados divulgados. As cenas foram registradas durante três noites, das 22 horas às 04 horas da manhã.

Foto: Victor Lima e equipe

Quem é Victor Lima?

É engenheiro civil formado pela Universidade Federal de Viçosa (MG) no ano de 1997. Dos elementos utilizados nos projetos de engenharia, como os cálculos, as leituras de mapas, projetos e comportamento da luz, Victor adaptou as técnicas para as suas expedições fotográficas e conseguiu, com um tempo razoavelmente curto de trabalho – se comparado com o tempo de carreira de profissionais da fotografia –, produzir emblemáticos registros focados na astrofotografia de paisagem, a arte de fotografar o céu noturno com cenários.

A carreira de fotógrafo teve início no ano de 2014, quando ele comprou sua primeira câmera, uma Canon T5i, um equipamento considerado de entrada pelos fotógrafos profissionais. O objetivo era registrar a viagem que faria com a esposa à Espanha. Já na Europa, com as ideias na cabeça e a câmera na mão, conseguiu fazer fotos satisfatórias. Mas Victor acreditava que poderia obter registros com melhores composições.

Na foto o fotografo Victor Lima

De volta para casa, passou a estudar a fundo e com muito perfeccionismo os conceitos básicos da fotografia. De maneira didática, testou e buscou utilizar todas as possibilidades do seu equipamento na época, fazendo saídas para testar o aprendizado. Cada vez mais instigado pelas descobertas a cada novo registro, ampliou os estudos para seis horas por dia.

O engenheiro Victor, que se dividia entre o trabalho na engenharia e o estudo da fotografia, aumentou suas leituras e estudos fotográficos no ano de 2015, quando decidiu participar e teve o êxito de ganhar o concurso da revista Traveler, da National Geographic, que reuniu 34 mil participantes no mundo. A foto do Victor, registrada em Salto Corumbá, no estado de Goiás, foi a primeira a ser publicada na capa da revista por um leitor.

“O prêmio me motivou bastante. Naquele momento estava com uma fotografia publicada em uma revista com visibilidade mundial. Senti que aquele era o início de uma carreira e eu poderia me dedicar à fotografia. De 2015 até 2019, eu estudava e praticava as técnicas que aprendia, paralelo à minha carreira como engenheiro”, informou.

Atualmente Victor Lima dedica-se integralmente ao mundo da fotografia, com expedições fotográficas pelo Brasil e pelo mundo. Uma de suas fortes atuações se dá em cursos de astrofotografia de paisagens para grupos de pessoas que queiram aprimorar técnicas e conhecimento.

Foz terá Hun Mundial de Turismo de Saúde, com estrutura viabilizada pela Itaipu e HMCC

A partir de 2023, quando a pandemia de covid-19 estiver finalmente controlada, Foz do Iguaçu deverá contar com o Hub de Saúde das Américas – um espaço especializado e diversificado de serviços médicos, que terá como um dos focos as cirurgias de pequena e média complexidade, como intervenções plásticas, dermatológicas, oftalmológicas e otorrinolaringológicas. Este nicho de mercado, para atender os chamados “turistas de saúde”, pode aumentar o tempo de permanência de visitantes do mundo todo na cidade em até 15 dias.

O espaço é produto de uma parceria entre o Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), mantido pela margem brasileira da usina de Itaipu, com o Day Medical Center. Os recursos são da Itaipu e do HMCC. O Day Medical Center funcionará num prédio de dez pavimentos na Rua Benjamin Constant, nas imediações da sede da Prefeitura de Foz do Iguaçu. A construção já começou e a previsão de conclusão é junho de 2023. O centro oferecerá tratamento personalizado para pacientes particulares e conveniados.

No total, o espaço terá aproximadamente 26 mil metros quadrados e contará com uma filial do HMCC de quase 7 mil metros quadrados, que será voltada a atendimentos de pequena e média complexidade, com um conceito premium.

O Hub de Saúde das Américas deverá integrar um dos novos eixos do programa Acelera Foz, que é parte de um plano de retomada econômica de Foz do Iguaçu e tem a coordenação estratégica do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu (Codefoz). Fazem parte do Acelera Foz a Itaipu Binacional, Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Prefeitura de Foz, Sebrae, Programa Oeste em Desenvolvimento, Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu (Acifi) e Conselho Municipal de Turismo (Comtur).

