Mesmo diante de alta nos casos, Comitê da Saúde se diz favorável ao retorno das aulas em Curitiba

O posicionamento se dá após pedido do Sindicato das Escolas Particulares do Paraná (Sinepe)

Mesmo diante de nova alta nos casos de Covid-19, o Comitê de Técnica e Ética da Secretaria Municipal da Saúde se posicionou favoravelmente ao retorno das aulas em Curitiba, destacando a retomada para crianças de até dez anos de idade. O documento diz que o índice de transmissão do coronavírus entre crianças é seis ou sete vezes menor que o de adultos e que experiências internacionais mostram que as aulas não impactam negativamente a curva de infecções e de mortes. O ofício foi publicado nesta segunda-feira (16).

O posicionamento se dá após pedido do Sindicato das Escolas Particulares do Paraná (Sinepe).

Segundo o documento, que é assinado pela secretária Márcia Huçulak, “a retomada gradual e criteriosa das atividades de ensino presenciais configura-se como oportunidade ímpar de preparar crianças para o enfrentamento de situações adversas, tendo a resiliência como valor a ser fortalecido, para ampliar a sua capacidade de lidar com problemas, adaptar-se a mudanças, superar obstáculos e resistir à pressão de situações adversas e traumáticas, como vivenciada neste momento”.

Com o posicionamento favorável, o Comitê de Ética e Médica ainda pede que as escolas priorizem o retorno para crianças de até dez anos de idade. Para que o retorno aconteça, as escolas terão de priorizar o ensino híbrido e garantir o distanciamento social.

Alta nos casos

Ao longo da última semana, Curitiba voltou a ter um expressivo aumento no número de casos do Covid-19. De 11/11 a 16/11, a capital paranaense registrou mais de 700 casos em todos os dias.

Em âmbito estadual, por exemplo, o Governo do Estado voltou atrás com a possível volta na segunda quinzena de novembro.

Justiça

Na semana passada, o desembargador Marques Cury, do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), negou pedido do Sinepe para a retomada das aulas no Paraná. De acordo com a decisão, que foi publicada nesta terça-feira (10), no momento não é possível encontrar os requisitos necessários para a concessão da medida liminar.

Informações Banda B.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Madalosso incentiva campanha de vacinação infantil e oferece descontos para crianças vacinadas

A partir da próxima quarta-feira (19.01), as crianças que apresentarem o comprovante de vacinação contra a COVID-19 ganham uma porção da famosa Polenta Kids – polenta palito servida em uma embalagem divertida e interativa. A promoção que já foi feita pelo restaurante para a população adulta, tem o objetivo de incentivar a campanha de vacinação infantil e será válida de segunda-feira a sexta-feira no Container Express – exceto as terças que o mesmo encontra-se fechado – para crianças de 5 a 11 anos, mediante fornecimento do CPF e disponível apenas para uma retirada por criança.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Curitiba deu início a vacinação contra a COVID-19 em crianças de 5 a 11 anos nessa segunda-feira (17.01), começando pelos grupos prioritários – que acometem crianças acamadas, institucionalizadas e indígenas. Após a vacinação do primeiro grupo, a capital terá no total dez unidades de Saúde disponíveis para a vacinação dos pequenos curitibanos. A campanha serve como um lembrete e um incentivo às famílias a levarem suas crianças para realizar a imunização adequada, além de demonstrar o total apoio do restaurante em relação a importância da vacinação na população infantil.


Serviço:
Família Madalosso
Av. Manoel Ribas 5875, Santa Felicidade
(41) 3372-2121

95% da população vacinável de Curitiba recebeu pelo menos uma dose da vacina anticovid

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba vacinou, até a última sexta-feira (14/1), 1.582.431 pessoas com a primeira dose ou a dose única (Janssen) da vacina anticovid, o que corresponde a 81,2% de toda a população da cidade. Considerando o recorte de pessoas com 12 anos completos ou mais, esse percentual sobe para 95%.

A partir desta segunda-feira (17/1), a cidade passa a contar com um novo público elegível para receber os imunizantes contra o coronavírus: as crianças de 5 a 11 anos começaram a receber a primeira dose da vacina pediátrica da Pfizer, começando pelos públicos prioritários (crianças acamadas, institucionalizadas e indígenas).    

Em relação à população completamente imunizada (com duas doses ou dose única), a cobertura chegou a 76,3% na população em geral. Considerando o recorte de pessoas com 12 anos completos ou mais, o percentual sobe para 89,3%. Assim, a cidade está próxima de ter 9 entre cada dez curitibanos com 12 anos ou mais já completamente imunizados. 

Ao todo, Curitiba já aplicou 3.516.330 unidades do imunizante, sendo 1.544.104 primeiras doses e 1.449.307 segundas doses; 38.327 doses únicas; e 484.592doses de reforço.

Vacinados com 18 anos ou mais

Entre a população com 18 anos ou mais, 1.422.176 receberam a primeira dose; 1.366.791 receberam a segunda dose e 38.327 pessoas receberam a vacina em dose única.

Curitiba também está aplicando as doses de reforço para quem já completou o ciclo de imunização. Até sexta-feira (14/1), 484.592 pessoas receberam a dose complementar.

Adolescentes de 12 a 17 anos

Até o momento, a SMS vacinou 121.928 adolescentes entre 12 e 17 anos. Destes, 82.516 já receberam também a segunda dose.

Doses recebidas

Curitiba recebeu do Ministério da Saúde, repassadas pelo Governo do Paraná, 3.762.953 unidades do imunizante, sendo 1.667.812 primeiras doses (incluindo 9.870 doses pediátricas);  1.541.643 segundas doses; 38.290 doses únicas; e 515.208  doses de reforço. Nesse montante já estão contabilizados os 5% de reserva técnica.

A reserva técnica é uma medida de segurança, faz parte dos protocolos da logística e é necessária para evitar problemas no fluxo de imunização que possam ser causados por imprevistos eventuais, como a quebra acidental de frascos.

O município tem capacidade para vacinar mais de 30 mil pessoas por dia, já tendo aplicado 45,6 mil doses em um único dia, e o avanço do cronograma de imunização ocorre à medida que as doses são enviadas pelo Ministério da Saúde ao governo estadual, responsável por distribuir os lotes do imunizante aos municípios.

Confira detalhes da vacinação contra a covid-19 no Painel Covid-19 Curitiba.