Governo lança editais para fomento do setor cultural com recursos da Lei Aldir Blanc

A Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura lançou, por meio da Superintendência da Cultura, um pacote de oito editais como parte das ações de fomento do Governo do Estado com recursos da Lei Federal Aldir Blanc para atender o setor cultural durante a crise causada pela pandemia.

Contemplando as mais diversas áreas, da literatura ao artesanato, passando pela música, teatro, cinema, artes visuais, fotografia e patrimônio, sem deixar de lado a pesquisa, as medidas não têm apenas caráter de auxílio emergencial, mas também de reconhecer a importância do papel desempenhado por artistas, técnicos, produtores e todos os profissionais do setor.

“A proposta, com esses editais, não é apenas ajudar, socorrer, mas também não medir esforços no sentido de estimular a retomada da produção artístico-cultural no Paraná. Queremos valorizar os nossos talentos, fomentar novos projetos, dar visibilidade aos já existentes, e agradecer os esforços feitos por toda a cadeia produtiva do setor nestes meses tão difíceis que estamos enfrentando”, afirma a superintendente da Cultura, Luciana Casagrande Pereira. No próximo dia 20 de outubro, às 14 horas, ela fará uma live aberta ao público, pelo YouTube, para falar sobre os editais e a Lei Aldir Blanc no Paraná.

Confira os editais:

Prêmio Jornada em Reconhecimento à Trajetória
O reconhecimento a importantes trajetórias de vida intimamente conectadas ao desenvolvimento artístico ou cultural do Paraná é o objetivo do Prêmio Jornada. Serão selecionados artistas, mestras, mestres, grupos e coletivos do território paranaense que tenham prestado relevantes contribuições ao desenvolvimento cultural do Estado a longo prazo. Cada trajetória contemplada receberá R$ 20 mil.

A premiação será dividida em 20 diferentes áreas, buscando reconhercer o máximo de atuações possíveis: Cultura Tradicional, Cultura de Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais, Cultura Afro, Cultura LGBTQIA+, Cultura de Refugiados, Migrantes e Apátridas, Cultura Hip Hop, Fanfarras, Bandas Marciais, Dança, Cultura Alimentar, Teatro, Música, Literatura, Artes Visuais, Circo, Audiovisual, Ópera, Arte Educação e Técnicos.

Para a inscrição, os participantes precisam gravar um vídeo de quatro a dez minutos, contando sua história de atuação no setor cultural do Paraná. Também é necessário encaminhar documentos que comprovem a atuação. Inscrições até 23 de novembro.

Outras Palavras – Prêmio de Obras Literárias
O concurso público Prêmio de Obras Literárias vai selecionar e premiar textos de obras de romance, coletânea de contos e crônicas, coletânea de poesia, roteiro, dramaturgia, coletânea de ensaios críticos, pesquisa de cultura alimentar e livro ilustrado, escritas em língua portuguesa. Cada obra literária selecionada receberá R$ 20 mil. Como contrapartida, as obras premiadas poderão ser publicadas pela Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura no prazo de até cinco anos.

Para romance, coletânea de contos e crônicas, coletânea de poesia, roteiro, dramaturgia, coletânea de ensaios críticos e pesquisa de cultura alimentar, serão aceitas obras de 49 a 250 páginas de elementos textuais, seguindo as especificações da (Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) para formatação de texto. No caso de livros ilustrados, serão aceitas obras de 16 a 150 páginas, em tamanho A4, em PDF contendo texto e imagem integrados. Inscrições até 20 de novembro.

Prêmio Registros Fotográficos e Audiovisuais: Difusão de Saberes e Fazeres Tradicionais 
Contemplando registros fotográficos ou audiovisuais de manifestações culturais populares e tradicionais do Paraná, este prêmio tem como objetivo central a preservação da memória e documentação de Povos Indígenas, Comunidades Caiçaras, Comunidades Quilombolas, Ciganos, Faxinalenses, e Povos de Matriz Africana. Cada premiado receberá R$ 4 mil.

Na categoria Registro Fotográfico, a proposta deverá conter um conjunto de fotos que versem sobre um mesmo tema, propondo uma sequência fotográfica lógica, e não foto única. O conjunto deverá ser composto de no mínimo cinco fotografias e no máximo dez. Para a categoria de Registro Audiovisual, a proposta deverá conter os registros com duração de sete minutos e no máximo 120 minutos. Inscrições até 21 de novembro.

Prêmio Produtos Artesanais: Difusão de Saberes e Fazeres Tradicionais
O prêmio vai selecionar bens culturais de natureza material produzidos por artesãs, artesãos, mestras, mestres, grupos e coletivos do Paraná, pertencentes a comunidades e a povos tradicionais do Estado. A premiação tem uma função social de incentivo, promoção e preservação da memória material (cultural e artística) produzida no Paraná.

Serão concedidos prêmios em três faixas distintas – R$ 4 mil, R$ 6 mil e R$ 8 mil, contemplando seis diferentes áreas: Povos Indígenas, Comunidades Caiçaras, Comunidades Quilombolas, Ciganos, Faxinalenses e Povos de Matriz Africana. Os produtos artesanais premiados poderão ser integrados aos acervos dos museus do Governo do Estado, por meio de termo de doação. Inscrições até 21 de novembro.

Prêmio Artes Visuais: Difusão de Saberes e Fazeres Tradicionais
O foco do prêmio será a seleção de obras de artes visuais já produzidas por artistas ou coletivos que pertençam a povos e comunidades tradicionais formadores do Paraná. O objetivo é promover e fomentar as artes visuais produzidas no Paraná, em especial a produção artística de comunidades e povos tradicionais do Estado. Serão concedidos prêmios de R$ 10 mil cada.

Poderão ser inscritas obras nas seguintes categorias de artes visuais: Desenho, Pintura, Escultura, Colagem, Fotografia, Gravura, Videoinstalação, Videoperformance e Videoarte. Todas as obras selecionadas poderão ser incorporadas aos acervos dos museus do Governo do Estado, por meio de termo de doação. Inscrições até 21 de novembro.

Prêmio Pesquisadores Independentes: Difusão de Saberes e Fazeres Tradicionais
Uma grande novidade nas categorias de editais lançados pelo Governo do Estado é o Prêmio Pesquisadores Independentes. Este edital vai selecionar e premiar artigos científicos de pesquisadores acadêmicos sem vínculo empregatício ou bolsa de pesquisa, que tenham um histórico dedicado aos estudos sobre patrimônio imaterial, voltados às expressões culturais tradicionais do Paraná.

Cada pesquisa contemplada receberá R$ 7 mil. Poderão ser inscritos trabalhos nas seguintes áreas: Antropologia, Arqueologia, Sociologia e História. Os artigos deverão abordar saberes e fazeres dos povos e comunidades tradicionais do Estado, como Povos Indígenas, Comunidades Caiçaras, Comunidades Quilombolas, Ciganos, Faxinalenses e Povos de Matriz Africana. Inscrições até 22 de novembro.

Cultura nas Redes – Licenciamento de Conteúdo Digital
A premiação vai selecionar conteúdos digitais de vídeos e áudios artístico-culturais, realizados no Estado para exibição por meio de plataformas de streaming e mídias sociais do Governo e da Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura por um prazo de 24 meses. Cada projeto contemplado receberá R$ 2,5 mil.

São aceitos conteúdos em áudio e vídeo, com duração de no mínimo dois minutos e no máximo 59 minutos, como videoaula, oficina, podcast, ações de formação de cunho prático e/ou teórico, teoria, crítica e história, entre outros. Os conteúdos podem se encaixar nas seguintes áreas: Artes Visuais, Audiovisual, Circo, Cultura Popular e Diversidade Cultural, Dança, Economia Criativa, Literatura, Livro e Leitura, Música, Teatro e Técnicos. Inscrições até 21 de outubro.

Cultura nas Redes – Licenciamento de Obras Literárias Digitais
O chamamento para Licenciamento de Obras Literárias Digitais nas Redes vai selecionar livros digitais, e-books, audiolivros e livros falados já finalizados. As obras escolhidas serão disponibilizadas ao público por meio dos sites e mídias sociais do Governo e da secretaria estadual por um prazo de 24 meses. Cada projeto contemplado receberá R$ 5 mil. Inscrições até 21 de outubro.

Curso gratuito sobre projetos culturais
Com o objetivo de dar um maior suporte teórico e técnico aos profissionais da cultura (artistas e produtores em geral) para melhor adesão aos editais e chamamentos abertos, a Secretaria da Comunicação Social e da Cultura divulga o Curso Gratuito de Elaboração de Projetos Culturais, promovido e organizado pela Universidade Estadual de Ponta Grossa, por meio da DAC- PROEX e o Nutead/UEPG.

