Litoral do Paraná terá barreiras sanitárias até domingo de Páscoa; medida pode ser prorrogada

As barreiras sanitárias instaladas em trechos de rodovias que dão acesso às sete cidades do Litoral do Paraná para conter a taxa de contaminação da Covid-19 seguirão em funcionamento até o domingo de Páscoa, no dia 4 de abril. A decisão, que pode ser prorrogada, aconteceu após o resultado positivo da medida nos últimos dias.

A Associação dos Municípios do Litoral do Paraná (Amlipa) divulgou que os efeitos das restrições de acesso aos municípios foi eficiente. “Considerando o significativo número de veículos que tiveram que fazer o retorno às cidades de origem, reduzindo o risco de contaminação na região. […] O litoral do Paraná teve um final de semana muito tranquilo”, disse a entidade através de uma nota.

Segundo a Amlipa, os moradores das cidades litorâneas apoiaram as barreiras.

Além de afirmar que as restrições seguem até o feriado de Páscoa, a associação disse que a medida pode ser renovada. “As barreiras acontecem em vários pontos das cidades e devem permanecer como seguem”.

Pontos

BR 277 – Em frente ao SAU da Ecovia entre os quilômetros 11 e 12

PR 408 – Rodovia Miguel Bufara – Bairro Passa Sete – Morretes

PR 410 – Estrada da Graciosa – Divisa Morretes/Quatro Barras

PR 405 – Divisa Guaraqueçaba/Antonina – Bairro Potinga

PR 408 – Entrada de Antonina – quilômetro 05

Divisa Pontal do Paraná/Matinhos – Balneário Monções

Divisa Guaraqueçaba/Matinhos – Prainha

PR 508 – Altura da Rodoviária Municipal de Matinhos

PR 407 – Balneário Guaraguaçu – Polícia Rodoviária Pontal do Paraná – quilômetro 16

PR 412 – Polícia Rodoviária Guaratuba – Rodovia Máximo Jamur – quilômetro 26

PR 412 – Em frente à Escola Municipal Iraci Miranda Kruger – Prainha – quilômetro 39

Informações Banda B

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ferry boat de Guaratuba tem nova operadora e tarifa sobe para R$ 8,90

Começa nesta quarta-feira (7) a nova concessão para explorar a infraestrutura e o transporte aquaviário de veículos e passageiros na travessia da Baía de Guaratuba, serviço conhecido como ferry boat de Guaratuba, no Litoral.

Com a mudança, a nova empresa concessionária deve iniciar uma série de melhorias, que incluem a revitalização do pavimento, drenagem, iluminação e sinalização da área de concessão, implantação de ciclovias, e a reforma e adequação dos quatro atracadouros, incluindo rampas e flutuantes, já a partir deste primeiro ano de contrato.

Também serão revitalizadas edificações da área, incluindo a bilheteria secundária de Guaratuba, nos anos um e dois e nos anos sete e oito do contrato; a bilheteria da Prainha nos anos dois e oito; a lanchonete; Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU); instalações sanitárias; fraldário e área de convivência do lado de Guaratuba nos anos um e, depois, nos anos sete e oito.

A empresa deverá ainda construir uma nova bilheteria principal em Guaratuba, um novo SAU em Prainha, e instalar sistema antiqueda de veículos nas embarcações do DER/PR, ainda no primeiro ano da concessão, com implantação de uma barreira flutuante para contenção de vazamento de óleo prevista para o segundo ano.

A exploração da concessão foi licitada pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR), órgão do Governo do Estado responsável pela travessia.

TARIFA

Com a mudança de concessionária a tarifa básica será reajustada em aproximadamente 20%, para R$ 8,90. O valor vai garantir a operacionalidade da travessia e a execução das melhorias e inovações previstas em contrato.

