Funcionários param e interrompem circulação de 17 linhas de ônibus em São José dos Pinhais

Uma greve de funcionários da empresa Sanjotur, que opera 17 linhas em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, afeta o transporte coletivo na cidade. A greve começou na madrugada desta terça-feira (13) devido à falta de pagamento integral do salário dos trabalhadores.

Os funcionários, com o apoio do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região (SINDIMOC), cobram da empresa o pagamento dos atrasados. Por volta das 4h, um ônibus foi deixado na frente da garagem, para impedir a saída dos veículos. A Sanjotur tem 120 funcionários e 38 ônibus e a greve é por tempo indeterminado.

De acordo com Anderson Texeira, presidente do Sindimoc, os problemas com a Sanjotur são recorrentes. “No mês passado o pagamento foi parcelado em vários dias e na semana passada eles deram indicativo do não pagamento do salário, então nós abrimos indicativo de greve, avisando empresa e prefeitura. Infelizmente, não houve o pagamento de forma integral e por isso começamos essa greve”, disse à Banda B.

As seguintes linhas não operam devido à manifestação:

Cachoeira
Campo Largo (Direto)
Colônia Rio Grande
Colônia Marcelino
Contenda (Direto)
Campina
Cotia
Cotia (Via Campo Largo)
Faxina
Jardim Carmem (Parador)
Jardim Itália
Jardim Eldorado
Malhada/Roça Velha
Malhada
São Marcos (Rápido)
São Marcos (Parador)
São Domingos/Aristocrata

Banda B entrou em contato com a Prefeitura de São José dos Pinhais que enviou a seguinte nota sobre a manifestação:

A Prefeitura de São José dos Pinhais tomou conhecimento na última semana sobre a falta de pagamento dos funcionários da Auto Viação Sanjotur, concessionária do Lote 02 no município, a qual opera na área urbana e rural.

A Auto Viação Sanjotur está com uma ação na justiça contra a Prefeitura, visando a possibilidade de recursos referentes a pandemia. Informamos que, também na última semana, a Prefeitura fez uma proposta, a qual não foi aceita pela concessionária. Sendo assim, uma perícia judicial está sendo deferida e a empresa optou por aguardar.

A fim de evitar transtornos aos munícipes nesta paralisação, a Prefeitura de São José dos Pinhais promoveu o chamamento emergencial para veículos escolares, vans, operadores de fretamento e veículos de aplicativos/particulares, com o objetivo de suprir a demanda.

Por se tratar de lotação emergencial e com trajetos longos de muitas linhas em operação, há um teto máximo no valor da passagem, estipulado em 10 reais.

Esclarecemos ainda que a Auto Viação Sanjotur não está cumprindo a obrigatoriedade de operar com o mínimo da frota, conforme consta no documento de indicativo de greve. Sendo assim, a Procuradoria Geral do Município está tomando as medidas cabíveis para que seja cumprida a frota mínima.

Finalizamos a nota ressaltando que a Auto Viação Sanjotur não conta com subsídio da Prefeitura de São José dos Pinhais. É inverdade quando a empresa diz isso, uma vez que tem um processo judicial em andamento, sob alegação de reequilíbrio de valor.

Informações Banda B

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bolsonaro alerta para desabastecimento se ato de caminhoneiros não acabar domingo

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na noite desta quinta-feira (9), que, se o movimento dos caminhoneiros não acabar até este domingo (12), o País terá problema de abastecimento.

Na transmissão semanal ao vivo nas redes sociais, Bolsonaro disse que a categoria fez “uma coisa fantástica ao ajudar nesse movimento”. O presidente disse também que não influenciará na “vida” dos caminhoneiros por ser um chefe de Estado.

“Falaram que iriam manter o movimento até domingo, é um direito deles, que vão suspender depois de domingo, eu não influencio nessa área”, afirmou. O presidente declarou também que os caminhoneiros realizaram os protestos por livre e espontânea vontade e gastando dinheiro do próprio bolso. “Deram um recado para todos nós, de todos os Poderes, que estamos aqui em Brasília, que nós devemos respeitar a Constituição”, disse.

Mais cedo, após reunião com Bolsonaro e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, caminhoneiros indicaram que devem continuar mobilizados até serem recebidos pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Pacheco é pressionado pro caminhoneiros bolsonaristas a avaliar pedido de abertura de processo de impeachment contra o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Araucária anuncia redução na tarifa do transporte coletivo

A Prefeitura de Araucária confirmou que na próxima segunda-feira (13), os usuários do sistema de transporte coletivo local (TRIAR) terão o valor da tarifa reduzida. O preço do bilhete cairá de R$ 2,20 para R$ 1,95. Será a 5ª redução consecutiva na tarifa de transporte local desde o início de 2018, segundo a prefeitura. Além da redução da tarifa, aos domingos o transporte gratuito e a gratuidade a todos os estudantes de instituições públicas do município.

A sequência de reduções da tarifa tem ocorrido mantendo a integração gratuita com as linhas metropolitanas, a integração temporal entre linhas do TRIAR (‘ponto a ponto’), a tarifa domingueira (gratuita) e as várias isenções previstas em lei. Recentemente, o TRIAR entrou em uma nova fase, a partir da nova concessão do serviço de transporte. Isso possibilitou o aumento da frota de 88 veículos para 95; grande parte dela com ônibus zero km.

NÚMEROS – A tarifa reduzida e os benefícios funcionaram como um estímulo ao uso do transporte coletivo. O município viu o número de usuários superar os 50 mil/dia (pico antes da pandemia); o que representa um aumento de público em cerca de 40% em relação ao período anterior à redução de tarifa e de oferta dos benefícios.

Informações Banda B