Ministério da Saúde autoriza a presença de 30% do público nos estádios na Série A

Efetivado no cargo há menos de uma semana, o ministro da saúde Eduardo Pazuello autorizou a presença de público nos estádios em jogos do Campeonato Brasileiro da Série A. A limitação é de 30% da capacidade do estádio, e cada município terá que adotar as politicas sanitárias e protocolos de saúde relacionados aos torcedores. Um ofício com a liberação da presença do público nos estádios foi encaminhado por Pazuello ao presidente da CBF, Rogério Caboclo.

A medida começa a valer já no mês de outubro. Porém, a CBF enaltece que a liberação deve ser feita de maneira uniforme em todo o país.

Em Curitiba, Athletico e Coritiba poderiam receber algo em torno de 13 e 12 mil torcedores, na Arena e Couto Pereira, respectivamente. Como a medida vale inicialmente para jogos da Série A, o Paraná não seria contemplado com a decisão.

Bandeira laranja

A cidade de Curitiba está sob bandeira laranja. O decreto municipal suspende atividades de entretenimento com ou sem música (casas de show, festas, teatros, circo e atividades correlatas), eventuais ou periódicas, bem como estabelecimentos destinados a eventos sociais e atividades correlatas, além dos voltados a feiras técnicas ou de varejo, mostras comerciais, congressos, convenções e outros, como bares e atividades correlatas.

Ate está terça-feira (22), a capital paranaense registra 41.369 casos da Covid-19, com 1204 mortos.

Informações Banda B.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil passa de 170 mil mortes por covid-19 desde o início da pandemia

O Brasil passou de 170 mil mortes em decorrência da pandemia do novo coronavírus. Nas últimas 24 horas, foram registradas 630 mortes, fazendo com o que o número tenha chegado a 170.115. Até segunda-feira, o sistema marcava 169.183 falecimentos. Ainda há 2.202 mortes em investigação, este dado relativo a segunda (23).

O balanço foi divulgado pelo Ministério da Saúde na noite desta terça-feira (24). O órgão divulga a cada dia uma atualização a partir de informações repassadas pelas secretarias estaduais de saúde.

A pandemia já provocou também a infecção de 6.118.708 pessoas no Brasil desde o primeiro caso, em fevereiro. Entre ontem e hoje, as autoridades de saúde notificaram 31.100 novos diagnósticos positivos. Ontem, o sistema marcava 6.087.608 casos acumulados.

Ainda conforme o balanço da pasta, há 472.575 pacientes em acompanhamento. Outras 5.476.018 pessoas já se recuperaram da doença.

Em geral, os casos são menores aos domingos e segundas-feiras em função da dificuldade de alimentação pelas secretarias estaduais de saúde. Já às terças-feiras, eles podem subir mais em função do acúmulo de registros atualizado.

Covid-19 nos estados

Os estados com mais mortes pela covid-19 são São Paulo (41.455), Rio de Janeiro (22.141), Minas Gerais (9.804), Ceará (9.492), dado relativo a ontem, e Pernambuco (8.951). As Unidades da Federação com menos óbitos pela doença são Acre (715), Roraima (721), Amapá (795), Tocantins (1.151) e Rondônia (1.529).

 

Situação epidemiológica da covid-19 no Brasil 24/11/2020

Situação epidemiológica da covid-19 no Brasil 24/11/2020 – 24/11/2020/Divulgação/Ministério da Saúde

Eduardo Matysiak, fotojornalista paranaense, ganha o “oscar da fotografia”

fotojornalista Eduardo Matysiak foi o vencedor da categoria especial ‘Lockdown’, do Brasília Photo Show, neste domingo (22). O paranaense levou a estatueta do maior festival de fotografia da América Latina com a imagem ‘fique em casa’.

Natural de Guarapuava, no centro-oeste do estado, e atualmente morando na capital, Matysiak acredita que sua fotografia ganhou o primeiro lugar porque é uma imagem de certa forma chocante e que faz as pessoas refletirem.

“Primeiro, não é uma fotografia montada, é um retrato da vida real, da vida de uma pessoa que não tem casa e vive na rua. O que já é absurdo em qualquer época, mas o fato da foto ter sido tirada durante a fase mais intensa de isolamento no Paraná, quando quase todas as pessoas estavam em casa isoladas e protegidas da covid-19, torna a situação ainda mais cruel. Acho que esse tipo de abordagem é importante porque faz as pessoas se questionarem sobre o mundo que elas querem e sobre o que fazer para mudar”, diz o fotojornalista.

Apelidado de o ”Oscar da Fotografia”, a 6 ª edição do evento ocorreu neste final de semana entre os dias 21 e 22 de novembro e contou com 46 mil fotos participantes, entre fotógrafos brasileiros e estrangeiros.

Matysiak ficou conhecido com sua cobertura fotográfica da Operação Lava Jato em Curitiba. Como poucos, ele registrou o dia a dia dos movimentos de direita e esquerda que permaneceram acampados em frente à sede da Polícia Federal.

Para ver todas as fotos do Eduardo que concorreram no festival ‘Brasília Photo Show’ e conhecer um pouco mais da história do fotojornalista clique aqui.

Via RICMAIS