Padrão internacional

Com quase 7 mil metros quadrados, a filial do HMCC no Day Medical Center será voltada a atendimentos de pequena e média complexidade. A unidade oferecerá um centro de diagnóstico por imagens, salas especiais destinadas a serviços de check-up executivo, centro de atenção à saúde da mulher, laboratório de análises clínicas e um Hospital Dia, com centro cirúrgico para a realização de procedimentos de baixa e média complexidade, que permitem ao paciente ter alta no mesmo dia.

O centro cirúrgico contará com seis salas para cirurgias, 12 leitos de recuperação anestésica e oito suítes hospitalares. “É uma unidade pensada e formada em conceito de padrão internacional, consolidando a qualidade de prestação de serviços oferecidos pelo Hospital Ministro Costa Cavalcanti, com toda a segurança necessária para nossos pacientes”, explica o diretor-superintendente do HMCC, Fernando Cossa. Um dos diferenciais do Day Medical Center é que contará com a exclusividade de um jardim de cura, um dos primeiros do Paraná.

Histórico

A Fundação Itaiguapy, que administra o HMCC, em parceria com a Itaipu, estudou durante sete meses os projetos, desde a análise de mercado até a viabilidade financeira do Day Medical Center, e percebeu nele uma grande oportunidade de negócio em Foz do Iguaçu.

A cidade passa por uma grande transformação, com a construção de um pacote de obras estruturantes que vão colocar a fronteira num novo patamar e status econômico. Nesse rol estão a Ponte da Integração Brasil-Paraguai, a Perimetral Leste, a ampliação da pista do Aeroporto de Foz do Iguaçu, a duplicação da Rodovia das Cataratas e a finalização do Mercado Público de Foz, entre outras.

 Fotos: Débora Black/HMCC

Todos esses investimentos são provenientes de uma restruturação administrativa e financeira conduzida pelo general Joaquim Silva e Luna à frente da Diretoria Geral Brasileira da Itaipu, em dois anos e um mês de gestão. Os recursos são da ordem de R$ 2,5 bilhões, com geração de mais de 2,5 mil empregos.

“Quando essas obras estiverem prontas, e algumas delas já estão sendo entregues, Foz do Iguaçu deverá ter um grande salto econômico e precisa estar preparada para novas oportunidades. Essa é uma orientação do general Joaquim Silva e Luna e o Day Medical Center vem exatamente nessa direção”, diz Aureo Ferreira, assessor do diretor-geral brasileiro e coordenador do GT Estratégico da Covid-19 da margem brasileira da Itaipu, que investiu mais de R$ 80 milhões no enfrentamento da pandemia, a maior parte voltada para a população mais vulnerável.

“Mais do que nunca, quando a pandemia passar, a cidade precisará estar preparada para entrar num novo ciclo, que, no que depender de nós, será bastante próspero. O caminho para isso já está sendo pavimentado com os bons projetos, programas, ações, iniciativas e obras de Itaipu e parceiros”, complementa Aureo.

Na prática, o impacto na economia de Foz será bastante significativo. As perspectivas são as mais positivas. Entre elas, aumento na oferta de empregos qualificados, movimentação na indústria da construção civil e no turismo da fronteira e, por consequência, em bares, lojas e comércio em geral. Alguns hotéis poderão ser padronizados para acomodação de pré e pós-cirúrgicos dos tratamentos.

Um dos conceitos é incentivar o turismo de saúde, que motiva o turista a viajar para fazer tratamentos médicos, cirúrgicos ou para qualquer tipo de cuidado nessa área num lugar especializado. Normalmente, esses centros são atraentes porque oferecem a “turistas pacientes” e seus acompanhantes acessos a destinos e hospitais com preços normalmente mais baixos que em seus países de origem.

De acordo com dados da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o número mundial de turistas de saúde já chegou a 50 milhões por ano. Há uma estimativa de aumento anual de 25% para a próxima década.

Sustentabilidade do HMCC

A consultoria responsável pelo desenvolvimento do Day Medical Center tem no portfólio com outros cinco hospitais privados e mais de 2 mil consultórios, em nove medical centers espalhados pelo Brasil.

Para Fernando Cossa, esse novo centro vai contribuir para a sustentabilidade financeira do HMCC, em conjunto com o plano diretor de obras, que já está em execução e vai ampliar os atendimentos de alta complexidade dentro da unidade hospitalar instalada na Vila A, em Foz do Iguaçu.