Governo abre 52 novos leitos de UTI para Covid-19 em Campo Largo

Cinquenta e dois novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para o tratamento da Covid-19 via SUS foram inaugurados no Hospital do Rocio, em Campo Largo, nesta segunda-feira (29). Os novos leitos representam um aumento de 36,3% na capacidade de atendimento do hospital em casos de internamento pela doença, somando, agora, 195 UTIs e 314 leitos de enfermaria exclusivos. 

“O Hospital do Rocio é o maior hospital da América Latina em número de leitos de UTI exclusivos para Covid-19, atendendo 95% dos pacientes pelo SUS. Hoje lançamos aqui mais que um hospital de campanha inteiro em volume de leitos, mas com a estrutura e a equipe de um hospital de primeiro mundo”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Junior, em visita ao local para a inauguração.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior e o secretário estadual da Saúde, Beto Preto, no Hospital do Rocio nesta segunda-feira (29), para a abertura de 50 novos leitos UTI SUS exclusivos para Covid-19. Acompanhados do Diretor Geral do Hospital, Luiz Ernesto Wendler e o do prefeito de Campo Largo, Mauricio Rivabem. 29/03/2021 – Foto: Geraldo Bubniak/AEN

A abertura dos leitos contou com um investimento de R$ 3,2 milhões em equipamentos, que foram doados por empresas paranaenses nas últimas semanas. Para cada novo leito de UTI, o hospital recebeu um respirador de R$ 49 mil e um monitor de R$ 15,3 mil, totalizando 50 equipamentos de cada tipo.

“Agradeço em especial aos empresários do Paraná. Os equipamentos dos 52 leitos vêm da iniciativa privada como uma doação do setor produtivo do Estado”, complementou Ratinho Junior.

Eduardo Wendler, diretor administrativo do Hospital do Rocio, destacou a estrutura pronta para os pacientes. “A vantagem de um leito montado e estruturado com equipe e material à disposição é dar um apoio aos pacientes que necessitam, desafogando as Unidades de Pronto Atendimento”, afirmou.

LEITOS 

Com os novos leitos, disponíveis a partir da tarde desta segunda-feira, o Paraná tem 4.686 leitos exclusivos para Covid-19 via SUS, entre enfermarias e UTI adultas e pediátricas. Neste domingo (28), a taxa geral de ocupação dos leitos no Estado era de 88%. Entre os leitos de UTI, a ocupação era de 98%.

Os novos leitos em Campo Largo fazem parte de uma série de iniciativas do Estado para reforçar o sistema de saúde no Paraná. Na última semana, novos leitos foram inaugurados em Cascavel, Ponta Grossa e no Litoral, chegando a cerca de 120 novos leitos abertos em 10 dias.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior e o secretário estadual da Saúde, Beto Preto, no Hospital do Rocio nesta segunda-feira (29), para a abertura de 50 novos leitos UTI SUS exclusivos para Covid-19. Acompanhados do Diretor Geral do Hospital, Luiz Ernesto Wendler e o do prefeito de Campo Largo, Mauricio Rivabem. 29/03/2021 – Foto: Geraldo Bubniak/AEN

O secretário estadual de Saúde, Beto Preto, reforçou que a ampliação da capacidade do sistema de saúde é uma das estratégias para enfrentar o coronavírus, mas o foco agora é a vacinação. “Passamos a 1.811 leitos de UTI exclusivos Covid-19 em todo o Paraná. Mas, insisto: não é apenas a abertura de leitos que vai nos ajudar. Neste momento, nossa prioridade é vacinar. Por isso lançamos a campanha para municípios aplicarem doses de domingo a domingo. São 124 municípios que já entraram nessa estratégia”, explicou Beto Preto.

HOSPITAL DO ROCIO 

Localizado na Região Metropolitana de Curitiba, o Hospital do Rocio já atendeu 9,6 mil pacientes suspeitos de Covid-19 desde o início da pandemia do novo coronavírus. Além dos 195 leitos SUS, o hospital também possui uma estrutura de 25 leitos de UTI privados exclusivos para Covid. 

