Locadora WF anuncia fechamento e venda de filmes por apenas R$5

Publicidade
Publicidade

No final deste mês, a locadora de filmes WF encerra 31 anos de história. A loja é uma das poucas de Curitiba que resistiu a tantas mudanças no hábito de ver filmes que ocorreram nos últimos anos. 

A WF vai fechar as portas e está com todo seu acervo de filmes à venda. Estarão disponíveis até final de janeiro, filmes dos mais antigos – aqueles clássicos do cinema – até os mais atuais – como Mulher Maravilha e outras sagas de heróis -, tudo isso por um preço único de 5 reais, cada DVD. Além dos filmes, todo o cervo de jogos também esta à venda.  

Foto: Divulgação

Marcos Loguetta, proprietário da locadora, conta que o fechamento da loja acontece devido a mudança de hábitos no consumo de filmes com a chegada das plataformas de streaming e também a pandemia. “Além da mudança de hábito com as plataformas online, a pandemia também atrapalhou. Não houve mais lançamentos de filmes nos últimos meses e isso nos prejudicou muito”, lamenta. 

Muito sentido com o fechamento da locadora, o proprietário ressalta que o encerramento não é resultado de má administração. “Apesar disso, estou com o coração em paz. Não é uma falência por má administração. A consciência está leve, chegamos até onde deu”, justifica.

Foto: Divulgação

A WF Vídeo já ganhou diversos prêmios, conquistando duas vezes o Top of Mind | As Marcas do Paraná. A locadora permanece aberta até o final de janeiro na Rua Professor João Falarz, 691, no Orleans. O horário de atendimento é de segunda a sábado, das 10h às 19h.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aplicação de segunda dose da vacina em idosos começa nesta sexta-feira em Curitiba; confira a cronograma

Publicidade
Publicidade

A segunda aplicação da vacina contra a covid-19 para idosos que foram imunizados com a primeira dose começa nesta sexta-feira (5/3). O reforço da vacina será feito por escalonamento de idade começando pelos idosos de 95 anos ou mais.

Não será necessário agendamento. A Secretaria Municipal da Saúde orienta que para tomar a nova dose é necessário que os familiares dos idosos incluídos nesta etapa os levem ao mesmo local onde receberam a primeira 

“É muito importante que esse cronograma seja seguido, para evitar aglomerações e garantir o prazo adequado da aplicação da segunda dose”, explica a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak.

O cronograma de aplicação da segunda dose continua na segunda-feira (8/3) para pessoas com 93 anos ou mais; na terça-feira (9/3) os idosos de 90 anos ou mais; na quarta-feira (10/3) a imunização será para pessoas de 89 anos ou mais; na quinta-feira (11/3) a vacinação é para pessoas 88 ou mais e na sexta-feira (12/3) é a vez das pessoas com 87 anos ou mais.

A segunda aplicação da vacina contra a covid-19 para idosos que foram imunizados com a primeira dose começa nesta sexta-feira dia 5/03. Foto: Daniel Castellano/SMCS

O escalonamento continua na semana seguinte: na segunda-feira (15/3) serão imunizadas com a segunda dose pessoas de 86 anos ou mais e na terça-feira (16/3) a vacinação será para idosos de 85 anos ou mais. Lembrando que os idosos de 85 anos e mais tiveram duas datas de aplicação da primeira dose. Entram nesse cronograma da segunda dose aqueles que receberam a vacina no dia 19/2.

Naquele dia, a vacinação foi interrompida ao meio-dia por falta de envio de novas doses pelo Ministério da Saúde. Portanto, esta semana, na retomada da vacinação, idosos de 85 anos e mais foram imunizados no dia 1/3. Esses não devem tomar a segunda dose agora, nesse cronograma que está sendo anunciado. A partir dessa faixa etária a imunização passou a ser realizada com o imunizante da AstraZeneca que tem maior prazo para aplicação da segunda dose.

Idosos que tenham sido imunizados com a CoronaVac fora do cronograma de aplicação da primeira dose, deverão atentar para o intervalo entre a primeira e a segunda dose que deve ser de no mínimo 21 dias e no máximo 28 dias para a segunda aplicação. 

No dia, o idoso deve apresentar um documento de identificação com foto, CPF e a carteirinha recebida na primeira dose.