Continuam isentos do pagamento de tarifa os veículos emplacados e pertencentes a proprietários que residem no município de Guaratuba, para uma viagem de ida e volta, uma vez ao dia, conforme estabelecido na lei estadual n.º 15.749/07. Também terão trânsito livre nas embarcações veículos oficiais do Batalhão de Polícia Rodoviária, do Corpo de Bombeiros e ambulâncias a serviço, das forças militares em instrução ou manobra, e do Governo do Paraná, devidamente credenciados pelo DER/PR e a concessionária.

INOVAÇÕES

A nova concessionária de travessia poderá desenvolver soluções tecnológicas e explorar comercialmente os espaços disponíveis, mediante aprovação do DER/PR.

No caso da venda de bilhetes, por exemplo, podem ser propostas alternativas para a compra via internet ou aplicativo para celular, com o objetivo de reduzir as filas de espera nas bilheterias.

A empresa pode propor a exploração comercial, com abertura de lojas ou colocação de publicidade nos terminais, acessos ou áreas de serviço e lazer. Nestes casos, metade da receita líquida dos contratos será utilizada para reduzir a tarifa da travessia e a outra metade destinada para a concessionária.

Outras novidades na travessia incluem a instalação de um sistema de monitoramento por câmera implantado nas bilheterias, visando fiscalizar os veículos que serão transportados. Isso vai garantir transparência total quanto à contagem e categorização nos embarques, gerando relatórios, ficando disponível para visualização no portal do DER/PR.

PONTE

O edital de licitação da concessão da travessia prevê opções para quando a ponte da Baía de Guaratuba for concluída. Atualmente está em andamento a licitação para elaborar os estudos ambientais e estudos preliminares de engenharia da obra.

Inicialmente a empresa deverá elaborar, com participação do DER/PR, estudos de impacto econômico-financeiro relativos à presença da ponte. Caso eles apontem a inviabilidade de continuar a concessão, ela pode propor a extinção do contrato. Os três ferrys boats do DER/PR ficam disponíveis para serem transferidos à empresa como alternativa para reduzir o impacto econômico-financeiro.

Feriado da Páscoa tem 291 aglomerações dispersadas por fiscalização

As forças de segurança pública do Estado, junto com órgãos municipais, fizeram o atendimento de 123 ocorrências durante o feriado da Páscoa. De zero hora de sexta-feira (2) até ás 7 horas desta segunda-feira (5), houve 291 ações de dispersão de aglomeração de pessoas.

No período, 176 adultos foram encaminhados a delegacias e 10 adolescentes apreendidos por não respeitarem as medidas sanitárias previstas por decretos estaduais. Também foram apreendidos três armas de fogo e 53 veículos.

Os dados constam no relatório da Secretaria da Segurança Pública. Apesar da ampla divulgação das medidas sanitárias de combate ao coronavírus, as equipes policiais do Estado tiveram que lidar com aglomerações em estabelecimentos comerciais e em locais públicos.

Com a fiscalização reforçada, outros delitos também foram combatidos e houve a apreensão de 49 veículos e a recuperação de outros quatro que possuíam alerta de furto ou roubo.

No feriado, houve 740 chamados iniciais relacionados à pandemia, como aglomerações de pessoas, funcionamento irregular de comércios, festas clandestinas e outras situações que poderiam aumentar a propagação do vírus.

A média diária foi de 246 acionamentos em todo o Estado. Do total de chamados é que resultaram as 123 ocorrências, ou seja, uma média de 41 por dia, as quais tiveram como resultado os devidos encaminhamentos ou notificações.

Para o Delegado-geral da Polícia Civil, Silvio Jacob Rockembach, o resultado se deve, também, à atuação diferenciada da Polícia Civil durante a período. “Neste momento da pandemia, ações de fiscalização para evitar e coibir aglomerações são importantíssimas para frear a contaminação. A Polícia Civil atua neste sentido, dando sua contribuição no enfrentamento à Covid-19, sem deixar de lado a atividade fim, que é a investigação”.

“A Polícia Militar tem feito todos os esforços no sentido de aplicar efetivo administrativo, efetivo de unidades especializadas, voltados para o patrulhamento onde existem as denúncias de aglomerações”, disse o comandante-geral da PM, coronel Hudson Leôncio Teixeira. “Neste feriado as ações foram intensificadas em conjunto com outras forças e com os municípios, e isso também surtiu efeito. Fizemos diversas fiscalizações e orientações e agimos com encaminhamentos onde foi necessário”, afirmou.

INTEGRAÇÃO

Nas operações da integração entre Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Científica, Departamento Penitenciário com as secretarias municipais e guardas municipais, 37 estabelecimentos foram multados e 17 pessoas autuadas pelos agentes dos municípios. Com a fiscalização mais intensa nos pontos de comércio, 553 locais foram vistoriados e, destes, 22 acabaram interditados.

Forças da segurança pública dispersam quase 300 aglomerações no feriado de Páscoa no Paraná – Curitiba, 05/04/2021 – Foto: Divulgação SESP

CAPITAL  

Em Curitiba, as equipes policiais promoveram operações que resultaram em 64 ações de dispersão de aglomerações de pessoas e 45 encaminhamentos de adultos.

Foram recebidas 289 denúncias de possível propagação da doença contagiosa, das quais 16 foram constatadas. O relatório aponta ainda que houve a apreensão de uma arma de fogo, 11,6 quilos de drogas e quatro unidades de drogas sintéticas, além de 31 veículos apreendidos/recuperados. Dentre os 54 estabelecimentos comerciais abordados, 13 foram multados e 13 interditados pelas autoridades municipais.

NORTE E NORTE PIONEIRO 

Nesta região do Estado houve 51 ações de dispersão de aglomerações, 30 encaminhamentos de adultos e cinco apreensões de adolescentes. Foram recebidas 102 denúncias de risco de contágio, das quais 30 viraram ocorrências.

O relatório aponta, ainda, a apreensão de 1,9 quilo de drogas, além de sete veículos apreendidos ou recuperados. Também foram fiscalizados 124 pontos comerciais, dos quais três foram interditados e nove multados por órgãos municipais.

NOROESTE 

Em Maringá e região houve 53 ações de dispersão de aglomerações e cinco encaminhamentos de adultos. Foram recebidas quatro denúncias de risco de contágio, das quais duas viraram ocorrências. O documento mostra, ainda, que houve a apreensão uma arma de fogo. Quatro veículos foram apreendidos ou recuperados. Houve a fiscalização de 68 estabelecimentos comerciais, dos quais seis foram multados. 

CAMPOS GERAIS  

Em Ponta Grossa e região foram feitas 43 ações de dispersão de aglomerações, 61 encaminhamentos de adultos e quatro apreensões de adolescentes. No total, foram 46 denúncias de perigo de contágio da doença, sendo que 30 viraram ocorrências. Além disso, uma arma de fogo, 130 gramas de droga e uma unidade de droga sintética foram apreendida. Também foram fiscalizados 57 estabelecimentos comerciais, dos quais quatro foram interditados e cinco multados pelos municípios.

OESTE  

Em Cascavel e demais municípios pertencentes a esta região houve 56 ações de dispersão de aglomerações, 16 encaminhamentos de adultos e uma apreensão de adolescente. Foram recebidas 87 denúncias – 30 viraram ocorrências após constatação. O relatório indica, também, apreensão de 89 gramas de droga e 11 unidades de droga sintética apreendidas, além de dois veículos. Foram fiscalizados 206 estabelecimentos comerciais, dos quais quatro foram interditados.

RMC E LITORAL  

Já nesta região, houve 19 ações de dispersão de aglomerações e dois encaminhamentos de adultos. Foram 242 denúncias, sendo que nove viraram ocorrências. O relatório aponta apreensão de 13 unidades de droga. No período foram fiscalizados 11 estabelecimentos comerciais, porém nenhum deles precisou ser multado ou interditado.