Atualmente, cerca de 90% da instituição está destinada ao atendimento de pacientes com coronavírus. Estão disponíveis 42 leitos de UTI para outras especialidades. Em sua maioria, os atendimentos a outras necessidades médicas foram transferidos para o Hospital do Centro, da mesma rede, com mais 45 leitos de UTI disponíveis.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior e o secretário estadual da Saúde, Beto Preto, no Hospital do Rocio nesta segunda-feira (29), para a abertura de 50 novos leitos UTI SUS exclusivos para Covid-19. Acompanhados do Diretor Geral do Hospital, Luiz Ernesto Wendler e o do prefeito de Campo Largo, Mauricio Rivabem. 29/03/2021 – Foto: Geraldo Bubniak/AEN

“O mais importante é todos estarmos juntos. Em uma batalha, não adianta levantarmos bandeiras diferentes. O mais importante é a união de todos, tentando olhar para um contexto geral e tomando decisões mais assertivas. Para vencermos essa batalha, precisamos ter paciência, calma e estarmos sempre unidos”, endossou Wendler.

DOAÇÕES 

Na última semana, o Paraná recebeu doações de equipamentos para novos leitos de tratamento contra Covid-19 de 42 empresas e instituições. Entre os itens, estavam 135 respiradores e 70 monitores, além de outras tecnologias que, juntos, totalizam quase R$ 10,3 milhões em doações.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior e o secretário estadual da Saúde, Beto Preto, no Hospital do Rocio nesta segunda-feira (29), para a abertura de 50 novos leitos UTI SUS exclusivos para Covid-19. Acompanhados do Diretor Geral do Hospital, Luiz Ernesto Wendler e o do prefeito de Campo Largo, Mauricio Rivabem. 29/03/2021 – Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Os equipamentos foram disponibilizados pelas seguintes companhias: as cooperativas Lar, C. Vale, Copacol, Coopavel, Frimesa, Copagril, Primato, Frísia, Cooperativa Agrícola Mista de Ponta Grossa e Union; Sicoob Central e as agências do Sicredi de Palotina, Cafelândia, Toledo e Marechal Cândido Rondon; Mondelēz Brasil; Concessionária Barigui Automóveis; Muffato; Sanepar; Audi; Copel; Heineken; Ambev; Associação Paranaense de Supermercados (Apras); Sindicato Patronal do Comércio Atacadista (Sinca); Renault; DAF Caminhões; Grupo Positivo; Pennacchi; Funpar; Ebanx; Ademilar; Sindicato das Indústrias do Metal; Sindicato das Serrarias, Águia Sistemas de Armazenagem; Crown Embalagens Metálicas; Associação Comercial do Paraná; Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidoras do Estado do Paraná (Simca); Federação de Bens, Serviços e Turismo de Curitiba; e Braspine Madeira.

PRESENÇAS – Também compareceu à inauguração dos leitos o prefeito de Campo Largo, Maurício Rivabem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com paciente de 26 anos entre as vítimas, Paraná confirma mais 73 mortes pela covid-19

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta segunda-feira (19) 2.692 casos confirmados e 73 mortes – referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas – em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus.

Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 904.093 casos confirmados e 20.291 mortos pela doença.

Os casos confirmados divulgados nesta data são de janeiro (14), fevereiro (27), março (83) e abril (2.558) de 2021 e dos seguintes meses de 2020: junho (1), agosto (1), setembro (3), novembro (1) e dezembro (4).

INTERNADOS

2.407 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. São 1.934 pacientes em leitos SUS (936 em UTI e 998 em leitos clínicos/enfermaria) e 473 em leitos da rede particular (289 em UTI e 184 em leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 2.454 pacientes internados, 956 em leitos UTI e 1.498 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos da rede pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

ÓBITOS

A Sesa informa a morte de mais 73 pacientes. São 25 mulheres e 48 homens, com idades que variam de 27 a 96 anos. Os óbitos ocorreram de 4 de fevereiro a 19 de abril de 2021.

Os pacientes que foram a óbito residiam em: Curitiba (6), Cambé (4), Castro (4), Ibiporã (4), Bela Vista do Paraíso (3), Cornélio Procópio (3), Foz do Iguaçu (3), Jaguapita (3), Medianeira (3), Pinhais (3), Apucarana (2), Araucária (2), Cascavel (2), Pato Branco (2), Ponta Grossa (2), São Miguel do Iguaçu (2), .

