Libertadores retorna nesta terça com Athletico-PR e Santos em campo

Publicidade
Publicidade

Furacão joga na Bolívia e, na Vila Belmiro, o Peixe recebe o Olímpia

A espera acabou. Depois de seis meses de paralisação em decorrência da pandemia do novo coronavírus (covid-19), a Copa Libertadores da América  volta na noite desta terça-feira (15). Em março, quando o torneio foi interrompido, todos os 32 times já haviam  jogado as duas primeiras rodadas. A partir de agora, todas as demais fases – as quatro restantes da fase de grupos e as eliminatórias – ocorrerão sem presença de público. As finais devem ocorrer apenas em janeiro de 2021. 

Na noite de hoje (15), entram em campo dois dos sete clubes brasileiros que participam do torneio. Pelo Grupo C, o Athletico Paranaense, com três pontos, pega o Jorge Wilstermann, às 19h15 (horário de Brasília), no estádio Félix Capriles, em Cochabamba (Bolívia) . O Santos, que lidera o Grupo G, com seis pontos, recebe o Olímpia, do Paraguai, na Vila Belmiro,  às 21h30.

 A Libertadores retorna com mudanças também nas regras da competição. No último domingo (13), o Conselho da Conmebol ampliou o número de jogadores que poderia ser inscritos por cada equipe participante. As listas, cujo limite anterior era de até 40 nomes, foram ampliadas para 50. Os clubes que disputam os jogos nesta terça (15), quarta (16) e quinta-feira (17) tinham  prazo até às 18h de ontem (14) para enviar à entidade as listagens de atletas. Nas viagens, as delegações terão o limite 50 pessoas, incluindo comissões técnicas e pessoal de apoio. Outra alteração anunciada pela entidade no domingo (13) foi a permissão de que os atletas possam atuar por até três três clubes na mesma edição da Libertadores. Anteriormente, o limite era de dois times. 

Jorge Wilstermann (Bolívia)  x Athletico-PR

A última partida do Furacão na Libertadores foi em 11 de março. Na ocasião, os brasileiros perderam para o Colo-Colo por 1 a 0, em Santiago (Chile).  Cinco jogadores daquele elenco também estiveram em campo na vitória do Athletico-PR sobre o Coritiba (1 a 0), no último sábado (12), pelo Brasileirão. O zagueiro Thiago Heleno, o lateral Márcio Azevedo, os volantes Wellington e Erick e o atacante Nikão. 

Em março, o treinador era Dorival Júnior, que foi demitido em agosto, depois de quatro derrotas seguidas na Série A. Hoje (15), quem comanda a equipe é Eduardo Barros. 

Atual campeã estadual, a equipe da Arena da Baixada apresentou na quinta-feira passada (10) a nova lista de inscritos com várias novidades: o goleiro Anderson, os zagueiros Felipe Aguilar e Pedro Henrique, os volantes Jaime Alvarado e Richard, os meias Bruno Leite e Ravanelli e os atacantes Fabinho, Geuvânio e Walter. Entre os desfalques para a partida de hoje (15) estão o zagueiro Thiago Heleno, o volante Léo Citadini, o atacante Nikão devem ser desfalques. 

O provável escalação deve ser com Santos; Jonathan, Felipe Aguilar, Pedro Henrique e Márcio Azevedo; Wellington; Erick, Christian, Geuvânio e Fabinho; Guilherme Bissoli.  

O dia 11 de março também marcou a última partida oficial do Jorge Wilstermann. Naquela ocasião, a equipe perdeu por 1 a 0 para o Penharol, em Montevideo (Uruguai). Com esse resultado, o Grupo C da Libertadores ficou com as quatro equipes empatadas com três pontos, depois de dois jogos. No Uruguai, o futebol permanece paralisado por conta da pandemia. Na Bolívia, os campeonatos permanecem paraslisados por conta da pandemia. O Jorge Wilstermann voltou aos treinos em agosto.

Santos x Olimpia (Paraguai)

Muita coisa mudou desde o dia 10 de março, quando o Santos ganhou do Delfín, do Equador,  por 1 a 0, na Vila Belmiro, e atingiu a liderança do Grupo G, com seis pontos. Do time que entrou em campo naquele dia, apenas cinco atletas começaram o clássico de sábado (12) contra o São Paulo: Lucas Veríssimo, Luan Peres, Diego Pituca, Carlos Sánchez e Soteldo. Na casa-mata, o comandante era o português Jesualdo Ferreira. Agora, no lugar dele, está Cuca. A equipe voltou a jogar no dia 22 de julho, quando empatou com o Santo André. No Estadual, o Peixe acabou sendo eliminado nas quartas de final pela Ponte Preta.

Na nova lista de inscritos na Libertadores, apresentada nesta segunda-feira pelo Peixe, são seis novidades: os zagueiros Alex e Wagner Leonardo, os meias Anderson Ceará, Gabriel Pirani e Lucas Lourenço e o atacante Lucas Braga.

Adversário desta noite, o paraguaio Olimpia está em segundo lugar com quatro pontos em dois jogos. Pelo campeonato nacional, que retornou em 22 de julho, o clube ocupa a terceira posição com 38 pontos, quatro a menos do líder Cerro Porteño. 

