Governo promoveu audiência pública em Matinhos para discutir sobre obras na orla da praia

Os detalhes do projeto de recuperação da orla de Matinhos, no Litoral do Paraná, foram apresentados em audiência pública realizada no município, nesta segunda-feira (21). O projeto prevê a engorda da praia e a implantação de estruturas de enrocamento (colocação de blocos de rocha compactados) em uma faixa de cerca de 8 km, na Avenida Atlântica e Avenida Beira Mar, com investimentos de R$513 milhões.

Representantes de associações, lideranças políticas e comunitárias do Litoral compareceram ao debate, realizado no Sesc Caiobá, com limite de presenças devido à pandemia do coronavírus. Deputados estaduais participaram da mesa e de forma remota, por meio de plataforma online.

O vice-governador Darci Piana lembrou que o projeto de recuperação da Orla de Matinhos é um assunto debatido há muitos anos. “Hoje, o Governo do Paraná tem esse compromisso de concretizar o projeto e tem recursos disponíveis”, disse ele. “A audiência pública é a última etapa desse processo técnico para o início da obra, que tem mais de meio bilhão de reais para ser investido e vai beneficiar centenas de pessoas diretamente durante os trabalhos e e milhares de pessoas após a sua conclusão”, completou.

O secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, explicou que a proposta do Governo do Estado é realizar grandes obras de infraestrutura no Litoral para promover desenvolvimento, turismo e a conservação ambiental. “A audiência pública é justamente para consultar a população se é do interesse comum que o Governo faça esses investimentos, já que o histórico do Litoral do Paraná é de poucas obras de engenharia costeira. Todos podem dar sua opinião e nós trazemos os embasamentos técnicos”, disse.

As obras visam o aumento da faixa de areia, a diminuição da erosão marinha, e o controle das cheias por meio da execução de 25 Km de galerias pluviais e canais de macrodrenagem, que praticamente extinguem os alagamentos no município.

As apresentações foram feitas por José Luiz Scroccaro, diretor de Saneamento Ambiental e Recursos Hídricos do IAT; João Cassar, diretor da Aquamodelo, empresa responsável pelo projeto; e o engenheiro civil e professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Eduardo Ratton, membro do Conselho Diretor do Instituto Tecnológico de Transporte e Infraestrutura (ITTI).

A audiência pública foi proposta pelos deputados Luiz Claudio Romanelli, primeiro secretário da Assembleia Legislativa do Paraná, e Hussein Bakri, líder do Governo na Assembleia. O detalhamento do projeto está disponível nos canais do Youtube e do Facebook da Assembleia Legislativa do Paraná.

SATISFEITO – Lopes Fabiano Ramos representou a classe dos pescadores na audiência pública, como presidente da Associação dos Amigos de Pescadores de Matinhos. Ele questionou o que o projeto tem a oferecer à classe, que existe há mais de 100 anos na região. “Saí satisfeito e levo com alegria para minha comunidade a resposta que tive dos técnicos. Vou dizer para ficarem tranquilos porque não pretendem nos tirar do local”, afirmou.

Para o conselheiro do Conselho Regional de Imóveis do Litoral, Sergio Hach, a obra vai promover a valorização dos imóveis. “Há muito tempo existe a necessidade de recuperação do Litoral e isso agora vai acontecer. Nos últimos 30 anos houve êxodo do nosso veranista para outros estados e isso vai mudar com as obras”, destacou. 

O Instituto Tecnológico de Transporte e Infraestrutura (ITTI), está realizando o RAP (Relatório Ambiental Preliminar) para a obtenção da Licença Previa de Ampliação do trecho acrescentado no Projeto  Executivo.

Para a elaboração do RAP, foram  analisados o Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/RIMA) existente, o Zoneamento Ecológico Econômico (ZEE), o Plano de Bacia do Litoral, EVTEA da Ponte Guaratuba, e outros estudos pertinentes. De acordo com o geólogo Donizeti Giusti, a análise final é de que os impactos positivos superam os negativos. 

“O maior impacto positivo é o desenvolvimento do turismo sustentável. Tenho casa aqui desde 1979 e vejo a posição unânime dos comerciantes de que as obras vão favorecer o comércio e alavancar o turismo de Matinhos”, afirmou. Os impactos negativos devem ser minimizados com a execução dos Programas previstos no Plano Básico Ambiental).