A Sesa registra ainda a morte de uma pessoa que residia em cada um dos seguintes municípios:  Ampere, Andirá, Bandeirantes, Cafeara, Campo Mourão, Francisco Beltrão, Iguaraçu, Jacarezinho, Jataizinho, Londrina, Marialva, Maringá, Palmas, Palmeira, Paranavaí, Planalto, Salto do Lontra, Santa Cecilia Do Pavão, Santa Terezinha De Itaipu, Santo Antônio do Sudoeste, São Joao Do Triunfo, Tamboara, Urai, Vera Cruz do Oeste, Wenceslau Braz,

FORA DO PARANÁ

O monitoramento da Sesa registra 5.598 casos de residentes de fora, 133 pessoas foram a óbito.

Paraná já aplicou 1,9 milhão de doses da vacina contra a Covid

O Paraná ultrapassou nesta segunda-feira (19) a marca de 1,9 milhão de doses de vacina contra a Covid-19 aplicadas, chegando a 1.910.821 doses. Até agora, 1.430.066 paranaenses que fazem partes dos grupos prioritários definidos no Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19 já receberam pelo menos a primeira dose do imunizante. Destes, 480.755 já completaram a imunização contra a doença por terem recebido as duas doses, conforme mostra o Vacinômetro da Secretaria de Estado da Saúde.

O total de paranaenses vacinados equivale a quase 13% da população do Estado e a 30% das cerca de 4,6 milhões de pessoas incluídas entre os grupos prioritários. São aquelas que estão mais expostas ao vírus, como trabalhadores da saúde e da segurança pública, ou que correm mais riscos de apresentar piora ou morrer pela doença, como pessoas com mais de 60 anos ou que apresentam alguma comorbidade.

As campanhas do Governo do Estado junto aos municípios buscam atingir o máximo possível de pessoas e fazer com que as doses enviadas pelo Ministério da Saúde cheguem rapidamente aos braços dos paranaenses. Com o Vacina Paraná de Domingo a Domingo, salas de vacinação ao redor do Estado estão funcionando ininterruptamente, todos os dias da semana. Já o Corujão da Vacinação estendeu os horários de aplicação até a meia-noite em algumas cidades para atingir aquele público que por algum motivo não consegue comparecer em horário comercial.

“Além de facilitar para o cidadão e dar celeridade na aplicação de todas as doses que recebemos, o que mais queremos com essas campanhas é incentivar o paranaense a ir tomar a vacina, mostrando o quanto a vacinação é importante. Só vamos sair dessa situação com o maior número de pessoas imunizadas, a vacina é que vai fazer com que vençamos a guerra contra o coronavírus”, salienta o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

APLICAÇÃO – O Paraná recebeu do Ministério da Saúde, até agora, 2,8 milhões de doses da vacina contra a Covid-19. A maior parte já foi repassada aos municípios: de acordo com o Vacinômetro, 2.433.979 vacinas foram distribuídas. Das destinadas para a primeira dose, 99,3% foram aplicadas, além de 48% das doses de reforço.

As doses são administradas conforme a ordem prevista no Plano Estadual, iniciando por pessoas idosas em Instituições de Longa Permanência, indígenas, pessoas com deficiência institucionalizadas, trabalhadores da saúde, quilombolas e idosos, que são vacinados regressivamente até chegar à faixa dos 60 anos. A partir daí, será iniciada a imunização das pessoas com comorbidades. No Paraná, profissionais das forças de segurança e salvamento e das Forças Armadas já estão sendo vacinados.

Com a vacina já aplicada em praticamente 100% dos profissionais da saúde e nos primeiros da fila, a vacinação no Paraná está na faixa etária entre os 60 e os 64 anos. Das 554,7 mil pessoas identificadas como parte dessa faixa etária, quase 40 mil foram vacinadas. Até o momento, já receberam a primeira dose 74% das pessoas com idade entre 65 e 69 anos e 93% do público até 74 anos.

MUNICÍPIOS – Na ordem, os municípios com o maior quantitativo aplicado até agora, somando a primeira e a segunda dose, estão Curitiba (349.093), Londrina (125.500), Maringá (78.237), Cascavel (64.982) e Ponta Grossa (57.130). Apenas seis das 399 cidades paranaenses aplicaram menos de 80% das primeiras doses de vacina que receberam.