Manifestantes fazem buzinaço em frente à casa de Fachin em Curitiba contra decisão que beneficiou Lula

A decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que anulou todas as condenações do ex-presidente Lula (PT) pela 13ª Vara Federal da Justiça Federal de Curitiba, causou revolta entre opositores do petista. Manifestantes contra a deliberação se reuniram em frente à casa do magistrado, no bairro Hugo Lange, em Curitiba, e protestaram com um buzinaço na noite desta quarta-feira (10).

Um vídeo (assista abaixo) mostra que grande parte dos manifestantes decidiram permanecer dentro dos carros e poucos desembarcaram. A bandeira do Brasil apareceu nas mãos de alguns e também nas janelas dos veículos.

“O cara [Edson Fachin] rasgou a Constituição e o Código Penal. Ele está fazendo um favor [ao Lula], sendo complacente demais e tem alguma coisa estranha… Acho que ele deve ser amigo do Lula”, disse a aposentada Paula Andrade à Banda B.

O advogado Rodrigo Reis afirmou que a decisão de Fachin foi “monocrática”, isto é, proferida por um único magistrado, de qualquer instância ou tribunal. “Todas as ações contra o Lula passaram por mais de 10 juízes. Passou em 1ª instância, no TRE (Tribunal Regional Eleitoral), no STJ (Supremo Tribunal de Justiça), no STF (Supremo Tribunal Federal)… E agora, com uma só canetada, ele quer anular todos os processos contra o ex-presidente Lula?”, questionou.

A Polícia Militar afirmou à Banda B que cerca de 350 pessoas estiveram na manifestação que durou poucos minutos.

Informações Banda B.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pizzaria da Mathilda estreia releitura de sabor clássico

Um dos sabores de pizza mais amados pelos brasileiros ganha sua versão ao estilo napolitano. A Pizzaria da Mathilda estreia sua Portuguesa no dia 04 de outubro, unindo duas tradições gastronômicas para a nova criação. A pizza, que terá valor de R$ 42, sairá pela metade do preço no dia de lançamento, válido para consumo nas três unidades (Juvevê, Vicente e Água Verde), para retirada e venda no site.

Apesar de não ter uma história oficial, diz-se que a Portuguesa nasceu no Brasil, quando imigrantes portugueses adicionaram ingredientes diferentes às pizzas feitas pelos imigrantes italianos. Na receita da Mathilda, os insumos clássicos se aliam ao estilo napolitano que consagrou a pizzaria curitibana. A massa de fermentação lenta, servida individualmente, recebe molho, presunto, basílico, cebola roxa, mozzarella, ovo caipira e azeitona preta.

O estilo napolitano da Pizzaria da Mathilda é celebrado como um dos mais tradicionais, sendo considerado patrimônio imaterial da humanidade pela UNESCO. A Mathilda conquistou o público curitibano ao seguir as regras dessa tradição com as pizzas individuais em sabores clássicos, como Marguerita, e também com criações originais. Renovando o cardápio, traz pedidas favoritas do público como a Portuguesa. A nova pizza Portuguesa estreia nas três lojas no dia 04 de outubro. A Pizzaria da Mathilda conta com três unidades da rede em Curitiba: Vicente (Av. Vicente Machado, 859), Juvevê (R. Rocha Pombo, 265) e Água Verde (Av. dos Estados, 1066). As lojas abrem de terça-feira a domingo, das 18h às 23h. Além disso, os pedidos poderão ser feitos, também, pelo site www.pizzariadamathilda.com.br. Mais informações no perfil oficial no Instagram (@pizzariadamathilda).

População terá ônibus de graça no domingo, dia das eleições

A população curitibana terá ônibus de graça no próximo domingo (2/10), quando será realizado o primeiro turno de eleições majoritárias. Nesse dia, os eleitores vão às urnas votar para presidente da República, governador, senador, deputados federais e estaduais. A gratuidade está prevista no decreto número 1430/2022.

“A ideia é possibilitar que a população possa exercer sua cidadania, se deslocar até os pontos de votação com calma e facilidade e colaborar com a democracia do País”, disse o prefeito Rafael Greca.

Segundo a Urbanização de Curitiba (Urbs), que gerencia o transporte coletivo na capital, a entrada de graça vale para o dia todo nas 254 linhas de ônibus que operam na cidade. A excecão é a Linha Turismo, que percorre os pontos turísticos da capital e funcionará normalmente com pagamento de tarifa de R$ 50 no domingo.

“O transporte coletivo tem importância econômica e social, é caracterizado como serviço de utilidade pública de caráter essencial. Então, nada mais justo que ele se seja gratuito em um momento em que a população exerce sua cidadania, como no dia das eleições”, diz Ogeny Pedro Maia Neto, presidente da Urbs.

No domingo, os ônibus terão reforço e vão funcionar de acordo com a tabela de horário de sábado. A votação acontece das 8h às 17h.