Mais de 80 cães que sofriam maus-tratos são resgatados na RMC

Oitenta e três animais foram recolhidos por maus-tratos de um abrigo de uma protetora de animais de Quatro Barras, na Região Metropolitana de Curitiba. A ação conjunta realizada pelo Departamento de Proteção Animal da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e pela Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente aconteceu na manhã desta segunda-feira (8), após denúncias recebidas nos dois órgãos.

Na ação de fiscalização, os peritos veterinários identificaram doenças de pele e oftalmológicas, stress e em alguns casos ausência de comida e água. A diretora do Departamento de Proteção Animal do município, Pamela Regina de Oliveira, conta que no local havia 14 baias em condições inadequadas. “Elas são inadequadas, pois ficam no chão de terra, o que configura insalubridade para os animais. Haviam telas que cercavam essas baias e elas tinha pontas que acabavam ferindo os animais, inclusive um deles estava com uma perfuração no olho”, disse ela

“Tinham pedaços de prego voltados para dentro das baias, as casinhas eram muito precárias e haviam muitas fezes no local”, continuou a diretora.

Ainda de acordo com Oliveira, as denúncias sobre latidos excessivos, mau cheiro e agressões verbais contra os animais no local eram numerosas.

Prisão

A protetora foi presa por maus-tratos e autuada com multa de R$ 41.500,00. Segundo o Departamento de Proteção Animal, os animais recolhidos ficarão sob responsabilidade do Município, que será fiel depositário.

Os cães passarão por tratamento médico veterinário e assim que estiverem reabilitados serão encaminhados para adoção.

Interessados em adotar os animais podem entrar em contato com o Departamento de Proteção Animal da Secretaria de Meio Ambiente. Mais informações: (41) 3671-8800, ramal 7779.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pinhais inicia vacinação de trabalhadores da Educação contra covid nesta sexta

Pinhais é um dos primeiros municípios da região metropolitana a vacinar profissionais da Educação. Nesta sexta-feira, os trabalhadores desta área, entre 59 e 55 anos, serão vacinados mediante agendamento, também na estrutura montada no Expotrade.

De acordo com a prefeitura, a vacinação dos professores ocorrerá conforme a disponibilidade de doses recebidas. A inclusão dos trabalhadores da educação foi confirmada esta semana pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, em uma decisão pactuada com os municípios.

As doses fazem parte da última remessa de vacinas da AstraZeneca/Oxford/Fiocruz e estão sendo distribuídas para as 22 Regionais de Saúde do Paraná.

Informações Banda B

Escola municipal da RMC amanhece vandalizada e polícia procura por suspeitos

Uma escola municipal de Colombo, na região metropolitana de Curitiba, foi depredada por vândalos durante a madrugada desta segunda-feira (3). A Escola Municipal John Kennedy fica localizada na Vila Guaraci e imagens de câmeras de segurança podem ajudar a Polícia Civil a identificar os suspeitos.

Segundo a Prefeitura de Colombo, os profissionais da educação fariam um serviço de entrega de materiais a familiares dos alunos, quando encontraram a instituição completamente vandalizada.

“Além da tentativa de incêndio no local, foram destruídos os espaços da direção, Secretaria, coordenação, sala dos professores, salas de aulas e o pátio. Livros foram espalhados pelo chão e houve a destruição de eletrônicos, dentre eles, computadores e televisores. Também fizeram arrombamentos nas portas, pixação de espelhos e em fotos de profissionais da instituição. Todos os extintores foram esvaziados durante a ação criminosa”, informa nota da administração municipal.

Foto: Divulgação Prefeitura de Colombo

O boletim de ocorrência foi elaborado pela equipe técnica da Secretaria Municipal da Educação.

Revolta

O vice-prefeito e secretário Municipal de Educação, Professor Alcione, relatou com tristeza as perdas por ação de vandalismo. “Estamos perplexos com essa situação. Já atravessamos um momento delicado pela perda de vidas para a Covid-19 e chegar aqui e ver tudo isso é muito triste. Tomaremos as medidas para solucionar essa situação e com as imagens das câmeras de segurança vamos tentar identificar quem cometeu esse crime. Contamos também com apoio da população para informações que levem até os culpados”.

Foto: Divulgação Prefeitura de Colombo

De acordo com a diretora Maria Tereza, ainda não é possível mensurar os prejuízos neste momento. “Estamos em choque, chegamos para trabalhar e nos deparamos com uma cena de horror. Além da invasão destruíram os livros e materiais dos nossos alunos”, disse.

Informações Banda B