Ingressos para os filmes do 9º Olhar de Cinema já estão à venda

O público já pode adquirir os ingressos para os filmes da programação do festival diretamente no site olhardecinema.com.br . Os ingressos têm preço único de R$5,00 e quem comprar dez ingressos ou mais ganha um desconto de 20% usando o cupom cinefilia20.

As sessões são sujeitas a lotação e os filmes poderão ser vistos apenas dentro do seu dia de exibição, das 6h da manhã até às 5h59 do dia seguinte e apenas dentro do território brasileiro.

As vendas por boleto só ficarão disponíveis até o dia 30 de setembro.

A programação completa já está disponível no site e no aplicativo do Festival. O aplicativo é gratuito e pode ser baixado na AppStore e no GooglePlay. Lá também é possível encontrar todas as atividade paralelas.

Sobre o Olhar de Cinema

O Olhar de Cinema é um festival que busca destacar e celebrar o cinema independente produzido no mundo. São propostas estéticas inventivas, envolventes e com comprometimento temático, que abrange desde a abordagem de inquietações contemporâneas acerca do micro universo cotidiano de relacionamentos, até interpretações e posicionamentos sobre política e economia mundial.

A seleção apresenta ao público filmes que se arriscam em novas formas de linguagem cinematográfica, que estão abertos ao experimentalismo e que, ainda assim, possuem um grande potencial de comunicação com o público.

Nesta edição, o Festival acontecerá de forma totalmente online, os filmes ficarão disponíveis diretamente no site do festival: www.olhardecinema.com.br. Ao todo, a programação terá sete mostras: Mostra Competitiva, Novos Olhares, Outros Olhares, Olhares Brasil, Exibições Especiais, Mostra Foco e Mirada Paranaense.

O 9º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Cinema conta com apoio da Copel, Governo do Estado do Paraná, Lojacorr, incentivo da Lei de incentivo à cultura, Fundação Cultural de Curitiba, Prefeitura de Curitiba e PROFICE.

SERVIÇO
9º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba
De 7 a 15 de outubro
No site do Olhar de Cinema
R$ 5 por filme

Dinâmica das sessões
Os filmes serão exibidos no próprio site do Olhar de Cinema. Cada título estará disponível por tempo limitado dentro da programação. A venda de ingressos para todas as sessões começa no dia 23 de setembro e o número de ingressos para cada filme é limitado. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MON mantém programação online pós reabertura

A programação virtual do Museu Oscar Niemeyer continua por meio de oficinas, mediações, quizzes e lives, mesmo após a reabertura. O MON voltou a receber o público na sexta-feira (16), seguindo orientações de segurança determinadas pela Secretaria de Estado da Saúde.

A artista paranaense Efigênia Rolim será o tema da próxima oficina artística e de uma mediação online. Conhecida como “rainha do papel de bala”, a artista também é poeta e contadora de histórias. A inspiração para suas obras parte do material reciclado: são bonecos, brinquedos, instrumentos musicais e peças de vestuário.

Uma oficina inspirada em sua obra, e que terá como proposta a confecção de bonecos com material reciclado, estará nas redes sociais do museu a partir de 28 de outubro. 

Para mostrar um pouco da sobre a história de Efigênia Rolim, de seu processo criativo e suas obras que estão no acervo do MON, haverá uma mediação online, disponível a partir desta quarta-feira (21). 

SÉRIES DE MEDIAÇÕES – Neste mês de outubro o MON inicia duas novas séries de mediações online. Uma delas apresenta obras que estão na parte externa do museu, enquanto a outra aborda gravuras do acervo. As respectivas postagens nas redes sociais da instituição são sempre às segundas e sextas-feiras.

As mediações de obras externas tiveram início com Não Pare de Olhar, que faz parte da série Não Pare Sobre os Olhos, realizada por Eliane Prolik, entre 2003 e 2004. Apropriando-se de placas de sinalização urbana, a artista traz à reflexão diversos temas pertinentes à civilização, como liberdade, condicionamento, automatismo, alienação, informação e comunicação.

Não Pare de Olhar, em específico, é um convite para que se leia, mas que, ao fazê-lo, “não pare sobre os olhos”, ou seja, perceba-se o que está além do visível. A artista Eliane Prolik, nascida em Curitiba, em 1960, é graduada em Pintura, com especialização em História da Arte do Século 20 pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Embap).

A série #gravurasnomon teve início com uma xilogravura da artista Irene Rolek. Nessa xilogravura, a artista traz a figura de trabalhadores garimpeiros, sobrepondo cores e traços que proporcionam textura à obra.

Paranaense de Mallet, Irene Rolek (1931-2008) foi aluna de Guido Viaro no curso livre da Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Além de gravuras, a artista produziu pinturas e aquarelas. A artista participou de várias exposições coletivas no exterior, particularmente na França, e também do Salão Paranaense.

MON DE PORTAS ABERTAS – Entre as várias medidas adotadas pelo MON para a volta de visitas presenciais está o limite de pessoas nas salas expositivas e em todo o museu para garantir o distanciamento seguro. O material impresso, como guias e folders, foi substituído por versões digitais, disponíveis por QR codes. Confira todas as ações.

Serviço
Hotsite: http://museuoscarniemeyer.org.br/mon/monemcasa//
Facebook e Instagram: @museuoscarniemeyer
YouTube: http://bit.ly/MONnoYoutube
Google Arts & Culture: http://bit.ly/MONGoogleArtsAndCulture

Museu Oscar Niemeyer (MON)
Rua Marechal Hermes, 999
Curitiba – Paraná
Visitação: terça a domingo, das 10h às 18h
R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada)
Quartas gratuitas

Informações AEN.

Museu de Arte Contemporânea reabre ao público

Com cautela e a adoção plena de todos os protocolos de higiene e segurança determinados pela Secretaria de Estado da Saúde, o Museu de Arte Contemporânea do Paraná reabriu suas portas ao público nesta sexta-feira (16), em funcionamento temporário nas salas 08 e 09 do Museu Oscar Niemeyer.

A reabertura aconteceu sete meses depois da determinação do Governo do Paraná para o fechamento dos espaços, devido às exigências de distanciamento social com o objetivo de conter a propagação da Covid-19.  

Os demais museus estaduais ainda não têm previsão de data para retomarem funcionamento físico, considerando que as condições estruturais não permitem, até o presente momento, uma reabertura segura tanto para o público quanto para o corpo técnico. 

Entre as diversas medidas adotadas está o limite de pessoas para visitação nas salas expositivas e em todo o museu, para garantir o distanciamento seguro.

Será permitida a entrada de apenas 200 pessoas por hora, com circulação interna guiada por sinalizações para organizar o fluxo de visitação.

Os ingressos continuam sendo vendidos na bilheteria física do museu, porém a compra será organizada em filas com distanciamento de 2 metros entre cada pessoa.

As vendas de ingresso funcionam também online, por meio do site do MON, e a recomendação geral é que o público dê preferência à compra de ingressos virtual, se possível. Todo o material impresso, como guias e folders, foi substituído por versões digitais que estão disponíveis para acesso do público através de QR codes.

EXPOSIÇÕES EM CARTAZ – O MAC reabre com a continuidade da exposição “Pequenos Gestos – Memórias Disruptivas”, montada na sala 08 do MON. A mostra, sob curadoria de Fabrícia Jordão, apresenta obras de 20 artistas brasileiros. Resultado de pesquisas realizadas no acervo do MAC, constituído por mais de 1.800, a exposição se estrutura em núcleos temáticos que enfocam três tipos recorrentes de gestos: alegórico, contranarrativo e ecopolítico.

Informações AEN.