Luminárias de LED chegam para valorizar a Rua Riachuelo

Luminárias de LED chegam para valorizar a Rua Riachuelo

Depois da Cruz Machado, agora é a vez da Rua Riachuelo, também na região central, ganhar um novo sistema de iluminação. O trabalho começou na semana passada e vai substituir as 90 luminárias existentes entre as praças Generoso Marques e 19 de Dezembro. A Secretaria Municipal de Obras Públicas (Smop) coordena a ação.

Quadra a quadra, sem afetar o tráfego de pedestres ou veículos, as antigas luminárias de lâmpadas de vapor metálico de 150 watts estão dando lugar a modernas luminárias de LED de 60 watts, que gastam menos energia e iluminam melhor, além de manter a originalidade do projeto do Setor Histórico de Curitiba. Os postes também estão sendo lavados e pintados na mesma cor cinza.

O trecho também está ganhando dois novos postes no lado direito do primeiro trecho da via, entre a Praça Generoso Marques e a Travessa Alfredo Bufren. A recomposição do piso afetado pela obra está sendo feito pela Smop, em parceria com o Distrito de Manutenção Urbana da Regional Matriz

Beleza e segurança

Além da troca das luminárias, que deverão estar totalmente substituídas até o fim da próxima semana, o trabalho também abrange o aterramento dos postes.

“Se houver descarga elétrica, todo o sistema estará protegido”, explica o secretário municipal de Obras Públicas, Rodrigo Rodrigues.

A Rua Riachuelo está entre as contempladas pela terceira etapa do Rosto da Cidade – programa da Prefeitura para revitalizar imóveis e ruas do Centro Histórico.

LEIA MAIS

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Educação oferece curso gratuito de Língua Portuguesa para migrantes e refugiados

Educação oferece curso gratuito de Língua Portuguesa para migrantes e refugiados

Estrangeiros podem procurar a rede municipal de ensino para aprender gratuitamente a Língua Portuguesa. O curso é direcionado para migrantes e refugiados com idade igual ou acima de 15 anos e busca promover a integração social, o acolhimento linguístico e a interação com a cidade.

A oferta do curso é feita pela Gerência da Educação de Jovens e Adultos (EJA) da Secretaria Municipal da Educação, desde 2013.

“Você já se imaginou tendo que abandonar forçadamente seu país, sua família, e ainda deixar para trás todos os seus projetos e sonhos profissionais e pessoais? Para que essas pessoas possam recomeçar, é importante terem domínio básico da língua”, observa a gerente da EJA, Maria Gorete Stival Paula.

Este ano, as aulas são com atendimento presencial, em quatro unidades de ensino. A carga horária é de 60 horas. As aulas são das 19h às 21h, duas vezes por semana.

Escolas municipais que ofertam as aulas

CAIC Cândido Portinari – CIC – às segundas e quartas-feiras

Professora Maria Neide Gabardo Betiatto – Umbará – às terças e quintas-feiras

Professor Germano Paciornik – Boqueirão – às segundas e quartas-feiras

Irati – Cajuru – às terças e quintas-feiras

Inscrições pelo telefone (41) 3350-3019 ou diretamente nas unidades acima.

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba

Dia e noite: FAS intensifica acolhimento de pessoas em situação de rua

FAS intensifica abordagem e acolhimento de pessoas em situação de rua

Com a continuidade da chuva forte e alerta de vento e granizo, a Fundação de Ação Social (FAS) reforça nesta quarta-feira (10/8) o serviço de abordagem social e acolhimento a pessoas em situação de rua. O objetivo é sensibilizar essas pessoas a aceitarem atendimento e seguirem com as equipes para casas de passagem, onde encontram local para higiene, alimentação e camas quentes.

Equipes de educadores sociais estão nas ruas fazendo busca ativa, seguindo roteiros onde há maior concentração dessa população, além de fazerem atendimentos a solicitações que chegam à Central 156. O trabalho continua nesta noite e na madrugada.

O trabalho é desenvolvido pela Central de Encaminhamento Social 24h e tem o reforço ainda das equipes dos dez Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), localizados em todas as regionais da cidade.

“Essa chuva constante e volumosa que atinge a cidade também é um fator que causa muito sofrimento às pessoas em situação de rua e precisamos estar atentos para protegê-las”, explica a presidente da FAS, Maria Alice Erthal.

Ajuda pelo 156

Maria Alice pede a ajuda da população para atender as pessoas em situação de rua da chuva e do frio. “Quem vir uma pessoa desprotegida, entre em contato com a Central 156, por telefone, site ou pelo aplicativo Curitiba 156. Basta indicar o endereço ou local próximo e uma equipe irá até o local para oferecer atendimento”, explica.

Apesar da temperatura mínima estar acima dos 8 graus, a FAS está abrindo vagas emergenciais para acolhimento de pessoas em situação de rua, medida prevista na Ação Inverno – Curitiba que Acolhe, sempre que os termômetros registram frio intenso.

Animais acolhidos

Além da população de rua, a FAS também transporta e acolhe os animais de estimação com seus tutores. Para isso, mantém em suas Kombis para abordagem social, caixas para animais de até médio porte. Para esses casos, o acolhimento é feito na Praça Solidariedade, complexo de atendimento à população de rua, que possui canis.

LEIA MAIS

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba