Governo inicia plantio de mais de 46 mil araucárias em todo o Estado

O Governo do Estado iniciou nesta terça-feira, em diversos municípios, o plantio de mais de 46 mil mudas de araucária, árvore símbolo do Paraná. Mais de 367 hectares estão sendo reflorestados, espaço equivalente a 367 campos de futebol.

A ação faz parte do programa Paraná Mais Verde, desenvolvido pela Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e Turismo. A meta do programa é plantar cerca de 3 milhões de mudas nativas de todas as espécies até o final deste ano e 10 milhões de mudas ao longo dos próximos anos. As mudas são produzidas nos 19 viveiros do Instituto Água e Terra (IAT), órgão vinculado à Secretaria

O secretário Márcio Nunes participou do plantio de 100 mudas na Casa da Cultura da Água, Área de Preservação Ambiental (APA) da Sanepar, em Piraquara (RMC), e fez um apelo à população em favor da preservação do meio ambiente como forma de minimizar os impactos provocados pelo desequilíbrio.

“A preservação é imprescindível para que tenhamos uma vida melhor. Estamos vivendo a maior crise climática dos últimos 100 anos, com falta de água em grandes centros e na agropecuária. Portanto, precisamos equilibrar a natureza com o plantio de árvores, a preservação dos rios e da vida humana”, disse Nunes.

A Casa da Cultura da Água, da Sanepar, é um espaço onde a Companhia desenvolve ações de preservação para a prática de pesquisa, monitoramento e educação ambiental.

O diretor de meio ambiente da Sanepar Julio Gonchorosky, destacou a relação direta entre a floresta, a água e as pessoas. “Se não tiver floresta, não tem água e sem água não se pode ter boa qualidade de vida. Ações de reflorestamento são essenciais para manter as represas e os mananciais, a fim de garantir água para o futuro”, disse.

VIVEIROS – Os 19 viveiros do Instituto Água e Terra produzem, por ano, cerca de 3 milhões de mudas de 80 espécies nativas e 150 mil mudas de Araucária – espécie ameaçada de extinção atualmente.

“Temos centenas de pessoas trabalhando no preparo dessas mudas. Quanto mais preparada ela estiver para ser recebida pelo solo, maior são as chances de ela se desenvolver e atingir a maturidade com capacidade para dar frutos e servir de alimento para a população e os animais”, destacou o diretor presidente do IAT, Everton Souza.

O trabalho nos viveiros começa na busca da semente da árvore nativa, que passa por tratamento, para ser distribuída para o plantio. É possível solicitar mudas através do link www.sga.pr.gov.br.

ARAUCÁRIA –A Araucaria angustifolia, também conhecida como araucária e pinheiro-do-paraná, é a árvore símbolo do Paraná. Seu nome vem do latim e significa folha pontuda.

O diretor de Patrimônio Natural do IAT, Rafael Andreguetto, lembra que são árvores que vivem por muito tempo, chegando até a 250 anos da idade.

“Além de ser o símbolo da história do Paraná, a Araucária representa a biodiversidade do Estado. Ela é o indicador de que temos áreas bem conservadas, com biodiversidade rica, garantindo, inclusive, alimentos para a fauna”, disse.

O diretor de Políticas Ambientais da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Rasca Rodrigues, ressaltou que o plantio de mudas nativas acontece rotineiramente em todo o Estado. “O IAT protege, conserva e produz Araucária porque além de ser símbolo do Estado, é importante para a alimentação de muitos animais como o tucano e a cutia”, destacou.

Sua semente, o pinhão, serve de alimento também para a gralha-amarela, a gralha-azul e outras aves.

O pinhão é bastante apreciado na culinária estadual e a madeira da Araucária é resistente – já foi muito explorada para a construção de casas e móveis.

A árvore ocorre na Floresta com Araucária, também conhecida como Floresta Ombrófila Mista, que se encontra na região centro-sul do Paraná.

PLANTIO – As 46 mil mudas de araucária serão plantadas em 12 regiões do Estado. Em comemoração ao Dia da Árvore, no dia 21 de setembro de 2020, foram distribuídas 11.380 mudas da árvore símbolo do Paraná, em uma ação que promoveu o plantio de mais de 550 mil mudas de espécies nativas.

Confira quantas mudas de araucária serão plantadas ao longo dos próximos dias:

Curitiba – 3.160 mudas (1,12 hectares)

Ponta Grossa – 4.000 mudas (6 hectares)

Guarapuava – 5.000 mudas (7,42 hectares)

Irati – 4.500 mudas (35,35 hectares)

Pitanga – 1.015 mudas (0,3605 hectares)

Campo Mourão – 2.600 mudas (0,96 hectares)

Pato Branco – 3.650 mudas (152 hectares)

Francisco Beltrão – 5.959 mudas (7,37 hectares)

Toledo – 1.200 mudas (10,45 hectares)

Cascavel – 2.500 mudas (113,63 hectares)

Ivaiporã – 3.300 mudas (19,63 hectares)

União da Vitória – 10.010 mudas (13 hectares)

Informações AEN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TJPR mantém veto à realização de eventos durante a bandeira laranja em Curitiba

No processo, a Abrasel argumentou que o ente público, ao proibir a realização de eventos, pode causar graves problemas para os empresários

Diante de questionamento feito pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-PR), a Justiça de Curitiba determinou que “casas de festas, de eventos ou recepções” continuem fechadas durante a bandeira laranja.

No processo, a Abrasel argumentou que o ente público, ao proibir a realização de eventos, pode causar graves problemas para os empresários do setor e para seus clientes. Segundo a ação, “a Prefeitura ‘esqueceu’ que existem casamentos, aniversários, reuniões de empresas, celebrações familiares que iriam ocorrer com todo o cuidado estabelecido nos enunciados normativos vigentes até o dia 27 de novembro”. A entidade pediu a suspensão dos artigos que proíbem a realização de eventos e solicitou autorização para a realização de celebrações que já estavam agendadas.

No Plantão Judiciário de 1º Grau, porém, o Juiz responsável pela análise do caso negou o pedido liminar. “O retorno ao alerta médio (bandeira laranja) decorreu de aumento constante no número de casos e internações de pessoas infectadas pela Covid-19 no Município, conforme tem sido constantemente noticiado nos veículos de imprensa. Note-se, ainda, que não há nos decretos qualquer garantia de permanência na fase de reabertura alcançada ou disposição que vede o regresso a uma fase anterior de alerta, mesmo que isso implique ‘regresso’ para medidas mais rígidas de ‘lockdown’”, destacou o magistrado.

A Abrasel recorreu ao Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) e pleiteou a reforma da decisão. No entanto, os pedidos da associação foram negados. “O ato prestigia a defesa da coletividade em detrimento dos interesses de determinados segmentos da atividade econômica, e isso por prazo certo, tanto que o Decreto tem vigência por sete dias e dele consta claramente a possibilidade de as medidas poderem ser revistas a qualquer tempo, a depender da situação epidemiológica do Município”, ponderou a Juíza Substituta em 2º Grau responsável pela ordem.

A magistrada observou que o decreto questionado está amparado em estudo científico que recomenda a adoção de medidas mais rigorosas para a diminuição do contágio.

Informações Banda B.

Prova de conhecimento do PSS é transferida para 20 de dezembro

Como parte das medidas para conter a circulação do novo coronavírus no Paraná, o Governo do Estado vai adiar em uma semana a prova de conhecimentos do Processo Seletivo Simplificado (PSS) para a contratação de professores temporários para a rede estadual de ensino.

O teste agora será aplicado no dia 20 de dezembro ao invés do dia 13. O processo segue com as mesmas regras, apenas a data da prova foi adiada. A lista final dos candidatos com inscrição deferida e os locais de prova serão divulgados em breve.

Pela lista provisória já divulgada, cerca de 40 mil dos 47 mil inscritos estarão aptos a realizar a avaliação nos 32 Núcleos Regionais de Educação (NREs).

O processo seletivo prevê a contratação de pelo menos 4 mil profissionais para lecionar nas unidades do Estado em 2021. É possível, inclusive, haver ampliação das vagas. Os salários podem chegar a até R$ 3.720.

SEGURANÇA – O Governo do Estado ressalta que serão tomadas todas as medidas de segurança e de higiene para a realização da prova. No dia da avaliação, os locais de teste serão higienizados previamente e terão álcool gel à disposição para manuseio de objetos.

Será obrigatório o uso de máscara e todos os envolvidos vão passar por medição de temperatura na entrada. Os candidatos também vão receber orientações para o distanciamento social na chegada e as carteiras terão espaçamento mínimo de 1,5 metro.

O processo seletivo está aberto a todos os profissionais, inclusive aos candidatos do grupo de risco.

Informações AEN.