Hospital de Clínicas da UFPR vai criar centro para cuidar de pacientes com sequelas da Covid-19

O Complexo Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (CHC-UFPR) vai ampliar o atendimento aos pacientes recuperados da Covid-19, mas com sequelas de diferentes tipos e níveis de gravidade. O plano é a criação de um Centro Multidisciplinar para tratamento e reabilitação desses pacientes.

“Observando os pacientes hospitalizados, nota-se que aqueles que ficaram com sequelas necessitam ser acompanhados por uma equipe multiprofissional capacitada, buscando diminuir o impacto em sua vida e na própria sociedade. Vamos reforçar a linha de cuidado do paciente acometido pela Covid, oferecendo o atendimento completo aos nossos pacientes” – ressalta a Superintendente do CHC-UFPR/Ebserh, Claudete Reggiani.

Segundo Reggiani, as atividades desenvolvidas terão como base três pilares: atendimento às sequelas causadas pela Covid; sequelas decorrentes do próprio tratamento, como perda de massa muscular, úlceras de pressão, disfagia e disfonia; e sequelas emocionais.

O Centro Avançado de Atenção Multiprofissional abarcará as dimensões da assistência, do ensino e da pesquisa. Assistência, considerando a promoção da saúde como direito. O ensino, pautado num trabalho em equipe multiprofissional, na formação cidadã e responsável. E a pesquisa, que visa encontrar evidências para conhecer e melhorar os cuidados a estes pacientes.

Ricardo Marcelo Fonseca, reitor da UFPR, lembra que essa iniciativa é mais uma ação que demonstra o comprometimento geral da Universidade no combate à pandemia. “Um centro multidisciplinar, acumulando todos os saberes que temos construído na pandemia, entregará um atendimento integral aos pacientes com sequelas da Covid, deixando claro, mais uma vez, a disponibilidade da Universidade pública, e em especial da UFPR, à sociedade”.

Vacina

Fonseca lembrou que além de destacar-se na assistência o Complexo do HC, de hospitais universitários da UFPR, também tem feito a diferença na linha de pesquisa, sendo um dos centros responsáveis pelo estudo, em parceria com o Instituto Butantan, da eficácia e segurança da Coronavac.

A UFPR tem também trabalhado para o desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus.

Hoje o HC-UFPR já atende, em ambulatórios, pacientes com esses quadros. Entretanto, o número e a gravidade das consequências Pós-Covid exigem uma abordagem ampliada e multidisciplinar para completar a linha de atenção aos pacientes. Sob essa perspectiva, a criação de um centro multiprofissional poderá atender o paciente de maneira integral e holística já que o Hospital de Clínicas dispõe de tecnologia e expertise para realizar esse tipo de atendimento

O projeto envolve profissionais altamente capacitados, que vão trabalhar em uma equipe multiprofissional, tendo em vista a diversidade das sequelas que serão tratadas. Essa equipe engloba profissionais de saúde de diferentes áreas, como médicos, enfermeiros, nutricionistas, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais, fonoaudiólogos, psiquiatras, psicólogos, nutricionistas e fisioterapeutas.

O serviço é inédito e sua estrutura será viabilizada com recursos de campanhas dos Amigos do HC (AAHC). O Presidente da Associação, Pedro de Paula Filho, lembra que a criação do centro pelo Complexo reforça a visão de entregar o melhor atendimento aos pacientes do SUS, numa parceria de longa data entre a AAHC e o Hospital de Clínicas da UFPR/Ebserh.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sancionada lei que isenta pagamento de outorga de taxistas e transportadores escolares em Curitiba

O prefeito Rafael Greca sancionou, nesta quarta-feira (5), dois projetos de lei que vão ajudar a compensar as perdas econômicas geradas pela pandemia de covid-19 a taxistas e transportadores escolares. As medidas terão um impacto de R$ 4,3 milhões e beneficiarão diretamente 2.775 taxistas e 975 transportadores escolares. As leis devem ser publicadas ainda hoje no Diário Oficial no município.

A lei nº 15.835 permite a remissão da cobrança de outorga para taxistas e do preço público para transportadores escolares referentes ao exercício de 2020.

“Esses dois setores foram duramente afetados pela pandemia. Os taxistas, com a redução de circulação de pessoas, e os transportadores escolares com a suspensão das aulas presenciais”, diz o prefeito.

O valor da outorga para táxi é de R$ 1.350 e para transporte escolar é de R$ 640. Os operadores que eventualmente fizeram o pagamento do preço público e de outorga, referente a 2020, ou que efetuaram parcelamento dos débitos referentes a esse período, terão o valor convertido em crédito referente ao exercício financeiro de 2022. A forma de compensação será regulamentada em breve.

A  lei nº15.834, por sua vez, prevê um crédito suplementar de R$ 4,3 milhões à Urbanização de Curitiba (Urbs), proveniente do superávit financeiro de 2020, que irá ser usado para compensar o perdão dos débitos. O aporte terá validade até 31 de dezembro de 2021.

Os dois projetos de lei foram aprovados por unanimidade nessa semana pela Câmara Municipal de Curitiba (CMC). Encaminhados ao Legislativo no último 12 de abril, eles foram votados em regime de urgência. Nesta quarta-feira, foi aprovado, em segundo turno, o projeto que cria o crédito suplementar de R$ 4,3 milhões.

Frente fria se aproxima e Curitiba deve ter máxima de apenas 14°C

Uma frente fria se aproxima de Curitiba e região metropolitana nas próximas horas e vai mudar a cara do clima na cidade, de acordo com o Sistema Meteorológico Simepar. Deve chover de forma fraca ou moderada no fim da tarde desta quinta-feira (6) e depois disso a temperatura cai bruscamente.

Segundo a previsão no site do Simepar, nesta sexta-feira a temperatura não deve passar dos 14°C, com mínima de 10°C. O meteorologista Lizandro Jacóbsen, do Simepar, disse que o tempo já mudou nas regiões Oeste (Cascavel) e Sul (União da Vitória).

“O tempo muda nesta quinta-feira, devido ao avanço de uma frente fria para o estado. Já nesta madrugada houve chuvas no Sul e Oeste do Paraná. No decorrer do dia, ela avança lentamente, afetando a área central (Ponta Grossa), leste (Curitiba e região) e Litoral do Paraná. Serão chuvas de fracas a moderadas nestas regiões”

Para Curitiba e região, o resfriamento acontecerá principalmente no período noturno. Depois de uma sexta que deve ser gelada, a temperatura vai subir gradativamente nos próximos dias.

Reprodução Simepar

Informações Banda B