Itaipu espera receber quase 5 mil turistas no Feriadão da Padroeira

O Complexo Turístico Itaipu (CTI) deve receber 4.819 pessoas nos três dias do Feriadão da Padroeira do Brasil, entre sábado (10) e segunda-feira (12), Dia de Nossa Senhora da Aparecida. O número inclui os três atrativos em funcionamento: Itaipu Panorâmica, Ecomuseu e Refúgio Biológico Bela Vista (RBV). A visitação marca a retomada do turismo na cidade: em setembro, 10.148 turistas passaram pela margem brasileira da binacional.

Para receber os turistas, o CTI vai ampliar o atendimento. A visita Itaipu Panorâmica, que tem saídas diárias a cada hora em dias comuns, aumentou para cada meia hora, das 9h às 17h, durante o feriadão. Ecomuseu e RBV, que não abrem na segunda-feira, estarão em funcionamento no dia do feriado, 12 de outubro. O Ecomuseu atende das 10h às 17h e o RBV terá seis horários ao longo dos dias.

“Este feriado vai ser a prova de que Foz do Iguaçu está preparada para retomar o turismo em maior escala. Quem vier, irá contar para os outros que em Foz há segurança sanitária, bom atendimento e atrativos que só existem aqui”, diz o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Joaquim Silva e Luna.

Para ele, “o turista quer exatamente isso: desfrutar de um destino que oferece não apenas belezas incomparáveis, mas também hotéis com muito conforto e uma gastronomia que já é destaque nacional”.

Toda a visita é feita seguindo um rígido protocolo sanitário em consonância com a campanha “Cansado de ficar em casa? Vem pra Foz!”, desenvolvida por Itaipu e parceiros, dentro do programa Acelera Foz. Para receber os turistas, foram tomadas medidas como a aquisição de robôs de desinfecção de áreas do circuito, tapetes sanitizantes, aferição de temperatura dos turistas, higienização dos ônibus a cada nova visita e disposição de álcool em gel 70º em diversos pontos dos roteiros. O uso de máscaras de proteção individual é obrigatório.

Turismo em Foz

O Parque Nacional do Iguaçu, carro-chefe do Destino Iguaçu, está preparado para receber uma grande visitação no Feriado da Padroeira. O atrativo vai abrir na segunda-feira, excepcionalmente para o feriadão. O atendimento acontece entre 8h e 17h.

Em relação à rede hoteleira, espera-se uma ocupação média de 38,7%, o que demonstra o crescimento do setor – no auge da pandemia a ocupação não passava dos 5%. Hotéis 5 estrelas devem atingir ocupação de 62,9%. Já os de 2 estrelas terão 25% de ocupação, segundo as estimativas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com avanço da vacinação, Foz do Iguaçu ganha novo fôlego no turismo

Com o avanço da vacinação contra a Covid-19 no Estado, acelera também a retomada das atividades turísticas em Foz do Iguaçu. Em julho, a ocupação total nos hotéis foi de 35,5%, número maior que nos meses anteriores de junho (21%), maio (17%), abril (15%), março (13,5%) e fevereiro (26,2%).

Com aproximadamente 260 mil habitantes, no extremo Oeste paranaense, a cidade está localizada na chamada tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina. É um dos destinos turísticos mais importantes do País e o mais visitado por estrangeiros do Paraná. O município abriga uma das sete maravilhas do mundo: as Cataratas do Iguaçu, um complexo de 275 quedas que se estendem por quase cinco quilômetros do Rio Iguaçu.

Neste segundo semestre já estão agendados, até o momento, 12 eventos que devem aquecer os estabelecimentos e serviços do setor. A rede hoteleira e os atrativos turísticos também começaram a contratar trabalhadores e a expectativa é de bom movimento nos feriados da Independência do Brasil (07 de setembro) e de Nossa Senhora Aparecida (12 de outubro).

“Há um grande esforço da parte do Governo do Estado, da prefeitura e dos empresários para que essa retomada se consolide a partir deste semestre até o primeiro semestre de 2022. Os indicativos de Foz do Iguaçu mostram que a atividade econômica, de forma geral, caminha rápido para se normalizar nos setores mais afetados pela pandemia”, disse o secretário estadual de Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes.

Ele afirma que outros destinos turísticos do Estado, como o Litoral, devem registrar o mesmo movimento esperado em Foz do Iguaçu. “A pandemia foi um momento de pensar em uma nova forma de promover o turismo, com destinos voltados à natureza, principalmente. O Paraná tem atrativos em várias áreas com potencial para serem explorados, como o turismo cultural, rural, gastronômico, religioso e de aventura”, disse.

Nunes faz questão de frisar que, mesmo com o avanço da vacinação, todos atrativos turísticos seguem rigorosamente os protocolos de segurança sanitária. “Ao cumprirmos com esses protocolos vamos dar segurança aos turistas que já estão visitando as cidades do Paraná”, afirmou.

VOOS REGULARES 

Outro bom indicativo em Foz do Iguaçu é o número de voos registrados pela Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) no Aeroporto Internacional Cataratas. O terminal terá mais de 21 voos diários neste mês de agosto.

Em algumas datas estão programados 26 pousos e decolagens, número próximo aos registros anteriores à pandemia, com até 30 voos a cada 24 horas. Para este mês, estão previstos 666 voos regulares no aeroporto.