O Cuca deve mandar a campo logo mais João Paulo; Madson, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Diego Pituca e Carlos Sánchez; Marinho, Lucas Braga e Soteldo.

Informações Agência Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Circuito Mundial de Surfe inicia com etapa no Havaí

Publicidade
Publicidade

Após longa espera, causada pela pandemia do novo coronavírus (covid-19), o Circuito Mundial de Surfe finalmente começará. E o evento terá como palco inicial justamente o Havaí, onde Ítalo Ferreira se sagrou como último campeão da modalidade, no final de 2019.

E a temporada que inicia nesta sexta-feira (4), com a disputa do Maui Pro (primeira etapa do circuito feminino, que vai até o dia 15 de dezembro de 2020 em Honolua Bay, Havaí), terá final apenas em setembro de 2021. Assim, o circuito mundial de surfe não terá campeões em 2020.

Disputa feminina

Na disputa entre as mulheres, o Brasil conta com apenas uma representante na elite, Tatiana Weston-Webb. A gaúcha não terá problemas de ambientação nesta etapa, pois mora na ilha de Maui desde criança.

“Eu adoro competir. É quando me sinto bem e, com a proximidade da competição, a cabeça fica melhor ainda, mais focada. Não vejo a hora de chegar o dia”, diz uma ansiosa Tatiana.

Brasileiros favoritos

Se entre as mulheres o Brasil tem na elite apenas uma representante que ainda busca o seu primeiro título mundial, entre os homens o país é o grande favorito no circuito. Nomes como o atual campeão Ítalo Ferreira, o bicampeão mundial Gabriel Medina e Felipe Toledo dão esperanças de que a Brazilian Storm (tempestade brasileira) busque mais um caneco.

A primeira etapa do circuito masculino também terá como palco o Havaí, mas a ilha de Oahu, onde acontece, entre os dias 8 e 20, o Billabong Pipe Masters.

Etapa brasileira

Caso tudo corra bem, e a pandemia não cause mudanças no calendário, a atual temporada chegará ao final somente em setembro de 2021, quando acontece, entre os dias 8 e 17, o Lower Trestles, etapa na Califórnia (Estados Unidos) que contará com os dez melhores atletas do circuito (cinco homens e cinco mulheres).

Além disso, está programada a etapa brasileira do circuito, a Rio Pro, entre os dias 11 e 20 de junho em Saquarema.


Athletico-PR embala na Série A e impede líder Atlético-MG de disparar

Publicidade
Publicidade

O Athletico-PR emplacou a terceira vitória consecutiva pela Série A do Campeonato Brasileiro. Pior para o Atlético-MG, que perdeu a chance de disparar na liderança da competição. Nesta quarta-feira (18), debaixo de muita chuva em boa parte do jogo, o Furacão aproveitou os vários desfalques do Galo por conta da covid-19 e venceu por 2 a 0 no Mineirão, em Belo Horizonte.

O duelo valeu pela sétima rodada do torneio nacional. A partida estava inicialmente marcada para 29 de agosto, mas teve de ser adiada porque, no dia seguinte, o Atlético-MG teria pela frente a final do Campeonato Mineiro. Apesar de permanecer na ponta, com dois pontos de vantagem para o vice-líder Internacional, o time alvinegro possui agora o mesmo número de jogos que os principais concorrentes ao título. Já o Athletico-PR ganhou cinco posições e aparece em 10º, com 25 pontos.

A equipe mineira foi a campo com oito desfalques por conta da covid-19. O técnico Jorge Sampaoli e seu auxiliar, Jorge Desio, também foram contaminados e não puderam comparecer ao Mineirão. Leandro Zago, treinador do time sub-20, dirigiu o Galo nesta quarta-feira. O Galo tentou manter a postura agressiva que lhe é peculiar, mas falhou ao não ser criativo como de costume – e pagou por isso.

O Furacão, que não tinha nada a ver com os problemas do adversário, criou as melhores chances do primeiro tempo e foi para o intervalo em vantagem. O volante Christian recebeu do meia Fernando Canesin e abriu o placar aos 34 minutos. Já aos 45, o meia Nikão finalizou da entrada da área e contou com um desvio no zagueiro Bueno para ampliar o marcador para a equipe paranaense.

O cenário do jogo não mudou na etapa final. O Atlético-MG assustou em finalizações do lateral Guilherme Arana – que estava com a seleção brasileira até terça-feira (17) – e do atacante Eduardo Sasha, mas parou no goleiro Santos. Nos demais chutes, faltou pontaria. Com o rival desorganizado, o Athletico-PR controlou a pressão e só não chegou ao terceiro gol porque o goleiro Everson fez duas boas intervenções em arremates de fora da área.

O Furacão volta a jogar pelo Brasileiro neste sábado (21), às 19h (horário de Brasília), com o Santos, na Arena da Baixada, pela 22ª rodada da competição. No domingo (22), o Atlético-MG enfrenta o Ceará na Arena Castelão, em Fortaleza, às 16h.

Confira a tabela de classificação da Série A do Campeonato Brasileiro.