Hospital da RMC instala reservatório de oxigênio

O Hospital Regional São Sebastião da Lapa, na Região Metropolitana de Curitiba, passa a contar com um reservatório de oxigênio líquido com capacidade de 4.300 metros cúbicos. A instalação do equipamento faz parte da estruturação que a Secretaria de Estado da Saúde vem fazendo desde o final de 2020 na instituição. Hoje a unidade conta com 40 leitos de enfermaria exclusivos para Covid-19.

“Concretizamos mais uma etapa da reestruturação deste importante e tradicional hospital que integra a rede de unidades próprias do Estado”, afirmou o secretário estadual da Saúde, Beto Preto. “É mais uma medida do Governo do Estado para garantir o funcionamento de unidade de atendimento, principalmente neste momento crítico da pandemia da Covid-19”.

O tanque, instalado na área externa do hospital, vai atender os seis novos leitos de UTI para Covid-19 que a Sesa abrirá nos próximos dias. “Esses novos leitos que serão ativados contam com toda infraestrutura de equipamentos, como ventiladores e monitores e, agora com uma rede de gases estabilizada. Isso representa uma grande segurança para os pacientes”, explicou o diretor-superintendente do Complexo Hospitalar do Trabalhador (CHT), Geci Labres de Souza.

PROCESSO – O processo administrativo e estrutural pelo qual passa o Hospital da Lapa teve início em dezembro de 2020, quando a instituição passou a contar com a retaguarda do CHT.

“Inicialmente, como o perfil do hospital era de média complexidade, foram acionados leitos clínicos exclusivos. Simultaneamente, realizamos o treinamento de servidores, adquirimos equipamentos e, em breve, unidade hospitalar abrirá ala de leitos de Unidade de Terapia Intensiva para pacientes Covid-19”, ressaltou o diretor.

O primeiro equipamento que chegou ao Hospital São Sebastião, em fevereiro, foi o aparelho de raio-x digital que permite maior rapidez para a realização do exame de imagem. Neste momento, o aparelho é exclusivo para uso de pacientes Covid-19.

CHT – O Complexo do Hospital do Trabalhador é formado pelo Hospital do Trabalhador, o Hospital da Lapa São Sebastião e o Hospital de Reabilitação Ana Carolina Moura Xavier. Além destas unidades hospitalares, fazem parte também o Hospital de Infectologia e Retaguarda Clínica Oswaldo Cruz e o Centro de Atendimento Integral ao Fissurado Labiopalatal (Caif).

Informações AEN PR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com covid, motorista de aplicativo é flagrado fazendo corridas em Pinhais

Uma das principais recomendações para conter a propagação da Covid-19 é o isolamento social. No caso de pessoas que testam positivo para a doença, ficar em casa passa a ser uma obrigatoriedade. Entretanto, em Pinhais estão sendo registradas situações de pacientes que, mesmo tendo assinado o termo e se responsabilizado a seguir essa regra, infringem a lei e saem de casa para ir ao comércio ou trabalhar.

Nesta semana, a Secretaria de Saúde, a Guarda Municipal e Polícia Militar abordaram um motorista de aplicativo que foi denunciado por estar descumprindo o isolamento e colocando em risco os seus clientes. “Além de ser, primeiramente, um ato criminoso, essas pessoas estão expondo outras ao risco de serem contaminadas. Tal atitude envolve responsabilidade e cidadania”, afirma a secretária de Saúde, Adriane da Silva Jorge Carvalho.

O superintendente da Guarda Municipal, Dorival Selbach Júnior, explica que após terem conhecimento do descumprimento da medida de isolamento, em conjunto com a Saúde, seguem com o protocolo cabível. “É realizado B.O. e, em alguns casos, alegam não ter conhecimento de que estariam positivo, estando sujeitos ao encaminhamento à delegacia, podendo responder por crime de infração de medida sanitária tipificado no artigo 268 CP: ‘infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa”, explica o responsável pela GM Pinhais.

O descumprimento das medidas pode configurar infração de medida sanitária preventiva, com pena de detenção de um mês a um ano, além de multa. Além disso, quem não cumprir com o isolamento será encaminhado à Promotoria do Ministério Público para possíveis providências cível, administrativa e criminal necessárias, além de iniciado o processo de responsabilidade civil e administrativa pelo próprio município.

Importante ressaltar também que mesmo com o teste positivo de somente um dos moradores da casa, toda a família precisa fazer isolamento social, pois são considerados suspeitos.

A Ouvidoria da Saúde recebe denúncias, quem constatar irregularidades neste sentido pode entrar em contato pelo telefone 3912-5313 que também atende whatsapp.

Informações Banda B

Cápsula respiratória é nova aliada para tratar pacientes com covid em hospital de Curitiba

Elza Maria Zawadzki, 57 anos, é uma das pacientes do Hospital Marcelino Champagnat, em Curitiba, a utilizar o Helmet, uma cápsula respiratória que é vista como uma nova aliada para melhorar a oxigenação dos pacientes. Mais confortáveis que as máscaras de oxigênio habituais, que ficam encostadas na pele, o equipamento funciona como um capacete com filtros e exaustão antivirais e antibacterianos, que promovem a renovação do ar e criam uma pressão positiva para o paciente, que fica dentro da cápsula.

“O aumento da demanda dos pacientes graves da Covid-19 chegou a um patamar que alguns hospitais já não possuem mais respiradores, então ele serve como um backup para economizarmos e utilizarmos os ventiladores para pacientes intubados”, explica o intensivista e coordenador médico da UTI, Jarbas da Silva Motta Junior.

A técnica faz uso de dois mecanismos para aumentar o grau de proteção pulmonar. O primeiro é o cateter nasal de alto fluxo, que injeta constantemente ar umidificado a 100% pelas narinas para lavagem da área afetada do pulmão e remove as moléculas de gás carbônico a cada expiração. Isso provoca alívio na sensação de falta de ar e diminui o trabalho dos músculos inspiratórios. O segundo mecanismo é quando o capacete é conectado a um ventilador mecânico. Ele resulta em uma pressão constante das vias aéreas superiores, fazendo com que o paciente consiga respirar melhor.

“Quando acoplamos a uma válvula de PEEP – que gera uma pressão no pulmão do paciente – e também ao oxigênio, conseguimos pressurizar a via aérea do paciente, como fazemos na ventilação não invasiva. No entanto, nesse modelo isentamos o uso do ventilador mecânico e conseguimos diminuir o processo inflamatório nas vias aéreas do paciente causadas pelo próprio esforço respiratório durante a fase da doença” , frisa a fisioterapeuta e coordenadora da do serviço de fisioterapia na UTI do Hospital Marcelino Champagnat, Juliana Thiemy Librelato.

Outro ganho para o paciente está no conforto, já que o capacete permite a mobilidade do pescoço, sem apertar ou encostar no rosto, e ainda diminui os riscos para a equipe de saúde.

O Helmet é fixado na cabeça por duas alças de polipropileno com fechos ajustáveis e neoprene. Sua interface conta com duas válvulas para conexões dos circuitos de fluxo inspiratório e/ou expiratório. Próximo à boca do paciente, há uma válvula de alimentação que permite tanto o fornecimento de líquidos, quanto a alimentação por sonda.

“O paciente fica muito mais confortável, consegue realizar melhor os exercícios de fisioterapia tão importantes para fortalecimento dos pulmões e, ao mesmo tempo, os riscos de contaminação da equipe diminuem já que impossibilita que as gotículas respiratórias saiam da cápsula”, frisa a fisioterapeuta.

Informações Banda B