Matrícula para rede pública estadual começa nesta terça (24)

Começa nesta terça-feira (24) o período de matrícula escolar para o ano letivo de 2021 nos colégios da Rede Estadual. A confirmação das vagas, tanto para matrícula inicial quanto para rematrícula, será online e seguirá até 18 de dezembro.

O processo, que mobilizará pais e responsáveis de cerca de um milhão de estudantes, é orientado pela Secretaria de Estado da Educação e do Esporte em parceria com os Núcleos Regionais de Educação (NREs), Secretarias Municipais de Educação e instituições de ensino.

A confirmação das vagas escolares de estudantes da rede estadual deverá ser feita online, na “Área do Aluno” — uma plataforma da Secretaria para consulta ao boletim escolar, emissão de declaração de matrícula, solicitação do histórico escolar e atualização cadastral. A “Área do Aluno” pode ser acessada em www.areadoaluno.seed.pr.gov.br.
Pais ou responsáveis legais de estudantes provenientes da rede privada, matriculados em instituições que não utilizam o Sistema Escola Web, ou de alunos que vêm de outros estados ou países, devem acessar o formulário destinado à sua região (NRE), disponível nos links abaixo. Depois do preenchimento do formulário, é preciso solicitar a geração do Código Geral de Matrícula (CGM), necessário para acessar a “Área do Aluno”, onde, então, deve ser realizada a solicitação da vaga.
Somente no caso de não possuir celular e/ou acesso à internet, o pai, a mãe, o responsável legal ou o próprio estudante, maior de 18 anos, deverá comparecer na instituição de ensino para realizar esse processo online em computador por ela disponibilizado.
Orientações relacionadas ao processo de matrícula para outras ofertas de ensino disponibilizadas pela Secretaria da Educação podem ser verificadas na Instrução Normativa nº 002/2020 – SEED/DPGE, disponível neste link.

DOCUMENTOS — Na hora de preencher o formulário, será necessário ter em mãos a certidão de nascimento ou carteira de identidade do estudante (se houver), declaração de vacinação, declaração ou histórico escolar, além de um comprovante de endereço e RG do responsável.

CÓDIGO PELO CELULAR – Para efetivar a matrícula na Área do Aluno os responsáveis vão precisar preencher um código que será enviado para o celular cadastrado. Ou seja, é importante ter esse número atualizado. Quem não fez a atualização solicitada anteriormente pelos colégios, vai precisar ir até a escola atual atualizar.

MATRÍCULAS ONLINE — Em 2019, a Secretaria implementou o processo de confirmação online de vagas para a matrícula inicial e para a rematrícula no Ensino Fundamental, Ensino Médio e Educação Profissional. A ação visa otimizar o tempo dos pais e responsáveis legais, bem como o planejamento escolar de toda a rede pública estadual. No ano passado, cerca de metade dos responsáveis e estudantes fizeram o procedimento online.

Links para os formulários de cada NRE e telefones para contato em caso de dúvidas:

APUCARANA: rebrand.ly/cgm-apu – (43) 3420-1600
ÁREA METROPOLITANA NORTE: rebrand.ly/cgm-amn – (41) 3251-6500
ÁREA METROPOLITANA SUL: rebrand.ly/cgm-ams – (41) 3277-7355
ASSIS CHATEAUBRIAND: rebrand.ly/cgm-ass – (44) 3528-8300
CAMPO MOURÃO: rebrand.ly/cgm-cam – (44) 3518-2750
CASCAVEL: rebrand.ly/cgm-cas – (45) 3333-2800
CIANORTE: rebrand.ly/cgm-cia – (44) 3619-8100
CORNÉLIO PROCÓPIO: rebrand.ly/cgm-cor – (43) 3520-5101
CURITIBA: rebrand.ly/cgm-ctba – (41) 3326-2316
DOIS VIZINHOS: rebrand.ly/cgm-dvi – (46) 3581-5100
FOZ DO IGUAÇU: rebrand.ly/cgm-foz – (45) 3520-4000
FRANCISCO BELTRÃO: rebrand.ly/cgm-frb – (46) 3520-4900
GOIOERÊ: rebrand.ly/cgm-goi – (44) 3521-8650
GUARAPUAVA: rebrand.ly/cgm-gua – (42) 3621-7600
IBAITI: rebrand.ly/cgm-iba – (43) 3546-8100
IRATI: rebrand.ly/cgm-ira – (42) 3421-2200
IVAIPORÃ: rebrand.ly/cgm-iva – (43) 3472-5700