QUALIDADE DE VIDA – Silvio Ney Lemes possui uma residência na Avenida Paraná há 10 anos. Para ele, a qualidade de vida de quem frequenta o Litoral vai mudar. “O Paraná vai ganhar muito na minha opinião como morador. Uma obra tem suas peculiaridades, porém os benefícios futuros vão ser bem melhores do que o incômodo das obras”, disse. 

Ele destacou, ainda, que a qualidade da água já melhorou com as obras de saneamento no Litoral, mas com o projeto da engorda da praia e a maré mais afastada, o mar ficará mais atrativo.

Membro da diretoria da Associação Comercial de Matinhos, Jose Luiz Ventura Leal, destaca que a instituição se coloca à disposição para auxiliar os comerciantes locais no momento das obras. 

“O projeto impressiona pela magnitude e pela importância e tem a possibilidade de trazer desenvolvimento para a região. Nos preocupamos com os comerciantes no momento da obra, mas não temos dúvidas dos benefícios que eles terão após a conclusão”, disse. Atualmente, a cidade de Matinhos tem em torno de 3.000 CPNJs inscritos. 

DEFESA – O presidente do sistema Fecomércio e vice-governador do Paraná, Darci Piana, lembrou que o projeto de recuperação da Orla de Matinhos é um assunto debatido há muitos anos. “Hoje, o Governo do Paraná tem esse compromisso de concretizar as obras e tem recursos disponíveis”, disse Piana.

“A audiência pública é a última etapa desse processo técnico para o início da obra, que tem mais de meio bilhão de reais a serem  investidos e beneficia centenas de pessoas diretamente durante as obras e milhares de pessoas após a sua conclusão”, completou.

A questão se arrasta há mais de 20 anos, lembrou o deputado Luiz Claudio Romanelli. “Temos recebido investimentos significativos no Litoral, voltados especificamente para o saneamento básico e esgotamento sanitário. A macro e a microdrenagem ainda é um grande desafio que contempla aspectos importantes e investimentos necessários a serem feitos”, afirmou. 

O deputado Hussein Bakri também ressaltou a importância da obra. “É um marco para o futuro do Litoral, o maior projeto de reurbanização da região e um dos maiores de infraestrutura do Paraná”, afirmou.

O deputado Alexandre Curi defendeu os grandes investimentos a serem feitos no Litoral. “Essa obra será a mais importante da história da região e o grande objetivo dessa audiência pública, além de apresentar o projeto, é pedir o apoio da população”, disse. Para o deputado Galo, um dos benefícios é a geração de empregos. “O empreendimento vai gerar empregos, que é o que mais precisamos hoje. Se tiver um Litoral recuperado, teremos emprego”, destacou. “Todos deram a sua contribuição. Os projetos estão prontos, existe um desejo do governador e existem recursos disponíveis para isso”, afirmou o deputado Nelson Justus.

Informações AEN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Em três dias, mais de 100 animais marinhos são encontrados mortos ou debilitados em praias do Paraná

Durante a última semana ventos fortes chegaram ao litoral paranaense e com estes muitos encalhes de fauna marinha

A equipe do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) encontrou mais de 100 animais mortos ou debilitados que estavam no mar e encalharam na costa do litoral do Paraná. Os registros foram feitos do dia 9 de outubro ao dia 12, incluindo aves, tartarugas e mamíferos marinhos.

Durante a última semana ventos fortes chegaram ao litoral paranaense e com estes muitos encalhes de fauna marinha. Conforme relatou a coordenadora do Laboratório de Ecologia e Conservação da UFPR (Universidade Federal do Paraná), Dra Camila Domit: “Os acionamentos realizados pelos usuários das praias intensificaram devido ao movimento no litoral durante o feriado, mas é importante ressaltar que o registro de encalhes já estava mais alto ao longo desta semana em nossa região”.

