Funcionários param e interrompem circulação de 17 linhas de ônibus em São José dos Pinhais

Uma greve de funcionários da empresa Sanjotur, que opera 17 linhas em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, afeta o transporte coletivo na cidade. A greve começou na madrugada desta terça-feira (13) devido à falta de pagamento integral do salário dos trabalhadores.

Os funcionários, com o apoio do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região (SINDIMOC), cobram da empresa o pagamento dos atrasados. Por volta das 4h, um ônibus foi deixado na frente da garagem, para impedir a saída dos veículos. A Sanjotur tem 120 funcionários e 38 ônibus e a greve é por tempo indeterminado.

De acordo com Anderson Texeira, presidente do Sindimoc, os problemas com a Sanjotur são recorrentes. “No mês passado o pagamento foi parcelado em vários dias e na semana passada eles deram indicativo do não pagamento do salário, então nós abrimos indicativo de greve, avisando empresa e prefeitura. Infelizmente, não houve o pagamento de forma integral e por isso começamos essa greve”, disse à Banda B.

As seguintes linhas não operam devido à manifestação:

Cachoeira
Campo Largo (Direto)
Colônia Rio Grande
Colônia Marcelino
Contenda (Direto)
Campina
Cotia
Cotia (Via Campo Largo)
Faxina
Jardim Carmem (Parador)
Jardim Itália
Jardim Eldorado
Malhada/Roça Velha
Malhada
São Marcos (Rápido)
São Marcos (Parador)
São Domingos/Aristocrata

Banda B entrou em contato com a Prefeitura de São José dos Pinhais que enviou a seguinte nota sobre a manifestação:

A Prefeitura de São José dos Pinhais tomou conhecimento na última semana sobre a falta de pagamento dos funcionários da Auto Viação Sanjotur, concessionária do Lote 02 no município, a qual opera na área urbana e rural.

A Auto Viação Sanjotur está com uma ação na justiça contra a Prefeitura, visando a possibilidade de recursos referentes a pandemia. Informamos que, também na última semana, a Prefeitura fez uma proposta, a qual não foi aceita pela concessionária. Sendo assim, uma perícia judicial está sendo deferida e a empresa optou por aguardar.

A fim de evitar transtornos aos munícipes nesta paralisação, a Prefeitura de São José dos Pinhais promoveu o chamamento emergencial para veículos escolares, vans, operadores de fretamento e veículos de aplicativos/particulares, com o objetivo de suprir a demanda.

Por se tratar de lotação emergencial e com trajetos longos de muitas linhas em operação, há um teto máximo no valor da passagem, estipulado em 10 reais.

Esclarecemos ainda que a Auto Viação Sanjotur não está cumprindo a obrigatoriedade de operar com o mínimo da frota, conforme consta no documento de indicativo de greve. Sendo assim, a Procuradoria Geral do Município está tomando as medidas cabíveis para que seja cumprida a frota mínima.

Finalizamos a nota ressaltando que a Auto Viação Sanjotur não conta com subsídio da Prefeitura de São José dos Pinhais. É inverdade quando a empresa diz isso, uma vez que tem um processo judicial em andamento, sob alegação de reequilíbrio de valor.

Informações Banda B

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Motoristas encerram greve no transporte coletivo de São José dos Pinhais

Motoristas de ônibus encerraram a greve do transporte coletivo de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Com isso, o serviço voltou a funcionar normalmente nesta sexta-feira (15).

A retomada aconteceu depois da categoria aceitar uma proposta da Auto Viação Sanjotur em uma assembleia realizada na quinta (14).

Os funcionários não receberam parte do salário que deveria ter caído na conta na última sexta-feira (8).

A empresa fez proposta aos trabalhadores de na segunda-feira (18) pagar 50% e dia 25 de outubro o restante.

A Sanjotur opera mais de dez linhas de ônibus urbanas e rurais.

Informações Banda B

Motoristas entram em greve e São José dos Pinhais amanhece sem ônibus

Motoristas de São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, iniciaram na manhã desta quinta-feira (14) uma greve de ônibus por tempo indeterminado na empresa Sanjotur. Os funcionários não receberam parte do salário que deveria ter caído na conta na última sexta-feira (8).

A empresa opera mais de dez linhas de ônibus urbanas e rurais, portanto não houve parada em coletivos que fazem a integração com a capital e cidades metropolitanas. De acordo com Ricardo Ribeiro, diretor do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba e Região (Sindimoc), os trabalhadores não aguentam mais a situação.

“É um problema que se arrasta desde fevereiro. Em maio já houve uma negociação, quando os motoristas aceitaram receber o pagamento em quatro vezes durante o mês. Agora, novamente, este problema grave, porque o pagamento era para ter caído na véspera do feriado e até agora nada”

De acordo com o sindicalista, a greve é por tempo indeterminado e uma nova rodada de negociação está marcada para a tarde.

“É preciso uma solução para essa situação, porque os 85 motoristas da empresa, que não tem cobradores, não aguentam mais. Haverá uma nova rodada de negociação ainda hoje, com a empresa e Prefeitura de São José dos Pinhais, para se buscar uma solução definitiva”

Ainda segundo Ribeiro, a empresa problemas financeiros devido à pandemia de covid-19. O espaço está aberto para posicionamento da Sanjotur e da Prefeitura de São José dos Pinhais.

Informações Banda B