Grande Curitiba ganhará quatro novos parques e reservatórios de água como alternativa para abastecimento

A previsão é que o volume de água reservada seja equivalente a até duas barragens do Iraí, que tem capacidade de armazenar 58 bilhões de litros de água

O governador Ratinho Junior assinou nesta terça-feira (24), no simbólico Dia do Rio, um decreto que institui um Grupo de Trabalho para agilizar a construção de um corredor ecológico com quatro novos parques e reservatórios de água ao longo do Rio Iguaçu na Região Metropolitana de Curitiba.

O objetivo do projeto é criar uma reserva hídrica alternativa para abastecimento dos cidadãos, mas também estruturas que darão segurança contra inundações. A ideia inclui, ainda, espaços para lazer, recreação, pesca, visitação e educação ambiental, além de ajudar a evitar invasões, loteamentos clandestinos e aterramento de cavas.

O grupo será composto por técnicos da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), da Sanepar e do Instituto Água e Terra (IAT). Também podem ser requisitados profissionais de outras áreas para ajudar nos projetos.

O principal objetivo do Grupo de Trabalho é a revisão do Plano Diretor da Área de Interesse Especial Regional do Iguaçu (AIERI), a fim de permitir a criação do Parque Ambiental do Itaqui, do Parque Ambiental de Piraquara, do Parque Natural do Iguaçu e do Parque Metropolitano do Iguaçu. Também está no escopo um corredor ecológico de 97 quilômetros ao longo do traçado do Rio Iguaçu.

“O objetivo é preservar a riqueza do Rio Iguaçu e fazer a interligação das cavas já existentes para criação de alguns reservatórios lineares. Esse Grupo de Trabalho dará mais dinâmica a esse processo que já vinha sendo desenvolvido pela Comec e pela Sanepar”, afirmou o governador Ratinho Junior. “A ideia é integrar esforços e realizar todos os ajustes necessários para dar prosseguimento aos projetos”.

Projeto

A primeira etapa envolve a construção dos parques em si. O Parque Metropolitano do Iguaçu prevê um complexo de lagoas entre São José dos Pinhais e Curitiba. O Parque Ambiental do Itaqui também ficará na região, perto a Piraquara, com quatro grandes lagos.

O Parque Ambiental de Piraquara ficará próximo ao Contorno Leste, na divisa com Quatro Barras, e o Parque Natural do Iguaçu, em Araucária, ficará entre a Rodovia do Xisto e a PR-423. Serão impactados pelo projeto desses parques os municípios de Curitiba, São José dos Pinhais, Pinhais, Piraquara e Araucária.

Os projetos, contratados há alguns anos pela Comec, ainda passam por revisão.

A segunda etapa engloba a criação de reservatórios lineares de água para abastecimento. A proposta prevê intervenções em uma área total de 17 mil hectares, que abrangem as quatro barragens do Sistema de Abastecimento Integrado de Curitiba e Região Metropolitana. Haverá estruturação em 97 quilômetros lineares ao longo do traçado do Rio Iguaçu, conectando Quatro Barras a Porto Amazonas.

A previsão é que o volume de água reservada nesse sistema linear seja equivalente a até duas barragens do Iraí, que tem capacidade de armazenar 58 bilhões de litros de água. O projeto prevê, ainda, a implantação de jardins de infiltração (wetlands) que teriam a função de despoluir rios usando raízes de plantas.

APOIO – No início do mês, o governador Ratinho Junior apresentou esse projeto ao ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, em Brasília. O governo federal poderá ajudar a viabilizar os recursos necessários para as obras. Essa é uma das estratégias de ataque direto contra a pior crise hídrica dos últimos 100 anos.

Informações Banda B.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saiba qual cruzamento em que os motoristas mais avançam o sinal vermelho em Curitiba

Em menos de quatro meses, o cruzamento das ruas Antônio Gasparin e Pedro Gusso, no bairro Novo Mundo, foi o que mais registrou avanço do sinal vermelho (entre os cruzamentos com novo radar instalado), num total de 7.973 infrações.

Por mês, a média é de cerca de 2 mil infrações somente por avanço de sinal neste ponto bastante movimentado da cidade, que concentra grande fluxo de veículos, pedestres e ciclistas, e que ainda faz a intersecção com uma via local, a Rua Henrique Schuta.

“A Antônio Gasparin é uma via rápida de escoamento do tráfego para o bairro e importante via de ligação para a CIC. Neste cruzamento com geometria mais complexa e dificuldade de visibilidade, o respeito à abertura do semáforo é ainda mais necessário”, alerta a superintendente da Setran. 

A Rua Pedro Gusso conta com estrutura cicloviária e há grande fluxo de conversão para quem segue sentido CIC/Capão Raso. Além disso, ao lado do cruzamento está localizada a Igreja do Capão Raso, considerada um polo gerador de tráfego e, a poucos metros dali, há uma estação-tubo. Entre os anos de 2015 e 2019, o local registrou 44 acidentes de trânsito, de acordo com dados do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran).

Multas e pontos acumulados na CNH

Confira as multas e pontos acumulados na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para cada infração fiscalizada pelos radares, conforme previsão do Código de Trânsito Brasileiro (CTB):

Transitar em velocidade superior à máxima permitida em até 20% 
Infração média: 4 pontos e multa de R$ 130,16

Transitar em velocidade superior à máxima permitida em mais de 20% até 50%
Infração grave: 5 pontos e multa de R$ 195,23

Transitar em velocidade superior à máxima permitida em mais de 50%
Infração gravíssima (multiplicada por três): 7 pontos e R$ 880,41

Parar sobre faixa pedestres na mudança sinal
Infração média: 4 pontos e multa de R$ 130,16

Transitar em local/horário não permitido pela regulamentação – caminhão
Infração média: 4 pontos e multa de R$ 130,16

Executar operação de conversão em local proibido pela sinalização
Infração grave: 5 pontos e multa de R$ 195,23

Avançar sinal vermelho do semáforo
Infração gravíssima: 7 pontos e multa de R$ 293,47

Deixar de conservar o veículo na faixa a ele destinada pela sinalização 
Infração média: 4 pontos e multa de R$ 130,16

Com descontos de até 50%, Xiaomi inaugura primeira loja em Curitiba nesta sexta

A gigante da tecnologia, Xiaomi, terá sua primeira loja em Curitiba inaugurada no Park Shopping Barigui com um evento que irá durar desta sexta-feira (24) até domingo (26). Para comemorar a estreia, os clientes terão descontos de até 50% em vários produtos, além do recebimento de brindes exclusivos.

Por conta da pandemia, a entrada de pessoas na loja será controlada para evitar aglomerações. Quem quiser participar da inauguração precisa agendar um horário e chegar 15 minutos antes, sendo o voucher de agendamento pessoal e intransferível.

Além disso, o uso da máscara é obrigatório em todos os momentos, e é necessária a apresentação de um documento de identificação original com foto.

Confira todas as regras do evento clicando aqui.

Xiaomi

A Xiaomi é uma empresa de tecnologia fundada em 2010 pelo empreendedor serial Lei Jun com base na visão de “inovação para todos”. A empresa está no ramo de criação de hardware, software e serviços de internet, e entre alguns itens da linha de produtos incluem smartphones Mi e Redmi, TVs e Set-top-boxes, roteadores, dispositivos inteligentes, tecnologia vestível e outros acessórios.

Os usuários são comumente conhecidos como Mi Fãs e a presença da marca já atinge mais de trinta países ao redor do globo.