Greca lidera corrida para Prefeitura de Curitiba, diz pesquisa

O prefeito Rafael Greca (DEM) lidera corrida para Prefeitura de Curitiba nas eleições de 2020, diz pesquisa divulgada hoje (16). O levantamento é da empresa Ágili Pesquisas e Marketing, que contratou e realizou uma pesquisa estimulada entre os possíveis candidatos a Prefeitura de Curitiba. Os dados foram coletados entre os dias 11 e 15 de julho com 635 eleitores de Curitiba. Confira o resultado:

A pesquisa também abordou três possíveis cenários de segundo turno, que seriam entre o atual prefeito Rafael Greca (DEM) e o deputado federal Gustavo Fruet (PDT), Greca e o deputado federal Ney Leprevost (PSD) e também entre Greca e o deputado estadual Delegado Francischini (PSL). Confira os resultados:

As eleições municipais de 2020 serão realizadas nos dias 15 de novembro (1º turno) e 29 de novembro (2º turno).

*A pesquisa não tem nenhum vínculo com este site. Apenas estamos apresentando os dados coletados por eles. Para mais informações, acesse o site da empresa responsável: https://www.agilipesquisas.com.br/PESQUISA COM REGISTRO NO TRE PARANÁ SOB O NUMERO PR -07643/2020 // Contratante: CNPJ: 09610985000141 – AGILI PESQUISAS E MARKETING EIRELI

Pesquisa Ibope em Curitiba: Greca, 46%; Francischini, 8%; Goura, 8%; Yared, 5%

Pesquisa Ibope estimulada divulgada pela RPC nesta quinta-feira (22) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para a Prefeitura de Curitiba nas Eleições 2020:

  • Rafael Greca (DEM): 46%
  • Fernando Francischini (PSL): 8%
  • Goura (PDT): 8%
  • Christiane Yared (PL): 5%
  • João Arruda (MDB): 3%
  • Carol Arns (Podemos): 3%
  • Dr. João Guilherme (Novo): 2%
  • Professora Samara (PSTU): 1%
  • Marisa Lobo (Avante): 1%
  • Paulo Opuszka (PT): 1%
  • Professor Mocellin (PV): 1%
  • Zé Boni (PTC): 1%
  • Letícia Lanz (PSOL): 1%
  • Camila Lanes (PC do B): 0%
  • Diogo Furtado (PCO): 0%
  • Branco/nulo: 11%
  • Não sabe/não respondeu: 8%

O nome do candidato Eloy Casagrande (Rede) constava no disco apresentado aos entrevistados, mas não foi citado por nenhum deles.

A pesquisa foi encomendada pela RPC.

Evolução

Em relação ao levantamento anterior do Ibope, de 6 de outubro:

  • Rafael Greca (DEM) foi de 47% para 46%
  • Fernando Francischini (PSL) foi de 6% para 8%
  • Goura (PDT) foi de 5% para 8%
  • Christiane Yared (PL) foi de 3% para 5%
  • João Arruda (MDB) se manteve com 3%
  • Carol Arns (Podemos) foi de 1% para 3%
  • Dr. João Guilherme (Novo) foi de 1% para 2%
  • Professora Samara (PSTU) foi de 2% para 1%
  • Marisa Lobo (Avante) se manteve com 1%
  • Paulo Opuszka (PT) se manteve com 1%
  • Professor Mocellin (PV) se manteve com 1%
  • Zé Boni (PTC) se manteve com 1%
  • Letícia Lanz (PSOL) foi de 0% para 1%
  • Camila Lanes (PC do B) foi de 1% para 0%
  • Diogo Furtado (PCO) foi de 1% para 0%
  • Eloy Casagrande (Rede) foi de 0% para não citado
  • Os brancos e nulos foram de 15% para 11%
  • Os indecisos foram de 10% para 8%

Rejeição

A pesquisa também perguntou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. Os percentuais foram os seguintes:

  • Fernando Francischini (PSL): 33%
  • Rafael Greca (DEM): 18%
  • Christiane Yared (PL): 13%
  • João Arruda (MDB): 12%
  • Paulo Opuszka (PT): 11%
  • Zé Boni (PTC): 10%
  • Goura (PDT): 9%
  • Diogo Furtado (PCO): 8%
  • Marisa Lobo (Avante): 8%
  • Camila Lanes (PC do B): 7%
  • Carol Arns (Podemos): 7%
  • Letícia Lanz (PSOL): 7%
  • Eloy Casagrande (Rede): 6%
  • Professora Samara (PSTU): 6%
  • Dr. João Guilherme (Novo): 5%
  • Professor Mocellin (PV): 5%
  • Poderia votar em todos: 5%
  • Não sabem ou preferem não opinar: 25%

Os entrevistados podiam apontar mais de uma resposta, por isso a soma dos fatores apontados é de mais de 100%.

Sobre a pesquisa

  • Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos
  • Quem foi ouvido: 805 eleitores da cidade de Curitiba
  • Quando a pesquisa foi feita: entre 20 e 22 de outubro
  • Número de identificação na Justiça Eleitoral: PR-01535/2020
  • O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral.

FONTE G1

Últimas horas para pedir obras e serviços nos bairros; consulta acaba na sexta

Se você acha que seu bairro precisa de mais Guarda Municipal, ou que a creche pública demanda uma reforma, ou que a rua ficaria mais segura com reforço na iluminação e na sinalização, quem sabe com uma lombada ou outro redutor de velocidade, é melhor correr para a frente do computador. Ou usar o celular para, no site da Câmara Municipal de Curitiba (CMC) e nas redes sociais da CMC, participar da consulta pública ao orçamento da cidade para 2021 (confira aqui). O prazo termina amanhã, sexta-feira, dia 23 de outubro.

> Clique aqui para fazer já sua solicitação e participar do orçamento da cidade

Elaborado pela Prefeitura de Curitiba, o orçamento (013.00006.2020) prevê R$ 9,06 bilhões para a cidade gastar no ano que vem. A participação popular vai orientar a apresentação de emendas dos vereadores. Neste ano, em função da pandemia da Covid-19, a consulta, iniciada no dia 1º, está sendo feita de maneira 100% digital, no site da CMC e nos perfis oficiais do Legislativo no Facebook, no Instagram e no Twitter.

Quem participar, seja no site ou redes sociais, deve apontar três áreas que considera mais importantes para receber investimento. O resultado da consulta será apresentado em audiência pública no dia 4 de novembro. Além de disponibilizar um formulário para receber as demandas, a Câmara elaborou um Hotsite sobre o orçamento 2021. Lá o cidadão tem acesso ao projeto de lei na íntegra, assim como aos documentos e notícias relacionadas (acesse aqui).

Restrições eleitorais
A cobertura jornalística dos atos públicos do Legislativo será mantida, objetivando a transparência e o serviço útil de relevância à sociedade. Também continua normalmente a transmissão das sessões plenárias e reuniões de comissões pelas mídias sociais oficiais do Legislativo (YouTubeFacebook e Twitter). Entretanto, citações, pronunciamentos e imagens dos parlamentares serão controlados editorialmente até as eleições, adiadas para o dia 15 de novembro de 2020, em razão da pandemia do novo coronavírus.

Em respeito à legislação eleitoral, não serão divulgadas informações que possam caracterizar uso promocional de candidato, fotografias individuais dos parlamentares e declarações relacionadas aos partidos políticos. As referências nominais aos vereadores serão reduzidas ao mínimo razoável, de forma a evitar somente a descaracterização do debate legislativo (leia mais).

Via: Câmara Municipal de Curitiba