Ministrado por Alessandra Perrinchelli Bucholdz (Fauepg), o curso será dividido em três módulos. No primeiro será apresentada uma contextualização histórica sobre o caminho percorrido pela lei de incentivo à cultura no Brasil. O segundo módulo apresentará os conceitos principais para elaboração de projetos culturais. O terceiro consiste em uma webconferência promovida pela Secretaria da Comunicação Social e da Cultura do Paraná, ao vivo, sobre o Profice e a Lei Aldir Blanc. As inscrições estão abertas até 23 de outubro, no site http://www.cultura.pr.gov.br

Serviço

Live sobre Editais da Lei Aldir Blanc no Paraná
Data: 20 de outubro, 14h
Onde assistir: YouTube da Superintendência-geral da Cultura do Paraná
Acesse pelo link: http://www.youtube.com/user/SEECculturaPR

Confira todos os editais e chamamentos abertos pela Superintendência-geral da Cultura do Paraná no link http://www.comunicacao.pr.gov.br/Pagina/Editais-da-Lei-Aldir-Blanc

Para mais informações sobre inscrição e detalhes sobre o curso gratuito de elaboração de projetos culturais, acesse http://bityli.com/Re2fI

Informações AEN.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Do plantio à colheita, suporte técnico no campo contribui para o crescimento do mercado de biológicos

Os produtos biológicos estão entre as inovações que mais têm se destacado nos últimos anos na produção agrícola, com elevados e consistentes índices de crescimento ano a ano. Parte importante da adoção de biológicos e de produtos à base de extratos naturais na agricultura, deve-se ao maior entendimento dos agricultores quanto às funcionalidades, especificidades e modos de ação desses produtos, adquiridos especialmente nos últimos cinco anos.

Para levar esses conhecimentos, as empresas desse mercado investem, cada vez mais, nas equipes de campo. Exemplo disso é a Biotrop, empresa entre as líderes do setor de insumos biológicos e de extratos naturais, que percebe como fundamentais seus investimentos em geração de demanda, presença no campo e capacitação das equipes que atuam diretamente com os agricultores, fornecendo todo o suporte necessário na venda e no pós-venda. “É um trabalho fundamental, pois os biológicos são produtos ainda novos, que o produtor ainda não utilizou ou utilizou poucas vezes. Então estamos juntos deles para que as nossas tecnologias atendam as suas necessidades, trazendo soluções regenerativas para suas lavouras a custos competitivos”, destaca Carlos Alberto Baptista, diretor nacional de vendas.

A equipe comercial da empresa é formada por 180 profissionais – todos agrônomos e agrônomas, que ao serem contratados são capacitados para se tornarem referência técnica. Eles participam do dia a dia das lavouras, focados em reconhecer os possíveis problemas e indicar as soluções biológicas ideais para cada situação. Esse processo é amplamente acompanhado pelo técnico, do plantio à colheita. Assim, ao final, ele terá conhecimento da efetividade do tratamento indicado. “Quando ainda não há um produto para indicar, a demanda é levada para a área de Pesquisa & Inovação, assim contribuindo para que novos microrganismos sejam testados e novos produtos gerados, ou seja, o time de campo também é protagonista para que a inovação aconteça”, conta Baptista.

Outra importante atuação da equipe comercial são os treinamentos às cooperativas e revendas que trabalham com os produtos da marca, capacitando-os para a venda técnica. “Tanto os nossos técnicos quanto os técnicos dos parceiros que nos representam sabem mostrar ao produtor os benefícios e valor dos produtos, inclusive com análises comparativas de eficiência e resultados, a partir do manejo Biotrop em relação aos tratamentos que eram realizados pelo produtor anteriormente”, explica o diretor.

A Biotrop ainda tem uma equipe de 15 profissionais, que trabalha alinhada ao time comercial e técnico da empresa e que são responsáveis pelo Desenvolvimento de Mercado para as novas tecnologias da empresa – todos com formação acadêmica ampla (especializações e doutorado). “São focados em capturar as necessidades do campo, analisar os nossos produtos de forma bastante técnica e levar para os produtores sempre o melhor manejo, ou seja, garantir que os produtos sejam aplicados dentro das recomendações da empresa. Atendem um menor número de clientes, mas com maior profundidade técnica, do plantio à colheita também”, coloca Baptista. A equipe ainda é responsável por treinamentos periódicos que preparam o time de vendas da Biotrop e dos distribuidores sobre o posicionamento do portfólio.