(Foto: Reprodução/Facebook LEC – Laboratório de Ecologia e Conservação)

Conforme relatado pela pesquisadora, além de uma quantidade grande de animais, os encalhes também foram bastante diversos ao longo da semana, incluindo aves migratórias vindas do hemisfério norte, como o bobo-pequeno (Puffinus puffinus), migratória do hemisfério sul, como o pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus), e mesmo o registro das cinco espécies de tartarugas marinhas que ocorrem na costa brasileira: tartaruga-verde, tartaruga-cabeçuda, tartaruga-oliva, tartaruga-de-pente e tartaruga-de-couro.

A equipe do PMP-BS na UFPR esteve bastante atarefada em meio a monitoramentos, resgates, necropsias, coletas de amostras e muitas outras ações que são essenciais para garantir que todos os animais sejam registrados, atendimentos e avaliados, gerando bem estar e uma chance de reabilitação aos animais registrados vivos, ou mesmo obtendo o melhor conhecimento sobre a saúde do oceano e sua biodiversidade por meio das carcaças encontradas mortas.

Para que os resultados do projeto e a sua contribuição para a gestão e conservação da fauna marinha sejam ainda melhores, a contribuição da sociedade por meio dos acionamentos é muito importante: 08006423341.

Informações Banda B.

Com previsão de sol, expectativa é de movimento alto nas praias no feriado; saiba as restrições

A expectativa é de um movimento intenso de turistas em direção ao Litoral e, com isso, as prefeituras de Pontal do Paraná, Matinhos e Guaratuba se preparam para receber as pessoas em tempos de pandemia

A previsão para o feriado de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, é de sol a maioria do tempo nas praias paranaenses. A partir de sábado a nebulosidade começa a se afastar e o tempo deve ficar seco, com máximas que podem até passar dos 25°C. A expectativa é de um movimento intenso de turistas em direção ao Litoral e, com isso, as prefeituras de Pontal do Paraná, Matinhos e Guaratuba se preparam para receber as pessoas em tempos de pandemia.

Banda B conversou com as prefeituras das cidades litorâneas sobre as restrições impostas pela Covid-19 e traz as orientações aos internautas:

Matinhos: Em Matinhos, o último decreto vigente liberou o acesso à areia e calçadão, desde que respeitando as medidas de higiene como uso de máscara e distanciamento social. “Todo o turista é bem vindo na nossa cidade, mas precisa ter a responsabilidade pessoal também. Então, se cada um fizer a sua parte, passaremos por esse momento difícil e nos prepararemos até melhor para a temporada de fim de ano que se aproxima”, disse à Banda B o presidente da Comissão de Combate à Covid-19 em Matinhos, Sérgio Cioli.

Sobre a fiscalização, o secretário afirmou que ela será intensifica nos três dias de feriado prolongado. “Haverá fiscalização na praia e no comércio. Teremos tendas para orientações em Caiobá e no calçadão central de Matinhos. Os comércios estão liberados para trabalhar, mas com regramentos. Restaurantes fecham às 23h e fica proibida venda de bebida após as 22h”, descreveu.

Pontal do Paraná: Na cidade de Pontal do Paraná, o secretário de Desenvolvimento e Turismo de Pontal do Paraná, Jaime Cousseau, destacou que também não há mais restrições para o acesso às praias. “Não temos mais restrições e as praias estão livres. Temos restrições em mercados e comércios, com limite no número de pessoas, além do uso obrigatório de máscaras dentro da cidade”, ponderou.

Outro ponto importante é um alerta do secretário para que se evite a ida a Ilha do Mel. “A recomendação é evitar a vinda até a Ilha do Mel, porque estamos com a ocupação de 2,5 mil pessoas para o Litoral já reservada até o dia 12 e quem vier, acabará perdendo a viagem”, disse.

Guaratuba: Em Guaratuba, a restrição está mais apertada, com a faixa de areia fechada para turistas no fim de semana. “A praia está com o calçadão liberado e a faixa de areia ainda permanece fechada para os turistas aos fins de semana, aberta de segunda a sexta até as 18h. Nos feriados temos intensificado o trabalho de fiscalização nos comércios e nas orlas, especialmente com orientação para saber se as medidas de higiene estão sendo seguidas”, explicou o secretário municipal de Saúde de Guarutuba, Gabriel Modesto.

Sobre o comércio, Modesto explicou as restrições impostas. “O comércio já tem a orientação de distanciamento entre clientes, uso da máscara, álcool gel e limitação no número de pessoas”, concluiu.

Informações Banda B.