Homem tenta agarrar moradora que dançava na sala de casa e apanha; assista

Publicidade
Publicidade

Uma enfermeira de Paranaguá (PR),  no litoral do Paraná,  teve a casa invadida por um homem estranho enquanto gravava um vídeo de dança.

No vídeo, é possível ver que o homem empurra o portão e invade a propriedade de Angela Gonçalves, que estava em casa com a filha de 11 anos.

Ele então entra na casa e pega Angela de surpresa, tentando agarrá-la. A mulher o expulsa da casa batendo nele com tapas e empurrões. No final, chega a dar uma voadora no sujeito, que foge, descreve o UOL.

Em seu perfil no Facebook, Angela publicou o vídeo, alertando para o perigo da situação. Ela afirmou ter feito um Boletim de Ocorrência e disse que acredita que o homem entrou na casa atrás de sua filha.

“Gente, leiam um pouco sobre psicopatia. Eu acho que esse cara me confundiu enquanto espiava no portão, com minha filha. Eu havia aberto o portão uma meia hora atrás, porque recebi uma visita no portão, e acabei não trancando de novo, para minha infelicidade. Eu lavrei um BO na Polícia Civil de Paranaguá”, escreveu a enfermeira.

“Alerta do vídeo, para cuidarem das crianças. Eles chegam assim, sorrateiros, oferecendo ajuda, doces, fingindo conhecer a família. São pessoas doentes por sexo”, escreveu Angela.

“A reação de sorrir para o indivíduo foi porque realmente no primeiro instante eu achar que o conhecia, mas ao entrar na minha casa e tentar me agarrar, eu soco ele”, justifica ela.

Informações Banda B.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros prefeitos do Litoral decidem não acompanhar lockdown decretado em Matinhos, mas prometem fiscalização rigorosa

Publicidade
Publicidade

Diante do decreto de lockdown estabelecido pela Prefeitura de Matinhos, a Associação dos Municípios do Litoral do Paraná (Amlipa) se reuniu para discutir medidas conjuntas de combate à Covid-19. Durante o encontro, que foi realizado nesta quarta-feira (24), os prefeitos decidiram não acompanhar a medida adotada por Matinhos, mas prometeram rigor na fiscalização para evitar a propagação da doença.

O prefeito de Guaratuba, Roberto Justus, informou que os municípios estão alinhados às decisões do Governo do Estado e, em um primeiro momento, vai ampliar a fiscalização. “Se precisar fazer algum ajuste na legislação, faremos a partir das recomendações do Estado e do Governo Federal”, explicou.

Nos últimos dez dias, o Litoral do Estado observou um expressivo aumento de casos. Em Guaratuba, os casos passaram de 2.391 para 2.725; em Paranaguá, de 11.771 para 12.186; e em Matinhos, de 1.457 para 1.566.

Na terça-feira (23), a ocupação de leitos do Hospital Regional do Litoral era de 100%.

Entre as medidas cogitadas para o Litoral está o fechamento das praias, mas Justus admite que o momento é muito difícil para isso. “A nossa estrutura pessoal, inclusive de equipamentos, está montada por 40 mil pessoas, então como conter 100, 150, 200 mil habitantes, então vamos até ver como o prefeito de Matinhos vai conseguir fiscalizar”, disse.

Máscara

A falta do uso de máscaras por turistas também vai ganhar uma atenção especial. Segundo o prefeito de Guaratuba, a proteção é obrigatória. “Não haverá mais tolerância, a pessoa que for sem máscara para a praia será multada e pode, inclusive, ser levada para a delegacia”, concluiu.

Lockdown em Matinhos

Para a adoção das medidas mais rígidas, como o lockdown, a Prefeitura de Matinhos divulgou relatório que aponta que, entre os dias 17 e 23 de fevereiro, a UPA Praia Grande registrou uma média de 400 pacientes – dentre casos de Covid e atendimentos habituais – a cada 24 horas. Entre os atendidos, foi identificado um elevado percentual de moradores de Pontal do Paraná, Guaratuba, Curitiba e Região Metropolitana, além de habitantes de municípios do Norte do Paraná.

De acordo com os dados fornecidos pela administração municipal, em apenas 55 dias de 2021, o número de casos em Matinhos atingiu praticamente o dobro de todas as ocorrências de 2020 na cidade.

Informações Banda B.

Prefeitura de Matinhos vai decretar lockdown de 14 dias após aumento de casos de covid-19

Publicidade
Publicidade

O Prefeito de Matinhos, Zé da Ecler, informou à TVCI na manhã desta quarta-feira (24), sobre o decreto de lockdown para a cidade. A medida restritiva passa a valer a partir da sexta-feira (26) até o dia 10 de março. As informações são da Litorânea FM.

A decisão foi tomada devido ao aumento expressivo no número de casos dos infectados com o coronavírus, nas últimas semanas. Segundo informações do Hospital Regional do Litora, os leitos da Unidade de Terapia Intensa (UTI) destinado para tratamento da Covid-19 estão com em 100% de uso, e há registro de pacientes aguardando vaga para transferência.

Em entrevista para TVCI, o Prefeito explica que tomou esta decisão já que a cidade enfrenta o pico extremo da pandemia neste momento. Além disso, o crescente número de óbitos preocupa a prefeitura: “Nos últimos dois meses, o número de mortos por Covid-19, foi proporcionalmente maior que em todo o ano passado, na nossa cidade”.

Para ler a matéria completa na Litorânea FM clique aqui. Informações Banda B.