Idosa de 91 anos supera covid-19 na UPA Boqueirão

A covid-19 é mais uma das superações na vida de Dona Luiza Pereira Marcondes, 91 anos. Depois de 13 dias de tratamento, nesta sexta-feira (11/12) ela recebeu alta da UPA Boqueirão, unidade que a Prefeitura de Curitiba transformou em leitos de retaguarda nesta pandemia.

Do lado de fora da UPA, a família comemorou a recuperação da matriarca.

“Minha avó passou por tanta coisa nos últimos anos. Perdeu dois filhos no mesmo ano (2018), teve AVC (acidente vascular cerebral) e a agora a covid. Graças a Deus ela foi muito bem atendida e cuidada e agora tá indo pra casa pra gente ter um Natal mais feliz”, disse emocionado o neto Andrei Ferreira Marques.

Dona Luíza é de Colombo mas procurou atendimento na UPA Boa Vista. Chegou lá já em estado grave, onde foi diagnosticada com covid-19 e encaminhada para internamento da UPA Boqueirão.

Durante os 13 dias em que ficou internada, a equipe procurou tranquilizar a família com ligações de vídeo, fotos enviadas pelo celular e ligações para atualizar o estado de saúde dela.
 

“Não faltou nada para minha vó. Ela foi cuidada como se estivesse num hospital de grande porte, com muita eficiência e, principalmente com muito carinho da equipe da UPA”, disse Andrei.

Desde o dia 27 de novembro a UPA Boqueirão virou uma unidade de retaguarda exclusiva de internamento de pacientes de covid-19.

Com capacidade para 50 leitos, a unidade tem equipes multidisciplinar de médicos, enfermeiros. Com a covid, a UPA também recebeu fisioterapeutas e assistentes sociais.

“Os assistentes sociais fazem a ponte entre os pacientes e as famílias, um trabalho muito importante”, explicou Aline Pizzolato, gestora da UPA Boqueirão.

A UPA conta com respiradores, monitores cardíacos e teve a rede de oxigênio ampliada para essa fase da pandemia.   

Mais 14 leitos de UTI

Nesta sexta-feira (11/12) a Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba começou a ativação de mais 14 leitos de UTI exclusivos para covid-19.

Dez desses novos leitos já estão com pacientes, oito deles no Hospital Victor Ferreira do Amaral e dois no Hospital do Idoso, que até terça-feira (15/11) contará com mais quatro leitos de UTI.

Com isso, a cidade chegará a 372 leitos de UTI do SUS curitibano exclusivos para covid-19 e 532 leitos de enfermaria. Desse total, 185 abertos nos últimos 15 dias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pelo menos 2 milhões de paranaenses já tomaram a dose de reforço contra a Covid-19

O Paraná já registrou a aplicação de pelo menos 2 milhões de doses de reforço (DR) contra a Covid-19. Segundo os dados do Vacinômetro nacional, 2.047.678 pessoas receberam o imunizante até esta quarta-feira (26). Outras 161.635 vacinas foram registradas como dose adicional (DA) ou quarta dose.

O sistema nacional ainda apresenta inconstâncias e, segundo a Secretaria de Estado da Saúde, deve ser maior. De acordo com o Divisão de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), o Paraná já recebeu 2.851.841 doses para reforço.

O número total de vacinas aplicadas contra a Covid-19 no Estado já passa de 19,5 milhões, incluindo 9,1 milhões como primeira aplicação (D1) e 8,5 milhões como segundas doses (D2) ou dose única (DU).

“Temos doses de reforço que já foram distribuídas aos municípios e ainda não foram aplicadas. Precisamos que a população se conscientize da importância dessa vacina e deixem a imunização em dia. Respeitando o intervalo adequado, é preciso ir atrás do reforço”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. 

“Fazemos um apelo para que todas as pessoas que puderem e estiverem dentro do prazo de aplicação, procurem uma unidade de saúde do seu município e agendem a sua imunização. A dose de reforço é uma proteção a mais contra esse vírus que já vitimou quase 41 mil paranaenses”, ressaltou Beto Preto.

Segundo o Vacinômetro, mais da metade do número de doses de reforço aplicadas até agora corresponde à população acima de 60 anos (1.079.280 doses). Atualmente, pelo intervalo ideal, a dose de reforço já pode ser aplicada em pessoas acima de 30 ou 40 anos, dependendo dos calendários municipais.

HISTÓRICO – A DR foi recomendada pelo Ministério da Saúde no dia 26 de agosto do ano passado, por meio da nota técnica nº 27/2021 da Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 (SECOVID). Inicialmente, a orientação era que a dose extra fosse aplicada em idosos acima de 70 anos (após seis meses da D2 ou DU) e imunossuprimidos (28 dias após a última dose do esquema básico de vacinação).

O Estado recebeu o primeiro lote para DR na segunda quinzena de setembro e distribuiu cerca de 118,6 mil imunizantes para o início das aplicações. Logo em seguida, o governo federal recomendou a dose de reforço para trabalhadores de saúde e idosos acima de 60 anos. Em novembro, a SECOVID emitiu a nota técnica nº 59/2021 orientando a administração de DR em todas as pessoas com mais de 18 anos.

Com o avanço da vacinação contra a Covid-19 e considerando uma maior disponibilidade dos imunizantes aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Ministério da Saúde diminuiu o intervalo entre as doses e recomendou a partir de 20 de dezembro que a DR fosse aplicada após quatro meses da D2 ou DU na população adulta, conforme a nota técnica da SECOVID nº 65/2021. 

Já nos casos em que a primeira dose foi a dose única, recomenda-se a aplicação da DR com o imunizante da Janssen após dois meses.

Em Curitiba, encontro de brechós terá peças a partir de R$ 5

O “Me Leva“, um encontro de brechós mensal de Curitiba realiza uma nova edição nos dias 05 e 06 de fevereiro. Serão dois dias de evento com mais de 15 mil peças selecionadas e 60 expositores (cada dia com 30 expositores diferentes).


As peças estarão disponíveis a partir de R$5 reais. Além da venda de roupas femininas, masculinas, infantis, acessórios, e papelaria, o vento contará com food trucks e muito mais!

Serviço

Horário: das 10h às 18h
Local: Food Park – Avenida dos Estados, 1006 – Água Verde

A entrada é gratuita, o local é pet friendly, coberto e arejado.