JACAREZINHO: rebrand.ly/cgm-jac – (43) 3511-4200
LARANJEIRAS DO SUL: rebrand.ly/cgm-lar – (42) 3635-8900
LOANDA: rebrand.ly/cgm-loa – (44) 3425-8100
LONDRINA: rebrand.ly/cgm-lon – (43) 3371-1300
MARINGÁ: rebrand.ly/cgm-mar – (44) 3218-7100
PARANAGUÁ: rebrand.ly/cgm-png – (41) 3420-7200
PARANAVAÍ: rebrand.ly/cgm-pnv – (44) 3421-1900
PATO BRANCO: rebrand.ly/cgm-ptb – (46) 3220-5300
PITANGA: rebrand.ly/cgm-pit – (42) 3646-8300
PONTA GROSSA: rebrand.ly/cgm-ptg – (42) 3219-5400
TELÊMACO BORBA: rebrand.ly/cgm-tel – (42) 3271-3700
TOLEDO: rebrand.ly/cgm-tol – (45) 3379-7200
UMUARAMA: rebrand.ly/cgm-umu – (44) 3621-8600
UNIÃO DA VITÓRIA: rebrand.ly/cgm-uva – (42) 3521-1800
WENCESLAU BRAZ: rebrand.ly/cgm-wnc – (44) 3621-8600.

Informações AEN.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Inscrições para o Pedala Metropolitano Curitiba-Colombo estão abertas

Inscrições para mais um Pedala Metropolitano estão abertas.

Estão abertas as inscrições para mais uma edição do Pedala Metropolitano, que acontece no dia 7 de agosto. Nesta edição, o percurso ciclístico será entre Curitiba e Colombo e as inscrições podem ser feitas neste link. A participação é gratuita.

Devido à intensidade da atividade, esta edição do Pedala Metropolitano não é recomendada para iniciantes. Será permitida apenas a participação de maiores de 18 anos e é obrigatória a utilização de capacete.

A saída e chegada será do Parque Atuba, região norte da capital, e o percurso terá 30 quilômetros. O ponto de encontro acontece na Rua Pintor Ricardo Krieger, 550, Atuba, e a saída está marcada para as 8h.

O evento é realizado pela Prefeitura de Curitiba e a Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude, com a integração da Prefeitura de Colombo com o apoio do Governo do Paraná.

O programa

O Pedala Metropolitano fomenta a prática do ciclismo interligando Curitiba com as demais cidades da Região Metropolitana, proporcionando à população atividade física e lazer com a bicicleta.

Serviço: Pedala Metropolitano Curitiba-Colombo

Data: 7/8

Horário: 8h

Saída/chegada: Parque Atuba (Rua Pintor Ricardo Krieger, 550 – Atuba)

Distância: 30 km

Inscrições: neste link

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba

Processo de busca da Indicação Geográfica da ostra tem início em Guaratuba

A ostra de Guaratuba, litoral do Paraná, é um dos produtos com potencial para buscar a Indicação Geográfica (IG). Com a realização da parceria do Sebrae Paraná e a Prefeitura de Guaratuba, serão promovidas ações junto aos produtores para levantar documentos, identificar os cultivos e realizar a estruturação do pedido de IG das ostras para o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) até o final de 2023.

Com esse foco, o Sebrae irá atuar diretamente no processo, com a promoção de ações em diferentes frentes, como o resgate histórico da produção; a elaboração de diagnóstico para avaliar o potencial de IG para as Ostras; a sensibilização dos parceiros e produtores para o projeto; levantamento e escrituração da história do desenvolvimento do produto; pesquisa e escrituração em fontes históricas com fotografias, desenhos, gravuras e pinturas; e a elaboração de documentos comprobatórios do reconhecimento do território como centro produtor.