Baptista completa que a Biotrop é uma empresa altamente preocupada com a qualificação da equipe de campo, pois o objetivo é que, ao estarem junto aos clientes, possam oferecer soluções que façam sentido não só tecnicamente, mas também economicamente. “Nossos produtos têm tecnologia avançada e são eficientes nessa relação técnica-econômica”, garante o profissional.

O suporte técnico na agricultura tropical

A agricultura tropical acontece em meio a muitas particularidades, como o imenso número de doenças e pragas, potencializado por mais de um plantio na mesma área no prazo de poucos meses. Tudo isso traz para o produtor uma série de desafios e, nesse sentido, o suporte técnico qualificado é ainda mais relevante.

Sua importância está justamente na identificação precisa dos problemas e na indicação do que realmente vai resolver. Para Baptista, esse é o diferencial da Biotrop: “estamos no campo para levar soluções aos desafios enfrentados pelos agricultores e não só para negociar”, pontua.

Profissionalização do setor de biológicos

Desde 2020, a Biotrop possui o programa Bioestágio, que prepara estudantes em etapa final da graduação para atuação nas diferentes áreas da empresa. Em 2022, mais de 350 estudantes participaram do processo seletivo, dos quais 33 foram selecionados. Esses jovens profissionais constituem também a primeira turma da UniBiotrop, um programa de capacitação em biológicos inédita no País, realizada em parceria com a Faculdade de Agronegócios de Holambra (Faagroh) e a SmartMip – empresa de pesquisa associada à incubadora da USP/Esalq (EsalqTec).

Para o CEO da Biotrop, Antonio Carlos Zem, o crescimento e taxa de adoção dos biológicos no campo demandam novos profissionais muito bem preparados para dar suporte aos agricultores na prática da agricultura regenerativa. “Nós, da Biotrop, nos antecipamos na tarefa de atrair, desenvolver e reter talentos. Estamos oferecendo ensinamentos sobre o que há de melhor no mundo dos biológicos e esses profissionais irão multiplicar e amparar esse mercado”, relatou.

Sobre – A Biotrop é uma empresa brasileira, fruto da visão e empreendedorismo de um seleto grupo de profissionais apaixonados pelo agronegócio. Atua com foco em pesquisa e desenvolvimento de soluções diferenciadas e inovadoras, com o objetivo de contribuir para uma agricultura mais sustentável, saudável e regenerativa. Com escritório em Vinhedo (SP) e fábrica em Curitiba (PR), a empresa leva ao mercado o que há de melhor no mundo em soluções biológicas e naturais. Acesse www.biotrop.com.br.

“Feijoada e Pagode” vai agitar cidade da região metropolitana neste fim de semana

Neste sábado, 17 de setembro, a partir das 12h, vai acontecer um super evento gastronômico com Feijoada e Pagode em Balsa Nova, região metropolitana de Curitiba. Quem promove é a Negrão Eventos, famoso espaço de eventos da região que também é conhecido por suas festas sazonais.

Feijoada

As reservas estão disponíveis nos telefones (41) 99916-1575 e (41) 99991-8843 e os ingressos são limitados.

LOCALIZAÇÃO:

SOBRE A NEGRÃO EVENTOS:

A Negrão Eventos é uma chácara localizada na cidade de Balsa Nova, a 10km da cidade de Campo Largo e a 25 km de Curitiba. Propriedade da família Negrão, vem para atender a uma demanda de mercado crescente, oferecendo um ambiente agradável junto à natureza e de muita qualidade.

Privilegiada pela localização e pela bela paisagem seu salão de eventos foi aberto para o público em outubro de 2010. O espaço conta com um salão de eventos de 465,13m², com capacidade para 240 pessoas, ampla área externa gramada e arborizada, excelente para fotos e cerimônias externas, casa de apoio a noiva e estacionamento com capacidade para 100 carros.

A Negrão Eventos atende a casamentos, aniversários, formaturas, eventos corporativos e sociais com excelente infraestrutura.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com