Os idosos acamados receberão a segunda dose nas suas residências dentro do prazo estabelecida para a segunda aplicação, que é entre 21 e 28 dias a contar da primeira dose.

Cronograma da segunda dose para idosos

  • 95 anos ou mais: sexta-feira, 5 de março
  • 93 anos ou mais: segunda-feira, 8 de março
  • 90 anos ou mais: terça-feira, 9 de março
  • 89 anos ou mais: quarta-feira, 10 de março
  • 88 anos ou mais: quinta-feira, 11 de março
  • 87 anos ou mais: sexta-feira, 12 de março
  • 86 anos ou mais: segunda-feira, 15 de março
  • 85 anos ou mais: terça-feira, 16 de março


LOCAIS FIXOS

Das 8h às 17h
1 – Pavilhão da Cura
Parque Barigui
2 – Unidade de Saúde Salvador Allende
Rua Celeste Tortato Gabardo, 1.712 –  Sítio Cercado
3 – US Vila Diana
Rua René Descartes, 724 – Abranches
4 – US Jardim Paranaense
Rua Pedro Nabosne, 57 – Alto Boqueirão
5 – US Camargo
Rua Pedro Violani, 364 – Cajuru
6 – US Ouvidor Pardinho
Rua 24 de Maio, 807 – Praça Ouvidor Pardinho
7- US Vila Feliz
Rua Pedro Gusso, 866 – Novo Mundo
8 – US Pinheiros
Rua Joanna Emma Dalpozzo Zardo, 370 – Santa Felicidade
9 – Clube da Gente CIC
R. Hilda Cadilhe de Oliveira
10 – Rua da Cidadania do Tatuquara
R. Olivardo Konoroski Bueno, s/n
11 – Rua da Cidadania do Fazendinha
Rua Carlos Klemtz, 1700

DRIVE-THRU

Das 9h às 16h
1 – Pavilhão da Cura – Parque Barigui (entrada somente pela BR-277)
2 – Estacionamento do Santuário Nossa Senhora do Carmo – Boqueirão (entrada será feita exclusivamente pelo segundo portão do estacionamento, pela Rua Frederico Mauer)
3 – Paróquia Santo Antônio – Boa Vista (entrada única pela Rua Geraldo Gustavo Oscar Mueller)

Hospital Marcelino Champagnat suspende atendimento de novos pacientes em Curitiba

Publicidade
Publicidade

A ocupação de leitos de UTI SUS exclusivos para Covid-19 na capital paranaense também é de 92%

O Hospital Marcelino Champagnat anunciou na manhã desta quarta-feira (3) o “fechamento das portas” para novos pacientes após a unidade atingir a capacidade máxima de ocupação em Curitiba. A medida, que é temporária, segue os mesmos passos do Hospital Nossa Senhora das Graças, que parou de atender pacientes com sintomas da Covid-19 nesta terça-feira (2).

“O Pronto Atendimento está atuando com uma alta demanda, com fluxo de ocupação oscilando muitas vezes ao longo do dia. Em alguns momentos, o serviço atinge a capacidade máxima instalada e, por esse motivo, o atendimento precisa ser suspenso por algumas horas”, afirmou a assessoria do hospital em nota.

Segundo o hospital, as equipes têm atualizado a situação do Pronto-Atendimento no site da unidade: https://www.hospitalmarcelino.com.br/

“Reiteramos a importância de as pessoas procurarem o hospital apenas após essa verificação e em casos graves, para não sobrecarregar o sistema de saúde”, divulgou a assessoria ao informar que os pacientes devem procurar os consultórios médicos com horário agendado caso apresentem sintomas leves.

Colapso

O Hospital Nossa Senhora das Graças, localizado nas Mercês, em Curitiba, deixou de receber novos pacientes que apresentam sintomas da Covid-19 desde esta terça-feira (2), após atingir sua capacidade máxima de atendimento e registrar falta de leitos.

“Devido a pandemia da COVID-19, nesta terça-feira [2] às 12h, o HNSG atingiu sua capacidade máxima de atendimento no Pronto-Atendimento, e em decorrência da falta de leitos, foi necessário interromper temporariamente a admissão de novos pacientes – com sintomas gripais ou outras queixas”, divulgou a assessoria de imprensa do hospital.

No entanto, a assessoria afirma que os serviços de Pronto-Atendimento Obstétrico e Pediátrico funcionam normalmente e sem interrupções.

Informações Banda B.