Além disso, o Sebrae estará em contato direto com a cadeia produtiva, o que envolve entrevistas e escrituração com produtores e pesquisadores; levantamento de filmagens de elementos que comprovem o produto e suas características; bem como o levantamento de desafios e oportunidades do projeto com os produtores por meio de documentos, sistemas de controle, regulamento de produção, normas, ensaios e testes que existem para a produção.

“A ostra do nosso litoral possui um reconhecimento, o município de Guaratuba já tem essa notoriedade e notamos também essa possibilidade em Guaraqueçaba. Dessa forma, vamos fazer um diagnóstico para validar essa informação e, com base nisso, entendemos que há um cenário positivo para a obtenção do registro de IG. Estamos iniciando os trabalhos nos locais e vamos ter o setor produtivo envolvido diretamente”, diz o consultor do Sebrae Paraná, Bruno Gonçalves Valentim de Souza.

A ostra da região da baía de Guaratuba se destaca por ser uma espécie nativa adaptada ao ecossistema e é vista como um ótimo produto por especialistas e consumidores. De acordo com a Associação Guaratubana de Maricultores (Aguamar), foram produzidas 1,2 milhão (100 mil dúzias) de ostras em 2021, número que demonstra crescimento em comparação com as 960 mil (80 mil) e 864 mil (72 mil) cultivadas, respectivamente, em 2020 e 2019.

O secretário da Pesca e Agricultura de Guaratuba, Cidalgo José Chinasso Filho, aponta que “a iniciativa do projeto visando à IG da ostra vai contribuir para o fortalecimento da comercialização local. Ela tem um diferencial das demais, devido à excelente qualidade da água em nossa Baía. As expectativas são otimistas, pois já temos o reconhecimento no que se refere ao sabor da ostra de Guaratuba, e esta iniciativa irá certamente alavancar a produção, fomentando a economia local”, ressalta.

Atualmente, segundo dados da Aguamar, existem 20 famílias ligadas à produção de ostras, sendo dez produtores ativos. Um dos produtores da região é Nereu de Oliveira. Com início das atividades em 2003, ele conta que cultiva cerca de 60 mil ostras (cinco mil dúzias) por ano, que são comercializadas para o público e também utilizadas em seu restaurante, o Sítio Sambaqui.

“A ostra nativa, que é a que produzimos, só está nas áreas de manguezal. Ela possui um sabor mais adocicado, com uma textura diferente. Para quem gosta, isso é um atrativo muito grande. Além disso, pelo fato de estar dentro de áreas de proteção, a água é de boa qualidade e também agrega qualidade ao produto”, comenta o empreendedor.

Em seu restaurante, Nereu conta que todo o cardápio é especializado em ostras, com 24 opções diferentes. Localizado na região do Cabaraquara, o consumidor que for visitar o estabelecimento pode ainda andar por uma passarela próxima do manguezal, onde é realizada a produção. Quando perguntado sobre a busca pela IG, o empresário celebra.

“Acredito que isso pode alavancar e valorizar o produto, até porque já temos pesquisas que identificaram que as pessoas conhecem a ostra da região e que estão acostumadas a viajar. Acredito que o público vai ter ainda mais olhos para a nossa ostra, isso pode agregar valor e desenvolver a comunidade como um todo”, completa.

Relevância

A Indicação Geográfica (IG) é importante para os pequenos negócios e produtores, pois é considerada um diferencial competitivo. Além disso, esse signo permite a valorização dos produtos tradicionais brasileiros e a herança histórico-cultural, protegendo as regiões produtoras. Nesse contexto, o legado agrega à área de produção definida, tipicidade, autenticidade com que os produtos são desenvolvidos e a disciplina quanto ao método de produção, garantindo um padrão de qualidade.

O Paraná possui, ao todo, nove produtos paranaenses com o registro de IG. São eles: a Bala de Banana de Antonina, Melado de Capanema, Goiaba de Carlópolis, Queijo de Witmarsum, Uvas de Marialva, Café do Norte Pioneiro, Mel do Oeste, Mel de Ortigueira, Erva-mate São Matheus, do Sul do Paraná.

Outros cinco produtos aguardam receber a certificação do INPI, como os Vinhos de Bituruna, Barreado do Litoral do Paraná, Farinha de Mandioca do Litoral do Paraná, Cachaça de Morretes e Morango do Norte Pioneiro.