A cidade já registrou aumento de visitantes nos principais atrativos. Nas Cataratas do Iguaçu, o movimentos subiu 105%, com 56.819 pessoas em julho, ante 27.739 em junho.

A cidade passou a integrar, também, a Câmara de Turismo 4.0 – colegiado coordenado pelos ministérios do Turismo e da Ciência, Tecnologia e Inovações – que debate projetos estratégicos nas áreas de tecnologia e inovação voltados a potencializar a atividade turística nos principais destinos do País.

Os últimos meses, de procura aquém do normal, também ajudaram a promover capacitações para profissionais do setor. Hotéis de médio e grande porte ampliaram ou reformaram suas dependências e ambientes, e um novo hotel com 130 apartamentos foi aberto na cidade. Além disso, uma faculdade particular vai implantar um hotel-escola voltado a novas experiências tecnológicas.

Os números são da Prefeitura de Foz do Iguaçu e apontam, ainda, que o turismo rodoviário e de centros urbanos próximos correspondem ao perfil da maior parte dos visitantes no mês de julho.

“Estamos otimistas, recebendo ministros, o governador, temos as parcerias com a Itaipu e com o Governo do Estado, o empresariado está investindo, temos cada vez mais visitantes. O momento agora é de olhar para a frente, ter otimismo, força, apostar, investir, acreditar, receber bem o turista. Vamos viver assim, com esperança, sem deixar os cuidados de lado, de forma nenhuma”, disse o prefeito Chico Brasileiro.

Foz do Iguaçu vacina 80% da população adulta contra a Covid-19

Foz do Iguaçu já vacinou 81% da população adulta acima dos 18 anos com a primeira dose. A expectativa é imunizar 70% dos moradores, com as duas doses, ainda na primeira quinzena de agosto, assim que a Secretaria Municipal de Saúde receber a segunda remessa de 45 mil doses extras destinadas pelo Ministério da Saúde às quatro cidades de fronteira no Paraná (além de Foz, Barracão, Guaíra e Santo Antônio da Platina).

Conforme o painel de vacinação desta terça-feira (3), já foram aplicadas 216.781 vacinas entre a primeira e a segunda doses. Isso corresponde a 80,8% da população adulta vacinada com a primeira dose e 28,6% com a segunda dose. Foz do Iguaçu já está vacinando as pessoas com 25 anos ou mais – a menor faixa etária entre as grandes cidades do país como São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro, Salvador, Florianópolis e Belo Horizonte.

“Esse está sendo um trabalho árduo, de folego, que reúne a saúde municipal, a Secretaria Estadual de Saúde e o Ministério da Saúde. Estamos chegando a este patamar (80% da população adulta) e vamos avançar mais neste mês de agosto. A vacina é o remédio para curar e evitar esta doença (covid), salva vidas, o que é mais importante, e a cidade começa a voltar a seu ritmo normal”, disse o prefeito Chico Brasileiro, vice-presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP).

Fronteira

Chico Brasileiro articulou, através da FNP, a remessa das doses extras para ás 122 cidades fronteiriças brasileiras. “Alertamos o Ministério da Saúde da necessidade de criar um cordão de segurança na fronteira brasileira para evitar maior circulação de variantes do coronavírus. O ministro Marcelo Queiroga compreendeu a importância e enviou as doses extras às cidades de fronteira”, disse.

O Ministério da Saúde do Paraguai, na fronteira brasileira, começou a vacinar acima dos 20 anos e já aplicou 1.5 milhão de doses. Em Puerto Iguazu, na lado argentino da fronteira, a vacinação está na casa dos 18 anos. “Em breve, estaremos com as três cidades da fronteira com vacinação completa e o pleno trânsito das pessoas nas duas pontes, a da Amizade (com Paraguai) já aberta e a reabertura da Ponte da Fraternidade”, disse Brasileiro.

Eventos
As vacinas extras aceleram também a retomada do turismo, principal atividade econômica da cidade. Foz do Iguaçu já tem três grandes eventos marcados até início de dezembro e que devem atrair 12 mil participantes. Novo decreto municipal de sexta-feira (30), autorizou eventos corporativos com até mil participantes neste mês de agosto.

Em setembro, serão liberados  eventos corporativos com até 1.500 participantes e sociais com até 500 pessoas. Também serão permitidos jantares de formatura com até 1.500 pessoas. A partir de 15 de outubro serão liberados todos os eventos corporativos, independente do número de pessoas, desde que seja respeitada a capacidade máxima de 70% dos espaços.

Turismo

A retomada do turismo já tem bons indicativos. O aeroporto internacional vai receber neste mês de agosto até 26 voos diários – números de antes da pandemia. Hotéis começaram a contratar de volta os trabalhadores e também ampliaram e reformaram suas instalações para receber os turistas na temporada de verão. Um novo hotel com 130 apartamentos foi inaugurado nesta segunda-feira (2).

Nos principais atrativos turísticos, as visitas cresceram 105% nas Cataratas do Iguaçu (56.819 pessoas em julho e 27.739 em junho) e a usina da Itaipu Binacional recebeu 30.025 visitantes em julho. “Há um grande esforço, de forma conjunta, dos setores produtivo e do turismo, das equipes municipais de saúde ,da prefeitura, da Itaipu Binacional, da Secretaria Estadual da Saúde, para que Foz do Iguaçu volte rapidamente a receber os visitantes como recebíamos antes da pandemia. A cidade já está preparada para isso”, disse Chico Brasileiro.