Grupos corais do Conservatório de MPB selecionam cantores

Publicidade
Publicidade

O Coral Brasileirinho e o Grupo Brasileiro abrem inscrições para o processo seletivo online de 2021. Os grupos corais conhecidos pelos espetáculos temáticos que unem o canto e a interpretação cênica fazem parte do corpo artístico do Conservatório de MPB e são formados por crianças de 7 a 13 anos (Brasileirinho) e adolescentes de 15 a 22 anos (Grupo Brasileiro).

As inscrições para os testes são gratuitas e estão abertas até 21 de março (leia abaixo). Os editais com especificações sobre audições e datas dos testes estão no link icac.org.br/editais/

Os corais infantil e infantojuvenil têm o compromisso de executar e divulgar o melhor da Música Popular Brasileira e seus compositores, criando interpretação própria, sem desrespeitar a criação original das obras.

Os ensaios com horários a combinar serão realizados de forma virtual para controlar a pandemia da covid-19.

“Essa adaptação foi interessante, estamos aprendendo novos formatos e alcançando novos públicos. A produção de vídeos está sendo bem gratificante, estamos produzindo materiais que talvez não fizéssemos se estivéssemos com os encontros normais”, afirmou Helena Bel, diretora dos corpos artísticos.

Coral Brasileirinho

São 15 vagas para crianças de 8 a 10 anos. A ficha e a documentação escaneadas e um vídeo do candidato apresentando uma música de livre escolha devem ser enviados para o e-mail coralbrasileirinho20@gmail.com

A audição de seleção será online de 5 a 7 de abril. Os inscritos deverão cantar outra música de sua livre escolha, sem acompanhamento instrumental, e serão avaliados pelos diretores do Coral Brasileirinho.

O resultado final da seleção será divulgado a partir do dia 12 de abril.

Grupo Brasileiro

Com ex-integrantes do Brasileirinho, o grupo seleciona sete cantores de 15 a 20 anos, sendo três vagas para voz feminina (uma soprano e duas contraltos) e quatro vagas para voz masculina (três tenor e um barítono).

As inscrições estarão abertas até 21 de março. A ficha e a documentação escaneadas e um vídeo do candidato apresentando uma música de livre escolha devem ser enviados para o e-mail grupobrasileiro20@gmail.com.

Nas audições, os candidatos deverão apresentar a canção Deixe a Menina, de Chico Buarque, ao vivo e sem acompanhamento instrumental. O resultado será divulgado a partir do dia 5 de março.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Centenas de fiéis se reuniram nesta quinta-feira em um megaculto no Boqueirão

Publicidade
Publicidade

Centenas de fiéis se reuniram  na noite desta quinta-feira (25), em um megaculto da na Assembleia de Deus Vitória em Cristo, no bairro Boqueirão, em Curitiba. A cerimônia, chamada de  “Culto da Vitória” , foi comandada pela filha do pastor Silas Malafaia, a cantora Rachel Malafaia. A notícia foi divulgada pela revista Época, com repercussão nacional.

Um dia antes (24), no bairro Batel, a Polícia Militar havia fechado um culto ainda maior, na Igreja Mundial do Poder de Deus, por desrespeitar regras contra a pandemia.

Já no culto da família Malafaia, testemunhas informaram que a PM chegou a ir até o local, mas nada foi feito e o culto continuou normalmente. A Banda B espera a confirmação da assessoria da PM sobre a informação.

Enquanto isso, Curitiba sofre com a falta de leitos e está na bandeira laranja. Nesta quinta-feira, ambulâncias ficaram na porta de hospitais a espera de vagas para pacientes.

Malafaia respondeu

O pastor Silas Malafaia se justificou no Twitter, afirmando que 1.200 pessoas participaram do culto, mas que o local tem capacidade para 3 mil. Segundo Silas Malafaia, todos respeitaram o distanciamento social e os procedimentos obrigatórios, como o uso de máscara. Ele atacou a Revista Época.

Informações Banda B.

Redução no estoque de sangue preocupa Hemepar

Publicidade
Publicidade

O estoque de sangue disponível nesta quinta-feira (25) no Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) para atender Curitiba e a Região Metropolitana é suficiente apenas para atender a demanda diária da instituição.

“A informação é muito preocupante pois em uma situação de urgência e emergência não teríamos como atender os hospitais”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. “Por isso destacamos a importância da doação de sangue como ato de amor ao próximo e cidadania”, ressaltou.

Segundo ele, a pandemia não deve afastar os doadores, pois todas as medidas de prevenção e segurança são tomadas durante o processo.

A diretora do Hemepar, Liana Labres de Souza, disse que o estoque nea manhã de quinta-feira (25) tinha cerca de 200 bolsas entre todos os tipos sanguíneos. “Este quantitativo supre um dia de atendimento nos 42 hospitais da Capital e da Região Metropolitana, entre eles os hospitais de porta aberta ao trauma como Hospital Evangélico Mackenzie, Hospital do Trabalhador, Hospital do Rocio, em Campo Largo, e Hospital Angelina Caron, em Campina Grande do Sul”.

“Infelizmente os doadores não têm comparecido em nossas unidades e com isso muitas solicitações de transfusão não estão sendo atendidas em sua totalidade”, afirmou.

VACINA – Ela lembrou ainda que pessoas imunizadas contra a Covid-19 podem fazer a doação de sangue e para isso basta aguardar o período estipulado para cada tipo de vacina.

“A vacina Coranovac/ Butantan estabelece um prazo de 48 horas após o recebimento para que o cidadão possa fazer doação de sangue; já a vacina AstraZeneca/Fiocruz pede o intervalo de 7 dias para a doação”.

O Hemepar segue protocolos de segurança para a Covid-19, como o agendamento e recepção de 8 pessoas a cada 30 minutos para evitar aglomeração, utilização de álcool gel 70% e profissionais que atuam no atendimento devidamente paramentados.

O agendamento para doação de sangue pode ser feito pela internet (saúde.pr.gov.br). São aptos a doar sangue pessoas que tenham entre 16 a 69 anos, que pesem mais de 51 quilos e que estejam bem de saúde.

Informações AEN PR.